Ficha Corrida

24/03/2016

Rede Globo dedicou um minuto de silêncio pela ausência de Lula e Dilma no Listão da Odebrecht

GolpeachmentVem aí novo editorial da Globo, golpistas salvos. Exilados em Portugal, o trio de golpistas, que encabeçam o Listão da Odebrecht, viraram o fio da história. A partir de agora não haverá mais piada de português, só de brasileiros. Os vira-latas do golpe estão sendo ridicularizados pelos portugueses. Nem quero imaginar quando os portugueses descobrirem que eles são apenas paus mandados da Rede Globo.

Jornal Nacional, sempre tão eloquente, dedicou um minuto de silêncio devido a ausência dos nomes de Dilma e Lula no Listão da Odebrecht. O único que parecia feliz, afinal estava vendo o golpe virar PÓ. Pois é, agora sabemos o lema da Dona Rede Goebbels, quem não tem leão caça com ratos… E os ratos foram pegos na Odebrecht. Todos os arautos da moralidade estão lá, por isso o silêncio da Rede Globo.

Não percamos o foco. O golpe só existe porque a Rede Globo manipula. Não existiriam Aécio Neves, Eduardo CUnha, Michel Temer, Gilmar Mendes sem os apoios subterrâneos da Rede Globo. E o apoio da Rede Globo cheira à CIA. Ou seria apenas coincidência as gravações da NSA, reveladas pelo Edward Snowden, eram encima da Dilma e da Petrobrás? Para saber, basta seguir o roteiro. Começou na Venezuela, veio o Egito, depois Líbia, na sequência Ucrânia, passou pela Síria e agora volta para a América do Sul, Brasif, digo, Brasil. Todos países produtores de petróleo, todos países com os quais os EUA contam com Quinta Colunas.

E aí vem outra coincidência, a Rede Bolsonaro do Sul. A RBS viu ontem seus principais aliados políticos, a famiglia Germano, ser desmascarado. Mesmo contando com dois senadores, graças à manada amestrada de gaúchos, Lasier Martins e Ana Amélia Lemos, a vida não está nada boa para a golpista dos pampas. Afinal, outro varão de Plutarco, Gerdau, também foi pego na Operação Zelotes. Por isso o hino gaúcho, “sirvam nossas patranhas de modelo a toda terra”. Por isso Augusto Nardes é a mão da RBS que balança o tCU! E nem vamos falar na Operação Pavlova ou na Operação Ouro Verde (Portocred).

A obsessão na caça ao grande molusco jogou para os idos de março a Lista Odebrecht. Nela constam todos os golpistas com espaço diuturno na Rede Globo para, juntos, demonizarem Lula e derrubarem Dilma. Tirando os midiotas  da Rede Globo e os amestrados pela Rede Bolsonaro Sulista, ninguém mais se deixou conduzir pelas éguas madrinhas golpistas.

Mas não nos enganemos, assim como esconderam a Lista Falciani com os sonegadores do HSBC, também vão esconder, silenciar, que coincidência!, a Lista Odebrecht.

O golpe é tirar uma mulher honesta, Dilma, para salvar 300 picaretas a serviço da Rede Roubo.

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor

23/07/2015

Saiba como funciona uma fábrica de bandidos

Ao bom entendedor meio título basta. Quanto aos demais, não gasto pólvora ignorantes.

Brito bomba: Fel-lha combina  perguntas com Odebrecht !

O Estadão põe tarjas pretas no Cerra … a Fel-lha … Viva o Brasil !

O Conversa Afiada reproduz artigo de Fernando Brito, no Tijolaço:

O que há debaixo das “tarjas brancas” do texto da Odebrecht ? A conversa com a Folha que “só fale para mandar recados”

O leitor CM fez o mesmo que Stanley Burburinho, que identificou o autor das “tarjas pretas” com que a Polícia Federal (ou o Estadão) ocultaram alguns nomes – e divulgaram outros – nos textos de e-mail contidos nos celulares do empresário Marcelo Odebrecht.
Desta vez, porém, tirou as tarjas brancas que apagam, no arquivo divulgado pelo Estadão, os trechos das páginas 23,24 e parte da 25 do relatório da Polícia Federal – arquivo do jornal aqui –  e nos permite saber do que elas tratam.
Mas o amigo leitor teve um trabalho que qualquer um pode fazer, sem qualquer conhecimento maior de informática.
Basta selecionar o texto “em branco” e colar num editor de texto ou mesmo no bloco de notas e…bingo! Lá está todo o “conteúdo secreto” que omitiram dos leitores.
E o que é?
Um belo exemplo do jornalismo “podemos tirar se achar melhor”…
São e-mails entre Marcelo e seus assessores combinando entrevistas, com conhecimento prévio do conteúdo – que beleza! – com a Folha de S. Paulo  que só serviria se fosse “para mandar recados”.
Transcrevo os “arquivos confidenciais de Polichinello”, para que os leitores possam ter acesso a tudo . Porque, se é pra vazar, não vamos usar o “método Ricúpero”, de esconder o que não interessa à mídia, não é? Apenas preservo o nome dos repórteres, que podem ter entrado de inocentes nessa história , simplesmente e aqui, ao contrário do que se faz na grande imprensa, não se acusa ninguém de algo se não estiver comprovado.
Os trechos “censurados” pelo Estadão, não têm, como se lerá, nada de ilegal, apenas o registro da intimidade e do favoritismo de Odebrecht na imprensa e o fato de, embora falem tanto de sua independência, ter sido feita com perguntas previamente formuladas e em nenhum momento citando a Lava-Jato.
Até mesmo o agente da Polícia Federal  que faz o relato diz que “(em) Marcelo e seus colaboradores, verifica-se a intenção de conceder a entrevista somente se as perguntas forem antecipadas e sem conteúdo polêmico. Inclusive Sergio Bourroul argumenta que só vale a pena a entrevista se for possível mandar recados, não mencionando para quem, nem que tipo de recado seria, inclusive instrui Marcelo a capitalizar a concessão da entrevista, dizendo que que “abriu uma exceção em consideração ao pedido da direção do jornal”.
Eis o que foi “cortado” (e não foi, mas apenas pintado de branco, para que não se lesse) no arquivo divulgado pelo Estadão.

Assunto: Entrevista Folha de São Paulo (Repórter “A” e
Repórter “B”),
Assistentes:
Localização: sala reuniões DP – 15º andar
Detalhes:
SB na coordenação.
Marcelo,
a primeira entrevista da série será com Abilio Diniz, a ser
publicada neste domingo, dia 24. A sua será a segunda, no
dia 31.
A reportagem estava aguardando as confirmações de Murilo
(Vale), Roberto Setubal (Itaú) e Joesley (JBS). Não sei se
emplacou todos.
Você receberá dois repórteres (A e B), que virão acompanhados de um fotógrafo.
Confirmado às 9h00 de amanhã e eu te acompanharei.
Abaixo, repasso os principais pontos que nortearão a
conversa:
O país deve crescer abaixo de 1% este ano e os anteriores
não foram muito melhores. Quais são os principais gargalos
que impedem o crescimento?
O que é preciso mudar para que os empresários voltem a
investir?
Na sua opinião, quais deveriam ser as três prioridades do
governo logo no primeiro ano?
Independente de quem venha a ser eleito, a previsão geral
é de um ajuste duro em 2015. Qual é a sua expectativa?
Os preços públicos, como gasolina, energia e tarifa de ônibus
estão represados. Qual seria a melhor estratégia para ajustar
a economia: um tarifaço logo de cara ou aumentos graduais?
O Banco Central vem fazendo intervenções no mercado para
segurar o real. O sr. acha que seria possível voltar ao câmbio
flutuante de fato ou isso teria um impacto muito forte sobre a
inflação?
O desemprego, que até agora estava controlado, começou a
aparecer aqui e ali. O sr. acha que pode haver uma onda de
demissões pela frente?
A campanha de Dilma se queixa de que o mercado faz
terrorismo eleitoral quando aposta contra ela na bolsa e que
não é a primeira vez que isso acontece no Brasil. Qual é sua
opinião? O mercado faz terrorismo?
O Supremo está a um passo de acabar com o financiamento
privado de campanhas políticas. Na sua opinião, isso é bom
ou ruim?
O setor privado vive pedindo ajuda do governo, como
benefícios fiscais e recursos do BNDES. Por que os
empresários no Brasil dependem tanto do governo?
Abs,
De: Marcelo Bahia Odebrecht
<mbahia@odebrecht.com<mailto:mbahia@odebrecht.com>>
Data: 6 de agosto de 2014 22:19:14 BRT
Para: Sergio Bourroul
<sergiobourroul@odebrecht.com<mailto:sergiobourroul@odebrecht.com>>
Cc: Daniel Villar
<dvillar@odebrecht.com<mailto:dvillar@odebrecht.com>>,
Leonardo Sa de Seixas Maia
<lsmaia@odebrecht.com<mailto:lsmaia@odebrecht.com>>,
Zaccaria Junior
<zaccaria@odebrecht.com<mailto:zaccaria@odebrecht.com>
Assunto: Re: pedido da Folha de S.Paulo
Ok
From: Sergio Bourroul
Sent: Wednesday, August 6, 2014 19:14
To: Marcelo Bahia Odebrecht
Cc: Daniel Villar; Leonardo Sa de Seixas Maia; Zaccaria Junior
Subject: Re: pedido da Folha de S.Paulo
Marcelo,
A sugestão de DV é boa.
Você fala se o repórter antecipar as perguntas. Vou solicita-las, ok?
E capitalizar dizendo que vc abriu uma exceção em
consideração ao pedido da direção do jornal.
Enviada do meu iPhone
Em 06/08/2014, às 19:05, “Marcelo Bahia Odebrecht”
<mbahia@odebrecht.com<mailto:mbahia@odebrecht.com>>
escreveu:
Se fosse uma entrevista apenas minha (e não uma serie) e
como foco geral em nós, eu negaria. Não apenas pelo
momento, como porque temos negado para todos.
Mas se o foco eh nas prioridades para o País nos próximos
anos, e não em nós, e como parte de uma série de poucos
empresários, minha tendência seria aceitar.
From: Daniel Villar
Sent: Wednesday, August 6, 2014 18:58
To: Sergio Bourroul; Marcelo Bahia Odebrecht
Cc: Leonardo Sa de Seixas Maia; Zaccaria Junior
Subject: RES: pedido da Folha de S.Paulo
Marcelo,
O que acha da demanda abaixo?
Já fui mais reativo no passado recente a uma participação
sua, mas pelo contexto descrito pela CDN, e pela provocação
de SB, pode haver espaço para mensagens da Organização,
desde que enviem previamente as perguntas e que as
mesmas não sejam politizadas.
De: Sergio Bourroul
Enviada em: terça-feira, 5 de agosto de 2014 19:11
Para: Daniel Villar
Cc: Leonardo Sa de Seixas Maia; Zaccaria Junior
Assunto: RES: pedido da Folha de S.Paulo
Daniel,
Favor avaliar a solicitação abaixo, da Folha de S. Paulo. Acho
que devemos preservar MO, mas é possível que ele queira
aproveitar para mandar algum recado. O repórter garante que
não haverá questionamentos polêmicos e que envolvam
diretamente a Odebrecht (Petrobras, BNDES, contratos,
doação para campanha, preferências políticas etc). Quer
apenas abrir espaço para a opinião de MO sobre os gargalos do crescimento
do Brasil e as prioridades do próximo governo.
Só vale se for para mandar recados. Caso contrário,
declinamos com tranquilidade.
Obrigado,
Abs,
De: Zaccaria Junior
Enviada em: terça-feira, 5 de agosto de 2014 18:58
Para: Sergio Bourroul
Cc: Leonardo Sa de Seixas Maia; Elea Cassettari Almeida
Assunto: pedido da Folha de S.Paulo
Sérgio, o “repórter A“  da Folha me procurou. Ele informou que o jornal
vai aproveitar o período pré-eleitoral para discutir o futuro do
país por meio de uma série de entrevistas com os principais
empresários brasileiros. Eles devem abordar quais serão os
desafios do próximo governo, independente de quem venha a
ser eleito, para o país voltar a crescer, recuperar o otimismo,
atacar os gargalos que , segundo eles, “impedem o país de
deslanchar”. Palavras do “repórter A“ : “A ideia é publicar uma
entrevista por semana, como parte de uma série, e
preparamos uma lista com os empresários mais respeitados
do país. O jornal gostaria muito de contar a seus leitores o
que o Marcelo Odebrecht pensa disso. A retomada do
crescimento passa por mais investimentos e portanto pelo
setor de infraestrutura e a Odebrecht tem tido um papel
central nessa área. Nossa ideia é começar a publicar as
entrevistas já no início deste mês. Estamos convidando
Roberto Setúbal, Luiz Carlos Trabuco, Murilo Ferreira, Abilio
Diniz, Pedro Passos, entre outros. Mas é uma lista restrita.”
Sérgio, acrescentando, David contou ainda que o secretário
de redação (…)passou na mesa dele dia desses
para falar das entrevistas e perguntou: “E o Marcelo
Odebrecht, que seria a cereja do bolo?”. Mais uma vez,
palavras do David: “Queria que vocês soubessem e reafirmar
que uma entrevista com ele teria espaço nobre e seria bem
tratada”.
Abs,
Zacca

Brito bomba: Fel-lha combina perguntas com Odebrecht ! | Conversa Afiada

22/07/2015

Os tapetes onde meus labradores dormem são mais limpos que a boca da sra Isabela

Filed under: Isabela Odebrecht,Marcelo Odebrecht,Marmitex — Gilmar Crestani @ 10:03 am
Tags:

Pelo menos meus labradores não têm o costume de por a boca onde ela põe… Essa é a nossa elite, bonita por fora, corrupta por dentro. Que moral tem esta imoral? Sei, é a moral de quem não convive bem com quem não sabe conviver com quem não vive da corrupção.

Esposa de Marcelo sugeriu ‘marmitex’ para sindicalista em sua casa

:

Isabela Odebrecht, esposa do executivo Marcelo Bahia Odebrecht, preso na Operação Lava Jato, ironizou o convite feito à sindicalista Juvandia Moreira, líder dos bancários em SP, para que ela participasse de um jantar em sua casa em torno do ex-presidente Lula; "Se sujar minha toalha de linho ou pedir Marmitex… vou pirar. Saudações Sindicais? Não mereço", disse Isabela; do mesmo jantar participaram empresários como Jorge Gerdau e João Roberto Marinho

22 de Julho de 2015 às 06:49

247 – A esposa do executivo Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato, demonstrou preconceito de classe quando foi informado que uma sindicalista, Juvandia Moreira Leite, líder dos bancários, participaria de um jantar na sua casa, em torno do ex-presidente Lula.

É o que informa a coluna Painel:

Esquerda caviar Em outro e-mail, em 2012, Marcelo confirma à mulher a presença de uma sindicalista em um jantar em sua casa. "Se sujar minha toalha de linho ou pedir Marmitex… vou pirar. Saudações Sindicais? Não mereço", respondeu Isabela.

Do mesmo jantar, participaram empresários de peso, como Jorge Gerdau, Abilio Diniz e João Roberto Marinho (confira aqui).

Esposa de Marcelo sugeriu ‘marmitex’ para sindicalista em sua casa | Brasil 24/7

24/06/2015

Paneleira dos Jardins: “- doação da Odebrecht para iFHC é para eu comprar brioches”

Filed under: Brioches,FHC,Gerdau,iFHC,Marcelo Odebrecht,Paneleiro,Pilantropia — Gilmar Crestani @ 9:00 am
Tags:

OBScena: FHC, Gerdau e Marcelo Odebrecht, segundo a revista Istoé, ouvindo embevecidos a sabedoria enciclopédica do Aécio Neves

FHC Marcelo Odebrecht GerdauÉ o cúmulo da hiPÓcrisia. A doação para o iFHC não é ligada a política. FHC não é político, claro. É padeiro. Serve o sonho dos golpistas, amassa e entrega a pizza do Tremsalão aos que estão na Lista de Furnas e ainda serve brioches para as Maria Antonieta dos Jardins.

Não se trata de defender corruptos do PT, do PP gaúcho, ou os muitos parceiros do Eduardo CUnha. A questão é porque os assoCIAdos do Instituto Millenium só condenam a corrupção dos adversários. As cinco irmãs (Globo, Folha, Veja, Estadão & RBS) sempre dão um jeito de criminalizar o PT, e aliviam para os demais. Inclusive para eles, pegos na Operação Zelotes e na Lista Falciani do HSBC. O moralismo seletivo do coronelismo eletrônico é apenas forma de eliminar a concorrência. Afinal, eles não têm nenhum problema com a corrupção que os beneficia.

Faz parte deste jogo, como fez a Revista Época, criminalizar Lula pela Brahma, mas nunca criminalizar Aécio pela Coca. Por que a proteção a quem sempre se beneficiou, desde a tenra idade mamando nas tetas do Estado? Aí está FHC usando dos pesos e medidas da Lei Rubens Ricúpero. Quando envolve o PSDB, gaveta, quando puder jogar nas costas do PT, vazam para a Veja, Época, Globo, Folha, Estadão, Zero Hora.

Se isso não for comportamento de bandidos mafiosos então não sei o que seja banditismo. A promiscuidade das velhas mídias com a velha política chega ao cúmulo de condenar Lula por ajudar a internacionalizar as empresas nacionais, como a Odebrecht, e divinizar o papel de José Serra na entrega da Petrobrás à Chevron.  Tem de ser muito mau caráter para não perceber que agir no limite da irresponsabilidade na doação do patrimônio que outros construíram é muito mais nocivo aos interesses do povo brasileiro do que lutar para que nossas empresas cresçam e deem empregos aos brasileiros, no Brasil. E, se derem empregos no exterior, que a lucro venha ao Brasil para aqui ser investido. A Petrobrás é propulsora da economia e da cultura brasileira; a Chevron, dos EUA! SIMPRES ASSIM!

FHC diz que doação a instituto não é ligada a política

PATRÍCIA CAMPOS MELLODE SÃO PAULO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou nesta terça (23) que os recursos recebidos por seu instituto, o iFHC, não têm "relação com política e partidos".

Ele admitiu que a entidade pode ter recebido dinheiro de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, mas disse não ver problema nisso.

Indagado sobre a diferença entre ele receber dinheiro para fazer palestras e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhar recursos destas empresas para fazer o mesmo, Fernando Henrique afirmou: "A minha palestra eu dou e vocês assistem".

A Polícia Federal informou que o Instituto Lula recebeu R$ 3 milhões da Camargo Corrêa, uma das empresas sob suspeita. O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, foi chamado a explicar as doações na CPI da Petrobras. A convocação irritou Lula.

Na segunda-feira (22), Okamotto afirmou que os recursos recebidos pela entidade são semelhantes às doações feitas a instituições de outros ex­-presidentes.

Segundo a revista "Época", tanto o Instituto Lula como o Instituto FHC receberam recursos da Odebrecht. A bancada do PT quer convocar Sérgio Fausto, superintendente do iFHC, para depor na CPI.

"Muita gente deu recurso [para o instituto], mas aqui é para fazer o que nós estamos fazendo, não tem nenhuma relação com política, partido", disse Fernando Henrique, após seminário no iFHC.

O instituto do ex-presidente nunca divulgou detalhes sobre seus doadores. Segundo Sérgio Fausto, o iFHC foi auditado pela PwC até 2014. Este ano, passa por auditoria da Grant Thornton.

‘ORGULHO’

Em entrevista ao site "Brasil 247" nesta terça, Lula defendeu as viagens que fez com empresários desde quando era presidente, argumentando que ajudaram a promover exportações brasileiras.

"Levei centenas de empresários comigo à China, à Índia, à África, aos quatro cantos do mundo", disse.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: