Ficha Corrida

15/08/2015

Equação Lula: mais investigam menos encontram maior o ódio

lula eo odioNo dia em que os derrotados das últimas eleições saem a zumbizar pelas cidades, a direita hidrófoba concede mais um atestado de idoneidade moral ao Lula para sempre louvado. A perseguição vergonhosa daqueles que não sabem perder, depõem contra eles e consagra Lula para sempre. Como um pão, mais batem, mais cresce Lula. Percebendo quem são os que o atacam, e pelos motivos os mais vis, o povo, que não é bobo, acende velas no altar do Lula.

O ódio a Lula é inversamente proporcional à idoneidade moral dos que o atacam. Ninguém é tão imbecil que não perceba o viés golpistas dos que o perseguem como um leproso dos tempos bíblicos.

Como entender uma sociedade que prefere colocar um toxicômano na presidência do que um estadista?!  O Napoleão das Alterosas sequer venceu entre os que o conhecem. Como todo playboy, acostumado a ganhar tudo de bandeja, não sabe perder. Aliados aos grupos desde sempre golpistas, tenta passar a perna no povo. Mas o povo não é bobo. Os ventríloquos dos golpistas no MPF e no PJ buscam obcecadamente qualquer coisa que possa retirar Lula das próximas eleições.

E tão ridícula a seletividade que qualquer deficiente mental consegue perceber que é o ódio de classe que os movem. Tanto mais investigam Lula, mais provam sua honestidade. Por que não fazem o mesmo em relação a FHC? Pelo andar da carruagem não seria de admirar se os perseguidores de Lula se aliassem ao PCC para tentar incriminá-lo. Para quem se alia ao PSDB, se aliar ao PCC é de uma lógica cartesiana…

A manchete verdadeira é: investigação "clandestina" não encontra nada contra Lula.

Pelo que vemos nos jornais e revistas já houve uma investigação clandestina devassando a vida do presidente Lula e não encontraram nada contra ele. Nem tem o que encontrar.
Ou alguém duvida de que já teriam pedido sua prisão se encontrassem?
Como não encontraram nada, a investigação é como aqueles papéis que já não servem para mais nada, então embola a papelada e joga no lixo. Só que esse lixo é "reciclado" em manchetes das revistas e jornais golpistas, para fazer campanha eleitoral demotucana antecipada.
Aí vazam coisas corriqueiras, que até comprovam a honestidade de Lula, mas que nas mãos de jornalistas inescrupulosos publicam como se fosse algo "suspeito".
Ontem o Estadão publicou um grampo telefônico de Lula com uma conversa que não tem absolutamente nada de ilícito nem suspeito. A mesma conversa poderia ser travada em um programa destes de entrevista na TV com dois ou três debatedores na Globonews.
Lula comenta sobre um seminário com o nome "Uma Agenda para Dinamizar a Exportação de Serviços" promovido pelo jornal "Valor Econômico", cujos donos são as Organizações Globo e o grupo Folha (do jornal Folha de São Paulo), do qual participou, entre outras pessoas, Marcelo Odebrecht, cinco dias antes de ser preso.
Se houve crime foi de abuso de autoridade por agentes da PF conforme já descreveu o Fernando Britto, por incluir em um relatório esta conversa onde não existe nenhum sinal de nenhuma maracutaia e ainda vazar para jornais.
Outra surpresa é a revista Veja publicar a quebra do sigilo bancário da empresa de palestras de Lula, criada depois que ele saiu da presidência. De novo não tem nenhum sinal de maracutaia. O mundo inteiro soube das palestras dadas por Lula para grandes empresas, no Brasil e no exterior. A própria assessoria de imprensa do Presidente sempre divulgou as palestras. Como uma das maiores lideranças do mundo, é claro que o preço destas palestras para grandes empresas são caras. Ou alguém acha que Lula deveria fazer palestras de graça para grandes empresas que tem fins lucrativos? Lula participa de eventos de graça para movimentos populares e atividades políticas, como fez ontem ao discursar no ato "Todo o PT pela Educação".
O Brasil tem políticos bons, como Lula e Dilma, e ruins, como muitos picaretas. Essa imprensa golpista e prostituída que fica jogando lama no nome de Lula é aliada e sócia dos ruins (basta conferir a relação de políticos que tem TVs afiliadas da Globo). Usa seu poder de propaganda para difamar os bons como arma para colocar os ruins de volta no poder.

A manchete verdadeira é: investigação "clandestina" não encontra nada contra Lula. | Os Amigos do Presidente Lula

da

11/08/2014

As putas da ditadura

Filed under: Ditadura,Jean Sarkis — Gilmar Crestani @ 9:13 am
Tags:
Documentos revelam que Dops infiltrou espiã no PCB

Está na coluna do Ancelmo de hoje. Documentos do Arquivo Público do Estado do Rio revelam que o Dops infiltrou no Partido Comunista Brasileiro (PCB) a agente Jean Sarkis (foto), que atuou como espiã durante pelo menos 15 anos, a partir de 1946. A descoberta foi feita pelo pesquisador Marcos Bretas, doutor em História pela UFRJ e especialista em história da polícia.
Bretas achou a ficha de Sarkis no arquivo, na qual o chefe do Dops, Cecil Borer, confirma que ela era agente secreta a serviço da polícia. O pesquisador não sabe que destino teve a mulher que foi também informante da Polícia Civil no cerco ao bandido Mineirinho. Nos documentos, há declaração do próprio chefe do Dops na época, Cecil Borer (1913-2003), confirmando o esquema de espionagem. 
Em 2001, Borer, cujo irmão mais novo presidiu o Botafogo, deu entrevista para Mário Magalhães, na “Folha”, gabando-se: “Pela primeira vez, usamos várias mulheres em serviço de inteligência no Brasil.”
Sem citar nomes, o delegado disse que, para obter informações, “elas iam até à cama se necessário”.

Jean Sarkis foi infiltrada no Partido Comunista em 1946. Para dar autencidade à operação, ela ficou presa por dois anos, foi fichada como comunista no DFSP (Departamento Federal de Segurança Pública) e condenada. Em 1965, com o nome de Jeanfefe Salomão Coelho, ela entrou com pedido no Dops para que sua ficha fosse cancelada e encerrada sua atividade como espiã. No documento, ela cita os nomes de outros diretores e agentes do Dops, como tendo acompanhado a situação de infiltração pelo Setor Trabalhista do antigo DPPS (Departamento de Polícia Política e Social). O delegado Cecil Borer confirmou, em documento assinado por ele, que Jean Sarkis foi infiltrada e, por ordem dele, encerrou as missões de infiltração e passou a colaborar com outros setores do Dops.

Para o Partido Comunista, Jean Sarkis era uma militante aguerrida. A manchete do jornal “Imprensa Popular”, de 27 de maio de 1952, convocava os “partidários da paz” para o julgamento no dia seguinte das “valorosas patriotas” Maria Afonso Lins e Jean Sarkis. Segundo o jornal comunista, as duas foram presas quando “exigiam a volta dos marujos brasileiros que se encontravam nos EUA, ameaçados de serem enviados à Guerra da Coreia.” Jean era considerada uma espécie de heroína do partido.

No documento, Jean Sirkis pede o cancelamento das anotações em sua ficha para que "no futuro não sejam objeto de divulgação"

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: