Ficha Corrida

15/10/2015

Caça ao Lula gigante continua

mpA palhaçada não tem fim. Para o MPF só existe um objetivo na vida da instituição. Não dão um passo que seja em busca de tentativa de envolver Lula em algo que sirva para impedi-lo de se candidatar novamente à Presidência. E a coisa é tão sorrateira que só se fica sabendo porque os “crimes” que lhe são imputados foram “cometidos” por seus antecessores. Portanto, só viram crimes se puderem de alguma forma alcançarem Lula. Quando se trata do PSDB, o MP é um imenso Rodrigo de Grandis, um Mistério Púbico!

Não se pode duvidar que, para condenar Lula, condenem, como fizeram com Sérgio Guerra, o morto Itamar. FHC, por ser do PSDB, como diria Jorge Pozzobom, não corre risco algum. Como sabemos, o PSDB tem imunidade até para traficar.

Essa obsessão doentia precisa ser tratada antes que, aos moldes d’O Alienista, transformem o Brasil numa imensa Casa Verde. Será que não existe um psicotécnico mais eficiente para se aplicado nestes concursos?!

MÔNICA BERGAMO

monica.bergamo@grupofolha.com.br

PALÁCIO DOS CRISTAIS

O Ministério Público Federal abriu inquérito civil para investigar os ex-presidentes Lula, Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco e Fernando Collor de Mello por "possível apropriação indevida de bens públicos". Eles têm até o fim do mês para se defender.

CRISTAIS 2
Lula, FHC, Collor e o espólio de Itamar estão sendo intimados para dizer se levaram do Palácio do Planalto, ao fim de seus mandatos, objetos "entregues por Estados estrangeiros em encontros diplomáticos e outros de natureza pública e institucional" que pertenceriam "à República Federativa do Brasil". Ou seja, de levar dos palácios de Brasília coisas que não lhes pertenciam.

LETRA DA LEI
A ação foi aberta inicialmente contra Lula. Os advogados dele alegaram que a lei 8.394/91 diz que "documentos que constituem o acervo presidencial privado" são "de propriedade do Presidente da República, inclusive para fins de herança, doação ou venda". Ao fim de cada governo, um órgão especializado cataloga, embrulha os objetos e os entrega ao ex-mandatário para que ele os preserve em outro lugar.

TUDO IGUAL
A defesa citava ainda que outros ex-presidentes também levaram objetos que ganharam em seus mandatos para casa ou para seus respectivos institutos. E pediu o arquivamento da ação. Em vez disso, os procuradores estenderam a investigação para todos os ex-presidentes que exerceram seus mandatos depois de 1991, quando a lei dos arquivos foi editada.

TUDO IGUAL 2
O iFHC, instituto de Fernando Henrique Cardoso, diz que desconhece a ação e que o ex-presidente seguiu as regras estabelecidas na lei de acervos presidenciais.

24/06/2015

Paneleira dos Jardins: “- doação da Odebrecht para iFHC é para eu comprar brioches”

Filed under: Brioches,FHC,Gerdau,iFHC,Marcelo Odebrecht,Paneleiro,Pilantropia — Gilmar Crestani @ 9:00 am
Tags:

OBScena: FHC, Gerdau e Marcelo Odebrecht, segundo a revista Istoé, ouvindo embevecidos a sabedoria enciclopédica do Aécio Neves

FHC Marcelo Odebrecht GerdauÉ o cúmulo da hiPÓcrisia. A doação para o iFHC não é ligada a política. FHC não é político, claro. É padeiro. Serve o sonho dos golpistas, amassa e entrega a pizza do Tremsalão aos que estão na Lista de Furnas e ainda serve brioches para as Maria Antonieta dos Jardins.

Não se trata de defender corruptos do PT, do PP gaúcho, ou os muitos parceiros do Eduardo CUnha. A questão é porque os assoCIAdos do Instituto Millenium só condenam a corrupção dos adversários. As cinco irmãs (Globo, Folha, Veja, Estadão & RBS) sempre dão um jeito de criminalizar o PT, e aliviam para os demais. Inclusive para eles, pegos na Operação Zelotes e na Lista Falciani do HSBC. O moralismo seletivo do coronelismo eletrônico é apenas forma de eliminar a concorrência. Afinal, eles não têm nenhum problema com a corrupção que os beneficia.

Faz parte deste jogo, como fez a Revista Época, criminalizar Lula pela Brahma, mas nunca criminalizar Aécio pela Coca. Por que a proteção a quem sempre se beneficiou, desde a tenra idade mamando nas tetas do Estado? Aí está FHC usando dos pesos e medidas da Lei Rubens Ricúpero. Quando envolve o PSDB, gaveta, quando puder jogar nas costas do PT, vazam para a Veja, Época, Globo, Folha, Estadão, Zero Hora.

Se isso não for comportamento de bandidos mafiosos então não sei o que seja banditismo. A promiscuidade das velhas mídias com a velha política chega ao cúmulo de condenar Lula por ajudar a internacionalizar as empresas nacionais, como a Odebrecht, e divinizar o papel de José Serra na entrega da Petrobrás à Chevron.  Tem de ser muito mau caráter para não perceber que agir no limite da irresponsabilidade na doação do patrimônio que outros construíram é muito mais nocivo aos interesses do povo brasileiro do que lutar para que nossas empresas cresçam e deem empregos aos brasileiros, no Brasil. E, se derem empregos no exterior, que a lucro venha ao Brasil para aqui ser investido. A Petrobrás é propulsora da economia e da cultura brasileira; a Chevron, dos EUA! SIMPRES ASSIM!

FHC diz que doação a instituto não é ligada a política

PATRÍCIA CAMPOS MELLODE SÃO PAULO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou nesta terça (23) que os recursos recebidos por seu instituto, o iFHC, não têm "relação com política e partidos".

Ele admitiu que a entidade pode ter recebido dinheiro de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, mas disse não ver problema nisso.

Indagado sobre a diferença entre ele receber dinheiro para fazer palestras e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhar recursos destas empresas para fazer o mesmo, Fernando Henrique afirmou: "A minha palestra eu dou e vocês assistem".

A Polícia Federal informou que o Instituto Lula recebeu R$ 3 milhões da Camargo Corrêa, uma das empresas sob suspeita. O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, foi chamado a explicar as doações na CPI da Petrobras. A convocação irritou Lula.

Na segunda-feira (22), Okamotto afirmou que os recursos recebidos pela entidade são semelhantes às doações feitas a instituições de outros ex­-presidentes.

Segundo a revista "Época", tanto o Instituto Lula como o Instituto FHC receberam recursos da Odebrecht. A bancada do PT quer convocar Sérgio Fausto, superintendente do iFHC, para depor na CPI.

"Muita gente deu recurso [para o instituto], mas aqui é para fazer o que nós estamos fazendo, não tem nenhuma relação com política, partido", disse Fernando Henrique, após seminário no iFHC.

O instituto do ex-presidente nunca divulgou detalhes sobre seus doadores. Segundo Sérgio Fausto, o iFHC foi auditado pela PwC até 2014. Este ano, passa por auditoria da Grant Thornton.

‘ORGULHO’

Em entrevista ao site "Brasil 247" nesta terça, Lula defendeu as viagens que fez com empresários desde quando era presidente, argumentando que ajudaram a promover exportações brasileiras.

"Levei centenas de empresários comigo à China, à Índia, à África, aos quatro cantos do mundo", disse.

18/04/2014

FHC, além de incompetente, mentiroso

Filed under: Ódio de Classe,Difamação,FHC,iFHC,InVeja,Isto é PSDB!,Lulinha — Gilmar Crestani @ 8:35 pm
Tags:

Incompetente ao ponto de até a amante dele, Miriam Dutra, te-lo traído. Precisou que os filhos dele com D. Ruth Cardoso pedissem exame de DNA para que fosse desmascarada a farsa. A inveja a Lula é seu último suspiro. Os estertores da vida podem ser vividos na prisão, por calúnia e difamação.

"Dono" do site de FHC foge do caso de Lulinha

Edição 247/Fotos: Divulgação/Reprodução:

Daniel Graziano, em nome de quem está registrado o site "Observador Político", do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, já foi intimado três vezes para depor no inquérito criminal que investiga rumores falsos na internet sobre Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; em nenhuma dela, compareceu; entre as mentiras, a de que "Lulinha" teria comprado uma fazenda de R$ 47 milhões

18 de Abril de 2014 às 15:38

247 – A disputa entre os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso tem, também, um capítulo de natureza criminal ainda não esclarecido. O motivo: suspeita-se que boatos criminosos contra o filho de Lula, Fábio Luís Lula da Silva, partiram de IPs (endereços de registros de computadores) de Daniel Graziano, que vem a ser um dos administradores do site Observador Político, de FHC. Aliás, é no nome do próprio Graziano, filho de Xico Graziano, outro colaborador próximo de FHC, que o site está registrado.

A novidade é que, até agora, Daniel Graziano tem feito de tudo para não depor à polícia, segundo informações da colunista Sonia Racy, do jornal Estado de S. Paulo. Eis suas notas:

Diz que diz

Depois de ser intimado três vezes e não comparecer à polícia, Daniel Graziano assegura que prestará depoimento no próximo dia 29.

A nova intimação faz parte de inquérito aberto no 78o DP, no bairro dos Jardins, em outubro do ano passado. Pela defesa de Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula.

Diz que diz 2

A apuração, que corre em segredo de Justiça, pretende identificar "os responsáveis pela circulação de boatos" contra ele nas redes sociais – entre os quais de que seria sócio da Friboi e dono de mansões, aviões e grandes áreas de terras, como o terreno onde está instalada a Escola Superior de Agricultura (Esalq), na cidade de Piracicaba.

Diz que diz 3

Graziano está entre seis intimados a prestar depoimentos. Os outros? Paulo Rogério Mendes Coelho, Adrito Dutra Maciel, Silvio Neves, Paulo Cesar Andrade Prado, e Sueli Vicente Ortega.

Graziano foi chamado para dar explicações sobre comentário postado no site Observador Político, do Instituto Fernando Henrique Cardoso.

Como é gerente administrativo do instituto, o site está registrado em seu nome.

Leia, abaixo, reportagem anterior do 247 sobre o caso, publicada em 18/10/2013:

IFHC NA MIRA POLICIAL DOS BOATOS CONTRA LULINHA

Site Observador Político tem grupo de discussão criado desde 19 de abril sobre falsa compra de fazenda de R$ 47 milhões por Fabio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; página virtual com 31,1 mil seguidores no Facebook pertence ao Instituto Fernando Henrique Cardoso; coordenação é atribuída a Daniel Graziano, diretor da ONG que tem como figura central o ex-presidente tucano; polícia quer saber motivação para propagação da injúria e difamação

18 DE OUTUBRO DE 2013 ÀS 19:11

Marco Damiani_247 – Vai dizer que não é notícia? Só se não for para a mídia tradicional.

Na vida real, como 247 noticiou na semana passada, um inquérito policial está em andamento na 78ª DP, no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo, para apurar as origens e as fontes de propagação nas redes sociais, em sites e blogs de informações falsas sobre Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula. Ele vem sendo vítima de injúria e difamação, por meio da atribuição de compras de um jatinho e uma fazenda e associação com um grande frigorífico.

Agora, o caso acaba de ganhar mais um elemento explosivo. A polícia já sabe que um dos endereços eletrônicos de disseminação das mentiras contra Lulinha, como Fábio é conhecido, é o site Observador Político: http://www.observadorpolitico.org.br

No registro.com, órgão que armazena informações sobre a titularidade das páginas virtuais, a propriedade do Observador Político é dada ao iFHC, o elegante Instituto Fernando Henrique Cardoso, no centro de São Paulo.

Entre móveis de época que contrastam com amplos salões pelos quais desfila a nata da social-democracia mundial, em debates de alto nível intelectual, claro, o iFHC também possui o site que estimula discussões sobre diferentes temas, sempre propostos por internautas devidamente cadastrados em suas páginas de triagem.

Desde 19 de abril deste ano – e no ar ao menos até 18h30 desta sexta-feira 18 -, um dos temas publicados para o debate tem o seguinte título:

Enquanto o DESgoverno do PT distribui migalhas para os pobres Lulinha compra fazenda de 47 mi.

Lançada na rede com a assinatura "Deleted User" – usuário deletado -, a nota que se soma a muitas outras, em outros endereços eletrônicos, de ataque ao filho de Lula, é aberta assim:

Novo Mega Campeão do Brasil de enriquecimento súbito é o proprietário desta Fazenda. Fazenda Fortaleza comprada e certificada em Cartório de Registro de Imóveis .
Proprietário: FÁBIO LUIS LULA DA SILVA (isso mesmo)
Propriedade: Fazenda na região de Valparaíso/SP
Preço: 47 milhões de reais

Ao lado da publicação, a pergunta feita pelo Observador Político é: o que você tem a dizer?

Entre os dez comentaristas que entraram nesse debate, o que assina "mario jota" demarcou, no mesmo dia da postagem, que "cabe ao filho do Lula desmentir".

No entendimento do advogado de Fabio Lula, Cristiano Zanin Martins, não é tão simples assim. O Código Penal pode punir com o mesmo rigor os que originam uma injúria e difamação e os que a multiplicam.

"Não há diferença entre quem cria um boato, uma mentira, e quem os passa adiante", disse Martins ao 247. "Os dois polos que divulgam informações manifestamente falsas podem ser punidos igualmente".

O advogado esclarece que, no caso das falsas notícias veiculadas contra Lulinha, o problema não está em qualquer tipo de opinião contra a figura dele. "Não queremos censurar nada, mas sim repor a verdade e barrar a mentira. A honra dele foi atacada por esse continuado bullying eletrônico".

247 procurou, no Instituto FHC, o dirigente Daniel Graziano, mas a atendente Valéria informou que ele não estava. O recado com o número de telefone da reportagem ficou lá.

É certo que responsáveis pelo Observador Político serão ouvidos pela polícia paulista. Caso a investigação caminhe para cima, no ponto mais alto da hierarquia do Instituto está o próprio ex-presidente Fernando Henrique, sem dúvida o maior contrário político ao ex-presidente Lula.

Isso pode mesmo acontecer?

"Talvez, mas nós preferimos não trabalhar com a teoria do domínio do fato", ressalvou o advogado Martins. "A polícia, que já tem as provas da materialidade do crime, saberá como agir", confia ele.

Para julgar melhor a dimensão do fato em investigação, imagine, por um momento, uma troca de personagens: o site do Instituto Lula alimentando debates com uma noticia falsa sobre o filho do ex-presidente FHC, Paulo Henrique Cardoso. Algo como a compra, por ele, de uma fazenda de R$ 47 milhões.

Daria manchete?

"Dono" do site de FHC foge do caso de Lulinha | Brasil 24/7

26/02/2014

Ai que saudades que eu tenho

Filed under: Aécio Neves,iFHC,iReal,Isto é PSDB!,Sérgio Motta — Gilmar Crestani @ 8:08 am
Tags:

Depois do iFHC, vem aí o iReal… É a volta do seu Pires, com o pires na mão na porta do FMI. O retrocesso principalmente na vassalagem aos EUA, com aquela politica de tirar os sapatos para entrar nos EUA.

Depois que FHC empunhou a bandeira da maconha, não diz mais coisa com coisa.  É só mais uma tentativa desesperada da mídia de ressuscitar mortos. É o tal de Sebastianismo político que assola a falta de opções à direita. O saudosismo de que alguém que poderia ter sido, não fosse a perda da batalha em Alcácer-Quibir do endividamento externo, via FMI, e da privataria do patrimônio dos brasileiros. Meio afetado pela memória, o parlapatão dos interesses escusos cuspiu no PT aquilo que seu ministro das Comunicações, Sérgio Motta, um dos PC Farias do PSDB, havia previsto para eles: SÉRGIO MOTTA PREVIU PSDB 20 ANOS NO PODER EM 1995

FHC critica PT e pede fim dos ‘encastelados’ no poder

Tucano diz que PSDB também governa ‘há muito tempo’ em alguns lugares

Em comemoração pelos 20 anos do Plano Real, Aécio responsabilizou petistas por ‘retrocesso’ econômico; PT rebateu

DE BRASÍLIA

Em evento de comemoração dos 20 anos do Plano Real, o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, Aécio Neves, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso direcionaram ataques à política econômica do governo federal e defenderam o fim dos "encastelados" no poder.

A crítica, feita em referência aos mais de 11 anos da gestão petista, também resvalou indiretamente, como lembrou o próprio FHC, nos mais de 19 anos de administração do PSDB em São Paulo.

FHC Depedente"Já está passando da hora. Há momentos em que é preciso renovar. A democracia requer sempre renovação, o que, às vezes, é duro, porque a renovação vai contra nós próprios que estamos no poder, em alguns lugares, há muito tempo. É preciso que haja o outro lado (…) senão fica tudo tão encastelado que não muda", discursou FHC, a principal figura da solenidade, realizada no Senado.

O ex-presidente (1995-2002) foi o ministro da Fazenda que chefiou a elaboração do Real em 1994, no governo de Itamar Franco (1992-1994). O plano econômico colocou fim à escalada inflacionária dos anos anteriores.

Responsável por um governo que ficou relativamente escondido e foi pouco defendido, segundo alguns tucanos, nas campanhas de 2002, 2006 e 2010, FHC agora ressurge como um dos principais conselheiros de Aécio.

Ontem, FHC frisou a necessidade de "novos ventos" devido à "fadiga de material" dos petistas no poder. Segundo o ex-presidente, o governo se esconde atrás de propaganda e não encara a realidade. Embora não tenha citado em seu discurso os escândalos do mensalão, que atingem tanto PT quanto PSDB, frisou que todos têm que ser iguais "pelo menos diante da lei".

Em discurso lido, Aécio acusou o governo de levar o país a um "retrocesso" –"de tijolo sólido, viramos hoje frágil economia"– e o PT de ter sempre trabalhado contra o Real. "A nova moeda entrou em circulação sob o agouro de pescadores de águas turvas que o classificavam de estelionato eleitoral."

maconhaSobraram críticas também para o ex-presidente Lula, que ontem teve artigo publicado no jornal "Valor Econômico" em que exalta os mais de 11 anos da gestão petista.

"Ele disse que a inflação de 2002 era de 12% e agora é de 6%, só que em 2002 [último ano da gestão tucana] a inflação era dele, era o medo do Lula", afirmou FHC.

O evento contou com a presença da maioria dos caciques tucanos, além de alguns dos formuladores do Real, como Gustavo Franco e Edmar Bacha. Candidato à Presidência Presidência pelo PSDB em 2002 e 2010, o ex-governador José Serra não foi sob o argumento de que tinha compromissos em São Paulo.

O presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) foi representado pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). Após o evento, petistas foram à tribuna rebater as críticas. A ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que o PT salvou o Plano Real do naufrágio e que não era papel da sigla em 1994 apoiar projetos do governo.

Ao relembrar as resistências ao plano, FHC citou não só o PT, mas também colegas de ministério. "Cheguei até a pedir demissão porque havia tanta resistência de ministros que não entendiam o processo, mas o presidente Itamar foi firme." (RANIER BRAGON E GABRIELA GUERREIRO)

19/10/2013

O destruidor

Filed under: FHC,iFHC — Gilmar Crestani @ 11:14 am
Tags: ,

FHC não construiu nada que sobrevivesse por si só. Até a teoria que o tornaria famoso foi roubada do chileno Foletto. Para chegar à Presidência subiu nos ombros do Itamar. Na Presidência, comprou a reeleição. Ao invés de construir, privatizou, destruiu, vendeu ou doou. A única utilidade deste traste é a mesma da merda, atrair as moscas.

iFHC na mira policial dos boatos contra Lulinha

Edição/247 Fotos: Divulgação / Reprodução:

Site Observador Político tem grupo de discussão criado desde 18 de abril sobre falsa compra de fazenda de R$ 47 milhões por Fabio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; página virtual com 31,1 mil seguidores no Facebook pertence ao Instituto Fernando Henrique Cardoso; coordenação é atribuída a Daniel Graziano, diretor da ONG que tem como figura central o ex-presidente tucano; polícia quer saber motivação para propagação da injúria e difamação

18 de Outubro de 2013 às 19:11

Marco Damiani_247 – Vai dizer que não é notícia? Só se não for para a mídia tradicional.

Na vida real, como 247 noticiou na semana passada, um inquérito policial está em andamento na 78ª DP, no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo, para apurar as origens e as fontes de propagação nas redes sociais, em sites e blogs de informações falsas sobre Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula. Ele vem sendo vítima de injúria e difamação, por meio da atribuição de compra de um jatinho, uma fazenda e associação com um grande frigorífico.

Agora, o caso acaba de ganhar mais um elemento explosivo. A polícia já sabe que um dos endereços eletrônicos de disseminação das mentiras contra Lulinha, como Fábio é conhecido, é o site Observador Político: http://www.observadorpolitico.org.br

No registro.com, órgão que armazena informações sobre a titularidade das páginas virtuais, a propriedade do Observador Político é dada ao iFHC, o elegante Instituto Fernando Henrique Cardoso, no centro de São Paulo.

Entre móveis de época que contrastam com amplos salões pelos quais desfila a nata da social-democracia mundial, em debates de alto nível intelectual, claro, o iFHC também possui o site que estimula discussões sobre diferentes temas, sempre propostos por internautas devidamente cadastrados em suas páginas de triagem.

Desde 18 de abril deste ano – e no ar ao menos até 18h30 desta sexta-feira 18 -, um dos temas publicados para o debate tem o seguinte título:

Enquanto o DESgoverno do PT distribui migalhas para os pobres Lulinha compra fazenda de 47 mi.

Lançada na rede com a assinatura "Deleted User" – usuário deletado -, a nota que se soma a muitas outras, em outros endereços eletrônicos, de ataque ao filho de Lula, é aberta assim:

Novo Mega Campeão do Brasil de enriquecimento súbito é o proprietário desta Fazenda. Fazenda Fortaleza comprada e certificada em Cartório de Registro de Imóveis .
Proprietário: FÁBIO LUIS LULA DA SILVA (isso mesmo)
Propriedade: Fazenda na região de Valparaíso/SP
Preço: 47 milhões de reais

Ao lado da publicação, a pergunta feita pelo Observador Político é: o que você tem a dizer?

Entre os dez comentaristas que entraram nesse debate, o que assina "mario jota" demarcou, no mesmo dia da postagem, que "cabe ao filho do Lula desmentir".

No entendimento do advogado de Fabio Lula, Cristiano Zanin Martins, não é tão simples assim. O Código Penal pode punir com o mesmo rigor os que originam uma injúria e difamação e os que a multiplicam.

"Não há diferença entre quem cria um boato, uma mentira, e quem os passa adiante", disse Martins ao 247. "Os dois polos que divulgam informações manifestamente falsas podem ser punidos igualmente".

O advogado esclarece que, no caso das falsas notícias veiculadas contra Lulinha, o problema não está em qualquer tipo de opinião contra a figura dele. "Não queremos censurar nada, mas sim repor a verdade e barrar a mentira. A honra dele foi atacada por esse continuado bullying eletrônico".

247 procurou, no Instituto FHC, o dirigente Daniel Graziano, mas a atendente Valéria informou que ele não estava. O recado com o número de telefone da reportagem ficou lá.

É certo que responsáveis pelo Observador Político serão ouvidos pela polícia paulista. Caso a investigação caminhe para cima, no ponto mais alto da hierarquia do Instituto está o próprio ex-presidente Fernando Henrique, sem dúvida o maior contrário político ao ex-presidente Lula.

Isso pode mesmo acontecer?

"Talvez, mas nós preferimos não trabalhar com a teoria do domínio do fato", ressalvou o advogado Martins. "A polícia, que já tem as provas da materialidade do crime, saberá como agir", confia ele.

Para julgar melhor a dimensão do fato em investigação, imagine, por um momento, uma troca de personagens: o site do Instituto Lula alimentando debates com uma noticia falsa sobre o filho do ex-presidente FHC, Paulo Henrique Cardoso. Algo como a compra, por ele, de uma fazenda de R$ 47 milhões.

Daria manchete?

Abaixo, reprodução de página do site de propriedade do iFHC capturada por 247 nesta sexta-feira 18: 

iFHC na mira policial dos boatos contra Lulinha | Brasil 24/7

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: