Ficha Corrida

23/08/2015

MP/MG: uma mão lava a outra; duas, um aeroporto

aeciportonComo acreditar nas instituições quando a parcialidade é seu atributo mais constante. Até a Folha, um aparelho tucano por excelência, acusou em editorial os pesos e medidas que favorecem a imunidade do PSDB para achacar o Estado. Não é sem motivo que o PSDB esteja, desde sempre, ao lado de achacadores. Eduardo CUnha é apenas o caso mais recente.

A toda evidência, há nos MP estaduais e até no MPF, vide Rodrigo de Grandis, um modus operandi no sentido de lavar o PSDB, do mesmo modo que a Suíça lava mais banco. Geraldo Brindeiro, para os mais novos, ficou conhecido com Engavetador Geral simplesmente porque protegia toda corrupção tucana. Numa democracia, a maior corrupção é mudar regras durante o jogo. FHC comprou a reeleição pagando 200 mil por voto. Está documentado e confessado pelos que venderam o voto.  É também por isso que o deputado gaúcho, Jorge Pozzobom, do PSDB, sente-se tão à vontade para proferir uma sentença que já fazia parte dos anais da hipocrisia: o PSDB, ao contrário do PT, tem salvo conduto.

Não há, nas acusações do PSDB contra Dilma, nenhum elemento probatório. Pelo contrário, o próprio FHC deu entrevista à revista alemã dizendo que Dilma é honrada. Se em relação à Dilma os mais diversos atores políticos e sociais são unânimes em dizerem que não há nada de pessoal que a desabone, porque esta desvairada cavalgada em busca de emporcalhar a democracia?! Só há uma explicação. Os podres do Aécio Neves, pelo pouco que a velha midia deixa publicar, são tantos que ele deve estar atirando para se defender.

Construir, com dinheiro público, aeroporto em terras de familiares é menos dos seus problemas. Os maiores não aparecem porque há uma lei em vigor e sempre respeitada pelos assoCIAdos do Instituto Millenium: Lei Rubens Ricúpero. Ela só infringida quando o PSDB entra em disputa para escolher quem vai representá-los. Ou ninguém lembra daquele famoso artigo do Mauro Chaves no Estadão, que o Juca Kfouri disse em outras  palavras e a Revista norte-american, TMZ, também reverberou. No Estadão o então articulista ligado a José Serra publicou: “Pó pará, governador”. Aécio vestiu a carapuça e fez O Estado de Minas revidar: “Minas a reboque, não”. Esse partido com esta gente quer dar o golpe na Dilma. E para isso contam com a parte podre das instituições públicas que estão em compadrio com o velho coronelismo eletrônico.

Aeródromo: repórter acusa tucano de omissão para defender Aécio

Agências Câmara e Senado:

Jornalista Lucas Ferraz mantém todas as denúncias contra o aeroporto construído em terras de familiares do então governador de Minas Aécio Neves, no município de Cláudio, e afirma que o deputado federal Domingos Savio (PSDB-MG), ao "defender o aliado, omite e falseia deliberadamente informações que foram publicadas" na Folha de S. Paulo sobre o tema; repórter ressalta que "o arquivamento do caso não apaga os fatos levantados e comprovados em uma investigação jornalística legítima e autônoma"

23 de Agosto de 2015 às 09:03

Minas 247 – O arquivamento da investigação, pelo Ministério Público de Minas Gerais, sobre a construção de um aeroporto em terras de familiares do ex-governador e atual senador Aécio Neves (PSDB-MG), no município de Cláudio, "não apaga os fatos levantados e comprovados em uma investigação jornalística legítima e autônoma", escreve o repórter Lucas Ferraz na Folha de S. Paulo.

Ele foi o autor de reportagens sobre o caso e acusa, em artigo neste domingo 22, o deputado federal Domingos Savio (PSDB-MG) de "omitir e falsear deliberadamente informações que foram publicadas" para defender o aliado Aécio Neves em texto veiculado no mesmo jornal há uma semana, quando o tucano cobrou reparo ao senador, que segundo ele, teria sido injustiçado por uma "falsa acusação". Ele classifica a reportagem como "ficção".

"Ao defender o aliado, o presidente do PSDB de Minas omite e falseia deliberadamente informações que foram publicadas nesta Folha. Logo ele, cuja atuação parlamentar se entrelaça com a história do aeródromo: o deputado batizou o local, por meio de lei aprovada no Legislativo mineiro, com o nome do finado Oswaldo Tolentino, um dos tios-avôs de Aécio e irmão de Múcio, o proprietário do terreno desapropriado para o aeroporto", escreve Lucas.

"O arquivamento do caso, que em si nada significa, não apaga os fatos levantados e comprovados em uma investigação jornalística legítima e autônoma. O engraçado é que a segunda investigação da Promotoria mineira, instaurada após a revelação da Folha, ignorou todos os elementos expostos na reportagem. Talvez os promotores tenham alguma explicação", acrescenta o jornalista.

Leia aqui a íntegra.

Aeródromo: repórter acusa tucano de omissão para defender Aécio | Brasil 24/7

15/08/2015

Criança esperança: Globo mantém esperança que os otários acreditem nela

 

Com fortuna de R$ 65 bilhões, Globo pede para você doar R$ 7,00 ao Criança Esperança.

A Globo é engraçada. Seus três donos, os irmãos Marinho, amealharam uma fortuna de R$ 64 bilhões (segundo a revista Forbes).
Inclusive vendendo anúncios em telejornais que exploravam comercialmente reportagens sobre crianças que passavam fome, antes do Bolsa Família (Série “Fome no Brasil”, passada em 2001).
Mesmo com essa fortuna, todo ano eles vem pedir logo a VOCÊ, um pobre telespectador, para doar R$ 7,00 ao polêmico projeto Criança Esperança.
Com todo o respeito a quem faz doações de boa fé, mas isso é chamar o telespectador de otário.
No ano passado, 2015, a campanha arrecadou R$ 15 milhões, segundo divulgou a emissora. Ora, isso é 0,023% da fortuna dos três bilionários. Um dia de faturamento das Organizações Globo é mais do dobro disso.
Porque em vez de doar você não manda a Globo e seus donos enfiarem a mão no próprio bolso? Até o MacDolnald’s doa um dia de seu faturamento para apoiar crianças com câncer. A Globo não.
A família mais rica do Brasil fica com seus bilhões intocáveis e quer que você, um pobre telespectador, faça filantropia com o seu dinheiro para eles aparecerem como “bom samaritanos”. Ah… vá te catar, Globo.
O Criança Esperança tem 30 anos e por mais que eu procure nunca vi uma prestação de contas divulgada com transparência. A Globo faz uma amostra de um ou outro projeto apoiado, mas nem isso bem explicado, sobre quanto foi aplicado ali, a extensão do que foi feito.
Em tempo: se quiser ajudar crianças doe para entidades de sua confiança, de preferência que você conheça bem na sua comunidade. Ou doe direto para a Unicef, orgão das Nações Unidas dedicado à infância (A Globo tirou a Unicef do projeto em 2004, quando a Unicef passou a apoiar crianças pobres do semiárido, e passou a parceira para a Unesco – que tem mais vínculos com a Fundação Roberto Marinho).

Os Amigos do Presidente Lula

12/12/2014

MPF esquece dois do PSDB: Mendonça e Duque

Filed under: Ministério Público,Operação Lava Jato,PSDB — Gilmar Crestani @ 9:23 am
Tags:

A lista poderia ter sido maior. No caso da Ação 470, Roberto Gurgel fez questão de montar uma lista com 40 vítimas. Tudo para dar cunho de fábula árabe. Contou com a cumplicidade da mídia e a vontade de vingança do Assas JB Corp.

MPF denuncia 35 pessoas na Lava Jato, sem Duque ou Mendonça na lista

qui, 11/12/2014 – 18:07

Atualizado em 11/12/2014 – 18:12

Reprodução: G1

Reprodução: G1

Jornal GGN – O Ministério Público Federal em Curitiba apresentou, na tarde desta quinta-feira (11), denúncia formal contra 35 investigados na Operação Lava Jato. Nem Renato Duque, ex-diretor de Serviços da estatal, e tampouco Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, da Toyo Setal, aparecem na lista. Depois de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, foram Mendonça e Duque os responsáveis por esquentar o noticiário da Lava Jato nas últimas semanas.

Duque foi apontado por Mendonça – empresário próximo ao PSDB e suspeito por formação de cartel desde Mário Covas – como o elo entre as empresas que fecharam contratos superfaturados na Petrobras e partidos políticos. Mendonça foi um dos primeiros executivos presos pela PF a fazer acordo de delação premiada para entregar o que sabe.

“Duque comandava o setor responsável pelas licitações de obras de todas as diretorias e pelo acompanhamento da execução dos contratos. Por meio dela, o PT ficava com 2% do valor de todos empreendimentos da estatal petrolífera. A Diretoria de Abastecimento, que era controlada pelo PP por intermédio de Paulo Roberto Costa, e a de Internacional, que era controlada pelo PMDB via Nestor Cerveró, ficavam com 1%”, escreveu o Estadão, em edições passadas.

A assessoria do Ministério Público Federal ainda não esclareceu por que Duque e Mendonça Neto ainda não foram denunciados formalmente ou mesmo em que fase isso acontecerá.

Segundo informações da Folha, os nomes que constam na lista são de empresários envolvidos com seis empreiteiras que firmaram contratos com a diretoria de abastecimento da Petrobras. Outras denúncias envolvendo outras obras e setores serão apresentadas nos próximos dias.

As denúncias do MPF foram protocoladas na Justiça Federal do Paraná e devem ser apreciadas pelo juiz Sergio Moro, responsável pelo caso. Caberá a ele decidir se será aberta ação penal contra os acusados.

MPF denuncia 35 pessoas na Lava Jato, sem Duque ou Mendonça na lista | GGN

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: