Ficha Corrida

01/12/2014

A matilha das lobas famintas

Filed under: Ódio de Classe,Ditadura,Golpe Militar,Lobão — Gilmar Crestani @ 9:05 am
Tags:

Não há nada mais paradoxal do que uma manifestação para pedir a volta de quem proíbe manifestações. É o exemplo pronto e acabado da falta que faz Mais Psiquiatras. Como pode uma mulher pedir a volta de um regime que resolvia as divergências ideológicas com estupro?! Será que estas mulheres estariam a procura de estupradores, esquartejadores, torturadores?! Será que elas se compraziam com os estupros, as torturas, os assassinatos perpetrados nos porões da ditadura?!

Pedir a volta da ditadura é a prova pronta e acabada de que as bocas de lobo foram abertas e delas saíram ratazanas.

A marcha das tiazinhas: o DCM no ato contra Dilma na Paulista

Postado em 30 nov 2014 – por : Mauro Donato

marcha1

Na página do Facebook do Revoltados Online (!) que convocava para a manifestação de sábado estava escrito que na primeira edição haviam comparecido 10 mil pessoas! Que na segunda foram 50 mil!! E que neste sábado (29) seriam 500 mil!!!

Com muito boa vontade dá para chutar que eram mil. Um mil e quinhentos talvez.  Segundo a PM, 600. Concentrados no vão do MASP, repetiram o roteiro de sempre: cantaram o hino nacional (ali e depois mais um par de vezes), rezaram a ave-maria, pediram ‘fora PT’, ordenaram ‘Lula cachaceiro, devolve meu dinheiro’.

A faixa que puxaria a procissão continha os temas ‘não ao Marco Civil’, ‘não às cotas raciais’, ‘não à reforma política’, ‘liberdade de imprensa’. As cartolinas escritas à mão pediam ‘fora Dilma’, ‘impeachment já’, ‘façam o diabo com Cuba, não com o Brasil’.

Se na manifestação anterior apenas um décimo da quantidade inicial conseguiu chegar à praça da Sé, dessa vez o percurso foi adaptado e reduzido ao máximo. Muito em razão também da faixa etária daqueles manifestantes, foi feito um zerinho na Paulista.

Saindo do MASP, fizeram o retorno na Praça do Ciclista e, na outra ponta, na avenida Brigadeiro. Circuito típico de fórmula Indy, na velocidade de Rubinho Barrichelo. Para senhoras, senhores e alguns cachorrinhos já está bom.

No início, Lobão falou. Novamente criticou a presença dos manifestantes que pediam intervenção militar e chegou a pedir auxílio da PM para a retirada do que classificou de “alienígenas”. No microfone os discursantes se revezavam. “Dizem que somos coxinhas. Se ser coxinha é trabalhar duro, pagar altos impostos, então somos coxinhas sim”.

Os organizadores fizeram questão de parar alguns minutos defronte ao prédio em que há escritórios da Petrobrás para mais discursos sobre a roubalheira. Alguém sobre o caminhão de som lembrou que estavam em frente também a um prédio ‘símbolo da mídia comprada pelo governo’. Era o da Gazeta. Estudantes de jornalismo da Casper Líbero que estavam sentadas na escadaria caíram na risada.

Ao final, um advogado explicou quais seriam os próximos passos. “O primeiro é a petição para o impeachment. Mas para isso de fato acontecer é muito importante o segundo passo ser iniciado de imediato: o abaixo-assinado. O terceiro passo é o mais importante de todos, alertou o advogado: o povo precisa estar na rua.”

Ou seja, a primeira etapa deveria ocorrer depois da segunda e, a terceira… bem, a terceira etapa já estava acontecendo naquele momento antes das duas primeiras. Entendeu? Então… melhor ir ao cinema, não é mesmo?

marcha3

(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).

Sobre o Autor

Jornalista, escritor e fotógrafo nascido em São Paulo.

Diário do Centro do Mundo » A marcha das tiazinhas: o DCM no ato contra Dilma na Paulista

02/11/2014

Marcha dos vadios perde até para a marcha das vadias

Taí uma sugestão. Para engrossar o caldo, quem sabe na próxima manifestações os golpistas pedem conselho aos organizadores da marcha das vadias. Dizer que teve mais gente na marcha das vadias é pleonasmo. Enquanto a Marcha das Vadias contou com gente em busca da igualdade de direitos para homens e mulheres de qualquer credo, raça ou ideologia, a marca dos vadios só contou com ratazanas golpistas.

Quem tem como ídolos Lobão e Bolsonaro só pode fazer sucesso mesmo é na mídia de esgoto.

Não é só coincidência que este tipo de manifestação ocorra na terra dos Integralistas, camisas verdes, da TFP, do Plínio Correa de Oliveira, do Ademar de Barros, do Jânio Quadros, de FHC, de José Serra, do Orestes Quércia, do Paulo Maluf, do Celso Pitta… e do Tiririca! Com o perdão do Tiririca, que pelo menos não é golpista.

As mesmas marchas que antecederam o golpe de 1964, com a liga das famílias católicas, é também o berço da Opus Dei, o famigerado ramo do conservadorismo católico nascido na terra da Inquisição, com Josemaria Escrivá..

Ato por impeachment de Dilma reúne 2,5 mil em São Paulo

RICARDO CHAPOLA – O ESTADO DE S. PAULO

01 Novembro 2014 | 15h 35

Na Avenida Paulista, grupo pediu ainda a intervenção militar no País

Atualizado às 22h11

RELACIONADAS

SÃO PAULO – Um ato em defesa do impeachment da presidente Dilma Rousseff, convocado pelas redes sociais, reuniu neste sábado, 1º, segundo a Polícia Militar presente no local, cerca de 2,5 mil pessoas na região da Avenida Paulista, área central de São Paulo. A manifestação foi marcada também pela defesa de nova intervenção militar no País.

“Se você acha que democracia é isso que temos aqui, então sou a favor da volta do militarismo”, disse o investigador de polícia Sergio Salgi, de 46 anos. Ele foi ao ato com uma faixa com os dizeres “SOS Forças Armadas”. Gritos como “Viva a PM” foram entoados pelos manifestantes.

O deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSC) – filho do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) – discursou em cima do único carro de som do ato e disse que, se seu pai tivesse se candidato a presidente este ano, teria “fuzilado” a presidente – reeleita no domingo passado. “Ele teria fuzilado Dilma Rousseff se fosse candidato."

Gabriela Biló/EstadãoCerca de 2,5 mil pessoas, segundo a PM, participaram de ato contra o atual governo

Marcola. O filho de Bolsonaro disse ainda que votaria em Marcola – apelido de Marcos Willians Camacho, líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) -, mas não em Dilma. “Dizia na campanha: voto no Marcola, mas não em Dilma. Pelo menos ele tem palavra.”

Na internet, o ato deste sábado teve a confirmação de mais de 100 mil pessoas. Manifestantes carregavam cartazes com mensagens como “Intervenção militar já”, “PT é o câncer do Brasil” e “Fraude nas urnas”. “(As urnas) são fraudáveis. Qualquer um que não é analfabeto sabe disso”, afirmou o perito Ricardo Molina, em discurso.

O ato seguiu em direção ao Parque do Ibirapuera e, no caminho, houve uma ameaça de racha do movimento – entre grupos que defendiam um novo golpe militar e outros que desejavam apenas protestar contra a eleição de Dilma. “Exigimos a recontabilização dos votos. Não tem ninguém golpista aqui”, disse o músico Lobão, após conferir no celular a repercussão da manifestação.

Durante o trajeto até o Ibirapuera, moradores da região balançaram bandeiras do PT nas janelas. “Vai pra Cuba”, reagiram os manifestantes – alguns levavam bandeiras do ex-candidato do PSDB a presidente Aécio Neves.

Em Brasília, cerca de 500 pessoas, segundo a PM, também protestaram contra Dilma na Esplanada dos Ministérios. / COLABOROU RICARDO DELLA COLETTA

14/10/2014

Lob(ã)otomizado!

Filed under: Aécio Neves,AécioPorto,Chico Buarque,Cocaína,Drogas,FHC,Lobão,Maconha — Gilmar Crestani @ 9:39 pm
Tags:

Drogas? Tô fora! Mas tô de Chico!!!

fhc-trip-maconhaMaconha é a porta de entrada da coca, ou é o contrário do inverso.

Agora começa a fazer sentido a campanha de FHC pela liberação da Maconha. Também começa a ficar mais claro o sumiço dos noticiários dos 450 kg do helipóptero.

Dizem que a maconha prejudica a memória e outras coisa de que FHC não se lembra, como aquela em que chamou os aposentados de vagabundos; ou os nordestinos de ignorantes. Ou, pior, quando mandou que esquecêssemos tudo o que havia escrito.

Onde o consumo de cocaína é maior? Por quê? Onde fica, segundo a ADPF, o centro de distribuição de drogas para o nordeste? Por que a construção de aeroportos clandestinos são tão úteis a tráficos? Quem tem propensão em construir aeroportos clandestinos?

Lobotomizados unidos, pelas drogas vencidos!

Agora já sabemos quem é favor das drogas.

Vou votar em Dilma, nem que seja para testar a memória do Lobão…

Chico Buarque X Lobão: quem influencia seu voto?

Começou a circular o pequeno vídeo em que o cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda declara seu voto à presidente Dilma Rousseff, no dia 26; entusiasta da política externa, Chico apoia Lula e o PT desde 1989; no outro campo, o roqueiro Lobão, que foi petista em 1989, hoje declara seu voto em Aécio Neves e diz que pretende deixar o País caso a presidente se reeleja; Lobão se diz alvo de perseguição e aponta o suposto "bolivarianismo" do PT; guerra eleitoral chegou também aos artistas; assista ao vídeo

Brasil 24/7

04/05/2013

Um Lobão lobotomizado

Filed under: Ditadura,Lobão — Gilmar Crestani @ 11:06 am
Tags:

Lobão come a vovozinha mas arrota Chapeuzinho Vermelho

lobao Lobão já foi símbolo de transgressão. Como músico, foi um ótimo maconheiro. Foi preso, apanhou. Cheirou e, quando foi beber água, bateu a cabeça no vazo.

Lobão é o bobão da piada da maconha: “Maconha causa perda da memória e de outras coisa que não me lembro…

Lobão foi enganado pelo Chapeuzinho Vermelho, por isso teve que se aliviar com as vovozinhas e viúvas da ditadura. A grande serventia do peido arrotado pelo Lobão foi facilitar a identificação dos que só usam o cérebro para se satisfazer com a tortura dos outros.

Há muita eloquência raciocinada do Lobão: “Acham que a junta militar estava a fim de dominar o Brasil? Não vejo nenhum desses presidentes militares milionário. E massacram os caras.”

Quanta lógica, Lobão!

“Baseado” em que podes afirmar que os militares não estavam a fim de dominar o Brasil? Claro, eles só queriam sentir prazer em torturar, matar e depois esconder o corpo. A Bomba no Rio Centro era para ser apenas mais uma catarse coletiva, uma espécie de orgasmo a céu aberto, com milhares de pracinhas se masturbando em fila indiana?!

Quanto mais pessoais morressem, maior seria o prazer? É, mas a coragem era tanta que tudo se dava de forma clandestina, escondida. À sombra, todos são lobão…

Dizia-se, mas não se publicava porque a censura impedia, que os generais davam a bunda aos prisioneiros que seriam mortos porque assim o comedor morto não denunciaria. E assim faz sentido o ditado da caserna: “todo valentão de araque vive com um cassetete enterrado no rabo!”

Coisas que a maconha faz com o cérebro…

Como essa de que nenhum dos ditadores morreu milionário. Ele quis dizer que bandido, se morrer pobre, tá liberado, pode matar à vontade. Com este tipo argumento Lobão poderia ter sido um dos energúmenos que ditaram os rumos do Brasil com a ponta da baioneta. Lobão deveria saber que a única guerra que nossos valentes generais ganharam foi contra o Paraguai, graças à ajuda da Argentina, Uruguai, todos sob o comando da Inglaterra. De resto, é resto!

dilma-aos-22-anos-em-julgamento-na-epoca-da-ditadura-91314-e1367512493537Os militares que prenderam Dilma e a levaram a julgamento eram tão corajosos que esconderam a cara.

Posso entender o gesto. Afinal, eles estavam sem arma na mão e a prisioneira não estava algemada. Com prisioneira algemada eles viravam lobões, uns machões. Batiam, cuspiam, matavam e ainda escondiam o corpo.

Quer conhecer a valentia dos ditadores tire a arma das mãos deles e abram as algemas dos prisioneiros e verás que um pai teu que foge à luta.

Como diria o Dionísio Silva, Avante soldados, para trás!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: