Ficha Corrida

12/10/2015

Eduardo Cunha x Romário explicitam jornalixo da Veja

Filed under: Eduardo Cunha,Golpe Paraguaio,Golpismo,Golpistas,RBS,Romário,Suíça,Víboras,Veja — Gilmar Crestani @ 9:30 am
Tags:

romario x cunha A explicação do porque o Brasil produz tantos CUnha está no modus operandi das cinco irmãs (Folha, Veja, Estadão, Globo & RBS). A seletividade de laboratório comandado por Josef Mengele das redações coordenadas pelo Instituto Millenium produz algumas obviedades. Por exemplo, todas as cinco irmãs falam nas “pedaladas” da Dilma, mas, primeiro, não explicam em que consiste tais pedaladas. Segundo, se a mesma pedalada for dada por parceiros ideológicos do DEM, PMDB, PSDB “não vem ao caso”.

No caso em evidência, uma vez provado de forma irrefutável o que já se sabia desde os tempos de Collor, ve-se a dificuldade de o personagem principal ocupar a capa dos jornais e revistas. Por que será que Eduardo CUnha ainda não apareceu na capa da Veja de forma contundente em relação aos crimes de que a Suíça já comprovou ao Brasil?

É a mesma explicação que falta em relação aos sonegadores que figuram na Lista Falciani do HSBC e na Operação Zelotes. Por que será que não há indignação com os milhões que foram surrupiados por grandes empresas em conluio com membros do CARF? A explicação é medida pelo ódio que isso provoca neles. Por diversionismo, para esconderem seus compartas, os grupos mafiomidiáticos praticam o esporte preferido de todo corrupto: caçar Lula. Costume de quem vem da ditadura, se fortaleceu com a parceria da Rede Globo com Fernando Collor de Mello e atingiu o ápice nos dois governos Lula. O sucesso do Presidente mais bem avaliado da História do Brasil descascou o ovo da serpente. Como o veneno é letal, pelo menos seis víboras estão morrendo devido ao excesso do próprio veneno.

Por que será que a Veja conseguiu descobrir até contas falsas de Romário na Suíça, mas não conseguiu não só descobrir mas publicar a respeito das contas verdadeiras de Eduardo CUnha na mesma Suíça?!

Investigação do MP Suíço mostra que dinheiro do Cunha passou por 23 contas

Enquanto aqui no Brasil o juiz Moro, Policia Federal e Ministério Público se preocupavam em fazer oposição ao governo Dilma e PT, na Suíça, o MP trabalhava para mostrar a corrupção de Eduardo Cunha. Vale lembrar também que, nós brasileiros só ficamos sabendo da corrupção no ninho tucano, no caso do escândalo dos trens e metros dos governos do PSDB, graças as denuncias do  Ministério Público Suíço e os jornais, Wall Street Journal e Der Spiegel. A denuncia foi engavetada aqui no Brasil. Nada foi investigado e os tucanos estão todos soltos

Em novembro de 2014, procuradores da República desembarcaram na Suíça para buscar  documentos relacionados com empresas envolvidas na Operação Lava Jato.Não encontraram nada que envolvessem Dilma ou políticos do PT. Ficaram todos em silêncio.

Mais descoberta do MP da Suíça

Investigação do Ministério Público da Suíça mostra que os recursos atribuídos ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), circularam por ao menos 23 contas bancárias no exterior como forma de ocultar sua origem. Entre saques e depósitos que abasteceram as quatro contas em nomes de offshores atribuídas ao deputado, os ativos transitaram por bancos em Cingapura, Suíça, Estados Unidos e Benin.

As autoridades brasileiras, que receberam documentos sobre esquema de lavagem de dinheiro, tentam rastrear a fonte da maior parte dos valores. A suspeita é de que também tenham sido desviados de outros contratos públicos.

Valor de US$500 mil chama a atenção dos investigadores e será um dos principais focos da apuração a partir de agora. Eles suspeitam que o dinheiro seja fruto de outros esquemas de corrupção para além do apurado. 

As quatro contas atribuídas ao presidente da Câmara e à mulher dele, Cláudia Cordeiro Cruz, não declaradas à Receita, receberam R$ 23,2 milhões, segundo a Suíça. Documentos enviados pelas autoridades do país comprovam que um negócio de US$ 34,5 milhões fechado pela Petrobras em 2011 no Benin, na África, serviu para irrigar as quatro contas.

A afirmação é resposta ao envio, pela Suíça, de dados da investigação sobre irregularidades em contas bancárias no país atribuídas a Cunha e familiares.

A nossa PF poderia também investigar um post de Cunha no Twitter:

Será uma "lavanderia"?

Os Amigos do Presidente Lula

28/06/2015

Fascismo: o ovo da serpente midiática descascou

Os a$$oCIAdos do Instituto Millenium desovaram e agora as víboras estão saindo dos ovos. De cada ovo descascado saem animais peçonhentos que picam, mordem, mas não falam, urram. Deve ser porque o rabo da cobra é muito maior que seu cérebro. Coincidência, o bico do tucano é muito maior que o cérebro.

Nestas horas o Ministério da Justiça deveria se lembrar daquele poema do pastor luterano, Martin Niemöller:

"Quando os nazistas levaram os comunistas, eu calei-me, porque, afinal, eu não era comunista. Quando eles prenderam os sociais-democratas, eu calei-me, porque, afinal, eu não era social-democrata. Quando eles levaram os sindicalistas, eu não protestei, porque, afinal, eu não era sindicalista. Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque, afinal, eu não era judeu. Quando eles me levaram, não havia mais quem protestasse"

Depois que os fascistas se instalarem, de que servirá um Ministério da Justiça?

Fascistas voltam a atacar Guido Mantega em SP

:

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a ser agredido, quando almoçava, neste domingo, no restaurante Trio em São Paulo; "Ladrão, ladrão, sim senhor, palhaço, sem vergonha, sem vergonha, é isso o que o senhor é", disse um cidadão, que conseguiu agredir impunemente o ex-ministro; "Estão acabando com esse país. Acabaram com a Petrobras, acabaram com tudo", disse outro; antes, Mantega já havia sido hostilizado no Hospital Albert Einstein; outro ex-ministro petista, Alexandre Padilha, foi também atacado por um executivo que levou à falência a empresa BRA; recentemente, a calçada do apresentador Jô Soares foi pichada com ameaça de morte; escritor Fernando Morais também recebeu ameaças pelas redes sociais; ódio político, alimentado por meios de comunicação e grupos radicias, se transforma em fascismo à luz do dia; confira as imagens, que serão colocadas à disposição da polícia para identificação dos agressores

28 de Junho de 2015 às 17:21

SP 247 – O ex-ministro Guido Mantega voltou a ser atacado, neste domingo, em São Paulo. Ele, que já havia sido hostilizado no Hospital Albert Einstein, foi agredido por dois casais, quando almoçava ao lado da esposa, no restaurante Trio, em São Paulo.

– Ladrão, ladrão, sim senhor, palhaço, sem vergonha, sem vergonha, é isso o que o senhor é – disse um indivíduo.

– Estão acabando com esse país. Acabaram com a Petrobras, acabaram com tudo – gritou outro.

– A gente não vai mais aguentar calado – afirmou a acompanhante de um dos agressores, que, em vez de conter a estupidez alheia, embarcou na mesma onda de agressividade.

Os três, que assumiram uma atitude claramente fascista, podem ser facilmente identificados pelas imagens gravadas por um celular e que foram enviadas ao 247.

Os vídeos ficarão à disposição das autoridades policiais para que identifiquem e punam os responsáveis pela agressão.

Recentemente, o ex-ministro Alexandre Padilha foi agredido num restaurante em São Paulo. O agressor foi um dos executivos responsáveis pela falência da empresa aérea BRA. Na campanha eleitoral, o atual ministro Jaques Wagner também foi agredido verbalmente num restaurante paulista.

Os episódios mais recentes do fascismo que campeia à luz do dia em São Paulo envolveram ainda o apresentador Jô Soares e o escritor Fernando Morais. Jô teve sua calçada pichada com ameaças de morte, depois de entrevistar a presidente Dilma Rousseff. Morais também foi ameaçado pelas redes sociais.

Fascistas voltam a atacar Guido Mantega em SP | Brasil 24/7

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: