Ficha Corrida

06/09/2016

Meu nome é ninguém

Filed under: China,Faroeste,G20,Golpe,Golpe Paraguaio,Michel Temer,Vergonha Alheia — Gilmar Crestani @ 9:28 am
Tags:

Os patos da FIESP estão produzindo um filme de faroeste. Como nos grandes clássicos do bang bang à italiana, neste filme de cowboy o bandido não é mexicano e o mocinho não é ianque. Pelo contrário, o bandido é brasileiro e os mocinhos e mocinhas são presos preventivamente.

Para que um faroeste made in Rede Globo faça sucesso, o capo di tutti i capi escala um elenco de pistoleiros diversionistas. Só assim o assalto ao Banco Central pode se tornar um sucesso de bilheteria.

Num lado da cidade, um dos escalados chama-se Vinicius Mota. Solta um pum no elevador mafiomidiático.

Na montagem da farsa, um outro Motta, ranzinza e irritadiço devido às hemorroidas adquiridas com o mau uso de rabanetes solta, para provocar uma polvadeira, as bestas do curral.

Como o assalto está previsto para ocorrer durante uma sessão de cinema, entra em ação um terceiro elemento, com uma receita infalível para evitar tumulto: “o dever das pessoas de bem é boicotar o filme”. E assim, um elenco com atores com prisão de ventre, hemorroidas ou simplesmente sabujice, buscam montar um cenário propício para detonar o cofre.

O autor intelectual do assalto ao cofre do Banco Central de Tombstone acredita ter utilizado o estratagema perfeito. Se faz fotografar num evento no outro lado do mundo.

Mas, como diz o ditado, o diabo faz a panela mas não ensina fazer a tampa. Seu nome não aparece na lista dos convidados.

Como é nome do filme? Com a palavra Sergio Leone.

 

OBScena: nas fotos de divulgação do filme os mocinhos estão assinalados, tens apenas de encontrar o bandido

G20-1
G20-2
G20-3

Lista de presença da reunião do G20 omite nome e cargo de Temer

Em vez de apresentar o nome de Michel Temer, a lista elencou "líder brasileiro", mesmo três dias após o evento; na foto oficial dos líderes, Temer, ao contrário de Lula e Dilma, foi escanteado e colocado na ponta, entre os presentes

6 de Setembro de 2016 às 03:26 // Receba o 247 no Telegram

Do Brasil de Fato O presidente não-eleito Michel Temer foi o único líder que não teve o nome citado na lista de presença do encontro do G20, que reúne as 20 maiores economias do mundo todos os anos. Em vez de apresentar o nome de Michel Temer, a lista elencou "líder brasileiro", mesmo três dias após o impeachment de Dilma Rousseff.

Neste ano, o evento aconteceu em Hangzhou, capital da província de Zhejiang, na China. Iniciada neste domingo (4), a reunião terminou nesta segunda-feira (5).

O Brasil de Fato entrou em contato com bloco por email à procura de explicações sobre a omissão do nome de Temer, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Leia na íntegra a nota de apresentação dos líderes do G20 em inglês.

Veja em português:

O 11º Encontro do G20 será sediado em Hangzhou, Zhejiang, em 4 e 5 de setembro. Os seguintes líderes dos países-membros do G20 irão comparecer ao encontro a convite do presidente Xi Jinping:

– Presidente Mauricio Macri, da Argentina; líder brazileiro; presidente François Hollande, da França; presidente Joko Widodo, da Indonésia; presidente Park Geun-hye, da ROK; presidente Enrique Pena Nieto, do México; presidente Vladimir Putin, da Rússia; presidente Jacob Zuma, da África do Sul; presidente Recep Tayyip Erdogan, da Turquia; presidente Barack Obama, dos EUA; primeiro-ministro Malcolm Turnbull, da Austrália; primeiro-ministro Justin Trudeau, do Canadá; chanceler Angela Merkel, da Alemanha; primeiro-ministro Narendra Modi, da Índia; primeiro-ministro Matteo Renzi, da Itália; primeiro-ministro Shinzo Abe, do Japão; primeira-ministra Theresa May, do Reino Unido; presidente Donald Tusk, do Conselho Europeu; presidente Jean-Claud Juncker, da Comissão Europeia; vice-primeiro-ministro da Arábia Saudita, príncipe Muhammad bin Salman Al Saud da Arábia Saudita; presidente Idriss Deby, de Chade; presidente Abdel Fatah al-Sesi, do Egito; presidente Nursultan Nazarbayev, do Casaquistão; presidente Bounnhang Vorachith, de Laos; presidente Macky Sall, de Senegal; primeiro-ministro Lee Hsien Loong, de Cingapura; primeiro-ministro Mariano Rajoy, da Espanha; primeiro-ministro Prayut Chan-ocha, da Tailândia; secretário-geral da ONU Ban Ki-moon; presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim; diretora do FMI, Christine Lagarde; diretor-geral do WTO, Roberto Azevedo; diretor-geral Guy Ryder, da Organização Internacional do Trabalho; presidente Mark Carney, do Financial Stability Board; a secretária-geral Angel Gurria, da OECD, etc..

Lista de presença da reunião do G20 omite nome e cargo de Temer | Brasil 24/7

07/08/2016

Meu nome é ninguém

Porque a pior democracia é sempre preferível a qualquer golpe!

No final dos anos 70, no auge dos filmes de bang bang, ou dos bang bang à italiana (Spaghetti western), assisti um filme  estrelado por Terence Hill e Henry Fonda, Meu Nome é Ninguém. Era um faroeste à italiana, isto é, uma comédia um spaghetti western. A dupla Fonda e Terence reencarnaram em Michel Temer & Eduardo CUnha. Com roteiro escrito pelos caçadores do grande molusco e dirigidos pela Rede Globo, a dupla entrou com tudo no circuito mundial. Nem o mais criativo petista poderia ter montado um roteiro tão eficaz para mostrar ao mundo toda mediocridade da plutocracia brasileira.

Apesar de ser um superprodução global, os atores foram selecionados de acordo com o elenco inscrito em várias listas: Lista de Furnas, Lista Falciani, Lista Odebrecht, Panama Papers. A manada midiota pode até pastar bovinamente este capim fornecido pelos press release da Globo, mas o mundo se alimenta com cardápio com origem honesta e ainda melhor produto. Não compram pato por lebre, mesmo que, ou principalmente, fornecida pela FIESP.

A cleptocracia que nos governa pode até fazer a cabeça da manada dos zumbis e de vira-latas brasileiros, mas não tem o condão de manipular aquelas pessoas que preferem usar o próprio cérebro, que não se deixam levar pelos grupos mafiomidiáticos brasileiros.

O que já fora um autêntico bang bang, nas mãos da Rede Globo, e estrelado por Michel Temer, não passa de pastelão trash.

Precisamos também falar da diferença entre aqueles que ofenderam a Presidente Dilma na abertura da Copa de 2014, no Itaquerão, estes que vaiaram Temer no Maracanã. Enquanto aqueles foram finanCIAdos pelo Banco Itaú e Multilaser, estes o fizeram espontaneamente. Aqueles mandaram Dilma tomar no cu, estes simplesmente vaiaram. Se diferenciam também no figurino. Aqueles, vestidos com camisas verde-amarelas da CBF, Padrão FIFA; estes estavam vestidos sem patrocínio, como cidadãos comuns.

Temer: sem nome, sem chamada, sem imagem no telão e vaiado mesmo assim, por Romulus

romulus – dom, 07/08/2016 – 08:48 – Atualizado em 07/08/2016 – 08:49

Temer: sem nome, sem chamada, sem imagem no telão – e vaiado mesmo assim

Por Romulus

Fiquei aguardando ansiosamente a fala do grão-mestre do golpe declarando os jogos abertos. Já era manhazinha aqui na Suíça.

E por que tanta ansiedade e esforço?

Ora, evidentemente aguardava a vaia!

Mas, tanto quanto isso, estava afoito para ver todos os artifícios ridículos que a covardia de Temer imporia à cerimônia de abertura, justamente tentando evitar a vaia.

Pois valeu a pena a espera!

Neste vídeo, a TV suíça registrou não apenas a vaia, como explicou que:

1) eram esperadas;

2) o nome de Temer não fora anunciado em momento algum;

3) sua imagem não foi exibida no telão enquanto falava (de forma a evitar que fosse reconhecido no estádio); e que

4) não obstante, tão logo as pessoas reconheceram a voz do homem (“homem”?) sem nome, sem chamada e sem imagem – voz que soou por “apenas alguns segundos”, como nota o narrador – começaram a vaia-lo fortemente.

Notas:

– Goste-se ou não de Dilma Rousseff, ninguém pode questionar a coragem da Mulher (com “M” maiúsculo, sublinhado e em negrito).

– Valeram a pena todas as iniciativas covardes para esconder Temer?

Não só tomou a vaia, como aumentou o interesse – dentro e fora do Brasil – pela mesma, por tornar o assunto uma pauta da imprensa antes mesmo de ela ocorrer.

– Peço desculpa pelos ruídos agudos no final do vídeo.

A minha fiel escudeirinha, Maya – a chihuahua socialista, não obedeceu às ordens da PM carioca (a mando do PMDB) e também quis registrar o seu “fora, Temer”.

Evidentemente ganhou osso pelo civismo!

Bônus:

O vídeo divulgado pelo La Republica, da Itália, mostrando toda a intensidade da vaia dentro do estádio.

É ainda pior do que o que a Globo mostrou.

Bônus (2):

Dentre os diversos memes, advinhem o meu favorito…

"Aquele cujo nome não pode ser pronunciado":

Lembram daquela "tosse"?

Aliás, buscando o vídeo da tosse, encontrei uma edição engraçada daquele discurso, chamado "Michel Temer: ‘Só terá emprego quem fizer o pacto’".

E resumindo:

*   *   *

(i) Acompanhe-me no Facebook:

Maya Vermelha, a Chihuahua socialista

(perfil da minha brava e fiel escudeirinha)

*

(ii) No Twitter:

@rommulus_

*

(iii) E, claro, aqui no GGN: Blog de Romulus

*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Vídeos

Veja o vídeo

Select ratingNota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5

Nota 1

Nota 2

Nota 3

Nota 4

Nota 5

Média: 4.9 (7 votos)

Temer: sem nome, sem chamada, sem imagem no telão e vaiado mesmo assim, por Romulus | GGN

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: