Ficha Corrida

12/08/2015

Quando fatos e fotos prescindem do domínio do fato, nem MP nem PF aparecem

OBScena: famiglia dei capitani, sotto i capi dei capiTutti buona gente

Não há o menor movimento dentre os bravos procuradores e delegados para investigar este Clan. E olha que o volume movimentado ultrapassa em muito algumas das operações espalhafatosas. Esta parcialidade joga luz sobre o verdadeiro interesse no combate à corrupção.

A máfia do futebol brasileiro prescinde do bom ou mau uso da teoria do domínio do fato. Sobejam provas. Falta colhão e hombridade a quem deveria zelar pelo bom nome das instituições Ministério Público e Polícia Federal.

Operação Zelotes dorme em berço esplêndido. No mesmo quarto onde dormiram os papéis mandados da Suíça para o Rodrigo de Grandis.

Trata-se de uma ala do museu, como os círculos do inferno de Dante, onde se encontram a Lista de Furnas, a Lista Falciani do HSBC, a Operação Pavlova, a compra da reeleição, o Caso Raytheon, a doação da Vale do Rio Doce, o limite da responsabilidade na Embratel…

É uma parte do museu que tem mais alas que escola de samba. Por coincidência, os direitos televisivos do carnaval, comandado pelo jogo do bicho, e do futebol,  comandado pelos parceiros José Maria Marin, Ricardo Teixeira e J. Hawilla,  sempre estiveram com a Rede Globo.

Lá ficam guardados os casos de corrupção envolvendo parceiros ideológicos destes delegados e procuradores Padrão FIFA… 

A súbita revolta de Galvão Bueno com a CBF é uma história mal contada. Por Kiko Nogueira

Postado em 24 jul 2015 – por : Kiko Nogueira

Tutti buona gente

Galvão Bueno tem feito o que colunistas de TV chamam de “duras críticas” ao presidente da CBF, Marco Polo del Nero, em seu programa “Bem, Amigos”.

A mais recente delas foi por ocasião da ausência do cartola na reunião da Fifa em Zurique. Depois de se lamentar “como atleta que fui”, alguém que “ vive o esporte desde que se entende por gente”, Galvão pontuou que estava indignado.

“Ele tem vários cargos de importância na Fifa: é presidente do Comitê do Futebol de Areia, terminou ontem o Campeonato Mundial em Portugal e ele não foi”, falou.

O comentarista Caio Ribeiro, como sempre no papel de escada, pediu a renúncia do dirigente. “A verdade é uma só: ele não tá pensando no dia seguinte, tá pensando na sobrevivência dele, então talvez hoje, nesse momento, não esteja apto a ocupar o cargo que ocupa’’.

Então Galvão Bueno, locutor das partidas da seleção desde tempos imemoriais, está revoltado com os escândalos do futebol brasileiro. Mas por que agora?

O motivo mais óbvio é o prejuízo que a derrocada do time causa à Globo. Graças ao fiasco na Copa América, a Globo não terá o Brasil na Copa das Confederações em 2017.

Os direitos para transmitir os mundiais da Rússia e do Catar foram garantidos numa boa, numa negociação sem licitação, como um reconhecimento da antiga e rentável parceria entre CBF, Fifa e Globo. E se a equipe de Dunga não se classificar?

Agora, simular aversão às práticas de Del Nero é um pouco demais. Se ele é ladrão, Ricardo Teixeira é o quê? Sem Teixeira não haveria Marin ou Del Nero. Ele fez miséria durante anos, sem que Galvão Bueno ou qualquer de seus colegas abrisse o bico.

O recado agora, antes de ser de alguém preocupado com os rumos do esporte, é de um sócio — ou porta-voz da sócia, a Globo.

A diatribe de GB é tão estapafúrdia quanto a de Zeca Camargo. Zeca é autor de um dos mais formidáveis besteirois do jornalismo moderno. A “crônica” na Globo News em que misturou a comoção pela morte de um cantor sertanejo que ele não conhecia com o nosso suposto “abismo cultural”, fechando com a mania de livros para colorir, é um clássico do nonsense.

Zeca, veja bem, apresenta um programa de bastidores de novelas. A exploração da tragédia com Cristiano Araújo foi enorme, sem dúvida — principalmente na Globo. O G1, por exemplo, está dando até agora qualquer coisa remotamente relativa a isso, como uma entrevista com familiares da namorada do rapaz.

Galvão e Zeca fariam um favor a seu público, e sobretudo a si mesmos, se parassem de fingir que não trabalham onde trabalham.

(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).

Sobre o Autor

Diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo. Jornalista e músico. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas.

Diário do Centro do Mundo » A súbita revolta de Galvão Bueno com a CBF é uma história mal contada. Por Kiko Nogueira

04/03/2015

O que, além da pedofilia, Xuxa e Huck tem em comum?!

São crias da Globo. É lá que são estimulados e estimulam crimes como este da pedofilia. A velha mídia virou um antro de incentivo aos mais diversos crimes tipificados no Código Penal. Huck está fazendo remake do filme Amor, estranho amor, da Xuxa.

Será por isso que Joaquim Barbosa vive de braços dados com Luciano Huck? Ou seria porque o Huck já estava prevendo a necessidade de costas largas e costas quentes para o protegerem? Pelo Teoria do Domínio do Fato, quem anda com Hulk come do mesmo prato. Assas JB Corp. e Luciano Huck respondem aquele velho ditado: diga-me com quem andas e direi quem és!

Lata velha é coisa do passado, Huck agora quer baby bife.

Sei não, mas já ando pensando que o golpismo do Huck é diversionismo para esconder algo ainda pior. Se é que existe algo pior do que um ser humano antidemocrático, golpista?!

Huck é acusado de estimular pedofilia em camiseta

Postado em 3 de março de 2015 às 8:34 pm

A marca “Use Huck”, de propriedade do apresentador global Luciano Huck, está envolvida em mais uma polêmica nas redes. Após ser criticada por ter lançado camiseta com a estampa “Somos todos macacos”, aproveitado-se do episódio de racismo sofrido pelo jogador Daniel Alves no ano passado, agora podem ser encontrados no site da grife modelos tão controversos quanto. Em um deles, voltado ao público infantil, é possível ler os dizeres “Vem ni mim que eu tô facin”.

Neste momento, 20:30 de terça, o site está fora do ar.

Captura de Tela 2015-03-03 às 20.23.40

Captura de Tela 2015-03-03 às 20.29.56

Captura de Tela 2015-03-03 às 20.30.06Huck

Site fora do ar

Site fora do ar

Diário do Centro do Mundo » Huck é acusado de estimular pedofilia em camiseta

A grife preconceituosa de Luciano Huck

Por Anna Beatriz Anjos e Jarid Arraes, na revista Fórum:
A marca “Use Huck”, de propriedade do apresentador global Luciano Huck, está envolvida em mais uma polêmica nas redes. Após ser criticada por ter lançado camiseta com a estampa “Somos todos macacos”, aproveitado-se do episódio de racismo sofrido pelo jogador Daniel Alves no ano passado, agora podem ser encontrados no site da grife modelos tão controversos quanto. Em um deles, voltado ao público infantil, é possível ler os dizeres “Vem ni mim que eu tô facin”.

Para a psicóloga Aline Couto, a estampa é inadequada e reforça a sexualização precoce de crianças. “Se fosse uma estampa de uma camiseta para uma adulta [modelo também vendido pela loja online] já seria preocupante, pois objetifica com o puro e simples objetivo de vender. Pior ainda sendo pra uma criança. Já somos suficientemente julgadas pelo que vestimos enquanto adultas e dói ver uma marca fazendo dinheiro em cima dessa objetificação para uma criança”.
Couto chama atenção para o risco de encararmos mensagens como essa de forma puramente humorística. “É certo que mais dia ou menos dia uma menina que veste isso porque os pais acham ‘engraçado’, ‘espirituoso’, vai aprender, e não de um jeito engraçado, que usam nossas roupas para justificar abusos. Começar com isso na infância é cruel. Tem muita gente discutindo os impactos da sexualização precoce na infância, mas coisas como essa camiseta aí passam por ‘brincadeirinha’”, argumenta.
Outra estampa que levantou questionamentos exibe as palavras “Salvem as baleias, eu salvo as sereias”, o que pode insinuar uma mensagem gordofóbica de deboche contra mulheres gordas. Para Polly Barbi, editora do portal Lugar de Mulher, a intenção é facilmente identificável. “Muita gente pode vir com aquele papo de ‘que isso, imagina, estavam só falando das sereias’. Mas quem é gorda sabe muito bem do que se trata”, considera.
Em outro modelo, há a frase “Quando um não quer, o outro insiste”. Ativistas feministas advertem que isso pode reforçar a cultura do estupro, por reproduzir a ideia de que a negação não é suficiente para interromper uma investida sexual. Situação parecida ocorreu com propaganda veiculada pela Skol na véspera do Carnaval, quando a cervejaria espalhou cartazes com os dizeres “Esqueci o ‘não’ em casa”. A peça, de tão criticada, foi retirada de circulação e trocada por outra.
A reportagem da Fórum tentou contato telefônico com a Use Huck, mas até o fechamento desta nota não foi atendida.

Desculpa da “Use Huck” não convence

Por Altamiro Borges
Diante da imediata gritaria nas redes sociais, a empresa de Luciano Huck, famoso astro da TV Globo e frustrado apoiador do cambaleante Aécio Neves, divulgou nesta terça-feira (3) um patético pedido de “desculpas”. Segundo nota da “Use Huck”, a camiseta dirigida ao público infantil com a pedófila estampa “Vem Ni Mim Que Tô Facin” foi um equívoco. “Pedimos profundas desculpas e sentimos muito por todos que foram ofendidos pela imagem. Este comunicado não tem o objetivo de justificar o injustificável; mas apenas de explicar o motivo do erro, para que fique claro que não houve qualquer intenção maldosa”. Intenção maldosa do “bom-moço” tucano da revista “Veja”? Imagina!
Apesar do pedido formal de desculpas – talvez temendo processos na Justiça –, a nota tenta “justificar o injustificável”. Afirma que “é comum em e-commerce que as artes das estampas sejam aplicadas posteriormente sobre fotos dos modelos com camiseta branca… Por erro nosso, as artes de Carnaval (inclusive e infelizmente, esta arte) foram aplicadas sobre a coleção infantil e disponibilizadas no site sem a devida revisão. Assim que percebemos esse lamentável erro, imediatamente retiramos a imagem do ar e decidimos escrever essa carta para explicar tecnicamente o problema”. Ou seja: foi apenas um erro técnico, sem qualquer objetivo de auferir altos lucros com a imagem de crianças!
A explicação da empresa do astro global, porém, não convenceu sequer os seguidores da sua página no Facebook. A reação dos internautas foi ainda mais contundente. Vale conferir alguns delas:
*****
Carolina Dini: Que tal promover uma campanha para combater a violência/abuso infantil a título de retratação?
Alexandre Queiroga: Só eu não acreditei nesse lero lero?
Micael Amarante: Huck é o anjo do apocalipse!
Bel Salles: A mãe daquelas crianças deveria processar vocês, pois a cara delas estará estampada pra sempre na internet com uma camisa com apologia a pedofilia. ABSURDO!
Luiz Miranda: Erro grosseiro que merece repúdio ampliado !
Larissa Novaes: Que o teor da mensagem é terrível é um bom sinal que vocês reconheçam. Mas fazer a propaganda com a imagem de crianças é algo gravíssimo! A mensagem subliminar é de trazer resultados terríveis num país em que a violência contra crianças tem índices altíssimos. Lamentável!
Ricciery Esteves Cesar: Espero que a justiça acabe com essa empresa.
Patricia Lima Torres: Injustificável mesmo! Povo sem noção!
Camila Pereira: Ah é? E as camisetas vendidas? Foi erro tb?
Cleide Veras: É só não deixar que as $$ possam valer bem mais do que o respeito ao próximo que estará tudo bem! Outras situações desagradáveis envolvendo esta marca não acontecerão novamente.
Petronio Josué D. Silva: Que tal os filhos do Luciano usarem estas "Placas de sinalização" e saírem pelas ruas dizendo a que vieram…o próprio pai incentiva! Seus "sem cérebros"! Espero que esta marca "LIXO" não venha para SP. E ainda querem R$ 59,90! por cada mulambo destes. piada, KKKKKKK
Felipe Mendes: O bom e velho "migué". E a emenda saiu pior que o soneto.
Vivian Maria Melo: Não entendi a relação entre a modelo infantil e a estampa ser posta depois. Ninguém viu que era uma criança na foto? Essa desculpa não colou.
Felipe Guga Beltrão: A culpa é do computador que fez isso sozinho ou só tem revisador pedófilo, é isso? VERGONHA SEM FIM. Querem acabar com as sementes do nosso país, as crianças, tenho nojo de todos os envolvidos.
João Godoy Rocha: Conversinha pra boi dormir.
Rosemeire Calvo: Você deve ser um retardado ou pensa que somos idiotas! Cara coloca essa camiseta com esses dizeres em suas filhas!
Isadora Oliveira: E aquela "salva as baleias que eu salvo as sereias"? Foi alguém que agiu de má-fé, inventou a frase e a arte e colocou lá sem ninguém perceber ou é pura babaquice mesmo?
Marcio Koiki: Imperdoável… Lixo!
Nara Rúbia: Tenho uma frase melhor pro apresentador em questão: "USE O CÉREBRO, NÃO DÓI".
Thais Montechiari: A imagem ser gerada automaticamente após o ensaio fotográfico, ok? Mas não existe supervisão para os produtos que são colocados a venda?
Fabiana Gottardi Peixoto: E as camisetas que já foram vendidas? E as outras camisetas com mensagens tão ruins quanto essa e que vocês acham tão legais?
Smashley Simpson: Desculpa é pra pisão no pé! Se o Huck é escroto dessa forma, e todos sabemos que é, ele deveria se blindar com uma assessoria de imprensa que tivesse algum preparo.

13/07/2014

As pérolas do Luciano Huck

Filed under: Imbecilidade,Luciano Huck — Gilmar Crestani @ 8:21 am
Tags:

luciano huck

12 de julho de 2014 • 21h21

Huck compara derrota com atentado e vira alvo de internautas

Luciano Huck

Foto: Facebook / Luciano Huck / Reprodução

Na tarde deste sábado (12), Luciano Huck deu uma declaração que indignou alguns internautas. Em conversa ao vivo com Galvão Bueno exibida durante o Caldeirão do Huck, o apresentador comparou a derrota do Brasil para a Alemanha na Copa do Mundo aos atentados ao World Trade Center. Segundo ele, o jogo foi uma "catástrofe", assim como o episódio do dia 11 de setembro de 2001.

"Luciano Huck teve coragem de comparar um jogo de futebol com o 11 de setembro? Isso sim é vergonha alheia #idiota #oportunista" disse @TammyKesher. "Será que esse débil mental tem visto o que tem acontecido em Gaza?", questionou @Pimenta_Afiada. "Desnecessário. Mais respeito com o real sofrimento", completou @CristinaRh2012. "O que esperar de um cara que paga de bom moço, faz caridade com o dinheiro alheio, e pautou a sua história sempre por esquemas?", criticou ainda @Mundoperdidao.

Luciano Huck compara derrota com atentado e vira alvo de internautas – Terra Brasil

07/07/2014

Os anões morais, Galvão & Huck, são obra de Ali Kamel

 

Galvão, Huck e o linchamento virtual do colombiano Zúñiga, que deu a entrada em Neymar

Postado em 05 jul 2014 -por : Kiko Nogueira

zuniga

A entrada de Zúñiga em Neymar ainda vai render muito calor por muito tempo. O Comitê Disciplinar da Fifa abriu um processo e está analisando vídeos e relatórios da joelhada.

Zúñiga divulgou numa carta aberta: “Quero te enviar uma saudação especial, Neymar. Te admiro, respeito e te considero um dos melhores jogadores do mundo”, disse. “Espero sua recuperação, que volte logo, para que continue animado, vendo o futebol como um esporte cheio de virtudes e qualidades, que, sem dúvidas, sempre pus em práticas ao longo dos meus 12 anos como jogador profissional”.

Sim, a entrada foi dura — numa partida que teve 54 faltas, 31 delas cometidas pela seleção brasileira. Foi o jogo mais faltoso da Copa. Fernandinho, em particular, estava inspirado. Thiago Silva e Júlio César receberam cartão amarelo. James Rodríguez sofreu.

O homem foi imprudente, sem dúvida. Mas dificilmente quis rachar Neymar e tirá-lo do mundial. Para Thiago, Zúñiga não é “um cara maldoso”. Felipão afirmou que achava que a entrada “não foi intencional”.

Nada disso impediu Zúñiga de ser linchado nas redes sociais. Recebeu ameaças de morte, foi chamado de “macaco”, “preto sem vergonha”,  “preto safado”, “monstro” e “maior vilão da história do futebol”.  No Instagram, sua filha de 2 anos foi xingada de p…a, entre outras gentilezas. Sobrou para sua mãe também.

Faz parte, de certa maneira, do pacote de irracionalidade da torcida. O que não faz sentido é o estímulo e o endosso a essa atitude.

Como Sheherazades desportivas, Galvão Bueno e Luciano Huck se puseram a promover uma malhação covarde e demagógica de Camilo Zúñiga. Para Galvão, o colombiano praticou um “atentado”, usando de “maldade pura”.

Sua trupe de convidados, como sempre, foi instada a concordar com ele. Um humorista classificou Zúñiga de “marginal”. Caio Ribeiro, o comentarista mais anódino do Brasil, o Geraldo Alckmin da crônica, cravou que o inimigo “não visou a bola”.

No dia seguinte, tirando a sua casquinha costumeira, Luciano Huck definiu Zúñiga como “carniceiro” e “sem noção”. “Uma agressão, na verdade, que ofuscou a ousadia e alegria do futebol de Neymar Jr. Uma verdadeira sacanagem”, declarou em seu programa. “Não era a cena que gostaríamos de ver jamais. Um carniceiro tira o sangue de um moleque iluminado de 22 anos. Disseram no início que a arbitragem iria ajudar o Brasil. Pelo contrário. A arbitragem para mim está prejudicando o Brasil. Espero que a comissão de arbitragem [da Fifa] entenda a gravidade do lance e puna esse agressor”.

A indignação dos brasileiros é legítima, até o momento em que vira barbárie. Os berros raivosos e oportunistas de Galvão, Huck e seus asseclas, que teriam a obrigação de analisar os fatos com sobriedade para suas audiências, não têm desculpa. São incitadores da violência, espertalhões que estão de mãos dadas com cada maluco que ameaçou espancar uma garotinha de 2 anos.

zuniga filha

Sobre o Autor

Diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo. Jornalista e músico. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas.

Diário do Centro do Mundo » Galvão, Huck e o linchamento virtual do colombiano Zúñiga, que deu a entrada em Neymar

28/06/2014

Puteiro global

 

Huck indigna governo e faz Globo ser denunciada

:

Emissora dos Marinho foi denunciada pelo crime de exploração sexual depois que o apresentador Luciano Huck fez uma ação nas redes sociais oferecendo brasileiras aos "príncipes encantados gringos"; ex-ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário cobrou retratação por difundir que mulheres brasileiras estão disponíveis para estrangeiros; denúncia já foi protocolada no Ministério Público

27 de Junho de 2014 às 18:45

247 – Uma campanha promovida pelo apresentador Luciano Huck, da Globo, que incentiva mulheres brasileiras a conquistarem "gringos" que estão no País para a Copa do Mundo, causou grande polêmica nas redes sociais. Agora, o caso chegou à esfera judicial. Os blogs O Cafezinho, de Miguel do Rosário, e Megacidadania denunciaram a emissora por crime de exploração sexual.

"Ta no Rio? Solteira? Quer 1 principe encantado entre os ‘gringos’ q estão na cidade. Mande fotos e o pq; namoradaparagringo@globomail.com ", tuitou Luciano Huck na última terça-feira 24. "Está claro que a Globo cometeu um crime grave", escreve Miguel do Rosário, em seu blog. "A campanha teria que ser feita para homem, mulher e homossexuais. Se se trata de ‘amor’, por que só mulheres com ‘gringos’? Por que não homens com ‘gringas’? É muito estranho!", acrescentou.

A campanha também foi motivo de críticas pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), ex-ministra dos Direitos Humanos. "Espera-se da Globo o q Adidas teve q fazer: retratar-se pela absurda ideia d q toda mulher e menina do Br está disponível pra qquer gringo", escreveu no Twitter. "Tem q avisar comunicador da Globo q brasileiras sonham e realizam mais em suas vidas do q ele pensa:estudam, trabalham e até dirigem o país", criticou ainda.

Ao portal UOL, a Rede Globo, por intermédio de sua assessoria de imprensa, informou que é contra qualquer tipo de violência. "O apresentador Luciano Huck, assim como toda a equipe de seu programa, é contra qualquer tipo de violência e sempre apoiou campanhas contra a exploração sexual de mulheres. A mensagem postada nas redes sociais de Luciano Huck se refere a um quadro já produzido outras vezes pelo ‘Caldeirão’ e, por outros programas com o intuito de promover o encontro entre pessoas, sejam elas brasileiras ou não. A nova edição do quadro é um projeto em estudo, que sequer está em produção, assim como outras iniciativas internas do programa", disse a emissora em um comunicado.

Leia abaixo o post do Cafezinho sobre o assunto:

Globo é denunciada no Ministério Público por crime de exploração sexual
Os blogs O cafezinho e Megacidadania registraram denúncia no Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, contra a Globo, por crime de exploração sexual.

Clique aqui para você também fazer uma denúncia.

O crime é particularmente grave porque a Globo quis tirar proveito financeiro, de forma espúria, de um evento internacional, em que o Estado brasileiro mobilizou uma imensa estrutura pública para atrair estrangeiros de todo planeta.

Está claro que a Globo cometeu um crime grave.

O governo faz campanhas caríssimas para combater o tráfico internacional de mulheres, uma das maiores barbaridades do nosso século, e a Globo inicia uma campanha obscura, sinistra, para que jovens do Rio mandem um email com fotos de seus corpos para conhecer "gringos"?

Uma coisa assim teria que ser muito transparente. E jamais poderia ser feita por uma empresa que aufere a maior parte de seus lucros de uma concessão pública.

E que tem o direito exclusivo de transmissão dos jogos da Copa do Mundo!

A campanha teria que ser feita para homem, mulher e homossexuais. Se se trata de "amor", por que só mulheres com "gringos"? Por que não homens com "gringas"?

É muito estranho!

Texto da nossa denúncia:

Descrição:
Devassidão de Huck [TvGlobo] vulgariza o Brasil. Diante de campanha divulgada por Luciano Huck da Rede Globo em redes sociais (facebook e twitter), e no site da própria empresa e que tinha nítido caráter de incentivar, estimular, tirar proveito, induzir, atrair, facilitar, a lascívia da mulher, é momento de mostrar ao mundo que o Brasil recrimina o turismo sexual. Demais argumentos bem como comprovação da divulgação (cópia da mensagem nas redes sociais e site) é só acessar aqui.

Solicitação:
QUE A LEI SEJA APLICADA O Ministério Público tem a obrigação constitucional de abrir imediatamente procedimento contra a Rede Globo. TIPIFICAÇÃO: Do Lenocínio e do Tráfico de Pessoa para Fim de Prostituição ou Outra Forma de Exploração Sexual

Abaixo, a foto do cadastro de nossa denúncia no Ministério Público.

Os tuítes da deputada Maria do Rosário sobre a campanha:

E os posts de Luciano Huck:

Huck indigna governo e faz Globo ser denunciada | Brasil 24/7

26/06/2014

“Gente diferenciada”, “massa cheirosa”, Reis do Camarote, VIPs do Itaú, e dono de puteiro

Vejam que o e-mail da puta do Huck está hospedado pelos serviços da Globo.

Mas ele não vai buscar o turista no Galeão, também conhecido por Aeroporto Tom Jobim. Angélica pediu que o consumidor vá de táxi

Assim como Luciano Huck transformava lata velha em carros de primeira, a família Marinho ajudou transformar o puteiro Millenium em Instituto Millenium, uma PJ para receber dinheiro da CIA

Acusado de incentivar turismo sexual, Huck apaga post em que convidava brasileiras a encontrar ‘gringos’

Postado em 25 de junho de 2014 às 2:34 p

huck

O apresentador Luciano Huck apagou uma publicação no Facebook na qual convidava brasileiras a achar um “gringo” na Copa.

Ele escreveu: “Carioca? Solteira? Louca para encontrar um príncipe encantado entre os ‘gringos’ que estão invadindo o Rio de Janeiro durante a Copa? Chegou a sua hora. Mande fotos e porque você quer um gringo “sob medida” para este email – namoradaparagringo@globomail.com”.

As pessoas entenderam que o apresentador estava incentivando o turismo sexual. Além de xingamentos impublicáveis, os comentários desaprovavam a iniciativa de Huck.

Um deles apontou o artigo 227 do Código Penal, que fala sobre “induzir alguém a satisfazer a lascívia de outrem”. Em outro, um leitor escreveu: “Se é leniência eu não sei, mas se idiotice fosse crime o Luciano Huck pegava perpétua”.

Vale lembrar que o programa de Luciano, o “Caldeirão do Huck” (Globo), já exibiu reportagem em seu programa na qual procurava na Suécia um “príncipe encantado” para uma moça paulista.

Diário do Centro do Mundo » Acusado de incentivar turismo sexual, Huck apaga post em que convidava brasileiras a encontrar ‘gringos’

29/07/2013

JB não está preparado para ser negro

Ao usar a cor da pele para se defender das pesadas acusações que a cada dia aumentam, JB mostra que não está preparado para ser negro. Seus argumentos parecem querer dizer que a cor preta deveria servir de imunidade, buscando jogar todos os negros no seu barco furado. A truculência com juízes federais em oposição com a amistosidade promíscua com a Rede Globo não o recomendam.

Até a liminar para impedir a criação dos tribunais regionais federais, que todo cidadão de bom senso se solidariza pela economia, está eivada de mau direito. Fosse verdadeira sua posição contra a criação do TRFs, ele não teria engavetado, mas julgado o mérito e negado o pedido. Por trás da aparente moralidade contra a corrupção surgem as orelhas de ventríloquo de interesses políticos muito bem localizados. 

JB não está preparado para ser presidente nem de sua empresa fantasma

Paulo Nogueira 28 de julho de 2013

Tweetar

Numa entrevista ao Globo, Joaquim Barbosa consegue dizer que o Brasil não está preparado para um negro na presidência.

Com Huck: relações complexas

Com Huck: relações complexas

E então Joaquim Barbosa diz, ao amigo Globo, que o Brasil não está preparado para um presidente negro.

O certo é: Joaquim Barbosa não está preparado para ser presidente.

Quanto mais fala, mais JB revela não ter noção das coisas.

Diz, num tom que denota orgulho, ter “amigos fraternais” entre os jornalistas. Isto é uma aberração ética, um caso de torrencial conflito de interesses, e ele simplesmente não se dá conta disso.

O autor da entrevista é Míriam Leitão. Os jovens jornalistas devem ler atenciosamente para ver como não se entrevista alguém.

Míriam é dócil, cúmplice, superficial, tola e desinformada; enfim, tem todos os defeitos que um entrevistador poderia ter. Combativa ela é com as pessoas que se colocam no caminho da família Marinho, pôde se ver.

A entrevista publicada pelo Globo – a quem JB deu carona num avião da FAB numa boca livre na Costa Rica – coincide com uma fala de extraordinária relevância do presidente da Associação dos Juízes Federais, Nino Toldo.

Toldo disse que JB é um “fora da lei” por causa da nebulosa compra de um imóvel em Miami, para a qual ele inventou uma empresa de fachada com a finalidade de sonegar impostos.

Toldo defendeu uma “apuração rigorosa” da operação, que foi revelada pela Folha.

Para o Globo, JB disse que o “imóvel é modesto” – talvez pelos padrões dos Marinhos, seus amigos. E acusou a Folha de discriminá-lo.

Ora, nenhuma explicação foi fornecida sobre a compra suspeita – e, verdade, nem lhe foi cobrada pelo dócil Globo.

Jogada no meio da entrevista você tem a informação de que JB – o homem que levou 7,5 anos para fazer um curso de 5 e mais 4 ou 5 para fazer um doutorado de 3 na França – levou bomba no Itamaraty.

Mas a culpa da bomba, naturalmente, não foi dele. Foi do Itamaraty, que o sacaneou na prova oral.

Pausa para rir.

O Itamaraty já se manifestou. Falou do incentivo a afrodescendentes, e se JB não foi um dos objetos do incentivo você pode avaliar seu desempenho nas provas.

Sem querer, o Globo revela uma alma complexada e vingativa.

Todos os diplomatas do Itamaraty, segundo o reprovado, gostariam de estar no seu lugar.

Verdade?

Ora, um magistrado que vai passar para a história como uma calamidade nacional, como o maior erro de Lula, como um “fora da lei” – será que tanta gente assim gostaria de estar em seu lugar?

Na verdade, JB não está preparado para ser presidente de nada. Nem do STF e nem da empresa fantasma que ele montou em Miami para fugir abjetamente de impostos.

Sobre o autor: Paulo Nogueira Veja todos os posts do autor Paulo Nogueira

O jornalista Paulo Nogueira, baseado em Londres, é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo

07/01/2013

Inde’S’cente e displi’S’cente

Filed under: Luciano Huck — Gilmar Crestani @ 9:40 pm

:

Brasil 24/7

03/01/2013

Veja mais mais factóide

Filed under: Luciano Huck,Veja — Gilmar Crestani @ 9:33 am

Primeiro ele terá de explicar como, não sendo ilhéu, conseguiu casa e pousada em Fernando de Noronha… Foi-se o tempo em que a Rede Globo emplacava ACM no Ministério das Comunicações e Antônio Britto como porta-voz. Hoje a Globo não emplaca nem mais seus carros.

Tem futuro um partido que sonha com Luciano Huck?

:

Em lugar de um candidato ideológico, formulador e identificado com o programa do PSDB, tucanos podem fazer escolha midiática para disputar governo do Rio em 2014; apresentador da Globo, que sempre frequentou os gabinetes oficiais, está sendo cortejado; conservador nos costumes, mas liberal nas atitudes, o "bom moço" (segundo Veja) emplaca ou desmoraliza o partido? Se ele não aceitar o desafio, Pedro Malan e Armínio Fraga são alternativas

3 de Janeiro de 2013 às 06:08

247 – No Rio de Janeiro, não se pode dizer que os tucanos sejam bons de voto. O último governador eleito pelo partido, em 1994, foi Marcelo Alencar, que tinha origem no PDT de Leonel Brizola. Para as próximas eleições, os tucanos podem dispor de quadros qualificados como o ex-ministro Pedro Malan e o ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga.

Ligados ao ex-presidente Fernando Henrique, eles poderiam, uma vez filiados, e com larga bagagem na área econômica, cumprir o papel de candidatos ideológicos, identificados diretamente com o programa da legenda e as aspirações de suas tradicionais bases em certa faixa da classe média carioca. Malan, dos bancos da PUC para o banco Itaú, Armínio com seus jogos de golfe no Itanhangá e o Gávea.

Os tucanos fluminenses, porém, parecem estar escolhendo outro caminho. Nada ideológico e inteiramente midiático. Super exposto na Rede Globo, preenchendo capas de revistas com sua face de bom moço e praticando, na tevê, um certo assistencialismo de oportunidade, o nome estudado pelo PSDB do Rio, hoje, é o do apresentador Luciano Huck.

Em seu currículo, que passou a agregar, no final de dezembro, uma recusa ao teste do bafômetro, Huck tem a distinção de praticamente ter defendido a pena de morte para o ladrão que ficou com seu relógio Rolex, em São Paulo, no ano passado. Seria, assim, um liberal nos costumes, mas um conservador nas atitudes práticas.

Dono da mais luxuosa pousada na ilha de Fernando de Noronha, Huck enfrenta dificuldades na área ambiental no próprio Estado do Rio. Outra de suas propriedades, no litoral de Angra dos Reis, foi considerada ilegal pelas autoridades, em razão da destruição natural provocada numa área preservada.

Huck está gostando de ser lembrado. Ele não nega ser um pesonagem vaidoso. É, afinal, um artista que vive da própria imagem. O burburinho em torno dele, no entanto, é visto por duas óticas dentro da Rede Globo de seu patrão João Roberto Marinho. Há um grupo que gosta do que ouve, uma vez que a  pré-candidatura pode levar a uma inserção direta dele no mundo dos interesses políticos. O apresentador sempre gostou de frequentar gabinetes de autoridades. Foi assim que conseguiu autorização para seu negócio em Fernando de Noronha.

É por esse mesmo motivo, porém, que outro grupo, talvez mais numeroso, não olha com simpatia para a entrada do apresentador numa atividade vista, para o dizer mínimo, com reservas pelo grande público.

Um Huck político, assim, tiraria ainda mais credibilidade do apresentador. Nos últimos anos, assim como passou a dar entrevistas insinuando-se pronto a concorrer a qualquer cargo, sem excluir a Presidência da República, é claro, o empresário começou a gostar mais e mais do momento de seu programa, aos sábados, em rede nacional, no qual pratica o gênero hiperrealista. Com a vantagem, para ele, da distribuição de prêmios, que passam a ser sonhos realizados. Nem Celso Russomano, que ficou em terceiro lugar nas eleições municipais de São Paulo, faz melhor.

Huck é uma espécie de novato veterano. Ele gosta de começar por cima. A ideia em gestação, agora, é a de testar seu nome como candidato a governador do Rio. O que você acha?

Tem futuro um partido que sonha com Luciano Huck? | Brasil 24/7

04/12/2012

O que um disser do outro, acredite!

Filed under: Luciano Huck,Rafinha Bastos — Gilmar Crestani @ 7:38 am

Após críticas, Huck diz que vai processar Rafinha Bastos

DE SÃO PAULO

O apresentador Luciano Huck disse que vai processar o humorista Rafinha Bastos, que o chamou de "playboy inconsequente" no Facebook.

Huck teve sua carteira de habilitação apreendida no domingo, no Rio, depois de se recusar a fazer o teste do bafômetro em uma blitz.

Em sua página no Facebook, Bastos zombou do incidente. "Luciano, você bebeu antes de dirigir. Fez merda. Mas não se preocupe: para a maioria do país, comunicador filho da p* não é aquele que coloca a vida dos outros em risco, é aquele que fala o que pensa", escreveu.

No texto, afirmou ainda que o global faz assistencialismo e "teatrinho na TV".

A assessoria de Huck informou que ele já se pronunciara na rede social. "Deveria ter seguido o exemplo da minha esposa e ‘ir de táxi’ [referência a hit cantado por Angélica nos anos 80]. Apoio a Operação Lei Seca", escreveu.

A assessoria disse que Huck entende que "as grosserias gratuitas e desproporcionais" do comediante devem ser tratadas "nas esferas do Judiciário […] e assim serão".

Procurado, Bastos disse que se manifestaria na internet. No Facebook, o ex-CQC pediu desculpas. "Personifiquei a minha ira contra a hipocrisia do planeta na figura do Luciano Huck", escreveu.

"Acabei transformando o caso em um palanque para despejar […] ofensas pessoais contra o trabalho do apresentador. Atitude desnecessária. Feia. […]", definiu. "Não sei se haverá algum processo judicial contra mim. […] Estou aqui apenas para deixar claro que desta vez sinto que me equivoquei."

11/05/2012

Perícia aponta mentira de Thor e imprudência de Luciano Huck

Filed under: Luciano Huck,Thor de Oliveira Fuhrken Batista — Gilmar Crestani @ 10:05 pm

É para isso que existem os peritos da estirpe de um Ricardo Molina… Quem é melhor ator, José Serra ou Thor? É mais fácil transformar uma bolinha de papel em objeto contundente ou converter uma vítima em culpado?

Perícia aponta mentira de Thor e imprudência de Luciano HuckFoto: Edição/247

Filho do homem mais rico do Brasil tentou comandar, pelo Twitter, um inquérito policial sobre a morte do ciclista pobre, o apresentador Luciano Huck inocentou o bilionário antes de ter elementos para julgar; Eike Batista, por sua vez, lamentou a perda do brinquedinho; e agora?

11 de May de 2012 às 21:34

247 – Raras vezes se viu no Brasil uma tentativa tão explícita de calar, pela força do dinheiro, uma investigação policial. O caso era uma autêntica fábula brasileira, que expunha nossas mazelas e fraturas sociais. No dia 18 de março deste ano, Thor Batista, filho do homem mais rico do Brasil, Eike Batista, atropelou em sua Mclaren um rapaz negro, Wanderson Silva, que conduzia uma bicicleta, num país onde crimes de trânsito raramente são punidos. Rapidamente, Eike e Thor passaram a bombardear internautas com mensagens no Twitter.

Em 63 mensagens sequenciais, Thor deu sua versão para o acidente. Numa delas, disse que "vinha na faixa da esquerda, com muito cuidado, sem ao menos dialogar com meu carona quando repentinamente um ciclista atravessou…". Em outra, assegurou que "a frenagem trouxe o carro de 100km/h até 90 km/h". Eike, por sua vez, deu força ao filhão dizendo que era a quinta vez apenas que ele dirigia a Mclaren, xodó da família. E contratou o advogado mais caro do País, Marcio Thomaz Bastos, para defender o pupilo. "Só contrato o melhor", disse Eike à época. Em diversos veículos de comunicação, também se exerceu uma pressão imensa para que o caso não fosse analisado pela ótica da luta de classes – afinal, ricos não podem ser punidos simplesmente porque são ricos.

A cereja do bolo foi o tweet publicado pelo "bom-moço" Luciano Huck, que enriquece às custas de "Wandersons" e, assim, frequenta as rodas de "Thors" e "Eikes". "Fatalidade. Prestou socorro e não tinha bebido", tuitou Huck no dia do acidente, antes de ter qualquer elemento para julgar.

Pegos na mentira

Pois bem: todos acabam de ser desmoralizados pela perícia oficial realizada pela polícia do Rio de Janeiro. Uma polícia que, diga-se de passagem, conseguiu realizar um trabalho independente apesar de todas as suspeitas que recaiam sobre seu trabalho, em razão da propalada influência de Eike Batista no governo do Rio de Janeiro.

Sabe-se agora que Thor dirigia a pelo menos 135 km/h, acima do limite de 110 km/h, e vinha realizando ultrapassagens em ziguezague segundo o depoimento de testemunhas. Em sua defesa, o filho do bilionário pretende apresentar uma perícia privada – mas, em países sérios, o que vale é a investigação oficial, não aquela paga por quem tem interesse em se livrar de suas responsabilidades.

Thor mentiu. Luciano Huck foi falastrão. E Eike se comportou como um pai que não sabe impor limites aos filhos.

Aliás, recomenda-se que Thor feche urgentemente seu Twitter. Num post, revelou um encontro com o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, que estuda realizar um aporte bilionário numa empresa de Eike Batista em má situação financeira, a LLX. Em outro, Thor fez uma brincadeira pueril. Disse que o cruzamento de um quero-quero com um pica-pau resulta em que quero-pica-quero-pau.

Thor, que acaba de ser desmascarado pela perícia realizada pela polícia do Rio, foi indiciado por homicídio culposo. Dias atrás, ele teve outro brinquedinho apreendido: a Ferrari que conduzia sem placa nas ruas do Rio de Janeiro.

Quantos "Wandersons" serão necessários até o Brasil aprenda a efetivamente tratar crimes de trânsito, que matam milhares de pessoas no País, como crimes, e não como fatalidades inocentadas por Luciano Huck?

Perícia aponta mentira de Thor e imprudência de Luciano Huck | Brasil 247

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: