Ficha Corrida

04/09/2015

Não é uma cobertura, Anastasia, é um acobertamento

Mais do que a imunidade judiciária admitida pelo deputado do PSDB gaúcho, Jorge Pozzobom, a direita brasileira é acobertada pelos grupos mafiomidiáticos. As cinco famílias associadas ao Instituto Millenium ditam o que é e o que não crime, quem pode e quem não pode roubar. Este comportamento das cinco irmãs (Folha, Estadão, Veja, Globo & RBS) leva o PSDB e Geraldo Alckmin sentarem com Marcola do PCC mas se negam a negociarem com professores. Criminalizam as ciclovias só porque é de iniciativa de seus inimigos políticos, como bem disse a Diretora do Grupo Folha, Judith Brito.

E não se trata “apenas” de alcovitar a roubalheira de seus financiadores ideológicos, o coronelismo eletrônico acaba, por osmose, a adotar as mesmas práticas de quem eles protegem. Dá até para dizer que a defesa dos corruptos do PSDB, DEM, PMDB é uma espécie de autodefesa, como se pode ver pela Lista Falciani do HSBC e da Operação Zelotes. O volume de recursos públicos desviados nestas descobertas é muitas vezes superior à soma de todas as outras operações, contudo, não merecem uma linha dos principais veículos envolvidos.

E a uma clara condescendência das instituições como PF, MPF & Poder Judiciário. Tanto que até hoje os julgamentos das mais variadas denúncias contra o PSDB dormem nos escaninhos das repartições sem que ninguém vista a camisa da CBF para protestar. Também, como se pode esperar quando quem protesta veste a camisa da CBF, aquela que tem laços mais próximos com a FIFA e com a Rede Globo?!

PF crê que Youssef mandou levar R$1 milhão à casa de prima de Aécio

3 de Setembro de 2015 – Valter Lima

:

Em janeiro, o policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho foi acusado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal de ser transportador de dinheiro de propinas do doleiro Alberto Yousseff.

Careca disse em depoimento à PF do Paraná em 18 de novembro que entregou, em 2010, R$ 1 milhão ao então candidato a governador de Minas Gerais Antônio Anastasia (PSDB). Em um segundo depoimento, disse que quem o recebeu nessa casa “parecia” com o ex-governador de Minas.

Por conta disso, o procurador-geral da República remeteu ao STF pedido de abertura de 21 inquéritos contra pessoas com foro privilegiado investigadas pela Operação Lava Jato. Entre elas, o ex-governador Anastasia.

Na última quarta-feira, a imprensa divulga que o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, pediu o arquivamento contra Anastasia por falta de provas. Ato contínuo, a PF pede ao STF que o processo contra o tucano não seja arquivado porque tem novas evidências contra ele.

O pedido para continuar as investigações partiu de um delegado da PF. O delegado agiu com base em e-mail enviado à Presidência da República. O documento indicou a casa em que Careca afirmou ter entregado cerca de R$ 1 milhão a alguém “parecido” com Anastasia.

O e-mail foi enviado por uma mulher que afirma que a casa em que Careca entregou o dinheiro pertence a uma prima do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Tânia Guimarães Campos.

Embora a autora da denúncia pedisse anonimato ao Palácio do Planalto, a PF afirma que ela trabalhou na secretaria de Planejamento do governo de Minas Gerais, ainda na gestão tucana, encerrada em 2014.

A PF decidiu pedir o prosseguimento das investigações contra Anastasia porque a casa descrita no email é, realmente, da prima de Aécio, quem, juntamente com outras lideranças tucanas, frequentaria reiteradamente esse imóvel.

Em seu perfil no Facebook, Anastasia diz que a casa para a qual a PF agora diz que Yousseff mandou o dinheiro não seria a mesma descrita por Careca.

Além disso, o tucano gravou um vídeo em que tenta se explicar.

Só tem um problema nesse vídeo ou na postagem de Anastasia no Facebook: o ex-governador esqueceu de informar que a casa da foto debaixo é da prima de Aécio, Tania Campos. A PF esteve na casa dela na última segunda-feira tirando fotos e descobriu que o dono anterior da casa em que Careca diz ter entregue o dinheiro é ligado ao PSDB.

No relatório da PF são citados dois endereços para a suposta casa onde o dinheiro teria sido entregue ao senador. Ambos no bairro de Belvedere, em Belo Horizonte, distantes cerca de 800 metros um do outro.

Além da residência apontada pela denunciante, a PF chegou a um imóvel que pertenceria a um funcionário da Assembleia Legislativa de Minas e diz que haveria “existência de relevantes vínculos entre os atuais e antigos moradores da residência localizada na av. José Maria Alkimim, 876, bairro Belvedere, Belo Horizonte/MG, e o grupo de sustentação política do senador Antonio Augusto Junho Anastasia”

Deputado mineiro que não quer aparecer “por enquanto” disse ao Blog por telefone, que a PF estaria para incluir a prima de Aécio na investigação e, possivelmente, o próprio presidente do PSDB.

PF crê que Youssef mandou levar R$1 milhão à casa de prima de Aécio | Brasil 24/7

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: