Ficha Corrida

24/11/2014

Mensalão nos Campos: com a palavra, Marina Silva

Filed under: Eduardo Campos,Marina Mala Faia,Marina Silva,MariNeca,PS(d)B,PSDB — Gilmar Crestani @ 4:08 pm
Tags:

Quem é contra a corrupção, faz como a Dilma, dá ferramentas e liberdade à Polícia Federal e não deixa Engavetador Geral para comandar o Ministério Público. Já os partidários do Instituto Millenium, ao invés de combaterem a corrupção combatem a concorrência na corrupção. Até porque protegem todos os seus correligionários corruptos. Quem mais alcovitou FHC senão os maiores beneficiários da privataria tucana?!

MENSALÃO PERNAMBUCANO: GRAMPOS DA PF REVELAM ESQUEMA MILIONÁRIO OPERANDO DURANTE ANOS DENTRO DO GOVERNO EDUARDO CAMPOS COMANDADO POR TESOUREIRO DO PSB E TUCANO

EXCLUSIVO



Grampos realizados pela Polícia Federal, com autorização da justiça, dentro das Operações “Farda Nova” e ”Zelador”, iniciadas ainda em 2007, para investigar ações do doleiro Jordão Emerenciano, com o “Jogo do Bicho” (objeto da Operação "Zebra"), acabou por flagrar a intensa atividade de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva, de políticos e empresários, dentro do governo Eduardo Campos e até do que nas conversas se chamou de negócios com “petróleo”.

Dentre os flagrados pelos grampos da Polícia Federal, destacam-se, pela desenvoltura com que operavam e direcionavam licitações e negócios de empresários em SUAPE, em troca de

comissões que chegavam a 35% do valor contratado pelas mais diversas secretarias e órgãos do Governo do Estado de Pernambuco, o ex-vereador de Jaboatão dos Guararapes, Geraldo Cisneiros, hoje um dos coordenadores da campanha de Aécio Neves, em Pernambuco e extremamente ligado a tucanos da mais alta plumagem, o ex-deputado federal Bruno Rodrigues, hoje

do PSB, mas quando das práticas criminosas filiado ao PSDB e o até hoje presidente da CEASA de Pernambuco, Romero Pontual, do PSB e ex-tesoureiro de campanha do Partido Socialista Brasileiro e do ex-governador Eduardo Campos.

Da “Operação Zelador” surgiu a Operação “Farda Nova”, onde Romero Pontual é apontado pelos agentes federais como integrante de uma “verdadeira quadrilha” destinada a fraudar licitação para compra de fardamentos para alunos da Rede Estadual de Ensino de Pernambuco. Já ali, chama a atenção dos agentes federais, o fato de que Pontual fora “tesoureiro da campanha” do então governador Eduardo Campos:

Nos grampos, é possível acompanhar a desenvoltura com que o ex-tesoureiro de campanha de Eduardo Campos e do PSB, juntamente com o doleiro Jordão Emerenciano, direcionavam as licitações milionárias nos mais diversos órgãos do Estado de Pernambuco, para favorecer as empresas comprometidas com o esquema de corrupção de seu grupo: fardamento, combustível, merenda, medicamentos, empreiteiras, Petrobras, influência política, instalação de empreendimentos em SUAPE, nada ficava fora do esquema do que a própria Polícia Federal chamou de "Organização Criminosa", que usava a própria sede da CEASA para reuniões de "negócios":

Em um dos relatórios a que o Blog teve acesso, fica claro que o doleiro Jordão Emerenciano era uma espécie de Alberto Youseff dos esquemas de corrupção, em Pernambuco, que não poupava nem o FUNDEPE – Fundo de Pensão dos Servidores do Estado de Pernambuco, numa espécie de conluio com o então deputado federal do PSDB, depois filiado ao PSB, Bruno Rodrigues: "aparecem indícios de que o mesmo poderia estar envolvido na prática de crimes de tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, possível pagamento de propina a políticos dentre outros crimes contra o Sistema Financeiro, e operações ilegais de câmbio e corretagem, o que, pelo menos em tese, se constatado mediante investigação policial, formaria verdadeira Organização Criminosa":

O relatório da Polícia Federal chega a comparar o esquema montado pelo doleiro Jordão Emerenciano juntamente com o ex-deputado Bruno Rodrigues com aquele arciculado pela Corretora Bônus Banval: "O esquema montado pelo DEPUTADO FEDERAL BRUNO RODRIGUES e por JORDÃO EMERENCIANO se assemelha ao esquema praticado pela BANVAL CORRETORA que se aproveita dos fundos de pensão para fazer operações(…):

A Polícia Federal flagrou, ainda, nos grampos, articulações do então vereador de Jaboatão dos Guararapes, Geraldo Cisneiros e do doleiro Jordão Emerenciano, junto  ao que chamaram de "caciques da política pernambucana ligados ao PSDB" para "aprovarem projetos e instalações de empresas no PORTO DE SUAPE":

Outro fato que chama a atenção nos grampos da “Operação Zalador” é o próprio ex-governador Eduardo Campos ser flagrado cobrando Romero Pontual sobre a licitação da Saúde, apesar de Romero Pontual ser presidente da CEASA, órgão, portanto, totalmente dissociado da área a ele cobrada pelo ex-governador. Em outra conversa interceptada entre Romero Pontual e o ex-governador Eduardo Campos, observa-se que o assunto tratado é a licitação da "Educação". Confiram:

Os grampos ainda apontam para a influência de Romero Pontual, juntamente com Jordão Emerenciano na Casa Militar, além de possível tráfico de influência do ex-deputado Bruno Rodrigues, junto ao governador de São Paulo, também do PSDB, que, na época, era o recém eleito senador José Serra:

Os grampos ainda apontam para vários contatos de Pontual com Antônio Figueira, à época presidente do IMIP, o que leva a crer que o contrato a que se referia o então governador Eduardo Campos, era a terceirização dos Hospitais e UPAS para a entidade presidida por seu futuro secretário de Saúde, que também aparece nos grampos da Operação Assepsia do Ministério Público do Rio Grande do Norte, que resultou na cassação da prefeita de Natal,  Micarla, do PV.

O presidente da CEASA de Pernambuco, Romero Pontual, de acordo com as investigações realizadas pela Polícia Federal, nas Opreações “Farda Nova” e “Zelador”, mantinha rotina de almoços com o ex-governador Eduardo Campos, ao mesmo tempo em que manipulava os resultados das licitações e negócios nas mais diversas secretarias e órgãos do governo de Pernambuco, o que demonstra o alto grau de confiança e proximidade do Chefe do Executivo pernambucano com seu subordinado, chefe do esquema de achaques ao Erário, flagrado pela Polícia Federal:

O filho de Romero Pontual, conhecido como Romerinho, é dono de várias empresas fornecedoras de merenda escolar, entre elas a "Casa de Farinha", fornecedora, por coincidência, de todas as prefeituras do PSB, inclusive para a Prefeitura do Recife, Ipojuca, São Lourenço da Mata, Paulista, Moreno e para o governo do Estado de Pernambuco.

As empresas de Romero Pontual Filho também já foram alvo de Operações da Polícia Federal. Em um trecho das gravações, os policiais flagram uma conversa entre pai e filho sobre um cheque que haveria para eles na sede da Construtora Moura Dubeux e que foi considerada uma "conversa obscura" pelos agentes federais:

O que causa estranheza é que tendo sido iniciadas em 2007, nenhuma dessas operações, apesar dos flagrantes de crimes gravíssimos, até agora resultaram nem no afastamento do senhor Romero Pontual e nem muito menos em processos ou prisões para os criminosos flagrados, pela própria Polícia Federal, com o conhecimento do Ministério Público Federal, em atos atentatórios contra o Erário.

Blog da Noelia Brito: MENSALÃO PERNAMBUCANO: GRAMPOS DA PF REVELAM ESQUEMA MILIONÁRIO OPERANDO DURANTE ANOS DENTRO DO GOVERNO EDUARDO CAMPOS COMANDADO POR TESOUREIRO DO PSB E TUCANO

04/10/2014

Se veio ou se foi, de nada mais importa

Poucas vezes havia visto na política algo tão volátil, volúvel, impalpável, quando Marina Silva. Nada nela sobrava, tudo soçobra. Nunca aquela frase da ópera se encaixou tão bem numa personagem como em Marina Silva:

La donna è mobile
Qual piuma al vento,
Muta d’accento
E di pensiero.”

O histerismo dos seus ataques denunciavam não uma convicção, mas obediência a uma orientação disléxica.

Nem Satanás teria sido tão diabólico em induzir Marina a ser algo contrário, a cada segundo, a si mesma.

Se o Banco Itaú administra sua conta da mesma maneira que orientou sua candidata, tá fodido, meu amigo! Quem tinha um Itaú de vantagens, não tem nem extrato do que poderia ter sido.

Pra ti, Marina, Neca de Pitibiriba!

Marina se foi, e isso não é uma ofensa. É uma constatação

3 de outubro de 2014 | 20:45 Autor: Fernando Brito

bye

Hoje, alguns leitores que (com todo o direito e que peço que respeitem) apoiam Marina Silva se irritaram quando leram que eu escrevi que ela havia se tornado um nada.

É obvio que isso não é um juízo sobre pessoa Maria Osmarina, mas uma avaliação política da candidatura Marina Silva.

Se era preciso uma prova concreta disso, ela veio hoje com a melancólica “carreata” da candidata na Tijuca, um dos bairros de classe média no Rio onde tem mais apoio.

Quase ninguém, entusiasmo algum, agitação mais por conta do grande número de repórteres e fotógrafos, muitas vezes maior que o de populares e militantes.

Nenhum candidato do PSB apareceu, apenas o candidato do PSOL Pastor Jefferson Barros, ligado ao grupo da deputada Janira Rocha, acusada de extorquir dinheiro dos funcionários de seu gabinete na Assembléia e excluída, por isso, como Barros, dos programas de TV do partido.

Romário, candidato favoritíssimo ao Senado pelo PSB – tem quase 50% nas pesquisas – não deu as caras. Miro Teixeira, seu aliado de primeira hora, escafedeu-se.

Quem quiser, pode ler, nos jornais, antes só simpatia marinista, o relato do desânimo marinista.

É por isso que disse que era o nada, não por desprezo à pessoa de Marina.

Foi por sentir que isso não é na Tijuca, não é no Rio, é em toda parte.

Marina, fora do segundo turno, será impiedosamente massacrada pelos políticos – a começar dentro do PSB – e solenemente ignorada pelo eleitorado, que vai fazer ele próprio suas escolhas, pois não reconhece nela uma liderança orgânica,  capaz de fazer alianças – às quais ela se orgulha, aliás, de maldizer – que façam vingar um projeto político.

Já disse aqui, certa vez, que ela pode ficar atrás de Aécio não por uma arrancada do mineiro, mas por sua própria decadência.

Que é, tristemente, quase tão veloz quanto sua ascensão.

Marina se foi, e isso não é uma ofensa. É uma constatação | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

02/10/2014

Marina já tem convite para entrar no PSDB

Filed under: Aécio Neves,Marina Mala Faia,Marina Silva,MariNeca,PS(d)B,PSDB — Gilmar Crestani @ 8:27 am
Tags:

Marina e aecio em casanBERNARDO MELLO FRANCO

Os erros de Marina

SÃO PAULO – Mesmo que estanque a sangria nas pesquisas e garanta a ida ao segundo turno, Marina Silva deve sair das urnas no domingo menor do que há um mês, quando posava como favorita a vencer a eleição. Alguns aliados já reconhecem que o derretimento foi impulsionado por erros no discurso, no marketing e na formação de palanques.

No afã de se diferenciar dos rivais, a ex-senadora esnobou uma regra básica da política: apoio se recebe. Há limites para as alianças, mas não é razoável que alguém se ache tão virtuoso a ponto de pairar acima dos partidos ou tão forte que se dê ao luxo de recusar adesões gratuitas.

Marina fez isso nos três maiores colégios eleitorais: São Paulo, Minas e Rio. Para ficar no primeiro exemplo, desprezou a estrutura e a infantaria de Geraldo Alckmin (PSDB), prestes a ser reeleito no primeiro turno. Recuou semana passada, ao permitir que seu nome apareça nos santinhos do tucano, mas pode ter sido tarde demais: faltam três dias para a votação e 53% de seus eleitores não sabem que número digitar na urna.

Agora, no horário eleitoral dos deputados paulistas, barganha aparições-relâmpago com nanicos como PHS, PRP e PPL, o último reduto dos seguidores de Orestes Quércia.

A presidenciável também errou ao divulgar um programa de governo sem revisão, o que passou imagem de improviso e forçou uma série de recuos em temas sensíveis como os direitos dos homossexuais.

Depois se enrolou ao dizer que votou a favor da criação da CPMF e insistir no mantra da nova política em uma sigla que abriga Jorge Bornhausen e Heráclito Fortes. As contradições viraram arma da máquina de propaganda do PT, de quem não se deve esperar boa-fé com adversários.

Marina tem muitas qualidades e merece respeito por sua história e pelas bandeiras que defende. Mas precisa fazer uma autocrítica e se curvar um pouco à "realpolitik" caso queira vestir a faixa presidencial –seja agora ou em uma terceira tentativa.

01/10/2014

Marina e as circunstâncias

Maria et caeterva

Mas nem tudo foi ruim. A divina providência evitou que ela pegasse o mesmo avião do Eduardo Campos, mas não teve força suficiente para evitar que se espatifasse contra o muro de suas limitações. Outro ponto positivo foi trazer da ribalda Beto Albuquerque. Assim ficamos sabendo um pouco mais deste gaúcho defensor dos transgênicos. Neste caso, também serve de lição ao PT que serviu de escada a este alpinistas. Quem cria cuervos

Marina e as circunstâncias

Eduardo Maretti*

No início de setembro, o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), candidato à reeleição ao mesmo cargo este ano na chapa de Dilma Rousseff, foi perguntado numa coletiva sobre a então ascensão de Marina Silva e se a campanha dele e da presidente iriam atacar a adversária do PSB. A resposta, digna de uma velha raposa da política, foi a seguinte: “Não vejo necessidade (de atacar Marina). Acho que a desconstrução eventual dela pode ser feita por outras pessoas, pelas circunstâncias. Na política é assim. As circunstâncias vão mostrando o que é melhor para o país”.

Pouco mais de três semanas depois, muitas circunstâncias concorreram para a desconstrução da candidatura de Marina Silva, inclusive, e talvez principalmente, ela própria, com suas idas e vindas, suas contradições, suas alianças obscuras e seus recuos, seu programa de governo que, para justificar mudanças súbitas, ela disse que é um “programa em movimento”. A questão da CPMF é só mais uma das já quase incontáveis “circunstâncias” previstas por Temer.

Os recuos quanto ao casamento gay, a energia nuclear, o agronegócio, a ingênua tentativa de dizer que votou a favor da CPMF em 1995 (quando votou “não”) e as hesitações, que diante da câmera, num debate, são terríveis a uma candidatura, foram algumas dessas circunstâncias. Até chegar à quase cômica situação desta segunda-feira, quando a campanha da candidata, que desde domingo comemorava o apoio do ator Mark Ruffalo (o Hulk), que gravara até um vídeo por Marina, teve de engolir o próprio ator retirar seu apoio. “Descobri que a candidata à Presidência do Brasil, Marina Silva, talvez seja contra o casamento gay. Isso me colocaria em conflito direto com ela”, escreveu Ruffalo no Tumblr.

E Aécio Neves pode mesmo virar o jogo pra cima de Marina. Hoje, o assessor de um importante dirigente do PT me disse que pesquisas internas do partido estão mostrando empate técnico entre o tucano e a ambientalista. Essa tendência será confirmada? A conferir. Faltando cinco dias para a eleição, é cada vez mais possível que a ex-favorita doutora em “Nova Política” seja rebaixada ao mesmo terceiro lugar de 2010 justamente por praticar a velhíssima “velha política”, com o perdão do pleonasmo.

A “velha política” de Marina, além de velha, demonstrou-se amadora, vacilante e falsa. Ela vem despencando vertiginosamente em todas as classes sociais e demais filtros das pesquisas, e em todas as regiões do país.

Marina e as circunstâncias | Jornal Já | Porto Alegre | Rio Grande do Sul

30/09/2014

Marina tirou a Mega-Sena, R$ 7 milhões! E não devolveu…

A Bolsa caiu 6% ontem. O Banco Itaú caiu 7%. A natureza agradece. Diga à ventríloqua dos banqueiros que fico. Fico consternando que, com tanto dinheiro, Marina não foi capaz nem de arrumar o coque!

A pergunta que não quer calar: se Marina já tem tanto dinheiro aqui, e está caindo nas pesquisas, o que ela foi fazer segunda-feira passada nos EUA? Fazer beicinho por que a ajuda de quem a finanCIA não está dando resultado? O Instituto Millenium, que dentre outros papéis, resolveu patrulhar o Poder Judiciário, não conseguiu fazer desta casca de umbu uma sopa. Como sabe qualquer colono que se preze, casca de umbu é laxante poderosíssimo. Vai ver que foi por isso que de repente ela ascendeu aos píncaros para terminar na privada! É, Marina, saco vazio não para em pé!

Marina quis montar uma REDE mas é uma rede mais furada que as redes cearenses… Na REDE da Marina, financiada pela Natura e pelo Banco Itaú, só cai bagre e piranha!

Nunca tive nem nunca terei qualquer produto do Banco Itaú. Quero distância desta máfia que só

Instituto de Marina levou R$ 6,8 mi de Neca e Leal

:

Acionistas do Itaú e da Natura, Neca Setubal e Guilherme Leal bancaram praticamente todos os custos do Instituto Democracia e Sustentabilidade, criado por Marina Silva; ambos deram R$ 6,8 milhões, em cotas idênticas de R$ 3,4 milhões, dos R$ 7 milhões arrecadados pela entidade desde 2010; revelação foi feita pela ex-secretária-executiva da ONG, Alexandra Reschke, ao jornalista Thiago Herdy, do jornal O Globo; tanto o Itaú quanto a Natura foram multados pela Receita Federal durante o governo Dilma; o banco em R$ 18,7 bilhões e a produtora de cosméticos em R$ 628 milhões; Neca, que fala em nome da candidata sobre temas como a independência do Banco Central, também doou mais R$ 1 milhão para outra entidade criada pela ex-senadora, o Instituto Marina Silva

30 de Setembro de 2014 às 05:41

247 – Dos R$ 7 milhões arrecadados desde 2010 pelo Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), uma das ONGs de Marina Silva, 97,1% vieram de dois empresários que têm participação ativa em sua campanha: Neca Setubal, a herdeira do Itaú que coordena o seu programa de governo, e Guilherme Leal, um dos sócios da fabricante de cosméticos Natura. Cada um contribuiu com cerca de R$ 3,4 milhões, segundo a ex-secretária-executiva da entidade, Alexandra Reschke.

A revelação foi feita por ela ao jornalista Thiago Herdy, do jornal O Globo, e publicada nesta terça-feira pelo jornal. Procurado pelo jornal, Leal confirmou ter feito a doação de R$ 3,4 milhões. Neca, que concedeu entrevistas falando em nome da candidata do PSB e defendendo temas como a independência do Banco Central, confirmou a doação, mas não o valor.

A doação de Neca não se restringe ao IDS. Ela também bancou 83% dos custos de outra ONG da candidata do PSB, o Instituto Marina Silva, com uma doação de R$ 1 milhão em 2013 (leia mais aqui).

Na entrevista ao Globo, Guilherme Leal afirmou que "ideais debatidas e consensuadas no IDS são convergentes com o ideário de Marina". Neca Setubal, por sua vez, já foi presidente da entidade, que a tem como uma das principais mantenedoras.

Durante o governo da presidente Dilma, tanto o Itaú quanto a Natura foram autuados pela Receita Federal por suposta sonegação de impostos. O banco, em R$ 18,7 bilhões, pelos efeitos da incorporação do Unibanco. A fabricante de cosméticos, em R$ 628 milhões.

Instituto de Marina levou R$ 6,8 mi de Neca e Leal | Brasil 24/7

29/09/2014

Nicolelis com Dilma, irmão de Darci Alves com Marina

 

Emocionado, maior cientista brasileiro declara voto em Dilma

28 de setembro de 2014 | 14:12 Autor: Miguel do Rosário

miguel_tijolaco

O maior cientista brasileiro vivo, Miguel Nicolelis, considerado um dos 20 maiores cientistas do mundo, segundo a revista “Scientific American”, abriu seu coração nas redes sociais.

Numa série de mensagens postadas em sua conta de twitter, Nicolelis explica a sua grande emoção de votar, pela primeira vez em sua vida, para presidente da república.

Lembra de parentes, que sonhavam com a democracia mas morreram antes de verem o sonho virar realidade.

Entretanto, Nicolelis não se emociona apenas com o direito formal de votar.

Ele se emociona, sobretudo, com o resgate da dignidade do povo brasileiro.

Ver uma liderança política, como fez Marina Silva, chorar lágrimas de crocodilo, tentando se vitimizar e enganar o povo, é uma lástima.

Ver um grande cientista, um homem que passou a vida usando apenas o cérebro, e cuja vida, aliás, foi dedicada ao estudo do cérebro humano, ver um homem assim chorar de emoção ao declarar um voto, é outra coisa.

Ver um cientista emocionar-se, de alegria, ao declarar, com altivez, coragem e orgulho, a sua opção política, é a melhor resposta que podemos dar à violência antidemocrática dos setores golpistas da nossa mídia e da nossa elite.

Mas deixemos o próprio dizer com suas próprias palavras.

ScreenHunter_4938 Sep. 28 13.45


ScreenHunter_4939 Sep. 28 13.46


ScreenHunter_4941 Sep. 28 13.48


ScreenHunter_4940 Sep. 28 13.47


ScreenHunter_4942 Sep. 28 13.48

Emocionado, maior cientista brasileiro declara voto em Dilma | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

28/09/2014

Marina é de quem a finanCIA!

Filed under: Arapongagem made in USA,CIA,EUA,L'Humanité,Marina Silva,MariNeca — Gilmar Crestani @ 8:51 am
Tags:

 

Jornal francês define Marina como instrumento de Washington

publicado em 27 de setembro de 2014 às 18:14

Captura de Tela 2014-09-27 às 17.02.27

marina direita

Da redação

O jornal francês L’Humanité, em sua revista dominical, traz um perfil da candidata Marina Silva. Pergunta: Quem é ela de verdade?

Na capa, no entanto, já vem a definição: Eleições no Brasil — Marina Silva criada por Washington para derrubar Dilma Rousseff.

O jornal, fundado em 1904, teve ligações formais com o Partido Comunista Francês e oferece aos leitores uma visão crítica de esquerda.

Até agora, Marina Silva vinha sendo descrita na mídia internacional como a filha de seringueiros que emergiu da floresta para salvar a Amazônia e, portanto, o planeta.

Por isso, a importância da publicação, que claramente coloca Marina no campo para o qual ela se deslocou: a “nova direita brasileira”, na definição do título da reportagem.

Jornal francês define Marina como instrumento de Washington « Viomundo – O que você não vê na mídia

Quem não tem ideias, ataca!

O portal do Estadão deste domingo confirma a coluna do Janio de Freitas, na Folha. Aécio e Marina têm, coincidentemente, um único propósito, tirar Dilma e o PT do poder. Nada dizem a respeito do que têm a oferecer, do que pretendem por no lugar. É muita pobreza, mas atende perfeitamente o que o Instituto Millenium abraçou para si. A desconstrução contínua do PT (de Lula e Dilma) visa unicamente devolver a chave do tesouro aos bancos (Banco Itaú via Neca Setúbal a futura Ministra da Economia se Marina ganhar). O Banco Itaú é o maior financiador ideológico deste modelo de desconstrução. Via Rede Globo, Itaú patrocina qualquer coisa que sirva para transferir dinheiro a quem propague sua ideologia de desmonte do Estado.

D. Judith Brito já tinha avocado para os Grupos MafioMidiáticos o papel de partido político de oposição ao PT. A ANJ endossou e hoje não há nas cinco famiglias (Marinho, Frias, Mesquita, Civita & Sirotsky) um texto que não vise de alguma forma promover seus funcionários e candidatos em detrimento de tudo que seja de investimentos feitos pelo PT.

Há um ditado árabe que as mais recentes pesquisas comprovam: enquanto os cães ladram, a caravana passa…

ataques

JANIO DE FREITAS

Feia, grossa e errada

Vê-se que o fracasso da agressividade de José Serra, na disputa com Lula, não serviu de ensinamento

Aí estão os dias finais de uma campanha feia. Antecipada por Eduardo Campos e Aécio Neves, que em maio já tinham atitudes eleitoreiras, nos cinco meses até agora não deixou nem um só instante de brilho pessoal ou de criatividade política. Não é menos notável que, em se tratando de candidaturas à Presidência, também não aparecesse nem uma só proposta capaz de distinguir-se do que tem composto o palavrório trocado entre oposições e governos.

Em compensação, não faltou grossura. Desde sua queda na pesquisa anterior à de agora, Marina Silva consumiu muito das oportunidades de atração eleitoral com o discurso de vítima na campanha baseada em ataques. É claro que algum efeito o tiroteio político sempre produz, em quem é alvo e no atirador. Mas ninguém sai desta campanha na condição de devedor de ataques aos adversários diretos. E daí vem uma ameaça às eleições futuras.

Vê-se que o fracasso da agressividade de José Serra, na disputa com Lula, não serviu de ensinamento aos políticos que os sucedem em confrontos iguais. E com os mais afortunados marqueteiros parece ter ocorrido o mesmo, sendo que, no seu caso, também nada aprenderam com o mestre marqueteiro, Duda Mendonça, e o seu Lula cativante e proponente.

A grossura foi até institucionalizada agora, como técnica marqueteira, sob o nome enganoso e enganado de "desconstrução" do adversário. Agressão e desconstrução são coisas diferentes. Mas como ao final da batalha verbal haverá, necessariamente, vencedor que praticou a "desconstrução", é grande o risco de que a nova "técnica" fique consagrada como chave do sucesso eleitoral.

O ataque como campanha não fará a vitória nem as derrotas nesta eleição. Explicar as suas quedas nas pesquisas pelos ataques recebidos, como fazem Marina e seus correligionários, equivale a dizer que os ataques eram fundados, porque ela decaiu, em apenas um mês, dos 50 pontos que tinha no fim de agosto para os 27 do fim de setembro.

Da mesma maneira, se "desconstruir" por ataques levasse ao êxito, Aécio Neves teria hoje outra situação. E Dilma Rousseff não poderia estar na liderança, porque durante os cinco meses foi o alvo principal de Aécio, inaugurador da campanha baseada na "desconstrução" e divulgador desse nome.

Aécio tem motivos para lamentar sua campanha. As perspectivas que o levaram à candidatura caíram com o avião de Eduardo Campos, mas as últimas pesquisas mostram que errou duplamente. Primeiro, ao relaxar por causa da entrada impetuosa de Marina na disputa e nas pesquisas. Segundo, por se limitar aos ataques. Quando viu o movimento descendente de Marina, há duas semanas, Aécio reanimou a campanha e, para isso, afinal fez um pouco mais do que atacar. A resposta veio nos dois últimos Datafolha: subida equivalente a 20% do total anterior.

A campanha de Marina não foi capaz de demonstrar ser ela o tal novo, que lhe fora atribuído pela mistura de aversão ao PT, rescaldo de votações passadas, escassa identificação de Aécio e morte de Eduardo Campos. Marina preferiu aderir aos ataques, e leva o troféu do mais violento deles, na acusação aos governantes do PT de "nomear diretores para assaltar a Petrobras". A expectativa do novo refluiu, à falta de sua exibição, e várias contradições tornaram Marina mais vulnerável. Na queda, à sua fixação no ataque juntou apenas a lamentação de vítima. Será pouco para explorar os próximos e últimos dias.

Dilma entrou na campanha com um patrimônio único. Se bem trabalhadas, muitas das ações do seu governo traziam um potencial grande de atração do eleitorado. Mas sua campanha pendeu, de início, para um populismo barato, levado a extremos no horário eleitoral. Depois, entrou e ficou no jogo dos ataques, escolhido pelos adversários.

Só nas duas últimas semanas Dilma adotou o papel de candidata diante dos eleitores. E recebeu, como resposta, o aumento de sua vantagem no primeiro turno e a liderança no eventual segundo, perdida por Marina. E, a depender dos próximos dias, até a hipótese de encerrar a eleição no primeiro turno.

    Ignorância ou falta de diplomacia

    Filed under: Banco Itaú,Farsa,FHC,Itamarati,Jânio Quadros,MariNeca — Gilmar Crestani @ 7:04 am
    Tags:

    FHC na cadeira de prefeito da Prefeitura de São Paulo onde nunca foi prefeito…

    FHC-prefeito

    Vale lembrar algo parecido que nossos diplomatas parecem desconhecer. Na eleição que FHC disputou com Jânio Quadros, antes do término da eleição o prof. Cardoso, dando a eleição por favas contadas,  se deixou fotografar na cadeira do prefeito. FHC, como  sempre, contou com a ajuda do Datafolha, mas a realidade das urnas revelou o contrário. O que fez Jânio Quadros? Desinfetou a cadeira em que FHC, contando com o ovo no cu da galinha, já posava para a posteridade.

    Jânio Quadros desinfetando a cadeira onde na véspera sentara o bunda suja!

    JANIO desinfetando a cadeira

    Este pessoal do Itamaraty, oriundo de uma classe privilegiada, não quer embaixada na África, quer consulado na França…

    Ministério se prepara para eventual vitória de Marina

    Entre as apostas para assumir a pasta estão atuais embaixadores em Tóquio e em Londres, além do representante do Brasil na OMC

    DE SÃO PAULODE BRASÍLIA

    O Itamaraty já se prepara para uma dança das cadeiras caso Marina Silva, do PSB, seja eleita presidente.

    Dentro da campanha e nos corredores do ministério, alguns diplomatas surgem como apostas para assumir a pasta em um governo Marina: André Corrêa do Lago, embaixador em Tóquio; Roberto Jaguaribe, embaixador em Londres; e Marcos Galvão, embaixador do Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra.

    Diante do descontentamento no ministério, a eventual reeleição da presidente Dilma Rousseff é vista com preocupação. A ala majoritária prefere qualquer outro presidente. Na base da pirâmide diplomática,a maioria prefere Marina, por convicção ou para fazer voto útil.

    Especula-se que Marina poderia ter um conselheiro de assuntos internacionais como Marco Aurélio Garcia, atual assessor da Presidência para assuntos internacionais. Mas a ideia seria um assessor com a influência que Garcia tinha durante o governo Lula, antes de perder o protagonismo no governo Dilma.

    Outro cotado era Everton Vargas, atual embaixador em Buenos Aires, que já foi diretor de Meio Ambiente no Itamaraty. Mas, segundo pessoas próximas a Marina, a candidata diverge fortemente das ideias de Vargas nas negociações de clima.

    Outra opção seria indicar um político como chanceler para dar mais força ao titular, depois do enfraquecimento da pasta sob Dilma.

    (PCM E NN)

    27/09/2014

    O pior de Marina Silva

    Filed under: Marina Silva,MariNeca,Marionetes,Velha Mídia,Velharquia,Ventríloquo — Gilmar Crestani @ 11:24 pm
    Tags:

    Cisco Zappa através do Geso Silva
    O pior da Marina Silva não está apenas nos pastores Malafaia e Feliciano e na teologia da prosperidade
    no Bolsonaro
    no Heráclito
    no Bornhausen
    no Dinho Ouro Preto
    no mogno do marido
    no André "confisco" Lara Resende
    no George Soros
    na Natura
    no Itaú
    na Globo
    na Veja
    nos contratos com cláusulas de confidencialidade
    no avião sem dono que matou Eduardo Campos
    na visão criacionista do mundo
    na roleta bíblica
    nos sonegadores bilionários
    no Banco Central independente
    na flexibilização dos direitos trabalhistas
    na determinação de acabar com as cotas raciais
    na negação da política e dos partidos
    na visão neoliberal da sociedade
    na visão neocolonial do Brasil
    no ecocapitalismo de viés londrino
    nos OGM’s
    na privatização da Petrobras
    na privatização dos bancos públicos
    na privatização das universidades federais
    O pior da Marina Silva está nela mesma.

    SQN

    Jovens, aposentem a velha política dos novos velhacos!

    Filed under: Geraldo Alckmin,Marina Silva,MariNeca,PS(d)B,PSDB — Gilmar Crestani @ 11:23 pm
    Tags:

    marinageraldoSe é legítimo buscar sempre novas melhorias, também não deve ser esquecido pelo caminho o tanto que se conquistou. Se não é tudo, já muito para fazer de conta que não aconteceu. Dentre as reivindicações do ano passado, quais foram atendidas e por quem?

    O Mais Médicos foi uma demanda que está sendo atendida. Se não é tudo, é mais do que se imaginava. Acabar com 14 mil médicos espalhados pelo Brasil em regiões onde antes não havia demonstraria doença mental.

    Haddad criou as ciclovias e melhorou o trânsito com os corredores de ônibus. A Veja e seus anencefálicos bateram duro contra, mas uma pesquisa mostrou que 80% dos paulistanos aprovam. Exigir mais educação é imperativo, mas não se pode esquecer do PRONATEC, PROUNI, do ENEM, do SISU, dos Cientistas Sem Fronteiras.

    Avançar, sim, para melhorar e ampliar o que já se conseguiu. Dar marcha ré é coisa que interessa aos projetos da Marina e do Aécio. Eles estão mais preocupados em dar satisfação aos banqueiros e aos EUA.

    Ao primeiro movimento de queda, Marina botou Neca Setúbal embaixo do braço e trocou a campanha por uma viagem aos EUA . Aécio não consegue sequer apoio dentro do próprio partido, pois FHC já declarou apoio a Marina e Geraldo Alcmin posa em “santinhos” com Marina.

    O que se vê é a reunião dos velhacos aos que, chegando agora, se dobram em salamaleques dos velhos. A degenerescência precoce de Marina revela uma carreirista sem precedentes. Como assim a se explicar porque nenhum partido presta, e ela faz, literalmente, qualquer negócio. Decididamente, não há limites quando não há caráter.

    Jovens, chegou a hora!, por Gilson Caroni Filho

    sab, 27/09/2014 – 16:25

    GILSON CARONI FILHO

    Não costumo comentar pesquisas, mas a de ontem, do Datafolha, me obriga a abrir uma exceção. Dilma cresceu nas pesquisas com intenções de voto que migraram de Marina para ela. Os analistas da grande imprensa rapidamente arrumaram uma explicação: "a candidata da Rede perdeu votos nos extratos mais pobres". É o desejo se confundindo com a análise. É a tentativa de ocultar o mais significativo: parcela da juventude que estava com Marina da Silva entendeu que ela nada mais é que " a velha direita" disfarçada de " nova política". Mas vocês, jovens que são, sabem o que é velho, mesmo que o disfarce tenha maquiagem da grande mídia.

    Tentaram instrumentalizá-los nas suas legítimas manifestações de junho do ano passado. Mas ali, com o apoio inestimável da Mídia Ninja, vocês começaram a entender que queriam transformá-los em massa de manobra para interesses reacionários. Pregavam ódio à política. No primeiro momento, vocês até que se confundiram ao gritar "não à política". Mas com o tempo, afirmaram, mais uma vez, que só se aprende na ação, se deram conta de que a alternativa que lhes propunham era dizer sim a uma imprensa, que abandonou o jornalismo, para virar panfleto partidário do PSDB. A opção que lhes ofereciam era deixar tudo com o mercado e ficarem brincando com celulares, aplicativos e joguinhos. E foi aí, mostrando que não se deixariam infantilizar, que se deu o que chamarei de "a grande recusa": vocês estão começando a vida, mas não são mais crianças. São jovens cidadãos que não estão acorrentados ao cabresto dos fetiches. Conheceram as ruas e entenderam que é nela que se faz a grande política.

    Confesso que na minha juventude era muito mais fácil optar por um caminho. As coisas eram claras ou escuras, pois vivíamos sob uma ditadura brutal. Para vocês, foi mais difícil: vivemos uma crise de representação e todos se dizem democratas, velhos corruptos falam de uma indignação que não sentem e escravocratas resolveram posar de vestais da República.

    Mostrando discernimento, aprenderam a ler a grande imprensa e passaram a ignorá-la. A edição da revista "Veja" desta semana é um exemplo. Prometeu um "tiro de prata" e produziu uma matéria patética, um tiro de espoleta que evidencia a tarefa dos estudantes jornalismo: recriar a imprensa, pois a que aí está jogou sua credibilidade no ralo.

    Por fim, e isso foi maravilhoso, compreenderam que nada é mais novo e revolucionário do que dar continuidade a três governos que reduziram substancialmente as desigualdades com políticas de inclusão. Nada é mais importante do que continuar tirando milhões de pessoas da miséria, dando-lhes condições de frequentar uma escola e, posteriormente, ingressar em uma faculdade. Vocês, mais do que eu, sabem como é rica a convivência, em ambiente acadêmico, de pessoas de classe média alta com jovens oriundos de comunidades carentes. Como o a gente aprende com isso, como vencemos preconceitos. E é isso que faremos juntos: continuaremos vencendo preconceitos e construindo um mundo novo.

    Em vários artigos os concitei à reflexão. Hoje é diferente. Venho aqui para externar meu orgulho pelos jovens que não se renderam ao discurso do ressentimento, do ódio de classe reproduzido pela mídia, por algumas escolas, igrejas e alguns professores portadores de discursos pseudomodernos.

    Meu orgulho é como pai, avô e professor. Seguiremos unidos até a vitória. Um grande abraço.

    Jovens, chegou a hora!, por Gilson Caroni Filho | GGN

    26/09/2014

    Entenda porque Giannetti, assessor da Marina, quer entregar o pré-sal

    EUA bombardeiam campos de petróleo em poder do EI

    Pentágono disse que caças americanos, sauditas e dos Emirados destruíram 12 refinarias na Síria

    EUA bombardeiam refinarias - AFP

    Pentágono garante que debilitou maior parte das refinarias do EI

    O ESTADO DE S. PAULO

    26 Setembro 2014 | 07h 15

    Porta-voz do Pentágono, o contra-almirante John Kirby, disse que caças americanos, sauditas e dos Emirados Árabes Unidos destruíram 12 refinarias

    WASHINGTON – O Pentágono garantiu nesta quinta-feira que a "maioria" das refinarias controladas pelos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico (EI) na Síria foram debilitadas nos bombardeios de ontem.

    O porta-voz do Pentágono, o contra-almirante John Kirby, disse em entrevista coletiva que caças americanos, sauditas e dos Emirados Árabes Unidos destruíram 12 refinarias móveis operadas pelo EI, uma das principais fontes de financiamento do grupo.

    Apesar de Kirby ter garantido que o Pentágono ainda está avaliando a efetividade dos ataques, considera que os mesmos foram bem-sucedidos e são um passo essencial para privar os jihadistas de uma fonte de financiamento que, segundo analistas, proporciona mais de US$ 2 milhões por dia.

    Kirby explicou que cada uma das instalações móveis tem capacidade para processar entre 300 e 500 barris de petróleo por dia, que eram depois vendidos pelos jihadistas no mercado negro.

    "Assumimos que o EI provavelmente controla várias outras refinarias, estamos analisando essa situação, mas acredito que as 12 constituem a maioria", disse o porta-voz.

    Kirby exibiu vídeos e fotografias dos ataques no centro-leste e no nordeste da Síria, nos quais era possível observar como, em alguns casos, parte das instalações petrolíferas, como as torres dos poços, foram poupadas para que a oposição possa operá-las de novo no futuro.

    "O que está claro é que não vão poder ser operadas num futuro próximo", explicou Kirby diante das dúvidas suscitadas pela ausência de uma oposição moderada na Síria, que ainda não começou a ser treinada para ocupar o terreno controlado até agora pelo EI.

    O Pentágono, que começou a atacar posições jihadistas na Síria nesta semana, informou que, por enquanto, não detectou "uma reação muito grande" entre os extremistas por consequência dos bombardeios nos últimos dias.

    Na última rodada de ataques, foram lançadas 41 bombas teleguiadas e de "precisão", enquanto a maior parte dos aviões da missão – dez de um total de 16 – eram de bandeira saudita e dos Emirados Árabes.

    Kirby disse que a estratégia na Síria é ir atrás da parte logística, financeira e de suprimentos do EI, enquanto no Iraque o objetivo é debilitar a parte militar e de infantaria.

    Pela primeira vez, o porta-voz apresentou uma estimativa preliminar sobre o conteúdo da missão "ofensiva" contra o EI, que foi anunciada em 10 de setembro pelo presidente Barack Obama.

    Segundo Kirby, o Pentágono está dedicando entre US$ 7 e 10 milhões por dia para essas missões, mas ainda estão tentando determinar um número mais concreto./ EFE

    Para Giannetti, assessor da Marina, pré-sal faz mal à saúde

    Com Marina teríamos uma privatidoações 2, o final! O que restou do patrimônio público da época de FHC, Marina entregaria porque, como diz seu assessor, que também já foi de FHC, administrar da muito trabalho. É melhor entregar pros amigos do norte.

    Pre-sal (2)EDUARDO GIANNETTI

    Pré-sal

    O dinheiro do pré-sal, que maravilha, começou a jorrar. O bônus de assinatura do leilão de Libra, o maior campo petrolífero brasileiro, rendeu R$ 15 bilhões à União. O que foi feito da bolada? O governo Dilma, sem a menor cerimônia, incluiu a receita no orçamento fiscal e serviu-se dela para mascarar o descumprimento da meta de superávit primário em 2013.

    A moda pegou. Agora o "Valor" (18/9) informa que o governo incluiu os ganhos de receita com novas licitações do pré-sal –bônus de assinatura do campo de Pau-Brasil– no orçamento de 2015 enviado ao Congresso. São mais R$ 4 bilhões que servirão para maquiar o rombo fiscal.

    A destinação dos recursos do pré-sal entrou na pauta da eleição. O debate é da maior relevância. A questão central, porém, não foi sequer tocada pelos candidatos.

    Antes de discutir se devemos gastar mais nisto ou naquilo –ou quanto deveria ficar a cargo deste ou daquele ente federativo–, é imperativo responder: qual será o modelo de gestão financeira da fabulosa riqueza? Noruega ou Venezuela?

    Estoque e fluxo. O pré-sal é um estoque finito alojado no fundo do mar. À medida que for sendo extraído, ele gerará um fluxo de receita em moeda forte. Parte dela será usada para cobrir os custos e financiar novos poços. A questão é como administrar o excedente.

    Dois caminhos se oferecem. O fluxo de renda gerado pela venda do petróleo será imediatamente gasto na outra ponta assim que o dinheiro for entrando? Ou ele será usado para construir um patrimônio –um novo estoque de riqueza–capaz de gerar um fluxo permanente de renda para as gerações futuras?

    A disjuntiva traduz a diferença entre a pobreza e a riqueza das nações.

    A regra de ouro é simples. No modelo norueguês, a receita do petróleo alimenta um fundo soberano que fica fora do alcance dos políticos. Só o retorno dos investimentos do fundo entra no orçamento e financia o gasto público de acordo com as prioridades dos governantes eleitos. Em vez de gastar o dinheiro que não têm, eles optaram por não gastar o dinheiro que têm. Não é à toa que são ricos.

    A Venezuela bolivariana, ao contrário, optou pela gastança em nome do "tudo pelo social". Quase 16 anos e mais de U$ 1 trilhão de petrodólares depois (dos quais U$ 300 bilhões gastos em educação e saúde), o país está arruinado: leite, carne e remédios racionados; inflação de 63% ao ano; corrupção desatada; infraestrutura aos pedaços. A bênção resultou em maldição.

    Fariam bem os nossos candidatos se, antes de propor como gastar o dinheiro que não temos, eles deixassem claro se a renda do pré-sal irá desaguar direto no orçamento fiscal ou se tornará um patrimônio permanente da nação.

    EDUARDO GIANNETTI escreve às sextas-feiras nesta coluna.

    24/09/2014

    FIESP troca Maluf por Marina

    Filed under: FIESP,Marina Silva,MariNeca,Silas Malafaia — Gilmar Crestani @ 8:40 am
    Tags:

    ovo-da-serpenteMarina troca o ovo da sua mãe pelo da FIESP!

    Nada mais sintomático do que aquela instituição cujo ex-presidente, Mário Amato, chegou a declarar que se LulaSe Lula for eleito, 800 mil empresários deixarão o País”. Lula venceu e o número de empresários aumentou. Só “saíram” aqueles que Gilmar Mendes concedeu habeas corpus…

    Agora, mais uma vez aquela entidade empresarial, para se opor à candidata dos trabalhadores apoia a candidata do agronegócio e dos banqueiros. Na Classe A+ Marina tem 100%, desde os donos das velhas mídias, aos banqueiros e agora ao empresários da FIESP.

    O apoio escancarado da Rede Globo, sabe se lá a troco de quê, também não deve ser desprezado sobre o que poderia significar um governo Marina. A Globo já saudou, em editorial, a chegada da ditadura. Ela, se isso lhe fosse proveitoso, também saudaria a eleição de Marina, não só em editorial, mas em suas contas bancárias.

    Ingmar Bergman fez um filme primoroso para explicar a ascensão do nazismo: “O ovo da serpente”. A trajetória e a retórica entre Marina e Hitler se assemelham. Nada dos outros presta, por todos os lugares por onde passa faz terra arrasada, se a$$oCIA a o que é de mais atrasado. A retórica do ovo por quem mora na Av Paulista em apartamento cedido por empresário do agronegócio, já condenado por trabalho escravo, é um acinte. Prometer Banco Central independente por que o Banco Itaú a banca não é outra coisa que senão a promessa de desmatamento das ideias e dos ideais. Ao abandonar o Acre colhe dos acreanos um forte rejeição nas urnas. Não é também sintomático que o irmão de Darli Alves da Silva, que matou Chico Mendes, apoie Marina, e que a filha de Chico Mendes não vote em Marina?! Por que nos Estados natais de Marina e Aécio os rejeitem eleitoralmente? Por que Silas Malafaia manda mais em Marina que nos próprios negócios de sua igreja? Por que, para Marina, é mais fácil explicar o que acontece na Petrobrás mas tão difícil de explicar as 100 viagens no jatinho fantasma do PS(d)B e do Eduardo Campos… Por que Marina ser arvora em ser o “novo na política” mas se cerca do que há de mais atrasado, desde Heráclito Fortes, famiglia Bornhausen, Silas Malafaia, Pedro Simon, Ana Amélia Lemos

    O pior de um ser humano e renegar suas origens, esquecer de seu passado, e se bandear de mala e cuia para os lados dos maiores responsáveis pelos atrasos do Brasil! Por que Marina só condena o partido dos trabalhadores, mas não condena a FEBRABAN, a UDR, o agronegócio, a CIA e os Grupos MafioMidiáticos. Por que Marina sempre vai com as outras?! Por que quanto maior é o tempo de exposição Marina só aumenta em rejeição? Por que Marina sempre volta atrás no que diz, como num samba do crioulo doido?

    Oremos, porque, diante destes apoios, se Marina ganhar o trabalhar escravo vai ser seu lema de governo!

    Presidente da Fiesp diz que Marina é ‘boa opção para o Brasil’

    Em entrevista ao SBT, Steinbruch afirma que Dilma é centralizadora e fechada em si mesma

    DE SÃO PAULO

    O empresário Benjamin Steinbruch, presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), considera a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, "uma boa opção para o Brasil andar para a frente."

    Já a presidente Dilma Rousseff, que busca a reeleição pelo PT, é classificada por ele de centralizadora, "fechada em si mesma" e alguém que "se distancia da realidade".

    As opiniões de Steinbruch foram manifestadas em entrevista ao SBT que foi ao ar nesta terça-feira (23).

    Foi a segunda manifestação de um empresário de peso favorável a Marina em menos de um mês. O primeiro foi o banqueiro Roberto Setubal, que disse ver "com naturalidade" a eleição de Marina, durante a festa de 90 anos do Itaú Unibanco.

    Ao avaliar as chances dos principais candidatos à Presidência, Steinbruch disse que Dilma é favorita "por ser presidente e ter a máquina do governo à sua disposição".

    Sobre a candidata do PSB, afirmou que tem "substância" e é "consistente", por ter resistido a "12 minutos de bombardeio do PT, mais 6 minutos de bombardeio do PSDB e se defendeu com 2 minutos do PSB [no horário eleitoral de rádio e TV]".

    O empresário não mostrou muita fé numa reação do senador Aécio Neves (PSDB), terceiro colocado nas pesquisas de intenção de votos. "Tinha uma boa oportunidade. Foi atropelado, como todos, por uma onda. Ainda não terminou. vamos ver qual é o final da história."

    Dono da siderúrgica CSN e colunista da Folha, Steinbruch fez várias críticas ao governo durante a entrevista. Disse que a gestão petista gasta dinheiro de forma desordenada, vai mal na condução da economia e não tem política industrial.

    Steinbruch disse também que o país está à beira de uma recessão, com desemprego crescente, e criticou a atuação da Receita Federal, que na sua visão aplicaria autuações desproporcionais às empresas.

    ATRITOS

    O empresário discute com o fisco uma autuação de R$ 4 bilhões aplicada à CSN, por supostamente ter deixado de pagar impostos sobre os ganhos na venda de parte de uma mineradora em 2008. A siderúrgica recorreu.

    Sobre Dilma, afirmou que a presidente "trabalha duro, quer acertar". Mas que por ser muito "dura com as pessoas, inibe aqueles que a cercam de falar a verdade ou de levar os problemas".

    Steinbruch e Dilma já tiveram atritos por causa da Transnordestina, ferrovia de 1.700 quilômetros projetada para começar no sertão do Piauí e cortar três Estados até chegar ao litoral de Ceará e Pernambuco.

    Dona da concessão, a CSN atrasou a obra e irritou Dilma, que enxergava na demora uma tentativa de pressionar o governo a rever pontos do contrato. No ano passado, o governo fez concessões e a operação ficou mais parecida com o que a CSN pedia.

    21/09/2014

    Atestado de burrice sonhática

    Filed under: Atestado de Burrice,Marina Silva,MariNeca,Reeleição — Gilmar Crestani @ 1:37 pm
    Tags: ,

    Marina não é sonhática, crente ou messiânica, é burra mesmo!

    A mais absurda das propostas de Marina

    RDMAESTRI

    Por Rogério Maestri

    Todo mundo está atendo ao problema do Banco Central e outras propostas da equipe da candidata Marina, mas ninguém se deu conta da mais absurda de todas as propostas, que provavelmente não saiu da mente da equipe mas sim da própria candidata.

    A proposta mais absurda é sobre impedimento de deputados e vereadores de se reelegerem.

    Ninguém ainda parou para pensar o que viraria as nossas casas legislativas municipais, estaduais e a federal com a implantação de uma norma como esta, pois acho que esta proposta é o suprassumo da ignorância, com pitadas de total irresponsabilidade e patéticos devaneios..

    Na dinâmica do funcionamento legislativo há uma série de ritos que somente os iniciados conseguem seguir no início de cada legislatura, é o regimento, o funcionamento das comissões e mais centenas de outra nuances. Essas armadilhas do estatuto e do processo legislativo diferenciam os vereadores e deputados experientes dos neófitos.

    Um deputado iniciante ou se escora num mais experiente ou simplesmente não consegue fazer nada nos dois primeiros anos. Agora imaginem a câmara dos vereadores de Quiprocó do Alto do Morro, no primeiro ano de legislatura, onde onze vereadores, que nunca participaram de um só processo legislativo ou a uma reunião mais importante do que uma reunião de condomínio, devem começar a trabalhar todos eles ao mesmo tempo sem a mínima noção do que devem fazer.

    Os preguiçosos não farão nada desde o início até o fim do mandato, ficarão felizes por ter ganhado um bom dinheiro extra e no fim da legislatura somente a sua família ficará satisfeita com a sua atuação. Além dos preguiçosos haverão os muito rápidos, que como não terão nenhuma ambição política, não terão também nenhum freio política, se apropriarão do erário público o mais rápido possível, pois ao fim dos quatro anos fazendo ou não fazendo nada irão de volta para casa, e uma volta com o bolso mais mas sem possibilidade de roubar mais, logo estes deverão ser extremamente rápidos.

    Porém estes não será o pior perfil, o mais nefasto, o mais maléfico e perigoso, o verdadeiro cancro das casas legislativas, será o CRIATIVO. O criativo, já na primeira reunião, não satisfeito com as normas internas da casa legislativa proporá uma mudança no regimento, pois este não está adequado a nova realidade participativa e sustentável de todo na política. Não sendo suficientemente moderno para imprimir um ritmo forte ao processo legislativo ele deverá ser completamente reconstruído. Depois de um ano de discussões a câmara dos vereadores da pequena cidade, terá um novo regimento pronto para começar a funcionar.

    Provavelmente todos os projetos do segundo ano, aprovados após o regimento, serão anticonstitucionais, pois não haverá ninguém para dizer aos nobres edis públicos que não é possível revogar a Lei da Gravidade para que a água suba um morro sem o necessário bombeamento. Os danos serão permanentes não só para o processo legislativo como também para o próprio município. Depois de alguns impasses e verificações de incongruências do "novíssimo regimento" fruto da “novíssima política”, no terceiro ano começarão discussões dos projetos novos, culminando no quarto e último ano na não aprovação de nenhum, pois como está no fim da legislatura o interesse será perdido e os projetos engavetados.

    No caso das assembleias estaduais, se os políticos já tiverem alguma experiência como vereadores, eles conseguirão resultados muito mais céleres, muitos já no primeiro ano de mandato, onde herculeamente conseguirão passar leis que darão nomes a ruas e outras obras públicas inexistentes. O nome, não a obra, pois não haverá tempo nem maneira de construí-la devido a morosidade na aprovação.

    O suprassumo da eficiência legislativa vai ser obtida lá pelo terceiro ano do mandato, quando vão entender como deve ser votada uma proposta de orçamento e no dia 31 de dezembro do ano às 24 horas, aprovarão na íntegra a proposta do executivo, pois discutiram tanto tempo que não sobrará nem um minuto para a inclusão de alguma coisa..

    As brigas contra o Senado, que será composto por políticos mais experientes, será constante, a inventividade de novos deputados frutos da nova política, entrará em choque com a experiência e conservadorismo dos senadores..

    Uma lei mais elaborada, como um código jurídico, que em regra leva uns vinte anos para ser aprovado, ou será aprovado em seis meses, criando um monstro jurídico, sem pé nem cabeça, ou sairá um a cada século..

    Os candidatos avulsos serão uma verdadeira fauna, um Tiririca será considerado um modelo de legislador, serão eleitos jogadores de futebol, artistas de novelas, radialistas e outro membros da mídia, não todos, é claro, somente aqueles que tiverem o discurso absurdo contra minorias ou maiorias..

    Haverá aqueles que são favoráveis a maioridade penal aos dois anos de idade, ou os que querem introduzir a obrigatoriedade de se rezar todos os dias nas escolas no mínimo uma hora ou mesmo aqueles que criarão um ministério para preparar a recepção aos ETs.

    A burocracia das casas legislativas tomará conta do processo legislativo e de forma indireta governará sem o mínimo controle, pois como a cada quatro anos que mudar todos estes burocratas, quem orientarão e mandarão nos legisladores serão os próprios burocratas! Haverá uma inversão total e completa dos papéis, os legisladores serão dependentes dos secretários e não ao contrário..

    A hipertrofia do poder executivo aumentará ainda mais, pois toda a legislação partirá de lá em função de a burocracia estatal ter continuidade no seu trabalho..

    A política deixará de ser feita por profissionais honestos ou corruptos, para ser feita por oportunistas, sonhadores e loucos mais desonestos e corruptos do que os politicos, as casa legislativas virarão um verdadeiro zoológico, para não dizer uma Casa de Irene..

    Além de tudo isto, os jornalistas de política deixarão de acompanhar a atividade parlamentar, para escreverem livros de humor a partir da coleta de piadas e causos esdrúxulos vivenciados nas casas legislativas, pois desta nova estrutura só sairá besteiras!.

    Estou começando a me convencer que Marina não é sonhática, crente ou messiânica, é BURRA MESMO.

    SQN

    Próxima Página »

    Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

    %d blogueiros gostam disto: