Ficha Corrida

30/08/2016

Estupro à brasileira

OBScena: um dos muitos adesivos da Dilma distribuídos pelos estupradores golpistas

estupro adesivo-2Sim, porque sexo não é, né. Se não for consensual, é estupro. Saber perder é como saber ouvir um não. Aécio Neves não soube perder. Também não sabe ouvir NÃO. Juca Kfouri contou esta história. Então há uma lógica, quem bate em mulher também bate na democracia. Em bom português, dá golpe!

Como não dá para ler os jornais brasileiros, todos envolvidos no GOLPE, me informo pelos jornais do exterior. Hoje, por exemplo, o principal jornal de Buenos Aires, Pagina12, sacou, diante de uma quadrilha de homens brancos e ternos pretos, uma conclusão freudiana. É a cultura do estupro do machismo brasileiro. A figura da mulher Dilma foi vilipendiada, inclusive com a participação de algumas mulheres, como Ana Amélia Lemos, a Louro José do Senado. A imagem com áudio que correu o mundo na abertura da Copa do Mundo de 2014, no Itaquerão, mandava a Dilma tomar no cu. Não houve reação alguma por parte da emissora que transmitia, pelo contrário, regozijava-se.

O estupro como ferramenta política também foi usado, como descobriu e revelou a Comissão da Verdade, nos porões do DOI-CODI. Os finanCIAdores da Operação Bandeirantes – OBAN, participavam das sessões de tortura, estupro, morte e esquartejamento dos presos políticos. Talvez por isso as sessões eram noturnas e os corpos dilacerados eram depois levados por peruas camufladas para o Cemitério de Perus. Não por acaso, terra do pato da FIESP, desde sempre patrocinadora dos estupros coletivos da democracia.

A imprensa brasileira é maior responsável pela cultura do estupro. De todo tipo de estupro. Talvez por isso não tenha se indignado quando um dos políticos com maior déficit civilizatório, Marco Feliciano, foi denunciado por assédio sexual pela própria funcionária. Para a velha mídia o estupro de seus parceiros ideológicos passa batido, da mesma forma que passa batido a apreensão de um heliPÓptero com 450 kg de cocaína, mesmo que seu proprietário vire ministro. Ou talvez por isso.

A pior democracia é preferível a qualquer tipo de golpe, mormente quando seus defensores agem como estupradores.

Estupro a la democracia

Por Martín Granovsky

Cada 11 minutos una mujer es violada en Brasil. Si es negra, joven y pobre tiene más posibilidades de sufrir una agresión. Los estudios de Antropología les pusieron título a los datos: cultura del estupro.

Después de asistir a la sesión del Senado contra Dilma Rousseff, cualquiera puede reemplazar la palabra “mujer” por “Constitución” y la palabra “negra” por “democracia” y verá que la teoría puede aplicarse a la política sin forzar nada. Nada.

Los senadores de la oposición avanzaron un nuevo capítulo en la violación de las reglas del debido proceso. Vulneraron los derechos políticos de Dilma, que si no hay un milagro perderá la presidencia y quedará inhabilitada por ocho años para la política. Y aplastaron los derechos humanos de los brasileños: en octubre de 2014 votaron en primera y segunda vuelta por Dilma contra Aecio Neves y le dieron la victoria. Desde aquel alud de 54 millones de votos a hoy, con un golpe en marcha, pasaron menos de dos años.

“Ahora, la ruptura democrática se da por medio de la violencia moral y los pretextos constitucionales para que gane apariencia de legitimidad el gobierno que asume sin el amparo de las urnas”, dijo Dilma. “Se invoca la Constitución para que el mundo de las apariencias encubra hipócritamente el mundo de los hechos.”

No es un tema de forma, porque en democracia la forma es fondo. Una constelación formada por la gran banca internacional, los gigantes de la empresa brasileña, una parte de la Justicia, los megamedios, todos los parlamentarios del PSDB y la mayoría de los legisladores del PMDB tratan de construir apariencias para violar la Constitución.

Brasil no vive bajo un régimen parlamentario. Pero el Congreso censura a la Presidenta que tiene mandato hasta el 31 de diciembre de 2018.

Los diputados deben fundamentar su acusación contra Dilma como en cualquier proceso. Pero uno explicó la acusación honrando al oficial que torturó a la Presidenta cuando era guerrillera y otros dedicaron el voto a madres, hijos y cuadros.

Tal como denunciaron cuatro congresistas ante la Comisión Interamericana de Derechos Humanos, a Dilma hasta le restringieron el tiempo de sus testigos. Es decir, el derecho a defensa. Cuando fue notificado de que la petición había llegado a la CIDH, el canciller José Serra dijo: “Son unos brutos, diríjanse al Senado”. En política internacional la representación la asume el Poder Ejecutivo, no el Congreso. Un resumen y el texto completo de la petición a la CIDH pueden leerse aquí: http://bit.ly/2bzINaZ. Para brutalidades consultar a Serra.

Ayer mismo, en el Senado, varios senadores criticaron el desempeño de Dilma en el gobierno. Pero en un juicio político los senadores son jueces, no parlamentarios en medio de una interpelación. Los jueces preguntan y después sentencian. No replican.

El presidente de la Corte Suprema, Ricardo Lewandowski, encargado de dirigir las sesiones del Senado, dejó que alegremente los senadores esquivaran su papel de jueces. Pero corrigió a Dilma: “Le pido que no hable más nada del gobierno interino”, exigió tras las menciones de Rousseff al “gobierno usurpador” y “golpista”. “La condena exige pruebas cabales de que se haya cometido, dolosamente, un delito de responsabilidad fiscal”, explicó Dilma. “Sin delito, es golpe”, sintetizó.

Es equivocado pensar que el juicio político sin derechos es una cosa y la política otra. Son dos caras de lo mismo. Para observar lo que ocurre en Brasil no hace falta ningún diario del futuro. Ningún diario del lunes. Como citó la propia Rousseff, Temer ya impuso límites de gasto fiscal hasta el 2037 que ni siquiera las políticas sociales podrán perforar. Su gobierno también impulsó la baja de edad de imputabilidad y la tercerización laboral. “Van a precarizar”, anunció en el Senado Roberto Requiao, uno de los pocos del PMDB fieles al proyecto original. “En Brasil no se va a poder nacer ni trabajar.”

La Policía Federal busca meter preso a Lula, el único del PT en condiciones de competir en las presidenciales de 2018. Las policías militares (que en Brasil son las malditas provinciales) lubrican cada vez más el gatillo fácil o, como ayer, reprimen manifestantes en San Pablo. El futuro ya llegó.

Dilma, ayer, se equivocó de interlocutores. Les habló a los senadores, no al pueblo. Pero no es por sus debilidades políticas que los esclavócratas de Brasil quieren echarla. Es para ser fieles a la cultura del estupro que practican desde el siglo XVI.

martin.granovsky@gmail.com

Página/12 :: Contratapa :: Estupro a la democracia

31/03/2016

Fiesp patrocina pirataria

pato roubadoUma sociedade composta por varões fake só pode ter pato por mascote. A FIESP, que também patrocinou a Operação Bandeirantes – OBAN, agora também vende a imagem ao seus patinhos de que, no jogo do Golpe Paraguaio, tudo é permitido, inclusive praticar a pirataria. Não, não estou decepcionado. Decepcionado estaria se eu acreditasse no golpismo de nossa elite com Complexo de Vira-Lata. O uso de um pato holandês diz muito sobre a mentalidade e a criatividade do Federação das Indústrias de São Paulo. Nossos impolutos empresários querem sempre uma empresa já construída pelo Estado. Não desenvolvem uma Petrobrás, querem que o Estado lhes entregue de graça, como fez com a Vale do Rio Doce.

O exemplo gaúcho, que conheço melhor, ajuda a entender o método da FIESP. No RS, os sucessivos ventríloquos da RBS que chegaram ao Piratini sempre defenderam o Estado Mínimo e o lucro máximo da RBS. O ápice desta estratégia foi a eleição do cavalo paraguaio. A RBS apostou todas as fichas naquele que abria o Jornal Nacional com a fatídica frase: “Senhores, trago-vos boas notícias, Tancredo ainda não morreu”. E Tancredo sendo embalsamando no Sara Kubitschek enquanto ajustavam a Faixa Presidencial no já então embalsamado Sarney. Pois bem, com o aval dos grupos mafiomidiáticos nacionais, Antonio Britto foi ungido, embalsamado e preparado para assumir o Brasil a partir do RS. A decadência proposital da empresa de telefonia gaúcha serviu de escada para o início da entrega das empresas desenvolvidas pelos Estados Brasil afora. Foi assim que, como por milagre, a CRT caiu nos braços da famiglia Sirotsky. Poderia ter sido pior se a Telefonica de Espanha não tivesse passado a perna da RBS.

A qualidade destes grupos empresariais depende do grau de capacidade em corromper servidores e órgãos públicos. A Lista Odebrecht é a prova disto. Estão lá os que fizeram, mediante corrupção, a grandeza da Odebrecht. Hoje mesmo mais está sendo colhida mais uma Safra de corruptores. O que é a Lista Falciani do HSBC senão o encontro dos arautos da privataria com seu finanCIAdores na lavanderia?! O que é a Operação Zelotes senão a reunião da fina flor dos corruptores gaúchos (Gerdau, RBS – sempre ela!) com os corrompidos do CARF?! E nem vamos falar em outras operações made in RS, como a Leite Compensado, a Pavlova, Ouro Verde(Portocred). São todas operações envolvendo a fina flor do Macarthismo Gaudério

Que coincidência, a principal avalista e propagandista do Golpe, a Rede Globo, é, mesmo tempo, segundo a Revista Forbes, a mais rica e, também, a maior sonegadora. O FBI sabe, mas por aqui a capitã-mor da sonegação captura se se salva mediante a farta distribuição de estatuetas… Pelas mesmas razões, a CBF que patrocina a marcha dos zumbis, tem todos seus ex-presidentes sem poderem por os pés nos EUA. Aqui no Brasil, se a Rede Globo não “denunciar” no Jornal Nazional Socialista, não existe.

Quer saber quem é golpista basta ver quem são os finanCIAdores do golpe! Quem anuncia em veículo golpista é o que se não golpista! O Banco Itaú, que sempre patrocina a nata da corrupção, hoje passa a contar com a parceria do Banco Safra

O tempora, o mores! E como não poderia ser diferente partindo de grupos golpistas,  a Federação que deveria zelar pela honestidade nas relações comerciais, inclusive para não prejudicar seus representados, utiliza-se de produto pirata. A desfaçatez dos que condenam as políticas de inclusão social, por meio das cotas, tem sua maldade revelada por inteiro nas bilionárias transações de captura de agentes públicos (CARF).

Fiesp vai ter de pagar o pato a artista holandês de quem roubou o o pato gigante

Por Fernando Brito · 30/03/2016

Da BBC, agora há pouco, reportagem de Ricardo Senra:

O artista plástico holandês Florentijn Hofman acusa a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) de plagiar, em sua campanha contra aumento de impostos chamada “Não vou pagar o pato”, a obra Rubber Duck(ou pato de borracha), exposta em São Paulo, em 2008, e em cidades como Amsterdã e Hong Kong.

A BBC Brasil entrou em contato com a fábrica de Guarulhos (SP) que produziu a obra para o artista holandês em 2008 e descobriu que se trata da mesma que tem produzido os patos em contrato com a Fiesp.

Denilson Sousa, dono da Big Format Infláveis, reconheceu que empresa produziu os dois patos e disse que a Fiesp enviou uma foto da obra do artista como “referência”, mas que “nem sabe mais se tem o projeto de Hofman”.

À BBC Brasil, a equipe de Hofman afirmou que a Fiesp transformou o projeto artístico original em uma “paródia política” e que o uso do desenho é “ilegal” e “infringe direitos autorais”.

Como, por óbvio, não foi a fábrica de infláveis que “teve a ideia” da campanha, fica evidente que algum marqueteiro da Fiesp viu trabalho e “meteu a mão” não apenas na ideia, mas nos moldes do holandês.

Ou seja, além de não pagar pelos direitos do artista, sequer o consultou sobre o propósito com que ia usá-lo.

No meu tempo isso era crime e quem praticava crime era criminoso.

E. além do mais, para ficar diferente ou em homenagem àqueles que querem enganar com sua campanha pelo golpe, tiraram os olhos do patinho. Ceguinho, coitado, não pode ver que está sendo usado para enganar os “patos”.

Fiesp vai ter de pagar o pato a artista holandês de quem roubou o o pato gigante – TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

03/04/2011

O Pato é um pato

Filed under: Cosa Nostra,PIG — Gilmar Crestani @ 10:01 pm
Tags: ,

Barbara Berlusconi, Pato ed il Coniglio, su AgoraVox

Tutti I giornali on line e non solo parlano della presunta love story tra Barbara Berlusconi e Alexandre Rodrigues da Silva, detto Pato. Lo scoop, con tanto di foto è stato pubblicato in esculsiva dal settimanale Oggi.

A tutti gli italiani seri di questa notizia non importa nulla, ogni ragazza è libera di frequntare chi vuole, senza veder violata la propria privacy.

Anche se Barbara Berlusconi esce con un importante giocatore del Milan sarebbe giusto che viva la propria vita senza sentirsi troppi occhi puntati addosso.

Discorso ben diverso invece deve essere fatto per il padre della ragazza in questione, che merita tutto il nostro critico interesse.

Il Cavaliere è al potere da 17 lunghissimi anni, nel corso della sua carriera ha distrutto il tessuto sociale italiano, i concetti di moralità ed onestà politica, ha stravolto la Costituzione.

In 10 anni ha deciso di combattere 3 guerre. La prima in Afghanistan iniziata nel 2001, non si sa ancora se e quando finira’, e quale sia la reale missione dei nostri soldati.

La seconda in Iraq cominiciata nel 2003, vide Berlusconi appiattito sulle posizioni di Bush, e contribuì a demolire la politica estera europea che da allora stenta a trovare una voce unitaria.

La terza iniziata pochi giorni fa contro la Libia (con cui precedentemente era stato firmato un trattato di amicizia) non lo ha visto partecipare alla discussione che si è tenuta alla Camera e al Senato. Il presidente del Consiglio non si è assunto la responsabilità di dire di fronte al paese le ragioni di questo conflitto.

Ieri l’Onorevole Di Pietro a Montecitorio ha definito giustamente Silvio Berlusconi un coniglio.

Chi fugge alle propie responsabilità, chi si occupa con l’aiuto di tutti i mezzi di informazione di creare una realtà virtuale, non affrontando i problemi del paese, è un vigliacco.

E’ un coniglio il ministro degli esteri che non fa una dichiarazione senza aspettare il volgere degli eventi, è un coniglio il ministero della difesa che non dice cosa fanno effettivamente i nostri aerei in Libia, è un coniglio il Ministro Bossi che impaurito dalle ondate di immigrati che affollano il Mediterraneovuole pattugliare i mari e chiudere le frontiere italiane.

Non bisogna curarsi delle foto di Barbara Berlusconi che si diverte con Pato, ma non bisognerebbe mai dimenticarsi dei fotogrammi del Cavaliere che bacia l’anello di Gheddafi, che scherza con Putin, che vola a Parigi e viene ignorato da Sarkozy.

Se seguissimo troppo il mondo patinato dei gossip faremmo il gioco di palazzo Chigi, di Signorini e di Minzolini e finiremo per essere anche noi dei conigli.

Credits Foto: Oggi

22/03/2011

Pato se lesiona beijando a filha do Capo

Filed under: Inter — Gilmar Crestani @ 9:22 pm
Tags: ,

E desfalca a seleção do Mano. Bom pro Leandro, o Damião…

Pato e Barbara, baci nella notte

Le tenerezze tra la figlia del premier e il calciatore rossonero

la prova del flirt

Pato e Barbara, baci nella notte

Le tenerezze tra la figlia del premier e il calciatore rossonero

La foto del bacio tra Barbara Berlusconi e Pato pubblicata sul sito del settimanale «Oggi»

La foto del bacio tra Barbara Berlusconi e Pato pubblicata sul sito del settimanale «Oggi»

MILANO – Che tra Barbara Berlusconi e Alexandre Rodrigues da Silva, per tutti Pato, non ci sia solo una simpatia lo dimostrano le foto che Oggi pubblica sull’ultimo numero in edicola. La figlia del premier e l’attaccante rossonero sono stati immortalati in centro a Milano. Dopo una cena con amici, spiega il settimanale, i due avrebbero continuato la loro serata in un locale a Brera.

LEI A CASA DI LUI – Gli scatti lasciano pochi dubbi: tenerezze, sorrisi, carezze e baci nono sono sfuggiti ai paparazzi di Oggi, che domenica scorsa avrebbero anche immortalato l’ingresso della vicepresidente del Milan a casa del brasiliano.

Pato e Barbara, baci nella notte – Corriere della Sera

22/02/2011

Uma vez Pato, sempre Pato

Filed under: Cosa Nostra — Gilmar Crestani @ 8:11 pm
Tags: ,

 

Al gol di Pato Barbara esulta
Il gossip parla di una simpatia

Voci su un’amicizia tra i due

la presunta relazione tra la figlia di berlusconi e l’attaccante brasiliano del milan

Al gol di Pato Barbara esulta
Il gossip parla di una simpatia

Voci su un’amicizia tra i due

Pato e Barbara Berlusconi (Ansa)

Pato e Barbara Berlusconi (Ansa)

MILANO – Lui è un ragazzo gentile, certamente talentuoso, forse indolente. Ha un passato segnato da scarsa agiatezza (in Brasile il papà manteneva tutta la famiglia facendo il topografo) e da un piccolo dramma (a 10 anni ha avuto un tumore al braccio e per qualche tempo aveva temuto l’amputazione).

Ha 21 anni ma in questo breve lasso di tempo Alexandre Rodrigues da Silva, detto Pato, ha conosciuto emozioni e accadimenti che una persona normale potrebbe sperimentare in una vita intera. Da quando ha 11 anni vive da solo; prima della maggiore età ha cambiato continente, arrivando a Milano. A 20 anni si è sposato con una star della tv brasiliana, dopo averla conosciuta e corteggiata via Internet. Sette mesi dopo il matrimonio con Sthefany, la destinataria dei cuoricini dopo i gol, è finito. Lei ha grandi occhi azzurri, il cognome più sillabato d’Italia, e una laurea con lode in filosofia. Ha 26 anni, due bambini bellissimi (Alessandro ed Edoardo) e una storia d’amore durata quasi dieci anni con Giorgio Valaguzza. È Barbara Berlusconi, primogenita dell’unione fra l’attuale presidente del Consiglio e Veronica Lario. Dall’autunno scorso ha fatto il suo ingresso in via Turati: in punta di piedi, senza spocchia ma con molta umiltà. Ha conosciuto ogni singolo dipendente del Milan, ha un ufficio nella sede rossonera (ovvero quello che apparteneva a Leonardo), l’interesse per l’area comunicazione e l’abitudine di presenziare a tutte le gare interne del club di famiglia. Domenica, pochi giorni dopo aver annunciato sul Corriere la fine della relazione con il padre dei suoi bambini, era a Verona per celebrare l’unione durata 25 anni fra la famiglia Berlusconi e il Milan. Al gol di Pato — una rete scudetto capace di placare momentaneamente le velleità di rimonta di Napoli e Inter— le telecamere hanno inquadrato Barbara, raggiante, radiosa nel suo cappotto nero. Mentre l’attaccante segnava il suo decimo gol in campionato, scaricando nei festeggiamenti davanti alla panchina del Chievo la rabbia per la terza partita non da titolare, a «Quelli che il calcio» un’esperta di gossip raccontava della simpatia creatasi fra Alexandre, la punta che fatica a trovare il feeling con Ibrahimovic, e Barbara.

Pato-Barbara, per entrambi relazioni finite
Le news delle star

La voce è rimbalzata, si è amplificata, ha fatto il giro dell’etere (ne hanno parlato Linus e Nicola Savino a Radio Deejay) e pure del web, con Dagospia a dare notizia del pettegolezzo. La voce di un’amicizia creatasi fra la figlia del presidente e il centravanti rossonero circola nello spogliatoio milanista da qualche mese (anche il settimanale di famiglia «Chi» ha riferito a dicembre di una cena fra Pato, Barbara e Valaguzza). Nessun commento arriva da Macherio, mentre il giocatore (molto riservato) non si è mai confidato con nessun compagno. «Ho 20 anni, una moglie e il progetto di costruire una bella famiglia» diceva Pato dopo le nozze confermando l’immagine di un ragazzo semplice, poco incline a cedere alle tentazioni e bisognoso di una vita normale. Il 2010 è stato per il Papero un annus horribilis, denso di infortuni e problemi. Se il 2011 sarà l’anno della svolta lo scopriremo solo vivendo.

Monica Colombo
22 febbraio 2011© RIPRODUZIONE RISERVATA

Al gol di Pato Barbara esulta Il gossip parla di una simpatia – Corriere della Sera

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: