Ficha Corrida

21/10/2015

Globo dá pontapé na bunda de seu vira-lata

Cuspir pra cima dá nisso. A Rede Globo ensaiou, com o MBL e toda sorte de vira-latas, a convocação de seus midiotas para, mais uma vez, derrubar um governo legitimamente eleito. Resultou na marcha dos zumbis. Seus amestrados vestiram a camisa padrão FIFA/CBF. É tudo o que eles conseguem arregimentar, ou são completos descerebrados, ou são corruptos inveterados.

Notem toda hiPÓcrisia do editorial: Eduardo CUnha, só agora, não tem mais condições de presidir a Câmara. E o que eles dizem a respeito da mulher e da filha? Nada. Elas não presidem, não têm foro privilegiado mas, por não serem petistas, continuam soltas. Silêncio total. Depois de presas, se forem presas, virá um outro editorial dizendo que elas não tinham condições continuarem soltas. Realmente, o PCC terá de melhorar seus métodos para um dia se parecer tão profissional como o Grupo Globo. Comparando com os irmãos Marinho, Marcola até parece um bom sujeito. Tanto que o Geraldo Alckmin prefere sentar para negociar com ele do que com os professores estaduais.

A marcha da insensatez da Rede Globo é longa e faz parte de seu DNA golpista. Apoiou o golpe de 1964, com o antológico editorial saudando a chegada dos estupradores. Apoiou todos os ditadores que vieram com o golpe. No arvorecer da democracia, lutaram até o último momento, contra as Diretas-Já. A tentativa de esconder o comício do Anhangabaú se inscreve na pela da famiglia Marinho como esta agora de apoiar o gangsterismo de Eduardo CUnha e agora chutar o cachorro morto. Com a primeira eleição, cavalgou a candidatura Collor. Fez das tripas coração para eleger o caçador de marajás. Aliás, pelo domínio do fato, quem escolheu Collor também é responsável pelo PC Farias e Eduardo CUnha. Fez todas as cachorradas imagináveis e inimagináveis contra Leonel Brizola. Capturou, usando a funcionária Miriam Dutra, o governo de FHC. Fez do professor Cardoso, para gáudio deste, gato e sapato. Aliás, para elegê-lo editou a Lei Rubens Ricúpero: “o que é bom para FHC a gente mostra, o que é ruim a gente esconde”. Não contavam com o vazamento da Parabólica.

A Rede Globo tem em seu DNA o cromossoma nefasto que a faz lutar contra os movimentos sociais para encher as burras dos corruptos. Depois de pegos, dá um pontapé na bunda, como está fazendo agora.

A mim não engana!

Em editorial, Globo atira Eduardo Cunha ao mar

:

Para os irmãos Marinho, Eduardo Cunha não pode mais presidir a Câmara; “Independentemente de pedidos de impeachment da presidente, se eles fazem ou não sentido, o princípio da ética na vida pública impõe o afastamento do deputado”; além de defender a saída do peemedebista do cargo, eles também repreendem o PSDB, “que se posiciona de forma oportunista para faturar dividendos”; dizem que os tucanos em geral fingem não saber que a própria legitimidade do impeachment será prejudicada por ter partido de um muito provável beneficiário do esquema de corrupção montado na Petrobras

21 de Outubro de 2015 às 05:08

247 – O jornal ‘O Globo’, dos irmãos Marinho, cobrou a saída de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara: "Independentemente de pedidos de impeachment da presidente, se eles fazem ou não sentido, o princípio da ética na vida pública impõe o afastamento do deputado", diz.

Além disso, repreendeu a postura do PSDB no caso. Afirma que a oposição se posiciona de forma oportunista neste caso para “faturar dividendos” e que tucanos fingem não saber que a própria legitimidade do impeachment será prejudicada por ter partido de um muito provável beneficiário do esquema de corrupção da Petrobras.

Leia no editorial abaixo:

Eduardo Cunha não pode mais presidir a Câmara

Independentemente de pedidos de impeachment da presidente, se eles fazem ou não sentido, o princípio da ética na vida pública impõe o afastamento do deputado

Há um estranha anestesia na sensibilidade do mundo político. Se, em 2005, o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), foi enxotado ao se confirmar que recebia um “mensalinho” de R$ 10 mil de um concessionário de restaurante, a semana começou sob o impacto do noticiário das milionárias contas na Suíça do atual presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sem que houvesse a mesma indignação de há dez anos.

Pode-se gastar muita tinta e papel em debates sobre o porquê da letargia. O importante, porém, é estabelecer-se que Severino não poderia continuar. Nem Cunha deve se manter na cadeira que já foi de Severino — mas principalmente de Ulysses Guimarães —, depois de revelada a existência das contas, abastecidas por milhões desviados do esquema de corrupção instalado na Petrobras — salvo sólido desmentido do deputado.

Depois de todas as provas divulgadas, o mínimo que se espera é seu afastamento da presidência da Casa. Isso teria de ocorrer com o país na normalidade. E num momento como o atual, em que uma crise política turbina a debacle econômica, o afastamento precisa ser ainda mais rápido.

O Congresso tem de estar a salvo de outras injunções para aprovar o que é necessário, a fim de que o país saia da turbulência, com o mínimo de danos. Mas, não. Oposição e a base fragmentada da situação se posicionam na questão Cunha de forma oportunista, para faturar dividendos.

No caso do PT, o deputado Luiz Sérgio (RJ), por exemplo, relator da encenação de CPI sobre a Petrobras, livrou Cunha nas suas conclusões, algo anedótico. Mesmo que o presidente da Casa tenha mentido na comissão, ao garantir não manter contas no exterior. Perjúrio omitido pelo petista na esperança de que Eduardo Cunha não deflagre um processo de impeachment contra Dilma. Por motivo oposto, a oposição também é leniente com o presidente da Câmara: torce para que o troco de Cunha no governo, a quem responsabiliza por seus problemas, sejam a aceitação de um pedido de impedimento e a consequente instalação da comissão especial para avaliá-lo.

Tucanos em geral e aliados fingem não saber que a própria legitimidade do ato será prejudicada por ter partido de um muito provável beneficiário do esquema de corrupção montado pelo lulopetismo na Petrobras. Além de outras gazuas.

É preciso cobrar do Legislativo que não vire as costas à sociedade. Ela está informada sobre as transações bilionárias e subterrâneas de desvios de dinheiro do Erário por meio do assalto a empresas públicas — Petrobras à frente —, de que se beneficiaram partidos, parlamentares, Cunha entre eles, militantes, executivos, empresários.

Isso não significa fazer qualquer juízo de valor dos pedidos de impeachment de Dilma. Tenham eles substância ou não, macula o próprio Congresso manter com o poder de decidir, não apenas sobre o impedimento da chefe do Executivo, mas também vários outros assuntos estratégicos para o país, alguém sob tantas suspeitas e evidências.

Em editorial, Globo atira Eduardo Cunha ao mar | Brasil 24/7

1 Comentário »

  1. Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.

    Comentário por anisioluiz2008 — 21/10/2015 @ 8:43 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: