Ficha Corrida

20/07/2015

Para a Globo, toda pluralidade é burra

Notícia da Folha de São Paulo de 13/03/2002, dizia que a dívida da Globo Cabo com o BNDES era de R$ 285,79 milhões.

bndes globocaboA pluralidade da Globo é a mesma da diversidade do Fausto. Toda diversidade é possível desde que todas sejam loiras. Todo jornalismo é possível desde que seja golpista e contrário aos quatro pês: pobre, preto, puta e petista. Para a Globo não fica bem mudar a política de tirar os sapatos para entrar nos EUA. Temos de continuar subalternos.

Afinal, como prega o guru da Globo na Teoria da Dependência, FHC, só seremos independentes se formos dependentes dos EUA. Mais ou menos como argumentavam os senhores d escravo: sem nós os escravos vão passar fome. 

Só este ódio ancestral explica o papel vergonhoso, para dizer o mínimo, bandido seria mais exato, tentando criminalizar Lula por ajudar empresas se expandirem pelo exterior. Para a Globo, bom mesmo é trazer empresas do exterior pra comprar empresas nacionais e com a ajuda do BNDES.

No RS temos um exemplo bem concreto da patifaria pregada pela Globo e suas filias, como a RBS.

A CRT foi entregue ao consórcio formado por Telefônica da Espanha & RBS com financiamento do BNDES. Depois a telefônica passou a perna na RBS, mas não vou entrar nesta briga de bugio. O caso é que FHC usava dinheiro público para se desfazer, até o “limite da responsabilidade”, do patrimônio construído com muito sacrifício pelo povo brasileiro.

Na época vigorava a Lei Rubens Ricúpero publicada via Parabólica. A Globo, que faz campanha contra serviço público, que quer a privatização dos bancos públicos, no tempo em que havia capturado, via Miriam Dutra, o então presidente, mandava e desmandava no BNDES.

O ódio a Lula, Dilma e ao PT se deve ao corte do cordão umbilical. Já não há mais um duto que privilegia o fornecimento de recursos públicos aos golpistas.

Globo agora tem de, mais uma vez, derrubar um governo democrático para  implantar seus paus mandados, como fez na redemocratização, como bem mostra o documentário Muito Além do Cidadão Kane

A Globo é um câncer que merece um tratamento adequado. Ou o Brasil extermine com a Rede Globo ou a Rede Globo ainda vai implantar novos ACMs, Collors, Sarneys, CUnhas!

Globo mente. Manchete verdadeira é: Telegramas confirmam honestidade de Lula pela milésima vez.

O jornal "O Globo" virou sucursal dos "revoltados on-line", uma espécie de "hooligans" políticos, uma torcida organizada de analfabetos políticos defensores de golpes e ditadura, de índole fascista, que dissemina o ódio recorrendo a todo tipo de baixaria, valendo-se de calúnias, mentiras grotescas, boatos insanos e até incitação à agressões.
Pois é a isto que o jornal "O Globo" se reduziu. Talvez por desespero, igual àquele que atingiu o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) quando foi delatado por suposta propina de US$ 5 milhões.
Neste domingo o jornalão traz uma matéria onde os fatos PROVAM que Lula teve uma atuação totalmente republicana. Os fatos CONFIRMAM pela milésima vez que tentam difamar Lula, que ele é honesto, honrado, patriota, nacionalista e humanista. Todas as características que faltam ao jornalão filhote da ditadura.
Depois de vascular telegramas do Itamaraty e só encontrar atuação positiva do presidente Lula, "O Globo" tenta deturpar alguns poucos telegramas que não tem absolutamente nada de errado, nem sequer suspeito. "O Globo" procura chifres em cabeça de cavalo.
Em um telegrama que "O Globo" cita como "suspeito", o embaixador brasileiro em Portugal comenta a visita do presidente Lula em Portugal, com um texto muito parecido ao que saiu em tudo quanto é jornal e poderia estar até em coluna social.
O jornalão paga o mico de escrever como se fosse algo suspeito: "o embaixador narrou que, no dia 22 de outubro, à tarde, o petista ‘encontrou-se com empresários brasileiros, dentre os quais o dr. Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht e pai de Marcelo)’ ”.
Ora, está citando 22 de outubro de 2013, data em que a Odebrecht Portugal contratou Lula de forma totalmente legítima para fazer uma palestra pública para um auditório de centenas de empresários e autoridades, aberta aos jornalistas, nas comemorações de 25 anos da empresa em Portugal. E no telegrama não há nenhuma menção a nada suspeito. Pelo contrário, o teor do texto considerara positiva para a diplomacia brasileira, portanto, para o Estado brasileiro, as declarações de Lula.
Outro telegrama comenta a visita de Lula em Portugal em abril de 2014:
“Repercutiu positivamente na mídia recente declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista à RTP no dia 27/04 último, no sentido de que o Brasil deve-se engajar mais ativamente na aquisição de estatais portuguesas. O ex-presidente também reforçou o interesse da Odebrecht pela EGF ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que reagiu positivamente ao pleito brasileiro”, informou o diplomata.
Só faltava essa! "O Globo" agora quer chamar de lobby uma entrevista em que um ex-presidente brasileiro defende maior integração luso-brasileira. O jornalista que escreveu este estrupício não tem vergonha na cara, não? Acho que é pedir demais, em se tratando de "O Globo".
Mesmo o trecho falando que o ex-presidente "reforçou o interesse da Odebrecht pela EGF ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho", o jornalão tenta tirar do contexto. Além do telegrama ser as impressões do embaixador, e não uma transcrição literal de uma conversa sobre o assunto que, aliás, estava na mídia, muito antes da conversa. No próprio telegrama fala que as empresas brasileiras Odebrecht e Solvi, em parceria com o grupo português Visabeira, demonstraram interesse no negócio, o que gerou simpatia dos formadores de opinião em Portugal.
Ora, um Primeiro-ministro português que estava precisando atrair investimentos estrangeiros, conversa com um ex-presidente brasileiro, e comentam sobre o interesse de um grande grupo brasileiro que já estava montando consórcios para investir. Óbvio que nenhum ex-presidente iria deixar de dar uma visão otimista, fosse qualquer empresa brasileira.
Isto nada tem a ver com lobby. Quando a Globo estava quebrada entre 2002/2004 e foi pedida a falência nos Estados Unidos, provavelmente, se perguntado, Lula deve ter dado uma versão otimista para a solução dos problemas de empresas brasileiras que estavam em crise, como a Globo.
Em parágrafo mais à frente, o próprio jornalão dá o vexame de se desmentir dentro da própria matéria, desmanchando a tese de lobby. Eis o que escreveu o jornalão (os grifos em maiúsculos são meus, para destacar os fatos que desmentem a própria matéria):

NA OCASIÃO do telegrama, a empreiteira brasileira ERA UMA DAS SETE que tinham manifestado OFICIALMENTE interesse no negócio. Dois meses depois, porém, a Odebrecht ACABOU NÃO FORMALIZANDO proposta. A EGF acabou vendida por 149,9 milhões de euros para a Suma, consórcio formado por empresas portuguesas.

O jornalão ainda fala sobre uns dois telegramas sobre Cuba, semelhantes aos casos de Portugal e que também não tem nada de errado. Só mostra a atuação positiva de Lula a favor da economia nacional e da integração latino-americana. Mas minha paciência já esgotou para esse assunto que nem o Obama leva mais a sério, acabando de reatar relações diplomáticas com Cuba.
Deixo o resto das explicações por conta da nota emitida pelo Instituto Lula: "Jornal O Globo omite informações e mente novamente para atacar Lula".

Os Amigos do Presidente Lula

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: