Ficha Corrida

27/12/2015

Sirvam nossas patranhas de modelo a toda terra

GRINGO-DESGRAÇADO

Enquanto a Rede Bunda Suja continuar amestrando gaúchos, que se deixam tratar como vira-latas, governadores do tipo Tiririca da Serra continuarão cagando no Piratini. As digitais da RBS aparecem também na educação. Por pressão da RBS, Vieira da CUnha está Secretário da Educação. Nesse cruzamento de favores está o fato de o PDT ter se tornado sigla de aluguel onde a RBS pendurou Lasier Martins. As parcerias público na privada são antigas e basta seguir a distribuição do dinheiro do marketing das estatais na RBS.

Não bastasse isso, a esposa do Governador espalha aspones analfabetos como forma de destruir a credibilidade dos órgãos e autarquias e, assim, justificar a privatização, exatamente como Antonio Britto fez para entregar a CRT à RBS. Não faz muito um analfabeto desovado na PGE foi saído por síndrome de deficiência cognitiva…

Pois é dona Maria Helena, alguém disse verdades a vocês

Por jloeffler – No dia 25/12/2015

O Desembargador José Aquino Flores de Camargo a quem respeito e conheço pessoalmente vez que sua simples residência de veraneio se situa a não mais do que cinquenta metros de onde residem meu filho e sua família no centro de Xangri-Lá. Pois hoje gostei das declarações dadas pelo Desembargador que está deixando a Presidência do TJ/RS.
Ele está certo, pois dona Maria Helena e o gringo vieram para terminar o serviço começado pelo tal Antonio Britto de quem o gringo foi líder naquele trágico governo.
O estado foi literalmente desmontado por eles até onde lhes convinha. Na área de segurança pública onde nem mesmo o guardinha da esquina ingressa sem concurso público não há, ao que eu saiba os tais Cargos em Comissão. Por isto eles criaram p PDV que levou muitos a deixarem o serviço público. Perderam os que deixaram o serviço público e perdeu muito mais o Rio Grande do Sul. Os elitizados eleitores desse estado parece terem memória curta e eu que não tenho, mas pago a conta junto. Algo então já inútil e que ficou intocado foi o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem, conhecido pela sigla de DAER.
Zero hora faz alguns dias apresentou matéria em que aborda o patrimônio do estado imobilizado sem a menor justificativa honesta no DAER. Eu disse justificativa honesta, pois essa inutilidade é mantida intocada para ali serem engordados os cabos eleitorais do governo do momento nos indesejáveis Cargos em Comissão.
Quero lembrar ao que me leem que esse gringo me passou o calote, pois o décimo terceiro salário, aquele que alivia nossas contas ao final do ano a mim não foi pago. Fui ao BB com o qual opero em razão da lei de portabilidade bancária e depois de no governo Rigotto ter sido obrigado a quase surrar um sujeitinho no banco do estado que me exigia assinasse um pedido de empréstimo. Botei ma mesa ao mesmo e sai com o meu dinheiro em espécie. Hoje minha saúde não mais me permite atitude semelhante. Desde o final do infeliz governo Britto/Sartori esse gringo embolsa mensalmente seis mil reais por que aposentado como deputado estadual. E aí me urge uma dúvida que levo ao leitor amigo. Cargos eletivos se constituem em profissão? Óbvio que não, logo não deveriam receber nada senão a gratidão por algo bem feito ou o desprezo pelos maus feitos como os do presente governo. Sartori tem tudo pago por nós, não tirando um único centavo do bolso. Pergunto então por que presenteou dona Maria Helena com salário de mais de vinte mil reais? Foi imposição dela ou ele realmente despreza o contribuinte? Sei lá, mas sou muito antigo, sou livre e aceito e em minha cada a última palavra cabe a mim e somente a mim. Essa penso seja a grande diferença entre o senhor Sartori e este modesto escriba.
Presidente Aquino lhe sou grato pelo que disse hoje em nota à imprensa. Sua atitude me faz sentir-me confortado, pois teria imenso prazer em ter dito isto a esse ‘embrulhon’. Dona Maria Helena não vejo hora de vê-la junto com o seu gringo pelas costas.
Tenho dito
Essa é a manifestação de um humilde servidor que não nasceu para ser penico de ninguém.

Praia de Xangri-Lá | Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

13/09/2015

Seu carro foi roubado? Procure na Tumeleiro…

Filed under: Desmanche,Incompetente,José Ivo Sartori,PMDB,RBS,Roubo,Tumeleiro — Gilmar Crestani @ 11:08 am
Tags:

OBScena: De volta para o futuro, solução cinematográfica para evitar o colapso do RS.

Sartori, de volta pro futuroOs midiotas gaúchos nãos e contentam com que isso só aconteça por aqui. Querem que este modelo de façanha se estenda à toda terra. Por isso precisam golpear Dilma. O golpismo contra Dilma é também fumaça para esconder o desmanche do RS.

A cada duas horas, três carros são roubados no RS

No primeiro semestre deste ano foram contabilizadas 7,9 mil ocorrências

Policiais examinam carcaça de automóvel em desmanche ilegal em Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

  • Hygino Vasconcellos

A cada duas horas pelo menos três veículos são roubados no Rio Grande do Sul. A Capital registra mais da metade desse tipo de ocorrência em relação a todo o Estado. Em Porto Alegre, a cada hora, um veículo é levado dos seus donos, conforme estatística divulgada pela Secretaria da Segurança Pública (SPP). A frequência com que esse crime ocorre cresce em velocidade assustadora. Em 2014, o RS registrou 1,7 mil roubos de veículos a mais em relação ao ano anterior. Nos seis primeiros meses deste ano, foram registrados 7.907 roubos de carros no Estado, o que representa 57,49% do número de ocorrências deste crime em relação a todo o ano passado.
O especialista em segurança estratégica, Gustavo Caleffi, esclarece que os veículos roubados abastecem dois mercados distintos: de desmanches e de clonagem. Esta representa 80% do total dos crimes. Na primeira situação, a procura por peças mais baratas movimenta esse comércio. “Hoje se perdeu os princípios de moral e ética. As pessoas costumam comprar sem querer saber a origem. É só ver a venda absurda de DVD’s piratas”, analisa Caleffi. Nesse mercado, os mais visados são os carros populares. “Quanto maior o volume de automóveis de determinado modelo em circulação, maior o risco do carro ser roubado. Por isso, o seguro de um Volkswagen Gol é tão alto”.
A localização de peças mais acessíveis normalmente ocorre em desmanches irregulares. Conforme levantamento da SSP, o RS conta com 1,5 mil desmanches irregulares. A intenção, segundo a instituição, é regularizar estes estabelecimentos para combater o roubo de veículos em território gaúcho.
Ao contrário do mercado de peças, a clonagem de veículos — na realidade são clonadas as placas do carro — se volta para automóveis de alto padrão, normalmente vendidos por meio de um golpe. Veículos roubados também são usados em assaltos. Conforme o especialista, o roubo para esta finalidade é reduzido.
Em Porto Alegre, crescem a cada dia os relatos de roubos de veículos. Uma supervisora de vendas, de 30 anos, reclama de ter tido o carro roubado. O bem ainda não foi recuperado. “Já se passaram três semanas desde o ataque, sem que o automóvel tenha sido localizado”, reclama a vítima, oriunda de São Paulo.
Gaúchos gastam mais com apólices
O reflexo direto do que se percebe nas ruas — o aumento no roubo de carros —, pode ser constatado na hora de procurar um seguro. Conforme o presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg), Júlio Cesar Rosa, Porto Alegre é uma das capitais brasileiras onde os motoristas mais gastam com apólices. E não é difícil entender o porquê. “Esta situação incide no valor do seguro. O aumento deste tipo de ocorrência (roubo de veículos) na Capital e Região Metropolitana representa 15% sobre o prêmio”, informa Rosa.
Atualmente, Porto Alegre é a segunda capital com maior número de roubos de veículos segurados no Brasil. Só perde para São Paulo, afirma Rosa. Na Capital, para cada cem veículos segurados, 1,60 é roubado. Em São Paulo, a proporção é de 2,20. “Desta maneira, vamos ultrapassar São Paulo em pouco tempo.”
Porto Alegre assumiu a segunda colocação a partir da metade de 2014 e, a cada novo relatório de indicadores de criminalidade a preocupação do setor de seguros fica mais forte. Conforme Rosa, outra consequência direta da escalada dos roubos é o baixo índice de recuperação dos veículos segurados. Na comparação entre o primeiro semestre de 2014 com o mesmo período deste ano, a devolução caiu de 35% para 20%.
Há várias motivos para explicar a queda. Falta de efetivo policial — para prender e investigar —, e o prende-solta que ocorre com crimes de menor potencial ofensivo, como é o caso do roubo de veículos. O inchaço do sistema carcerário e a demora para entregar novos presídios também aparecem como pano de fundo desse problema, destaca o presidente do Sindseg.

Correio do Povo | Notícias | A cada duas horas, três carros são roubados no RS

21/08/2015

Sartori abre desmanche no Piratini

sartori rsSartori, quer remédio, vá na tumeleiro! Tivemos governos medíocres, como o do Pedro Simon. Tivemos governador que era uma espécie de posto avançado da RBS, Antonio Britto. Tivemos verdadeira calamidade pública, Yeda Crusius. Mas só agora conseguimos um governo que é uma piada pronta. E nosso Tiririca da Serra!

Sartori, se quiser trabalhar, vá no Piratini e parece com o desmanche ilegal do Estado!

É sempre assim quando o inquilino é servente da RBS. A primeira coisa que fazem é precarizar os serviços públicos para justificar a entrega aos seus finanCIAdores ideológicos. Desde Antonio Britto a RBS dá de mão e ainda sai jogando com as finanças do RS. Está louca para ganhar uma sobrevida. No tempo de Britto, ganhou de bandeja a CRT. Perdeu pra Telefônica, mas aí, embora ainda não bem contada, já é outra história. Agora precisa alguma fundação e quiçá a Corsan.

Mas é fantástica a elasticidade do caráter dos nossos órgãos de imprensa. Colocam-se como hímen complacente para os gaúchos. Ou pelo menos para a manada que se deixa amestrar com passividade bovina.

Remédio amargo é desculpa do açougueiro metido a medico. Desde quando amputar uma perna é solução para unha encravada?!

“Remédio é amargo, mas o Estado está na UTI”, diz Sartori

Governador apresentou projeto de aumento de impostos

Sartori apresentou pacote de ajuste fiscais do governoO Governador José Ivo Sartori apresentou no final da tarde desta quinta-feira a 4ª fase do Ajuste Fiscal Gaúcho com o pacote de aumento de impostos, que inclui alíquotas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), a partir de 2016. Sartori admitiu não ser favorável à medida, mas que essa foi a única solução encontrada para a atual situação do Estado.
“Sei que o remédio é amargo, mas o Estado está na UTI. Esses momentos exigem verdade, mas também união e ação. Também sou contra medidas assim. Fizemos de tudo para evitar, mas o Estado vive uma situação de emergência e precisa do ingresso urgente de dinheiro no caixa para dar conta das obrigações mais emergenciais no próximo ano. Neste ano viveremos ainda com muitas dificuldade”, afirmou Sartori em seu discurso.
“Precisamos ter uma atitude de responsabilidade. Posso dizer que não fujo dessa responsabilidade. Hoje o governo está propondo uma nova base nessa tentativa de busca para encontrar o caminho para o equilíbrio do Estado do RS. Vamos fazer modificações para acelerar o processo de entrada de recursos no tesouro do Estado”, seguiu.
Sartori ainda pediu compreensão dos setores e destacou que o poder público precisa do sacrifício de todos para encontrar uma recuperação para a crise. "Tenho clareza que não se enfrenta crise apenas com política fiscal, mas com mudanças estruturais. Isso é emergencial. A verdadeira mudança vem com o crescimento do Estado”, disse.
“Não podemos permitir a paralisia do Estado. Por isso estamos tomando as medidas de hoje, que são emergenciais, que essa união a outras que ainda virão para levar ao crescimento do Rio Grande do Sul. O Estado hoje tem muitas dificuldades, mas hoje quem passa pelo pior momento é o governo. Temos agricultura pujante, grandes empresas, setor de serviços modernos, universidades. Temos base para crescer muito mais. Nosso desafio é sanear o poder público”, completou.
Entre as propostas, está a que propõe alteração da alíquota padrão de ICMS, o principal item da Receita Estadual, passando dos atuais 17% para 18%. A proposição também prevê a majoração de alíquotas nos combustíveis (gasolina e álcool hidratado, de 25% para 30%), comunicação (telefonia fixa e móvel, de 25% para 30%), bebidas (cerveja e chope, de 25% para 27%; refrigerante, de 18% para 20%), energia elétrica (residencial, acima de 50 kW, de 25% para 30%; comercial, de 25% para 30%).
A estimativa da Secretaria da Fazenda é um incremento de receita líquida para o Estado na ordem R$ 1,896 bilhão/ano. Já para os municípios, o incremento nos repasses seria de R$ 764 milhões/ano.

19/07/2015

O Tiririca Gaudério é obra da RBS

Filed under: Amestrados,Manada,Palhaços,RBS,Tiririca Gaudério,Tumeleiro — Gilmar Crestani @ 9:27 pm
Tags:

Sartori SegurnaçanCada Estado tem o Tiririca que merece. A diferença é que o nosso, José Ivo Sartori, nasceu da mesma ninhada onde saíram outros espécimes desovadas pela RBS. É da mesma ninhada do Antonio Britto, da Yeda Crusius, que até Sartori pensava ter sido a pior governante deste Estado, Ana Amélia Lemos, Lasier Martins, Luis Carlos Heinze. São todos paridos pela lavagem cerebral perpetrada pelos inquilinos da Operação Zelotes.

Num ponto temos que concorda o mau palhaço que fez a alma da manada: a RBS detém o verdadeiro poder deste Estado. Senão, qual a posição do governo no Estado em relação ao seu correligionário, Eduardo CUnha? A RBS não faz a ele as perguntas que fazia ao Tarso. O que pensa Sartori da Operação Zelotes?  O que ele tem a dizer sobre as sonegações bilionárias por parte de empresas deste Estado? Nada. Melhor assim. Como diria Romário, Sartori calado é um poeta. Se isto é ruim, pior é saber que uma merda destas conseguiu passar a perna em metade do RS. Estamos mal, muito mal. Mas cantamos que nossa façanhas, como eleger um Tiririca, deve servir de modelo à São Paulo, outra terra que elege tiriricas.

Um Estado idiotizado, este é o Rio Grande do Sul

Noticias No Comments »

Aqui não há meio termo. Aqui se é colorado ou gremista, Ximango ou Maragato. Assim somos por formação e desde o surgimento disto que qualifico como a igreja mais nociva ao povo desse Estado que é MTG, faz cerca de 60 anos e adotada pela Rede Baita $onegadora que com ela arrecada montanhas de dinheiro, as coisas vem sendo agravadas. Aqui não somos brasileiros, aqui temos que ser “gauchos”. Tivemos até o ano passado um Governo que muito investiu na área de segurança com a criação de aproximadamente 3.000 vagas em dois presídios, um em Venâncio Aires e outro ainda não ocupadoem Canoas por razões que desconheço.
Tínhamos baixíssimo índice de esclarecimento de homicídios, especialmente na grande Porto Alegre, o mesmo índice do restante do país. O Governo de então ouviu a quem conhece o ramo, ou seja, as únicas autoridade policiais constituídas que são os Delegados de Polícia. Foram criadas diversas Delegacias Especializadas na Investigações de Homicídios e os índices de esclarecimento foi elevado a índices do dito primeiro mundo. Por certo ocorreram erros o que é compreensível, pois nossa espécie está longe da perfeição.
Chegou a hora da eleição. Escolhemos, digo isto por que foi decisão da maioria colocar Sartori no Governo do Estado. Na campanha, ele que é professor debochou de seus colegas mandando-os buscar o PISO no Tumelero e outras bobagens mais.
Desde que assumiu Sartori vem demonstrando que não tinha a menor condição de governar. Acredito que nem mesmo ele imaginava ser eleito. De imediato criou uma Secretaria para dar emprego à esposa. Óbvio é que a família é o maior patrimônio que nós temos, mas sabendo das finanças do Estado e isto não novidade alguma, pois só o guru dele, o tal Britto deixou o estado em maus lençóis com um passivo de NOVE E MEIO BILHÕES DE REAIS em precatórios.
A minha dúvida agora é saber até quando ele vai ficar empacado como um burro velho. Tarso concedeu ao magistério ao longo dos quatro anos uma recuperação de salários defasados ao longo de muito tempo que alcançou a casa dos 73%. Para a minha instituição, a POLÍCIA a correção foi excelente. Agora o Sartori diz que não tem dinheiro. Será que não tem mesmo ou ele mente? Por que faço essa indagação? Por que nos primeiros dias de Governo alugou um helicóptero por TREZE MIL REAIS para trazê-lo até a casa de um correligionário para comer uma feijoada aqui no litoral, mais precisamente em Xangri-Lá. Feijoada que espero lhe tenha causado um grande desconforto digestivo.
Será que depois dos setenta anos serei obrigado a seguir a grande sugestão dele durante a campanha que é juntar quatro quilos de lixo para trocar por um quilo de comida?
Durante os mais de trinta anos pouco ou quase nada consegui acumular. Tenho tão somente um teto que nos pertence e que foi comprado com financiamento. Temo pelo futuro de minha esposa e a vontade que sinto neste momento é a de mandar o Sartori passear no céu para que lá de cima possa ver as cag…… que vem fazendo.
Te cuida Sartório!!! Ou o final correto seria: Renuncia Sartório!!!

Praia de Xangri-Lá

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: