Ficha Corrida

29/09/2014

Jornal francês: Marina tem ligações com bandido

Filed under: Ódio de Classe,Bandidagem,Marina Silva,Silas Malafaia — Gilmar Crestani @ 9:03 am
Tags:

Não confio em qualquer elemento que use a religião para a guerra ou qualquer forma de ódio. Quando uma pessoa que se diz religiosa, pode ser o Dalai Lama, que usa os EUA para atacar a China, como o Papa anterior, para acobertar pedófilos, para matar palestinos ou para chutar santas católicas, significa duas coisas: que não tem nada de religioso, muito menos de respeito.

O crescimento do pentecostalismo de ascendência norte-americana atende a um objetivo da CIA que vê na divergência religiosa uma forma de se imiscuir nos assuntos internos. Quem revelou isso foram os documentos vazados pelo WikiLeaks. A cultura do ódio religioso vem aumentando no Brasil. Em quase todos os ramos das diferentes crenças. Aquilo que nos parecia distante, que eram os ódios raciais e religiosos, que, por exemplo, dilaceram o Oriente Médio, a Irlanda do Norte, os Balcãs, está em vias de se concretizar por aqui.

O ódio destilado por alguns pastores parece atender não uma manifestação a favor da própria religião, mas de ódio ao outro. A virulência de alguns ataques da Marina parecem mais manifestações religiosas do que de racionalidade política. Não parece mero acaso suas fortes ligações com ONGs norte-americanas e suas manifestações contrárias ao Mercosul e de subordinação aos EUA. Por que será que o irmão de Darci Alves da Silva, Aleci Alves da Silva está com Marina?

Jornal francês: Marina tem ligações com bandido

28 de setembro de 2014 | 16:31 Autor: Miguel do Rosário

marina_amianto_capa

(Clique para ampliar)

Outro jornal francês importante, o Charlie Hebdo, que apesar de ser humorístico, também traz artigos de política e denúncias, publicou um texto demolidor sobre a principal adversária de Dilma Rousseff.

A dica é do internauta Denis Oliveira Damasio.

Ontem, divulgamos aqui que a revista L’Humanité Dimanche, que pertence ao jornal do mesmo nome, publicou matéria dizendo que Marina é “cria de Washington para derrubar Dilma Rousseff”, e que ela é a “nova direita”.

Houve gente que chiou dizendo que o L’Humanité é esquerdista.

Ora, claro que é esquerdista, como a maioria dos franceses.

Se fosse um jornal de direita, teria falado bem da Marina.

Mas há poucos dias, mais exatamente no dia 17 de setembro último, um outro jornal, não-esquerdista (ou pelo menos não tão francamente como o L’Humanité), publica um artigo ainda mais contundente contra Marina Silva.

É uma denúncia.

O jornal acusa Marina de ligações com um dos maiores criminosos internacionais do planeta, o senhor Stephan Schmidheiny, o rei do “amianto”.

O Charlie lembra que Schmidheiny, após um julgamento histórico que durou anos, foi condenado a 18 anos de prisão pelo tribunal de Turin, como responsável pela morte de três mil operários italianos expostos ao amianto nas fábricas da sua família.

ScreenHunter_4947 Sep. 28 16.07


Após cumprir parte da pena, Schmidheiny saiu da Europa e refez sua vida na América Latina, onde fundou o grupo Avina, que, por sua vez, começou a patrocinar conferências ambientais.

E aí entra Marina Silva.

Segundo o jornal, a candidata tem feito reuniões frequentes com membros da Avina, em Durban, Santiago do Chile, Quito, etc.

As ligações de Marina Silva com a Avina, de Schmidheiny, já foram denunciadas por sites latino-americanos, como o La Rebellion.  A blogosfera suja também vinha dando essa informação há algum tempo.

Mas a grande imprensa nunca investigou melhor essas informações.

Agora, faltando uma semana para as eleições, e após a denúncia deste jornal francês, é importante que isso fique esclarecido.

Qual a relação de Marina com a Avina?

Marina recebeu dinheiro de Schmidheiny, o assassino de 3 mil operários italianos?

Jornal francês: Marina tem ligações com bandido | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: