Ficha Corrida

13/05/2015

Quem fala demais dá bom dia a cavalo

Filed under: Cavalo Paraguaio,Ronaldo Caiado — Gilmar Crestani @ 9:19 am
Tags: , ,

OBScena:  um idiota observa um burro cavalgando

RONALDO CAIADO demóstenes-2Há um ditado gaúcho que se aplica à cavalgadura do DEM, Ronaldo Caiado: Quem fala demais dá bom dia a cavalo. Nestas horas lembro sempre do famoso jurista grego, Sólon.

Embora não fosse da Lacônia, o arconte e legislador ateniense, Sólon, era o que define um lacônico. Uma tirada atribuída a este perspicaz homem público deveria emoldurar as redações de nossos jornais e as manifestações de homens públicos. Nas assembleias, Sólon passava bom tempo em silêncio, ouvindo o que os demais tinham a dizer. De tal forma que, ao ver questionado o seu silêncio, respondeu: "Quem sabe o que dizer também sabe quando dizer."

A sabedoria popular resumiu esta sabedoria no ditado "em boca fechada não entra mosca", que, para o caso sepulcro Caiado, assemelha-se à expressão "moral de cuecas".

Se falar demais pode ser inconveniente, silêncio demais também tem deve ter lá seus motivos. Mais uma vez a razão parece estar com os gregos, o "justo meio" aristotélico, que não significa estar justamente no meio, mas fazer a síntese, também ela variável segundo as circunstâncias. Nada a ver com o justo-meio flaubertiano que vem a significar o medíocre. Ronaldo Caiado é o exemplo em estado bruto do que se tornou a oposição teleguiada pelos grupos mafiomidiáticos. Não é mero acaso que o coronelismo eletrônico escolha também espécimes do velho coronelismo rural.

 

O tumulto provocado por Caiado na sabatina

Postado em 12 de maio de 2015 às 1:37 pm

Do g1, sobre a sabatina de Fachin:

Bate-boca

A sessão também foi marcada por tumulto. No momento em que o líder do DEM, senador Ronaldo Caiado (GO), terceiro senador a falar, questionava o candidato a ministro do Supremo, parlamentares que aguardavam para indagar Fachin reclamaram do tempo que o oposicionista levou para formular as perguntas. O presidente em exercício da CCJ, José Pimentel (PT-CE), chegou a pedir que Caiado respeitasse o tempo de cinco minutos acordado entre os senadores, porém, Caiado o ignorou.

Logo depois, as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Marta Suplicy (sem partido-SP), Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) e Fátima Bezerra (PT-RN) pediram respeito ao tempo-limite para que todos tivessem a oportunidade de falar. Enquanto elas protestavam, Caiado continuou falando como se não houvesse nenhuma interrupção.

“Sr. presidente, até em respeito aos demais senadores que querem perguntar, eu gostaria que Vossa Excelência cumprisse o horário que foi dado a todos os senadores”, solicitou Gleisi a José Pimentel.

“Ele [Caiado] é autista”, ironizou Vanessa Grazziotin, arrancando risadas no plenário.

“Eu sou a 27ª inscrita. Eu gostaria de ter a oportunidade de trazer minhas questões. Sr. presidente, pela ordem”, reclamou Marta.

Após os protestos iniciais, o presidente da CCJ afirmou que Caiado já falava por 15 minutos. “Presidente, eu gostaria que Vossa Excelência me garantisse a palavra para que eu possa concluir meu raciocínio”, protestou o líder do DEM.

Após o protesto de Caiado, foi a vez da senadora Fátima Bezerra pedir respeito ao tempo pré-estabelecido pelos senadores. Ela reivindicou ao presidente da comissão que ele exigisse o cumprimento do tempo para garantir que todos os senadores pudessem fazer questionamentos ao jurista.

(…)

Diário do Centro do Mundo » O tumulto provocado por Caiado na sabatina

15/03/2015

Jorge Pozzobom para âncora da Globo

pozzobomPrintscreen do tweet do deputado gaúcho, Jorge Pozzobom, do PSDB. A pergunta que não quer calar: por que canalhas sempre encontram proteção?

Só há dois tipos de pessoas que não se  dá conta desta promiscuidade do PSDB com o Poder Judiciário e o velho coronelismo eletrônico: os mal informados e os mal intencionados!

Depois desta declaração do energúmeno gaúcho, fica por demais evidente que a promiscuidade é um costume que ainda vai demorar para ser extirpada. Vai precisar pelo menos mais dois mandatos do PT.

Tucano não põe um coxinha na rua. O inimigo é a Globo

Com essa lenga-lenga do Berzoini ela está frita !

Os tucanos sumiram.
O Aécio Never botou a camisa da seleção brasileira, foi para a janela e não ousou por os pés no chão.
E olha que a manifestação foi em Copacabana, onde não se viu um pobre.
Como na Avenida Paulista.
Se Copacabana ganhasse eleição, o Carlos Lacerda tinha sido Imperador do Brasil e o Gabeira embaixador em Paris.
Como no Farol da Barra, em Salvador, e na praia de Boa Viagem, em Recife.
Tucano não põe povo na rua.
Nem classe média.
Quem põe é a Globo.
Com um trabalho sistemático, há doze anos, 24 horas por dia, 365 dias por ano.
(Veja como a Globo massacra cabeça do brasileiro.)
Os tucanos terceirizaram sua prática e sua ideologia à Globo.
Ou o Governo Dilma enfrenta a Globo e garante o direito de expressão a todos os brasileiros, ou daqui a pouco o país racha e ela não Governa.
Os 300 mil, 400 mil que foram nesse domingo para a Avenida Paulista são um indício muito forte de que a classe média paulista – apoiada no William Bonneer – está decidida a ir para o confronto.
O que ela quer ?
Botar 2 milhões na rua ?
Ou a Dilma acaba com essa lenga-lenga – ver “quem não faz, leva” – do Berzoini de consultar a sociedade, ou … o Lula vai se afogar junto.

Paulo Henrique Amorim

Tucano não põe um coxinha na rua. O inimigo é a Globo | Conversa Afiada

12/03/2015

Clube militar: “nós matávamos por muito menos”

avante-soldados-para-tras-14453-MLB3355656801_112012-FÉ impressionante falta da memória destes gorilas. Collor foi parceiro da ditadura, cria da Globo. O PP descende diretamente da ARENA, cria da ditadura. E aí vem estes celerados Tonton Macoute nos querer dar lição de moral. Por que será que todo sem vergonha sempre é o primeiro que nos quer dar lição de moral?!

Quem colocou Collor no governo federal foi gorilas como estes do Clube Militar, razão pela qual deveriam ter se esforçado mais para tirarem-no de lá. Melhor do que limpar é não sujar. Se não conseguem não se sujarem, que pelo menos aprendam a usar papel higiênico.

A única guerra que estes caras enfrentaram foi estuprar depois que vítima estava no pau-de-arara. Perseguiam todos os que pensavam diferente. Quem não conseguia fugir, prendiam sem mandado, torturavam por prazer, estupravam por falta de mãe, e matavam porque gorila não conhece o pai.

Para quem preferiu o cheiro de cavalo ao do povo não é de admirar que se perfile ao lado da massa cheirosa para dar golpe. Estes caras só são valentes com arma na mão e desde que o adversário esteja preso. É por isso que a melhor história do nosso heroísmo militar tenha sido escrito por Dionísio da Silva: “Avante, soldados: para trás!”

Eles podem pensar que todos somos como os filhos deles. Mas, como nos demais assuntos que metem o bico sem serem chamados, erram feio. Nem todo mundo nasceu para bater continência e servir de rabo entre as pernas.

Se eles tivessem vencido o Paraguai sem ajuda da Argentina, Uruguai e Inglaterra, aí talvez merecessem dar palpite. Por enquanto, que o milico não vá além de lustrar os próprios botões!

Clube militar: Collor foi afastado por menos

:

“Estamos acompanhando com preocupação esse desgaste grande não só do Executivo, mas também do Legislativo. Vemos com apreensão como tudo isso vai acabar”, disse o representante da entidade, general Sérgio Costa de Castro; segundo ele, os protestos populares contra a presidente Dilma Rousseff se assemelham ao momento anterior ao golpe de 64; ele cita o caso de corrupção na Petrobras e afirma que o ex-presidente Fernando Collor de Mello foi afastado do cargo “por muito menos”

12 de Março de 2015 às 07:29

247 – O Clube Militar se mostra favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em entrevista ao site do Valor, o representante da entidade, general Sérgio Costa de Castro cita o caso de corrupção na Petrobras, que “gera muita insegurança no país” e diz que o ex-presidente Fernando Collor de Mello foi afastado do cargo “por muito menos”.

“Estamos acompanhando com preocupação esse desgaste grande não só do Executivo, mas também do Legislativo. Vemos com apreensão como tudo isso vai acabar”, afirma.

Segundo ele, os protestos populares contra a presidente Dilma Rousseff se assemelham ao momento anterior ao golpe de 64, mas afastou a possibilidade de intervenção das Forças Armadas, embora ressalte: “Estamos vivendo uma época em que tudo pode acontecer” (leia mais).

Clube militar: Collor foi afastado por menos | Brasil 24/7

01/11/2013

Dando nome aos bois

Filed under: Ditadura,Golpe Militar,Pinochet,Roberto Carlos — Gilmar Crestani @ 9:57 am
Tags:

 

Nomes de artistas que colaboraram com a ditadura são revelados em documento

Documentos da ditadura revelam nomes de colaboradores do regime no meio artístico. São citados Roberto Carlos, Agnaldo Timóteo, entre outros

roberto carlos ditadura militar

A relação do hoje ‘rei’ Roberto Carlos com generais foi sempre amistosa

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO

GABINETE DO MINISTRO

CIE/GB

ENCAMINHAMENTO 71/s-103.2.cie

FUNDO “DIVISÃO DE CENSURA DE DIVERSÕES PÚBLICAS”, ARQUIVO NACIONAL,

COORDENAÇÃO REGIONAL DO ARQUIVO NACIONAL NO DISTRITO FEDERAL, SÉRIE

“CORRESPONDÊNCIA OFICIAL”, SUBSÉRIE “INFORMAÇÕES SIGILOSAS”, CAIXA ÚNICA

Acervo Arquivo Nacional – COREG

Durante a ditadura militar no Brasil, alguns artistas viraram colaboradores do regime – seja por simpatizarem com os governos militares ou por pura covardia – passando informações sobre o que acontecia no meio artístico e participando de atos realizados nos quarteis.

No documento em anexo produzido pelo Centro de Informações do Exército (CIE), classificado como informe interno e confidencial, o CIE reclama que alguns veículos intitulados pelos militares de “imprensa marrom” (tal qual O Pasquim) estariam fazendo campanhas contra alguns artistas amigos e colaboradores da ditadura.

O informe difundido para outros órgãos da repressão política sugere que esses artistas “amigos da ditadura” sejam blindados, protegidos.

(Vídeo) Roberto Carlos mostra sua consideração ao ditador chileno Augusto Pinochet

No documento emitido pelo Centro de Informações do Exército são revelados alguns desses “colaboradores”, considerados pelos militares como amigos, aliados do regime. Segundo o documento, certos órgãos de imprensa estariam publicando matérias denegrindo a imagem de determinados artistas que se “uniram à revolução (sic) de 1964 no combate à subversão e outros que estiveram sempre dispostos a uma efetiva colaboração com o governo”.

São citados Wilson Simonal, Roberto Carlos, Agnaldo Timóteo, Clara Nunes, Wanderley Cardoso e Rosemary.

Clique nos links ao lado para ler os documentos. (Link 1 / Link 2)

Aluizio Palmar, Documentos Revelados. Edição: Pragmatismo Politico

Nomes de artistas que colaboraram com a ditadura são revelados em documento – Pragmatismo Político

30/08/2013

Isto é PSDB

Filed under: Isto é PSDB!,Mais Médicos — Gilmar Crestani @ 11:14 pm
Tags:

 

Denúncia contra Mais Médicos tem marca do PSDB

:

A fonte principal de uma denúncia contra o programa que visa levar médicos a regiões remotas do País, publicada na Folha, é filiada ao PSDB; Desirée de Sá Barreto, secretária-adjunta de Saúde de Barbalho (CE), afirmou ao jornal que médicos brasileiros serão substituídos por cubanos, uma vez que, assim, a prefeitura deixará de gastar com os salários dos profissionais; em resposta, o Ministério da Saúde afirmou que as prefeituras que agirem desse modo serão excluídos do Mais Médicos; com a entrevista de Desirée à Folha, criou-se a percepção falsa de que médicos estrangeiros estão tomando postos de brasileiros

30 de Agosto de 2013 às 15:32

247 – Uma denúncia contra o programa Mais Médicos, divulgada nesta sexta-feira pela Folha de S.Paulo, tem o carimbo do PSDB. O jornal informou ter identificado 11 cidades de quatro Estados que pretendem demitir médicos contratados pela Prefeitura a fim de substituí-los por profissionais do programa do governo federal, cujos salários serão totalmente bancados pela União. Desta forma, fariam economia nos cofres municipais, trocando o que seriam seus gastos por custos para o governo federal. O problema é que a principal fonte da reportagem é do ninho tucano.

"Eles só serão dispensados quando os novos se apresentarem, para poder fazer a permuta", disse à Folha a secretária-adjunta de Saúde do município de Barbalha, no Ceará, Desirée de Sá Barreto. Desirée, que também é presidente do Conselho Municipal de Saúde, é filiada ao PSDB, segundo o TRE-CE, que possui seus dados de quando foi eleita vereadora na cidade. Sua proposta é apoiada pelo secretário da Saúde de Barbalha, Caio Melo, que declarou: "Se fosse possível, botaríamos todos [pelo] Mais Médicos, porque não teríamos o custo do salário mensal dos profissionais".

A prática foi considerada inaceitável pelo Ministério da Saúde, que garantiu que a cidade que fizer esse tipo de troca de médicos será excluída do programa. "Os municípios que insistirem nessa questão [de substituição] nós vamos visitar e, se observada essa prática, os médicos serão remanejados e esses municípios serão excluídos do programa", disse hoje o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales, após a publicação da denúncia.

Como se vê, o PSDB não apenas é um forte crítico do programa lançado no início de julho pela presidente Dilma Rousseff, que visa levar médicos brasileiros e estrangeiros a regiões pobres do País, como aparentemente pretende sabotar a iniciativa, ajudando a alimentar a percepção de que médicos estrangeiros estarão tomando vagas de brasileiros.

Denúncia contra Mais Médicos tem marca do PSDB | Brasil 24/7

19/05/2013

Como agiam os comunistas que mereceram o golpe de 1964

Filed under: Comunismo,Ditadura,Golpe Militar — Gilmar Crestani @ 10:49 am
Tags:

HÁ 50 ANOS 19.MAI.1963

Veja o arquivo digital da Folha em acervo.folha.com.br

Jango regulamenta lei que coíbe abusos e monopólios no mercado

DO BANCO DE DADOS – O presidente João Goulart decretou ontem a regulamentação da lei 4.137, aprovada em setembro do ano passado pelo Congresso e conhecida como Lei Antitruste.

As normas entram em vigor na segunda-feira (20) e visam combater o abuso do poder econômico e a monopolização do mercado nacional, que levam à eliminação da concorrência e travam o desenvolvimento econômico.

O presidente também convidou o advogado Lourival Fontes para assumir a presidência do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão encarregado da aplicação da lei.

14/05/2013

STF: direito ou direita?

Filed under: Golpismo,Joaquim Barbosa,STF — Gilmar Crestani @ 8:15 am
Tags:

ANÁLISE

Plenário vai ter de decidir entre norma do STF ou lei do Congresso

IVAR A. HARTMANNESPECIAL PARA A FOLHA

O Supremo Tribunal Federal nunca tinha enfrentado a questão da possibilidade de embargos infringentes em ações como o mensalão. Nos últimos meses ministros como Celso de Mello e Ricardo Lewandowski têm afirmado que cabe o recurso. Joaquim Barbosa entende que não.

A questão de fato nunca se colocou. O Supremo recusou virtualmente todos os embargos infringentes tentados nos últimos 20 anos. Mas eles nunca foram usados em uma ação penal contra condenação em que houvesse pelo menos 4 votos de absolvição.

Um argumento contrário à decisão de Barbosa é o da aplicação da norma mais benéfica aos réus no processo penal. Se o regimento interno permite o recurso e a lei não o prevê, aplica-se o regimento. Mas há um conflito?

O regimento interno do STF serve para regular uma série de questões de organização interna. Antes de 1988 a Constituição permitia que o STF determinasse nesse regimento quais os recursos possíveis de suas decisões.

A Constituição reforçou o entendimento de que regimento interno não é lei do Congresso. Os magistrados não podem escolher suas próprias regras de processo: isso cabe ao Legislativo. O Congresso criou a lei que estabelece os recursos de decisões de STF e STJ. Decidiu que não há embargos infringentes em casos como o mensalão.

Alguns ministros do STF dizem que o regimento foi reconhecido como compatível com a Constituição. Mas, para Barbosa, eles não podem criar ou extinguir recursos. A previsão do regimento não tem validade. Em tempos de atrito entre STF e Congresso, resta ver se o plenário vai aplicar o regimento do próprio tribunal ou a lei do Congresso.

IVAR A. HARTMANN é pesquisador da FGV Direito Rio

05/04/2013

E o PSDB deu nisso

Filed under: Direita,Endireita Brazil,Isto é EUA! — Gilmar Crestani @ 9:11 am
Tags:

Ontem pensei que o PSDB havia se tornado barriga de aluguel para chocar o ovo da serpente. Havia me equivocado. Em que pese toda esperança quando surgiu, o PSDB é o ovo da serpente. A todo momento surgem evidências de que se tornou o pior entre os ruins. Não bastasse a destruição do patrimônio público, quando flertou no limite de irresponsabilidade com a pior bandidagem do colarinho branco, submeteu como verdadeiro vira-lata aos interesses norte-americanos. José Serra, o rei dos dossiês, deixou-se teleguiar, como Alckmin, pela Opus Dei. Montaram farsas como aquela da bolinha de papel. E agora Aécio Neves e Geraldo Alckmin declaram amor à ditadura e a energúmenos, a ponto de escolherem essa coisa aí para secretário. (Ou será apenas o personal no uso do Cilício?!) Como diria aquela velha propaganda, “incomodada ficava sua avó”…

Aliados querem que Alckmin demita secretário

DE SÃO PAULO

Aliados do governador Geraldo Alckmin (PSDB) querem que ele demita seu secretário particular, Ricardo Salles. Nomeado há cerca de um mês e autodenominado representante da "nova direita", ele coleciona polêmicas desde que chegou ao cargo.

Secretários de Estado e integrantes do PSDB procuraram o governador para manifestar preocupação. Afirmam que Salles prejudica a imagem de Alckmin com suas declarações e posições políticas.

A nomeação de Salles foi noticiada pela Folha em março. Um dos fundadores do movimento "Endireita Brasil", Salles já pregou contra o casamento gay, chamou o MST de grupo "criminoso" e disse que o PT levou "terroristas" ao poder.

Ele falou ainda contra a instalação da Comissão da Verdade. Por suas posições, foi alvo de protestos após acompanhar o governador em evento de abertura de documentos da ditadura, nesta semana.

"Há um incômodo generalizado no partido", afirmou o presidente estadual do PSDB, deputado Pedro Tobias. Questionado ontem sobre o assunto, Alckmin não se manifestou.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: