Ficha Corrida

05/11/2010

O Balanço, mas não cai (a ficha), da Yeda

Filed under: Isto é PSDB!,PIG — Gilmar Crestani @ 9:41 pm
Tags: ,

Durante Finados, Yeda Crusius et trupe se fecharam-se em urnas (funerárias) para fazerem o balanço da gestão tucana no RS. Foi uma espécie de cow parade… E a vaca do novo jeito de governar foi para o brejo já no primeiro turno.

cowparadaEntre os pontos mais comemorados por Yeda, o déficit zero e as melhorias na segurança, educação, saúde e infraestrutura.” , anotou reportagem do Câmera Dois. Pegadinha do Clóvis Duarte, só pode ser. Se há algo que não houve melhoria foi exatamente nos pontos destacados em negrito. Aliás, não foi por acaso que Tarso venceu no primeiro turno. É claro que a questão da corrupção, aflorada deste os primeiros dias, foi determinante. Mas a violência urbana, que já estava aí, diga-se para o bem da verdade, só aumento. No governo Yeda ainda vimos crescer também a violência nas pequenas cidades e, inclusive, na área rural. Até os colonos lá nos cafundós do judas começaram a sentir insegurança. Municípios com mais vacas que habitantes, como Progresso, passaram a sofrer assaltos. Os criminosos fechavam a cidade, assaltavam a única agência bancária, as duas casas comerciais, e a carrocinha de cachorro quente. Mensalmente.

A criminalidade avançou, o investimento em saúde diminuiu. Educação virou uma latinha de surpresas. As salas vagões, um verdadeiro grill, foi a inovação em educação. Também, como uma pessoa tão mal educada, que expõe os próprios netos como escudo, pode pensar educadamente? Pelo menos a Mônica da Yeda eral Leal. Já a do Serra… Bem, mas o único ponto reluzente no curriculum da secretária da cultura da Yeda eram as cavalgadas. E foi assim, cavalgando sobe os que se passaram os quatro anos sem qualquer projeto na área da cultura. Quem não tem cultura vai ter educação?

Nem os ferrenhos defensores da ex-governadora há mais tempo em exercício conseguem traçar uma frase completa com os avanços de seu governo. A piada do “déficit zero”, entre mortos e defenestrados do governo, foi a grande vencedora em Guaporé…

Segurança na Privada

BrigadaO único balanço positivo, e que não foi apresentado pela ex-funcionária da RBS, foi o da segurança privada. Se há algo que cresceu estrondosamente neste governo, foi a busca de proteção pelos particulares. Aliás, o desastre na área da segurança só não foi pior porque entrou o PRONASCI, com a bolsa para os policiais. É só falar com os policiais. Não fosse a bolsa, ao invés de almoçarem cachorro quente, teriam de mendigar almoço em porta de restaurante em troca de segurança (particular, mas fardada).

Os que como eu moram na zona sul de Porto Alegre hão de ter visto no posto de gasolina da Diário de Notícias, quase no entroncamento com a Wenceslau, a constância com que se encontra viaturas da polícia lá estacionadas.  Eu mesmo já registrei a presença.  Às vezes é apenas uma mas já flagrei a presença de duas, quando lá abastecei.  Sem qualquer necessidade. Eis um método de privatização da segurança muito empregado nos tempos atuais… Eis aí porque alguns, com voz na velha mídia, poderem afirmar que aumentou a segurança…

A foto foi tirada com o celular, de dentro do carro, enquanto abastecia. Não foi uma nem duas vezes. Se alguém duvida, basta conferir. Pelo menos até o final do ano…

yeda_netNeste governo, quem não tem cão se defende com netos…

 

 

 

 

 

Espírito de Porco

Agora vou usar um expediente muito caro à ex-funcionária da RBS… exagerar. Observe as duas imagens abaixo. Qual a diferença entre as duas? As chaminés. Goebbels poderia dizer. Bem, pelo menos em Auschwitz os prisioneiros tinham chaminés para entrar o ar… Se formos procurar na internet a repercussão do uso das escolas de lata, apenas os blogs fizeram a denúncia, com uma exceção, do Diário de Santa Maria registrou: “Capital tem quatro das cinco "escolas de lata" do RS” Nos veículos da RBS de Porto Alegre, necas de pitibiriba. Também, depois da paulada que levou na privatização da CRT nunca mais caiu a ficha da RBS.

Clip0003

No inverno, freezers; no verão, saunas!

Cadáveres

Além dos esqueletos ainda espalhados pelos armários da atual administração, daqueles expostos em praça pública, mas insepultos, como Delson Martini, Busatto e Lair Ferst, há também aqueles que ainda merecem uma explicação. Marcelo Cavalcanti, por exemplo. Até hoje a polícia do José Inácio Arruda, rei do panetone, e Capo do DEM, não chegou a apresentar uma conclusão sobre as investigações. Parece que o Lago Paranoá, durante o interrogatório, constrangido, ficou em silêncio… Se apontasse alguém, poderia sumir do mapa também.

Não me espanta que a miss pantalha venham com esse discurso autista, grandiloquente, mas desconectado dos fatos. A vaca já tinha ido para o brejo quando, antes de iniciar o “novo jeito de governar”, propôs aumento de tributos. E, como no poema do Quintana, a cada vez que assassinava a verdade, foi  se perdendo no velho jeito de governar que tinha!!

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: