Ficha Corrida

28/11/2014

Eleições no Inter

Filed under: Giovanni Luigi,Inter,Marcelo Medeiros,Povo do Clube,Vitório Piffero — Gilmar Crestani @ 9:03 am
Tags:

Inter saciSe desenha uma eleição com cheiro de… Vitório.

Mas há um problema,  ele é Piffero! Embora seja um grande colorado e tenha já dado mostras de suas capacidade, nestas eleições explico porque não voto nele.

E não é só porque sou de remar contra maré!

Na comparação entre um Piffero e um Giovanni, voto no seu poste, Marcelo Medeiros.

Fui talhado para nadar contra a corrente. Por isso explico porque vou de Marcelo Medeiros na cabeça, e Chapa 4, POVO DO CLUBE, para o Conselho Deliberativo.

Por que Marcelo Medeiros?

– estamos com um dos Estádios, não Arena, mais belos do mundo;

– uma das sedes mais bem sucedida da Copa do Mundo de 2014;

– o Clube não deve nada pra ninguém;

– mesmo sem poder usar o Beira-Rio em alguns jogos, em virtude da Copa, o Inter está chegando ao final de 2014 muito melhor que muitos clubes que fizeram investimentos maiores;

– temos uma boa base de jogadores para a próxima temporada;

– Giovani Luigi está deixando um Clube financeiramente equilibrado, sem precisar pedir chave do campo para treinar;

– ninguém teria a paciência e a capacidade de negociação de Luigi, vendendo aquele perna de pau do Leandro Damião por quarenta, QUARENTA, milhões de reais;

– o Grêmio caiu duas vezes jogando dentro de casa; o Inter passou pelo menos dois anos jogando fora e não caiu;

– a campanha deste ano, por pior que tenha sido, e com todos os prejuízos por ter sediado a Copa e pelas lesões, ainda é uma das melhores dos últimos anos;

– apesar de jogar fora, o Inter manteve a escrita de botar no armário pelo menos uma taça por ano, encima do clube da OAS;

– dois anos sem perder greNAL!

– renovado por Luigi, o Beira-Rio ligado é o estádio mais bonito do Brasil; desligado, é o segundo mais bonito do Brasil; vazio, é o terceiro mais bonito do Brasil!!!!!!!!!!!!

Por que NÃO Vitório Piffero?

– dono de empreiteira, defendeu a reforma do Beira-Rio com recursos (im)próprios, sendo que não havia recursos, muito menos próprios;

– para tornar a reforma fato consumado, em benefício de um pool de empreiteiras gaúchas, ainda em Abu Dhabi mandou destruir arquibancadas do Beira-Rio;

– só a RBS foi a favor do Vitório Piffero, a ponto de tentar melar o contrato do Inter com a Andrade Gutierrez, por mero interesse de especulação imobiliária, da copabanização da orla do Guaíba;

– com Piffero a possibilidade de a sanguessuga RBS retornar ao Beira-Rio para explorar o entorno, sonho de todo especulador imobiliário, é garantido e certo;

– Fernando Carvalho, que foi o maior dirigente do Inter, virou cartola e papagaio de pirata na RBS, vê em Piffero melhores chances de melhorar seus negócios no meio futebolístico;

– se tivesse perdurada a ideia de Vitório Piffero não teríamos terminado o Estádio, não teríamos sediado a Copa do Mundo, teríamos sido rebaixados e, pior, estaríamos quebrados!!!!

– Celso Roth, NÃO!

A administração atual arrumou a casa. Agora, quando os frutos do sacrifício estão para serem colhidos, merece pelo menos mais uma gestão para abrir as portas à torcida para a FESTA!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: