Ficha Corrida

06/06/2016

Uma voz a procura de cérebro ataca novamente

Filed under: Golpe Paraguaio,Golpismo,Golpistas,Michel Temer,Ronaldo Caiado — Gilmar Crestani @ 9:44 am
Tags:

Tudo o que precisamos saber de Ronaldo Caiado foi-nos dado conhecer pelo seu correligionário, conterrâneo e contemporâneo Demóstenes Torres. Em texto antológico, Demóstenes diz que Caiado “rouba, mente e trai”! Não há gimo cupim para tamanha cara de pau, nem qualquer loção que possa retirar o mau cheiro desta afirmação categórica e, até agora, irrefutável!

Michel Temer, Caiado, Feliciano, Malafaia, Eduardo CUnha, José Serra, Aécio Neves, Renan Calheiros, Anastásia, Eliseu Rima Rica… Estes são os varões que Rede Globo vendeu e os midiotas compraram para fundarem a Cleptocracia!

Caiado diz que Dilma deveria renunciar ao cargo e poupar o Brasil

Por jloeffler – No dia 04/06/2016

Quem esse sujeito imagina ser? É médico de formação e pecuarista bandido vez que já foi apanhado com empregados em sua propriedade submetidos à condição análoga a de escravos. Além disto foram eles que desde a proclamação do resultado da eleição viraram o país de cabeça para baixo pouco lhes importando o Brasil e sim apenas os interesses deles. É mais um golpista patife e a história registrara às próximas gerações quem são esses verdadeiros vermes.
O Editor
=============================================

O comentário foi feito com base na informação de que Dilma teria tratado pessoalmente, com Marcelo Odebrecht, do pagamento de uma propina de R$ 12 milhões para sua campanha à Presidência em 2014

CAIADO CU DE CACHORRO
O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), disse neste Sábado que a presidente afastada Dilma Rousseff deveria renunciar ao cargo e “poupar o Brasil” da espera pelo desfecho do processo de impeachment que corre no Senado. O comentário foi feito com base na informação publicada pela revista IstoÉ, segundo a qual Dilma teria tratado pessoalmente, com Marcelo Odebrecht, do pagamento de uma propina de R$ 12 milhões para sua campanha à Presidência em 2014.

A revelação constaria da delação premiada do empresário, segundo a revista. “Já existiam insinuações nesse sentido e agora vem a comprovação final da participação direta da presidente da República em todos esses atos irregulares e criminosos na operação da Petrobras”, afirmou. “Para mim, essa é a pá de cal. A possibilidade de ela negar a sua participação no processo é desmontada e cai por terra.”

O senador não acredita, porém, que essa nova informação alterará os votos na comissão do impeachment, do qual ele é integrante. Com informações do Estadão Conteúdo.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/234125/caiado-diz-que-dilma-deveria-renunciar-ao-cargo-e-poupar-o-brasil?utm_source=notification&utm_medium=push&utm_campaign=234125

Praia de Xangri-Lá – Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

27/09/2015

MBL toma Rogerio Jelmayer por Fernando Gouveia

Filed under: Fascismo,Fernando Gouveia,Fernando Haddad,hiPÓcrita,Macarthismo,MBL — Gilmar Crestani @ 2:37 pm
Tags:

O MBL tem tanta autoridade para falar da honestidade do funcionário do The Wall Street Journal quanto Aécio Neves tem de falar do uso de verbas públicas para uso particular. Seria interessante saber qual é a opinião do MBL a respeito da distribuição, pelos sucessivos governos paulistas, de milhares de assinaturas da Veja, Folha, Estão pelas escolas públicas de São Paulo. Qual será o opinião do MBL a respeito do Fernando Gouveia, que recebia R$ 70 mil mensais do Governo Alckmin para atacar o PT, Dilma e Lula?

A matéria da Folha de São Paulo de hoje é caudatária do pensamento MBLiano

A posição do MBL a respeito do jornalista ianque me autoriza pensar que o MBL tomou a si a medida para julga-lo.

A pergunta que não quer calar, quem finanCIA o MBL? O fascismo brasileiros já esteve em “melhores” mãos…

Gentili e o MBL lincham nas redes o jornalista que escreveu sobre Haddad no WS Journal. Por Kiko Nogueira

Postado em 26 set 2015 por : Kiko Nogueira

O macartismo fora de lugar do MBL

O macartismo fora de lugar do MBL

. ”Siga o dinheiro”. Tá com cheiro de matéria encomendada

. Pra quem eu mando e-mail pra mandar ele TOMÁ NO CU?

. Mas que filho da puta!!! Levou quanto da prefeitura ?

. Esse ‘’jornalista” (olha a foto que ele tem ao seu lado) deve ser um imprestável mesmo, não teve dados suficientes para saber o custo, qualidade e o projeto em si e o seu ínfimo uso.

Esses insultos são dirigidos aos jornalista Rogerio Jelmayer, um dos autores da matéria do Wall Street Journal que chamou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, de “visionário”.

Jelmayer está sendo enxovalhado pelo Movimento Brasil Livre, o grupo de extrema direita que teve seus 15 minutos de fama no auge dos protestos anti Dilma e agora atrai anônimos paranoicos.

Na melhor tradição macartista, os cafajestes do MBL se deram ao trabalho de pescar uma foto de Jelmayer em seu Facebook para acusá-lo de desonesto.

Na imagem, Jelmayer está posando ao lado de uma foto de Che Guevara, emulando o olhar distante do registro de Alberto Korda. A foto não significa, rigorosamente, nada.

Mas para esse tipo de boçal é a prova de que se trata, provavelmente, de um comunista e só isso explica o texto que perpetrou.

A legenda fala o seguinte:

O jornalista do Wall Street Journal (e fã do Che Guevara) Rogerio Jelmayer, produz peça de propaganda para tentar alavancar a já defunta gestão de Haddad na prefeitura de São Paulo. Tendo como base seus passeios dominicais de bicicleta, o brilhante jornalista chegou à conclusão que nosso alcaide seria considerado visionário em cidades como Berlim ou São Francisco.

Ficamos um pouco confusos. Veja por quê.

COISAS QUE UM PREFEITO DE BERLIM JAMAIS FARIA:

-Ter um secretário de transportes aliado à mafia de transportes;

-Negociar com traficantes da cracolândia;

-Negligenciar obras na periferia;

-Gastar mais do que devia e tentar equilibrar suas contas criando uma indústria da multa;

-Estar envolvido no escândalo do Petrolão.

A fotografia foi postada no Twitter e imediatamente replicada por Danilo Gentili. O ex-humorista que vive se queixando da ditadura bolivariana e do cerceamento de sua liberdade de expressão achou justo “denunciar” para seus seguidores o esquerdopata.

Claude Chabrol apontou que a estupidez é infinitamente mais fascinante do que a inteligência. A inteligência tem seus limites, a estupidez não, afirmou. Quando ela se junta com a má fé, a combinação é explosiva.

A necessidade de ser dedo duro fez com que um meliante invadisse uma conta privada para roubar uma foto. Se existisse um comitê para entregar o sujeito, ali estariam os justiceiros. Qualquer um que discorde do pensamento único tem uma agenda oculta e obedece a uma cartilha inimiga. Mais eficiente do que discutir é tentar assassinar uma reputação.

É essa a canalha democrática que quer tomar o poder pendurada em Eduardo Cunha.

(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).

Sobre o Autor

Diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo. Jornalista e músico. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas.

Diário do Centro do Mundo » Gentili e o MBL lincham nas redes o jornalista que escreveu sobre Haddad no WS Journal. Por Kiko Nogueira

20/09/2015

Gilmar Mendes, o bolivariano de FHC

Gilmar Mendes x DilmaQuem pensou que tinha um filho com Miriam Dutra, pariu Gilmar Mendes.

Quem tinha Rubens Ricúpero, acabou, graças à parabólica, na Monforte da Rede Globo.

De nada adiantaram os 200 paus a cada político para comprar a reeleição, nem com exame de DNA o povo reconhece FHC.

FHC não deixou nenhuma obra que se use cimento e tijolos, mas deixou o PROER, o PDV, o Gilmar Mendes, o Geraldo Brindeiro e o jagunço de Diamantino.

Onde mais senão na velha mídia golpista os golpistas têm espaço. De que adiantou a amizade de Gilmar Mendes com Carlinhos Cachoeira, Demóstenes Torres e a turma do Boimate?!

A existência e persistência de Gilmar Mendes serve para que as pessoas que tenham um mínimo de decência se deem conta do quanto FHC foi nefasto para nosso processo civilizatório. Com heranças como esta, FHC jamais poderá ser lembrado por qualquer contribuição mínima para a melhora do nosso processo republicano.

Gilmar não deve ser cobrado por Celso Daniel, mas por Abdelmassih sim. Por Paulo Nogueira

Postado em 20 set 2015 – por : Paulo Nogueira

Solto por Gilmar

Solto por Gilmar

O grau de insolência de um desvairado aumenta na razão direta em que ele não é importunado.

Considere Gilmar Mendes.

Pouco depois de gastar cinco horas no STF não para defender alguma ideia mas para massacrar o PT, como se fosse não um juiz mas sim um político provinciano em campanha, ele renovou e reforçou suas agressões.

Provavelmente se animou com a reação covarde do PT.

Na nova rodada, Gilmar disse esperar que não o acusem da morte de Celso Daniel.

Sem muita sutileza, e sem temer consequências, ele acrescentou este caso à lista de crimes petistas.

Mas não.

Não é Celso Daniel que deve ser invocado contra Gilmar Mendes.

São outras pessoas, a começar pelo estuprador serial Roger Abdelmassih.

Abdelmassih estava preso, sob torrenciais provas de abuso sexual de clientes que iam a sua clínica em busca da gravidez sonhada e não realizada, quando Gilmar decidiu soltá-lo, em 2009.

Na época, Gilmar era presidente do STF.

O resto é conhecido. Abdemalssih aproveitou-se da liberdade que Gilmar lhe concedeu para fugir do Brasil.

Só seria capturado no ano passado, no Paraguai, onde vivia uma vida de luxo e, segundo os relatos, sem remorsos.

Quando Gilmar se desculpou às vítimas do médico monstro?

Nunca.

Quando a imprensa, tão ávida em ouvi-lo a respeito de qualquer coisa que possa ser usada contra o PT, fez a ele uma pergunta sobre Abdelmassih?

Nunca.

Gilmar Mendes, e não é de hoje, é um embaraço não apenas para a Justiça, não apenas para o STF – mas para a sociedade.

Juiz não faz política: é o beabá das regras da magistratura e, no entanto, Gilmar faz política.

Se ele gosta tanto assim de política, por que não se submete aos votos em vez de se aproveitar do palanque que lhe foi dado por FHC?

FHC, sempre sob o silêncio cúmplice da imprensa, aparelhou o STF, a Polícia Federal e a Procuradoria Geral da República com pessoas da sua turma.

FHC foi bolivariano e se faz de morto hoje. Montou uma estrutura de estado destinada a proteger não a sociedade, mas a ele próprio.

Um dos frutos do bolivarianismo de FHC é Gilmar Mendes.

Não é apenas o PT que não sabe como tratar deste caso.

Também são os colegas de Gilmar no STF. Como ele pode, por motivos políticos, segurar o processo de financiamento de campanha por mais de um ano sem que ninguém publicamente o cobrasse?

Ao contrário: Toffoli, quando indagado sobre o interminável prazo que Gilmar se autoconcedeu, encontrou justificativas.

Lewandowsky, na presidência do STF, não tem nada a dizer sobre o comportamento de Gilmar?

Ah, a etiqueta diz que magistrado não deve falar de magistrado. Só que Gilmar já rasgou há muito tempo a etiqueta ao sobrepor a política à Justiça.

Luciana Genro, em 2008, propôs o impachment dele. Ficou falando sozinha.

É tempo de retomar o assunto.

Um país civilizado não pode ter um juiz como Gilmar na sua corte mais alta.

É uma vergonha nacional.

Quem sabe, sem a toga, ele se anime a falar sobre o HC que concedeu a Abdelmassih. Teresa Cordioli, uma das vítimas do maníaco sexual fantasiado de médico,  disse tudo: “O maior estupro foi feito pelo ministro Gilmar Mendes, que o soltou”.

Considere a história de Teresa, abusada aos 18 anos.

“Eu tive uma crise de cólica renal, e meus pais me levaram para Campinas, no INPS da época. Eu fui atendida por ele [Roger], que me encaminhou para o hospital e fez a internação. Já no consultório, ele foi me ajudar a deitar, e eu senti que ele estava excitadíssimo. Fiquei assustada, mas achei que fosse algum aparelho de médico. Fui internada e só ele entrava no quarto. Ele não deixava ninguém mais ser internada junto comigo. Só deixou uma mulher cega e disse que ele era esperto. Ele erguia minha roupa, me manipulava. Eu estava de sonda, com soro nos dois braços. Ele sugava meu seio, lambia as partes, queria que eu fizesse sexo oral, esfregava o membro no meu rosto.”

De novo.

Sobre Celso Daniel, Gilmar não será jamais responsabilizado. Mas sobre Abdelmassih sim.

(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).

Paulo Nogueira

Sobre o Autor

O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.

Diário do Centro do Mundo » Gilmar não deve ser cobrado por Celso Daniel, mas por Abdelmassih sim. Por Paulo Nogueira

17/09/2015

O único legado de FHC, um jagunço

fascismonE mais não digo, por despiciendo…

Gilmar ateou fogo às vestes e ao Golpe

publicado 17/09/2015

Ele é o que sempre foi: cria do FHC

O voto miseravelmente derrotado do ministro (sic) Gilmar foi mais do que um ato tresloucado.
Foi um patético suicídio político.
Com duas consequências saudáveis para o teor de oxigênio que se respira na República.
Primeiro, ele se desqualificou definitivamente como juiz.
Esse voto despudorado não o credencia a arbitrar um jogo de porrinha.
Qualquer veredito passa a ser suspeito.
Segundo, o voto partidário, odiento, black bloc, paneleiro, enterra o impítim.
Como diz o tartúfico Fernando Henrique, não haverá impítim porque não há quem o dê.
Não haveria de ser esse juiz desqualificado para arbitrar concurso de Miss Diamantino.
O discurso/voto/confissão foi um canto de cisne.
Para uma causa desde sempre perdida, porque era um impítim sem povo.
(Leia "o tamanho da crise".)
Uma causa sem líder, porque não havia ideias com que liderar.
O voto de Gilmar foi uma benção.
A teatral retirada do plenário, para repudiar a palavra concedida à OAB, não foi uma ofensa aos advogados a quem ele não respeita desde sempre.
Com exceção do insigne Dr Sergio Bermudes, com quem ele conversa por telefone duas vezes por dia.
Foi uma resposta desaforada à recriminação direta, insofismável, que recebeu do Presidente Lewandowski.
Gilmar demonstrou que não passa do que sempre foi: a mais daninha das heranças do FHC.
Paulo Henrique Amorim

Gilmar ateou fogo às vestes e ao Golpe — Conversa Afiada

30/05/2014

Estou envergonhado! Vou-me embora deste país…

Filed under: Complexo de Vira-Lata,Economia,EUA,Manada,Meu País! — Gilmar Crestani @ 8:18 am
Tags: , , ,

bandeira-manifestantePIB dos EUA tem primeira retração em três anos

Maior economia global decepciona e encolhe 1% no primeiro trimestre

Inverno mais forte que o habitual afetou resultado, e analistas não veem chance de uma nova recessão

ISABEL FLECKDE NOVA YORK

A economia americana, a maior do mundo, teve, no período de janeiro a março, a primeira retração em três anos, aumentando as desconfianças sobre a força da atual recuperação.

Após revisão, o PIB do primeiro trimestre encolheu 1% ante os últimos três meses do ano passado na taxa anualizada. A estimativa inicial apontava avanço de 0,1%.

Foi o pior desempenho desde o primeiro trimestre de 2011, quando a economia teve retração de 1,3%.

É comum que o governo revise seus dados iniciais, mas, desta vez, o recuo foi mais forte do que as expectativas de Wall Street. Economistas esperavam que a nova análise mostrasse uma contração de apenas 0,5%.

O resultado decepcionante foi resultado principalmente de um ritmo muito mais lento de acúmulo de estoques, como impacto do rigoroso inverno deste ano.

Apesar do resultado fraco, vários economistas não acreditam que os EUA estejam voltando para uma recessão, como a iniciada no fim de 2007 e que durou até meados de 2009, quando milhões de empregos foram perdidos.

No quarto trimestre do ano passado, a economia se expandiu a uma taxa de 2,6%. Em 2013, a economia dos EUA cresceu 1,9%, também uma desaceleração considerável comparada com a expansão de 2,8% no ano anterior.

"A revisão para baixo é quase inteiramente porque os estoques foram um obstáculo muito maior para o crescimento do que se pensou antes", disse Paul Ashworth, da Capital Economics em Toronto, ao "Financial Times".

As empresas acumularam US$ 49 bilhões em estoques, bem menos do que os US$ 87,4 bilhões estimados no mês passado. Foi o menor volume em um ano.

Os estoques subtraíram 1,62 ponto percentual do PIB do primeiro trimestre, mas devem ajudar o crescimento neste próximo período.

RECUPERAÇÃO

A expectativa, contudo, é que os mercados descartem os números divulgados agora, considerando os fatores climáticos que pesaram sobre o crescimento e os sinais de que a atividade econômica já está se recuperando.

Dados que vão desde o desemprego até a atividade manufatureira sugerem que o crescimento terá uma aceleração forte no segundo trimestre, podendo chegar a 3% no resto do ano.

No mês passado, o relatório sobre o fraco desempenho da economia americana não influenciou a decisão já esperada do Fed (banco central dos Estados Unidos) de cortar mais US$ 10 bilhões de seu pacote de estímulos.

O comitê de política monetária do Fed se mostrou convencido de que a estagnação da economia no início de 2014 foi circunstancial.

Outros números do trimestre foram revisados. Os gastos de consumidores americanos, que respondem por mais de dois terços da atividade econômica dos Estados Unidos, cresceu a uma taxa de 3,1%, e não de 3%, como divulgado antes.

29/12/2013

"É a mídia sectária que elege o PT"

Filed under: Carlos Araújo,Dilma,Grupos Mafiomidiáticos — Gilmar Crestani @ 12:12 pm
Tags: ,

ELEITORES DE DILMA É a mídia sectária e seus sub-produtos que tornam Lula e Dilma populares. Fiz um print-screen de um diálogo edificante que tive no Facebook. Pior é que teríamos tanto para criticar em Dilma e Lula, mas a repetição das piores boçalidades, sem qualquer lastro com a realidade, acaba por dizer mais sobre quem diz do que sobre quem pretendem dizer.

Quase tive um acesso de riso com a argumentação tosca, mas sedenta de ódio, de quem enlouquece com o próprio discurso vazio, colhido nas baixezas de quem só tem raiva e nenhuma alternativa concreta.

São xingamentos, jamais argumentos.

Poderiam arguir a respeito dos tributos que incidem sobre salários mas isentam fortunas. Nos países escandinavos, tomados sempre de exemplo, as heranças são pesadamente tributadas. Até porque, o mérito não está em herdar, mas em construir. Imagine os Sirotisky, Marinho, Mesquita, Frias & Civita pagando sobre o espólio… Será que os herdeiros, na democracia, conseguiriam manter um império construído na ditadura? Será que sobraria dinheiro para criarem o Instituto Millenium?

A mídia está do lado em que sempre esteve. Já os anencefálicos, estão do lado daqueles que pensam por eles. Papagueiam sem entender pontos, vírgulas e entre-linhas…

Para felicidade de Lula e Dilma, a oposição, sem suas armas tradicionais, golpes, não ganha eleição!

  

Ex de Dilma: "é a mídia sectária que elege o PT"

Ex-marido da presidente Dilma, o advogado Carlos Araújo, de quem ela é muito próxima, afirma que o PT soube assimilar todas as crises e por isso é um partido que sempre cresce politicamente, "porque corresponde às aspirações dos mais pobres e agrega setores de todas as demais classes sociais"; ele vê no radicalismo e sectarismo da imprensa uma das forças que impulsiona o PT; "A mídia fala durante seis meses que o Brasil irá à falência. Não foi. Depois o Brasil não exporta mais nada e tal. Ou então esgotou o mercado interno. Não acontece nada. Agora é inflação. De novo não acontece nada. A mídia esgota todos os temas e não acontece nada. O povo brasileiro tem sabedoria e esperteza, e não dá bola", diz

29 de Dezembro de 2013 às 08:22

247 – O ex-marido da presidente Dilma Rousseff (PT), o advogado Carlos Franklin Paixão Araújo, de 76 anos, ex-preso político e pessoa muito próxima dela, afirma que o PT soube assimilar "perfeitamente" todas as "tormentas" que ocorreram envolvendo o partido, principalmente as crises e os desgastes causados pelo "mensalão". E, segundo ele, o grande aliado do PT nisso foi a mídia.

"As tormentas que ocorreram, o PT soube assimilá-las perfeitamente. Veio a tormenta do mensalão, e o Lula foi reeleito. Veio a outra onda do mensalão agora, com as prisões, e a Dilma está crescendo. Como explicar isso? A mídia colabora muito com o PT", diz, em entrevista ao jornalista Flávio Ilha, de "O Globo".

Para Carlos Araújo, "é a mídia que elege o PT, ao ser tão radical e sectária como tem sido". "A mídia fala durante seis meses que o Brasil irá à falência. Não foi. Depois o Brasil não exporta mais nada e tal. Ou então esgotou o mercado interno. Não acontece nada. Agora é inflação. De novo não acontece nada. A mídia esgota todos os temas e não acontece nada. O povo brasileiro, com sua sabedoria e sua esperteza, aproveita o futebol e as novelas que passam de graça na TV, mas para o resto não dá bola", avalia.

Embora afirme que o PT "perdeu seu conteúdo ideológico", o ex-marido da presidente diz que o partido "sempre cresce politicamente, porque, de uma forma ou de outra, corresponde às aspirações das camadas brasileiras mais necessitadas e também tem uma política que consegue agregar setores de várias classes sociais, desde a classe média até as elites".

Para ele, Dilma deve ser reeleita no próximo ano. Ele vê na oposição ausência de adversários. "O Eduardo Campos, a meu ver, cometeu um erro tremendo, se antecipou ao debate. O Lula tem essa visão de que o PT precisará passar o poder para alguém, desde que seja do mesmo viés ideológico. Deveria ser o Campos, naturalmente, mas ele precipitou as coisas. Não tem como se recuperar. O Aécio Neves simplesmente não existe", ressalta.

Entrevista completa aqui:

‘A crítica de que o PT perdeu conteúdo ideológico é correta’

  • Carlos Franklin Paixão Araújo, ex-marido da presidente Dilma, mantém a paixão pela política, e diz que o governo hoje não tem adversários

FLÁVIO ILHA (EMAIL)

Publicado:28/12/13 – 19h44

Atualizado:28/12/13 – 20h06


Araújo diz que parte das elites apoia o PT. Ele ataca a imprensa, ao dizer que suas críticas não afetam a popularidade do governo
Foto: Nabor Goulart

Araújo diz que parte das elites apoia o PT. Ele ataca a imprensa, ao dizer que suas críticas não afetam a popularidade do governo Nabor Goulart

Ex-preso político, o advogado Carlos Franklin Paixão Araújo, de 76 anos, foi casado por mais de 20 com a presidente Dilma, de quem ainda é próximo. De saúde frágil e com um enfisema pulmonar inoperável, mantém a paixão pela política. E, apesar da visão crítica sobre o PT, ele diz que o governo hoje não tem adversários.

O senhor acredita que mensalão pode atrapalhar a reeleição da presidente?

Acho que não. A crítica que se faz ao PT, de que o partido perdeu seu conteúdo ideológico, é absolutamente correta. Mas, mesmo que o tenha perdido, é um partido que sempre cresce politicamente. Essa é uma contradição interessante da política brasileira: a cada eleição, apesar de tudo, o PT faz mais e mais votos.

Por quê?

Porque o PT, de uma forma ou de outra, corresponde às aspirações das camadas brasileiras mais necessitadas. É simples assim. E também tem uma política que consegue agregar setores de várias classes sociais, desde a classe média até as elites. Parte das elites apoia o PT, compreende a sua política.

Isso é mérito de quem?

Da intuição e, principalmente, do aprendizado do Lula. Quando ele fez a “Carta aos Brasileiros”, em 2002, precisou ver como é que faria tudo aquilo que estava escrito e prometido. Então eu acho que, nesse sentido, o PT fez as alianças corretas. É impossível desenvolver o capitalismo brasileiro sem alianças com setores capitalistas, como temos. As tormentas que ocorreram, o PT soube assimilá-las perfeitamente. Veio a tormenta do mensalão, e o Lula foi reeleito. Veio a outra onda do mensalão agora, com as prisões, e a Dilma está crescendo. Como explicar isso? A mídia colabora muito com o PT.

O PT discorda.

Mas está sendo infantil ao dizer isso. Porque é a mídia que elege o PT, ao ser tão radical e sectária como tem sido. A mídia fala durante seis meses que o Brasil irá à falência. Não foi. Depois o Brasil não exporta mais nada e tal. Ou então esgotou o mercado interno. Não acontece nada. Agora é inflação. De novo não acontece nada. A mídia esgota todos os temas e não acontece nada. O povo brasileiro, com sua sabedoria e sua esperteza, aproveita o futebol e as novelas que passam de graça na TV, mas para o resto não dá bola.

O senhor acredita que a presidente Dilma tem adversário?

Por enquanto, não. Claro, daqui a pouco acontece um acidente de percurso e tudo muda. Mas dadas as condições atuais, não tem adversário. O Eduardo Campos, a meu ver, cometeu um erro tremendo, se antecipou ao debate. O Lula tem essa visão de que o PT precisará passar o poder para alguém, desde que seja do mesmo viés ideológico. Deveria ser o Campos, naturalmente, mas ele precipitou as coisas. Não tem como se recuperar. O Aécio Neves simplesmente não existe.

E Marina Silva?

Ao não ter validado seu partido para concorrer, é natural que ela tenha que apoiar alguém. Mas trata-se de uma contradição ambulante: ela tem um partido do qual é presidente, enquanto a secretária-geral é a dona do Itaú (Neca Setúbal) e o vice-presidente é dono da Natura (Guilherme Leal). Mas que partido é esse? E assim mesmo ela é anticapitalista e evangélica, uma coisa gozadíssima.

A oposição não tem propostas?

O problema da oposição é que eles brigam demais entre si, nunca criam uma aliança sólida. Se houvesse essa aliança, poderia ser uma força expressiva. Mas eles não conseguem porque, na minha opinião, o PT teve a sabedoria de pegar parte das elites para ficar com ele. Vários partidos, mesmo pequenos, representam essa parcela que apoia o PT. São frações das elites? São. São frações do capital? São. Mas são frações significativas.

O senhor conversa sobre essas questões com a presidente?

Não, não interfiro em nada. Tento só não atrapalhar.

Mas nem como conversa descompromissada?

Minha relação com a Dilma é estritamente pessoal e familiar. Não falamos de política porque, quando ela vem aqui (para Porto Alegre), vem ficar com a família em um ambiente mais descontraído. E nem poderia ser diferente porque, quando vem, é para descansar. Não é nada fácil ser presidente, em qualquer país do mundo. É um rolo em cima do outro. Uma confusão em cima de outra. A pessoa fica exaurida. Pega a cara do Lula quando entrou no poder e quando saiu. Pega uma foto do Obama cinco anos atrás e você vai dizer “mas o que é isso, o homem tá com a cabeça branca!”. É porque é assim. Presidente é presidente 24 horas por dia, não tem sossego.

Ela então não lhe consulta sobre determinadas questões?

Não vamos falar disso. Sou um torcedor do governo Dilma e do governo Lula, nada além disso.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/a-critica-de-que-pt-perdeu-conteudo-ideologico-correta-11173147#ixzz2os7Lnjx8
© 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Ex de Dilma: "é a mídia sectária que elege o PT" | Brasil 24/7

04/10/2013

A Cingapura da porta-voz do PSDB

Filed under: Cingapura,Eliane Cantanhêde,Folha de São Paulo — Gilmar Crestani @ 7:06 am
Tags:

Engraçada a estafeta do PSDB, ELIANE CANTANHÊDE, ela indica o modelo Cingapura a Lula e Dilma, mas não indica a Alckmin ou FHC. Diante do que está enfrentando os EUA, porque ela não indica seu modelito ao Tio Sam? Tem gente que perdeu qualquer pudor para dizer, como diria Cony, “boutades idióticas”.

Pra onde correr

CINGAPURA – Em tradução livre, a explicação de Lula e Dilma para os protestos de junho foi que, quanto mais o povo tem, mais quer.

Faz sentido e é justamente uma das grandes preocupações em Cingapura, que tem tanto dinheiro que o desperdiça em extravagâncias.

Tão pequenino, o país nem tem voos domésticos, mas exibe um aeroporto com capacidade para 66 milhões de passageiros/ano. Os habitantes são só 5,4 milhões…

Os três terminais, acarpetados, têm shopping center, supermercado, piscina, tobogã, chuveiros e cinemas grátis para passageiros em conexão. Os jardins são imensos e há até um viveiro de borboletas!

Com dinheiro aos borbotões e alta qualidade de vida, como será o futuro? A economia tem bases sólidas, mas a pressão migratória é forte e há indagações de ordem política.

Uma delas é o que vai acontecer quando saírem de cena o grande líder Lee Kuan Yew, 90, e seu filho mais velho, Lee Hsien Loong, 61, atual primeiro-ministro. O regime, muito particular, funciona com eles. E sem eles? Para os governistas, a palavra-chave é planejamento e todas as estratégias para 10, 20 e até 40 anos já estão traçadas e em execução. Ninguém teria como interrompê-las. Mas nunca se sabe.

Há também a tensão de um país rico, com indústria forte, tecnologia e ambição, mas enclausurado no seu próprio território, sem ter para onde correr, ou crescer. De aterro em aterro, já ganhou uns 10% de área, mas esse recurso artificial tem limite.

Se Cingapura tem dinheiro, e não terra, é cercado de países com terra, mas sem dinheiro. Aventuras bélicas estão fora de cogitação, apesar de cerca de 7% do PIB ir para a defesa, do serviço militar obrigatório de dois anos e da frota de jatos americanos. Mas as formas modernas de cooptação e ocupação silenciosa são outras, via bondades, programas e investimentos.

O "soft power" de Cingapura na Ásia ainda é sutil, mas tende a crescer.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: