Ficha Corrida

19/01/2016

Deu a lógica: Estado mínimo, afogamentos máximos

Filed under: José Ivo Sartori,RBS,RS,Tiririca Gaudério,Ventríloquo — Gilmar Crestani @ 9:21 am
Tags:

Agora só falta o ventríloquo da RBS mandar os familiares dos afogados procurar caixão na Tumeleiro. A economia burra, que resulta em menos serviços públicos para poder investir o dinheiro em marketing na Rede Baita Suja que o ajudou a eleger, tem sido a regra dos que dizem querer diminuir o tamanho do Estado. Querem um Estado do tamanho da sua estatura moral: mínimo.

Sempre que o RS teve governantes patrocinados pela RBS o desastra foi completo. Basta ver o que aconteceu nos governos Antonio Britto, Yeda Crusius e Germanto Rigotto. Infelizmente, a manada de midiotas amestrados pela RBS não para de crescer. E os resultados estão aí, em mortes de todas as maneiras e formas.

Afogamentos com morte no RS sobem 84% em relação a 2015

Corpo de Bombeiros registrou 44 casos, contra 25 no mesmo período do ano passado

Corpo de Bombeiros registrou 44 casos, contra 25 no mesmo período do ano passado | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Corpo de Bombeiros registrou 44 casos, contra 25 no mesmo período do ano passado | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

  • Ananda Muller / Rádio Guaíba

Com a confirmação do 44º óbito por afogamento no Rio Grande do Sul desde o início da operação Golfinho, em 19 de dezembro, o Corpo de Bombeiros informou que o número de óbitos, nesta segunda-feira, já é de 84% maior do que o do ano passado. Em 2015, até o dia 18 de janeiro, foram 25 mortes. O caso mais recente envolve Gean Carlos Strapasson, de 18 anos, que havia desaparecido no fim da tarde de domingo no rio Forqueta, em Lajeado.
Conforme a corporação, do total de mortes, 39 foram registradas em áreas onde não há cobertura de salva-vidas da Operação Golfinho. No comparativo com o ano passado, foram 21 mortes em áreas sem cobertura. Além disso, muitos dos pontos em que os afogamentos ocorreram são considerados impróprios para banho. As cinco mortes restantes em 2016 ocorreram em praias do Litoral Norte: duas em Atlântida Sul, duas em Cidreira e uma em Balneário Pinhal.
Os bombeiros ainda fazem buscas a duas pessoas desaparecidas, ambas na região Central do Rio Grande do Sul: um eletricista da AES Sul que foi levado pelas águas do arroio Corupá, em Agudo, em 24 de dezembro e uma mulher que sumiu nas águas do rio Ibicuí, em Santa Maria, nesse domingo.

Correio do Povo | Notícias | Afogamentos com morte no RS sobem 84% em relação a 2015

2 Comentários »

  1. […] Sourced through Scoop.it from: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Deu a lógica: Estado mínimo, afogamentos máximos | Q RIDÃO... — 24/01/2016 @ 7:00 am | Responder

  2. […] Agora só falta o ventríloquo da RBS mandar os familiares dos afogados procurar caixão na Tumeleiro. A economia burra, que resulta em menos serviços públicos para poder investir o dinheiro em marketing na Rede Baita Suja que o ajudou a eleger, tem sido a regra dos que dizem querer diminuir o tamanho do Estado. Querem…  […]

    Pingback por Deu a lógica: Estado mínimo, afog... — 24/01/2016 @ 7:00 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: