Ficha Corrida

09/10/2014

Qual a diferença entre Dilma e Aécio?

Filed under: Aécio Neves,Dilma,Economia,George Soros,Kenneth Maxwell — Gilmar Crestani @ 8:58 am
Tags: , ,

Dilma Fome_nComo diz o brasilianista (especialistas de fora incumbidos de recrutar entreguistas de dentro), “quanto mais os mercados torcerem por Aécio, mais automática será a vitória de Dilma”. O que isto significa? Isto explica a diferença entre os dois projetos: Dilma tem seu programa centrado no ser humano, onde o emprego é parte importante, pois, com isso mantém a dignidade das famílias.

Aécio é o representante do “mercado”.

Mas o que são os mercados? São algumas pessoas que trabalham com especulação financeira, como o multimilionário George Soros, com quem Armínio Fraga trabalhou em Nova York. Na Argentina chamam de “fundos abutres”.

A concepção econômica que subjaz ao ideário da direita vê no empregador um benemérito, que atua como mecenas. Vê o mundo a partir da visão do capital. Resumindo, entendem que onde abunda dinheiro, migalhas sempre vão cair da mesa favorecendo cada um à medida dos seus “méritos”. Não é por outra razão que a primeira proposta de Aécio é o arrocho nas contas pública. Significa o seguinte, redução do papel do Estado, deixando o dinheiro público nas mãos dos empresários, que, nesta visão, são os que sabem usar dinheiro. Eike Batista é um exemplo do que pode acontecer com o dinheiro público nas mãos dos empresários. Quando dá lucro, fatura e goza. Quando dá prejuízo, o Estado cobre e os trabalhadores perdem emprego. Os fundos abutres correram o risco, ganharam muito dinheiro mas quebraram a Argentina. Quando a Argentina quebrou, os fundos não admitiram o prejuízo. Além do lucro auferido durante as gestões de Carlos Menem, querem que a Argentina também pague pelo prejuízo. São os tais de investimentos de risco… sem risco.

Resumindo, em palavras bem claras: um projeto (Dilma) centra suas ações na melhoria coletiva, de todos os cidadãos; no outro (Aécio), a melhoria dos cidadãos dependeria da boa saúde dos grandes grupos econômicos. Para a direita, priorizar o coletivo é coisa de comunista; para a esquerda, priorizar quem já dispõe de recursos, é elitismo. Para a esquerda a sociedade só melhora se houver condições de vida digna à grande maioria; para a direita, a sociedade melhora priorizando os melhores: os que já tem, merecem mais. É a tal da meritocracia… Neste sentido, a direita não vê mérito em auxiliar famílias em condições sub-humanas (para a direita, Bolsa Família é Bolsa Esmola). Se estas famílias se encontram nestas condições, a direita pensa que isso se deve exclusivamente a delas e por isso não merecem ajuda.

Há uma velha máxima do direito que a direita adora: dar a cada um o que é seu. Vem do Império Romano, “a César o que é de César”. Parece lógico, mas é uma lógica que diz exatamente isso: aos ricos, a riqueza; aos pobres, a pobreza!

KENNETH MAXWELL

Professor Garcia

Os mercados já se decidiram quanto ao segundo turno. A Bolsa de Valores de São Paulo sobe quando Dilma cai, e cai quando Dilma sobe. Há algum tempo "os mercados" querem "qualquer um que não Dilma". Queixam-se das políticas "intervencionistas". E o Brasil sob Dilma tem um relacionamento agitado com o mundo, envenenado pelas revelações de Edward Snowden de que a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA grampeava o celular da presidente –o que a levou a cancelar uma visita "de Estado".

A política externa de Dilma cabe em larga medida ao professor Marco Aurélio Garcia. Oponente radical do regime militar, foi um dos fundadores do PT, coordenou as campanhas de Lula (1994, 1998, 2006) e foi um dos organizadores do "Fórum de São Paulo", uma reunião de movimentos esquerdistas da América Latina e Caribe.

O governo Dilma não criticou a incursão russa na Ucrânia e a anexação da Crimeia. A busca de acordos com os países do grupo Brics também veio à custa do silêncio quanto a questões essenciais de política externa.

Aécio, por outro lado, é encarado como "favorável ao livre mercado". Seu assessor econômico é Armínio Fraga, que deve se tornar ministro da Fazenda caso Aécio seja eleito. Fraga tem doutorado pela Universidade de Princeton e trabalhou em Nova York como administrador de fundos para George Soros.

À frente do Banco Central, Fraga receberia crédito por adotar uma taxa de câmbio flutuante e o modelo de metas inflacionárias. Ele fundou a Gávea Investimentos, companhia de administração de ativos adquirida em 2010 pela Highbridge Capital Management, de Nova York, subsidiária do banco JP Morgan. Seu plano de política econômica ficou claro em entrevista ao "Wall Street Journal", em 2013, em que criticou a manipulação dos preços da energia e dos combustíveis, advogou retorno à ortodoxia econômica, liberalização do investimento em infraestrutura, reforma da Petrobras e a redução do papel dos bancos do governo.

O coordenador para assuntos internacionais é Rubens Barbosa, antigo embaixador brasileiro em Washington (1999-2004) e Londres (1994-1999). Caso Aécio seja eleito, ele deve virar ministro do Exterior. Suas opiniões refletem às de muita gente nos altos escalões da política externa, que se preocupam com a falta de críticas à Venezuela, Cuba e Argentina. Barbosa é diretor do Albright Stonebridge Group e do conselho de comércio externo da Fiesp.

A divisão entre Dilma (e Marco Aurélio Garcia) e Aécio (e Fraga e Barbosa) não poderia ser mais aguçada. Fica claro quem EUA e Europa gostariam de ver vitorioso –assim como quem Rússia, Venezuela, Argentina e Cuba prefeririam. Não se sabe se isso influenciará os eleitores. A considerar as lições da história, quanto mais os mercados torcerem por Aécio, mais automática será a vitória de Dilma.

KENNETH MAXWELL escreve às quintas-feiras nesta coluna.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

1 Comentário »

  1. […] @NetoSampaio Fraude! Época divulga pesquisa fajuta para beneficiar Aécio 3h Ficha Corrida Qual a diferença entre Dilma e Aécio? Como diz o brasilianista (especialistas de fora incumbidos de recrutar entreguistas de dentro), […]

    Pingback por Remédio de Aécio Neves para a economia será catastrófico, diz professor da Unicamp | MANHAS & MANHÃS — 09/10/2014 @ 12:57 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: