Ficha Corrida

27/04/2015

Grêmio ou ganha ou é culpa da arbitragem

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 7:56 am
Tags:

Por falta de ídolos em casa, torcida gremista assedia D’Ale colorado!

dalessandro_gcom62Na vida, absorvente é pra xeca. Só no Grêmio é Pacheco!

Com síndrome de abstinência, devido ao longo jejum de títulos, os dirigentes gremistas saíram da Arena da OAS, no Humaitá, atirando contra o árbitro Anderson Daronco e D’Alessandro. O que os gremistas não sabem, porque não INTERessa saber, é que  Daronco assinalou três dos quatro pênaltis contra o Inter no estadual. Dos cinco recebidos pelo Grêmio, dois foram assinalados pelo árbitro deste final de semana. Ora, pensar em jogar futebol, nem pensar.

Para os dirigentes gremistas, ou o Grêmio ganha ou é prejudicado pela arbitragem; em relação ao Inter, ou perde ou favorecido pela arbitragem. Se os dirigentes do Grêmio parassem de dar migué, fizessem menos cera, batessem menos e jogassem mais futebol em casa, com todos os gremistas nas arquibancadas, poderiam até ter ganho do Inter. Marcelo Grohe ficou quase cinco minutos deitado pedido água. Na entrevista, depois do jogo, Grohe admitiu e justificou dizendo que faz parte do jogo. Sim, faz parte de quem não tem jogo. De quem tem medinho.

Visivelmente o Inter entrou retrancado para não levar gol. Não conseguindo, o Grêmio partiu para a porrada. Até Geromel, que não é disso, chutou D’Alessandro no chão. Alguém deve ter dito:

– Geromel, se quebrares a perda do D’Alessandro, ídolo colorado, teu bicho será dobrado!

O ódio do Grêmio ao D’Alessandro é diretamente proporcional à falta de ídolos. O último ídolo do Grêmio, Renato Portaluppi, é torcedor do Flamengo. É compreensível a irritação tricolor.

É até engraçado, porque o Grêmio costuma chamar de alma castelhana a deslealdade. Bater em jogador deitado não é só antidesportivo, é também covardia.

É impressionante como a diretoria e a comissão técnica do Grêmio tentaram e tentam condicionar a arbitragem.

Será que o Felipão também culpa a arbitragem pela derrota de 7 x 1 pra Alemanha?!

11/08/2014

greNAL 402

Filed under: Grenal,Inter,Mel — Gilmar Crestani @ 3:55 pm
Tags:

20140810_150124Com Beira-Rio remodelado, padrão FIFA, posso levar meus filhos a jogos, e também em greNAL. E a Mel tem dado sorte. Todos os jogos que ela foi, o Inter venceu. A cada novo jogo ela passa curtir mais. Se tiver pipoca, facilita….

Tirando o barulho ensurdecedor da torcida que assusta os pequenos, a festa contagia. E, por enquanto, é tudo novidade.

Ontem minha filha queria saber que barulho era aquele de uuuuuuh!. Expliquei:

– Vaia, da torcida colorada quando o time da OAS ia bater falta.

– Pra quê, o Inter vai ganhar!, respondeu a Mel.

Mel, que tem só 7 anos, ainda não viu o Inter perder.

No dia em que o Inter consagrou-se Campeão do Mundo sobre o todo poderoso Barcelona, Mel estava na barriga da mãe. A mãe, grávida, muito nervosa, não conseguiu assistir o jogo. Esperava, fora de casa, brincando com os labradores Ulisses e Penélope, o término do jogo. Mel, mesmo antes de nascer, já dava sorte. Ao contrário de mim, que devo meu nome ao amor de meu pai ao Santos de Pepe, Pelé e… Gilmar, ela nasceu menina e, assim, se livrou de se chamar Gabiru…

Mais vaias. Desta vez para o canto fúnebre desrespeitoso ao ídolo Fernandão. Logo Fernandão, que nunca tripudiou encima do rival.

– Aquele que morreu? – perguntou a Mel.

Depois, quando a torcida adversária se alvoroçou porque Dudu, sozinho, de frente para o gol do Dida, chutou para a lateral, ouviu-se o ão, ão, ão. A Mel interrompeu meu canto e fez outra pergunta?

– O que é segunda divisão?

Como explicar para um criança que ainda não conhece futebol, nem a rivalidade, o que  é segunda divisão?

– É um tipo de castigo, como aquele do coleguinha que não se comportou direito e vai para o “cantinho de pensar”…

06/04/2013

Inter x Grêmio

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 8:02 am
Tags:

 

Primeiro vamos falar sobre o famoso "O Inter só nasceu em 2006", que foi muito comentado no aniversário do clube de 104 anos ontem. Isso acontece por que os segundinos deliram com a falta de títulos, então vamos aos fatos:
O Porto-Alegrense ganhou seu primeiro título de verdade(que não fosse gaúchão) em 1981, quando venceu o Campeonato Brasileiro, porém, quando o Porto-Alegrense nasceu o Internacional já existia internacionalmente há muito tempo. Você sabe o que o colorado já havia conquistado até a data do primeiro título do Grêmio?

O Internacional já era na época (é até hoje) o único Octacampeão gaúcho, isso mesmo, o time dos segundinos ficou oito anos sem ganhar um gaúchão do colorado.

O Internacional foi o primeiro clube gaúcho a vencer um clube paulista jogando em São Paulo, ao vencer o quase imbatível Corinthians, invicto a 15 jogos em 1967.

O Internacional foi o primeiro clube gaúcho a disputar a Libertadores, em 1976.

O Internacional já havia sido vice-campeão da Libertadores em 1980 e terceiro lugar em 1977.
Os segundinos nunca haviam participado desta competição.

O Internacional era tricampeão Brasileiro.
Os segundinos só tinham chegado ao quarto lugar

O Internacional tinha dois vice-campeonatos do Brasileirão.
Os segundinos nenhum.

O Internacional tinha chegado na terceira posição do Brasileirão em 4 oportunidades.
Os segundinos em nenhuma.

O Internacional tinha chegado em quarto lugar em 3 oportunidades.
Os segundinos em 4 oportunidades.

O Internacional ficou abaixo da 5º colocação do campeonato apenas em 1977 e em 1981.
Neste mesmo período, a melhor colocação do Grêmio em todos os Campeonatos Brasileiros era o quarto lugar, conquistado por quatro vezes, seguido do quinto lugar, conquistado por três vezes.

O Internacional tinha 26 títulos gaúchos contra 22 do rival.

O Internacional foi o primeiro e único clube gaúcho a conquistar o Campeonato Gaúcho vencendo todas as partidas disputadas, com 18 vitórias em 1974.

O Internacional já havia vencido mais gre-nais do que o rival.

O Internacional é ao lado do Palmeiras o único clube a vencer um Campeonato Brasileiro invicto, em 1979

O Internacional tinha o primeiro jogador de clubes gaúchos a vencer a bola de ouro de melhor jogador do Brasileirão, com Falcão em 1976.

Tudo isso que você leu até agora aconteceu antes do primeiro título da história do Grêmio.

Segundo assunto: Até hoje o Internacional não fez nenhuma partida na segunda divisão do Campeonato Brasileiro, podem compartilhar o vídeo do Paulo Brito falando “O Internacional está rebaixado” mas por que não compartilham o vídeo que ele avisa que o Internacional pagou o também segundino Silas na mesma época(pois foi pressionado pela FIFA, com AMEAÇA de rebaixamento, o que eu duvido que fizessem)¿ Mesmo que venham falar que o Inter tinha uma dívida, vem a questão o seguinte: Qual o clube de futebol que não tem uma dívida¿ Enfim, não existe uma partida que o Internacional tenha feito pela segunda divisão.

Sobre a taça Roberto Gomes Pedrosa, a taça de prata, novo argumento grêmista eu não vou comentar, mas sim creditar ao colorado João Stock que fez este post sensacional, e que eu fiquei sem argumentos pra comentar sobre o assunto, tamanha perfeição:

______________________________________

“João Stock - 17/11/2012
Pra começo de conversa, essa história de Inter jogar segunda divisão antes de 71 nunca existiu.
Isso porque taça de prata era um dos nomes dado ao Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Robertão.
Se era segunda divisão, como o Palmeiras tem dois títulos brasileiros considerados desse torneio? Santos e Fluminense tem um título brasileiro cada, também por jogar a Taça de Prata. O apelido surgiu para diferenciar da Taça Brasil, que é mais antigo e também ocorreu nos anos em que havia o Robertão.

A Taça de Prata só foi segunda divisão nos anos 80, e nessa época o Inter nunca jogou essa modalidade. Daí vem a confusão dos gremistas, misturando a Taça de Prata dos anos 60, que era Robertão, com a Taça de Prata dos anos 80, que era de fato a segundona.

Só como informação, não havia nem como realizar segundona na época. O João Havelange, criador da Taça Brasil e do Robertão, afirmava que era dificil criar um torneio brasileiro com muitos times, porque na época havia muita dificuldade de transporte e locomoção. Foi por esse motivo que a Taça Brasil só levava o campeão estadual para a disputa. Imaginem se haveria possibilidade segunda divisão.

Sobre a Taça de Prata, que o Grêmio também jogou, em 1967 há uma curiosidade. O Inter poderia ser campeão depois de ter goleado o Corinthians por 3 a 0. Mas para isso precisavas que o Palmeiras perdesse seu último jogo. Pois o Palmeiras ganhou, por 2 a 1, e seu adversário era justamente o Grêmio.

O ascenso e descenso mesmo, entre séries A e B, foi criado somente em 1988. A partir daí podemos falar em rebaixamento, que consiste em colocar times de pior campanha do campeonato em divisões de acesso.
Desde lá sabemos bem quem é o bi-rebaixado do RS e quem nunca pisou numa Série B.”

______________________________________


E mesmo que alguém invente que aquele negócio de “Após a unificação dos campeonatos por parte da CBF, o clube que mais disputou o campeonato brasileiro é o Grêmio” é verdade por que é reconhecido pela CBF, eu quero saber por que não dizem que a Copa Toyota não é reconhecida pela CBF nem pela FIFA¿ Já que o reconhecimento é tão importante assim, eles não seriam campeões do mundo(Mas não vou entrar nesse mérito, nós colorados não precisamos deste jogo sujo pra tentar diminuir o rival, eles são sim campeões do mundo, pois era o campeonato da época, assim como nós nunca disputamos a segunda divisão e eles querem achar uma forma de fazer isso ser mentira, é questão de discernimento pra deixar o clubismo de lado).
PS: Essa frase da unificação de títulos que eles postam é uma inverdade, e já foi explicado acima, até por que, se os campeões da taça de prata estão lá na CBF como campeões brasileiros, então como dizer que eles são campeões brasileiros e não disputaram a primeira divisão daquele ano¿

A outra corneta famosa é aquela: “O Grêmio ganhou um gre-nal de 10x0”, mas você sabia que o Internacional já venceu um grê-nal por 11x0¿ E quem publicou isso foi o próprio David Coimbra, o maior grêmista da imprensa gaúcha(mentira, ele diz que não tem time, compreensível devido sua imparcialidade. Só que nunca, haha). O glorioso Rolo Compressor, que destruiu com os segundinos na década de 30~40 ganhou aquele gre-nal de 1º de novembro de 1938 por 6x0, mas aí tu me pergunta “o que isso tem a ver com o grê-nal dos 11x0¿!” Pois então, acreditem, o árbitro decidiu que ia anular os outros cinco gols. Ao final do jogo, o indignado presidente do Inter Ildo Meneghetti foi até o árbitro da partida: "Por que anulaste tantos gols?" "Era muito gol para um grenal" respondeu o árbitro. Todas essas informações estão na Wikipédia e no livro “A história dos gre-nais” de David Coimbra.

Para não ficarmos apenas “nos defendendo” neste post, vamos lembrar que o Grêmio(Não, não, deixa a poltrona 36 pra falar em uma outra hora, haha) foi rebaixado em 1991, e terminou a segunda divisão em 9º em 1992... Ah mas então o Grêmio é tri rebaixado? É s.... Ah não, pera! O Grêmio não é tri-rebaixado, vamos ser justos com eles também, afinal o Grêmio não disputou nenhuma partida na segunda divisão de 1993, graças à virada de mesa que conseguiu junto à CBF e subiu à primeira divisão acompanhado de mais 9 equipes(Se classificariam apenas campeão e vice, mas a jogada na CBF classificou os 12 primeiros).

Quando o Porto-Alegrense nasceu nacionalmente o nosso colorado já havia nascido para o mundo a muito tempo, o que eles tem é recalque! Este mesmo recalque fez a direção grêmista “cair de boca” na cilada do contrato da OAS, sabe por que¿ Por que eles tinham certeza de que roubariam a copa do Beira-Rio, o que seria bisonho e um mico nacional para todos nós colorados e geraria uma receita que faria o Grêmio conseguir pagar a arena, mas enfim, eles não conseguiram a Copa e agora estão com a arena padrão UEFA, FIFA, e todas aquelas frescuradas que eles falam, na qual pagam um aluguel maior do que o lucro anual do clube durante os últimos 500 anos, para jogar numa plantação de batatas com obra inacabada e com partes interditadas.

Saudações Coloradas





L.O

Primeiro vamos falar sobre o famoso "O Inter só nasceu em 2006", que foi muito comentado no aniversário do clube de 104 anos ontem. Isso acontece por que os seg…undinos deliram com a falta de títulos, então vamos aos fatos:
O Porto-Alegrense ganhou seu primeiro título de verdade(que não fosse gaúchão) em 1981, quando venceu o Campeonato Brasileiro, porém, quando o Porto-Alegrense nasceu o Internacional já existia internacionalmente há muito tempo. Você sabe o que o colorado já havia conquistado até a data do primeiro título do Grêmio?
O Internacional já era na época (é até hoje) o único Octacampeão gaúcho, isso mesmo, o time dos segundinos ficou oito anos sem ganhar um gaúchão do colorado.
O Internacional foi o primeiro clube gaúcho a vencer um clube paulista jogando em São Paulo, ao vencer o quase imbatível Corinthians, invicto a 15 jogos em 1967.
O Internacional foi o primeiro clube gaúcho a disputar a Libertadores, em 1976.
O Internacional já havia sido vice-campeão da Libertadores em 1980 e terceiro lugar em 1977.
Os segundinos nunca haviam participado desta competição.
O Internacional era tricampeão Brasileiro.
Os segundinos só tinham chegado ao quarto lugar
O Internacional tinha dois vice-campeonatos do Brasileirão.
Os segundinos nenhum.
O Internacional tinha chegado na terceira posição do Brasileirão em 4 oportunidades.
Os segundinos em nenhuma.
O Internacional tinha chegado em quarto lugar em 3 oportunidades.
Os segundinos em 4 oportunidades.
O Internacional ficou abaixo da 5º colocação do campeonato apenas em 1977 e em 1981.
Neste mesmo período, a melhor colocação do Grêmio em todos os Campeonatos Brasileiros era o quarto lugar, conquistado por quatro vezes, seguido do quinto lugar, conquistado por três vezes.
O Internacional tinha 26 títulos gaúchos contra 22 do rival.
O Internacional foi o primeiro e único clube gaúcho a conquistar o Campeonato Gaúcho vencendo todas as partidas disputadas, com 18 vitórias em 1974.
O Internacional já havia vencido mais gre-nais do que o rival.
O Internacional é ao lado do Palmeiras o único clube a vencer um Campeonato Brasileiro invicto, em 1979
O Internacional tinha o primeiro jogador de clubes gaúchos a vencer a bola de ouro de melhor jogador do Brasileirão, com Falcão em 1976.
Tudo isso que você leu até agora aconteceu antes do primeiro título da história do Grêmio.
Segundo assunto: Até hoje o Internacional não fez nenhuma partida na segunda divisão do Campeonato Brasileiro, podem compartilhar o vídeo do Paulo Brito falando “O Internacional está rebaixado” mas por que não compartilham o vídeo que ele avisa que o Internacional pagou o também segundino Silas na mesma época(pois foi pressionado pela FIFA, com AMEAÇA de rebaixamento, o que eu duvido que fizessem)¿ Mesmo que venham falar que o Inter tinha uma dívida, vem a questão o seguinte: Qual o clube de futebol que não tem uma dívida¿ Enfim, não existe uma partida que o Internacional tenha feito pela segunda divisão.
Sobre a taça Roberto Gomes Pedrosa, a taça de prata, novo argumento grêmista eu não vou comentar, mas sim creditar ao colorado João Stock que fez este post sensacional, e que eu fiquei sem argumentos pra comentar sobre o assunto, tamanha perfeição:
______________________________________
“João Stock – 17/11/2012
Pra começo de conversa, essa história de Inter jogar segunda divisão antes de 71 nunca existiu.
Isso porque taça de prata era um dos nomes dado ao Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Robertão.
Se era segunda divisão, como o Palmeiras tem dois títulos brasileiros considerados desse torneio? Santos e Fluminense tem um título brasileiro cada, também por jogar a Taça de Prata. O apelido surgiu para diferenciar da Taça Brasil, que é mais antigo e também ocorreu nos anos em que havia o Robertão.
A Taça de Prata só foi segunda divisão nos anos 80, e nessa época o Inter nunca jogou essa modalidade. Daí vem a confusão dos gremistas, misturando a Taça de Prata dos anos 60, que era Robertão, com a Taça de Prata dos anos 80, que era de fato a segundona.
Só como informação, não havia nem como realizar segundona na época. O João Havelange, criador da Taça Brasil e do Robertão, afirmava que era dificil criar um torneio brasileiro com muitos times, porque na época havia muita dificuldade de transporte e locomoção. Foi por esse motivo que a Taça Brasil só levava o campeão estadual para a disputa. Imaginem se haveria possibilidade segunda divisão.
Sobre a Taça de Prata, que o Grêmio também jogou, em 1967 há uma curiosidade. O Inter poderia ser campeão depois de ter goleado o Corinthians por 3 a 0. Mas para isso precisavas que o Palmeiras perdesse seu último jogo. Pois o Palmeiras ganhou, por 2 a 1, e seu adversário era justamente o Grêmio.
O ascenso e descenso mesmo, entre séries A e B, foi criado somente em 1988. A partir daí podemos falar em rebaixamento, que consiste em colocar times de pior campanha do campeonato em divisões de acesso.
Desde lá sabemos bem quem é o bi-rebaixado do RS e quem nunca pisou numa Série B.”
______________________________________
E mesmo que alguém invente que aquele negócio de “Após a unificação dos campeonatos por parte da CBF, o clube que mais disputou o campeonato brasileiro é o Grêmio” é verdade por que é reconhecido pela CBF, eu quero saber por que não dizem que a Copa Toyota não é reconhecida pela CBF nem pela FIFA¿ Já que o reconhecimento é tão importante assim, eles não seriam campeões do mundo(Mas não vou entrar nesse mérito, nós colorados não precisamos deste jogo sujo pra tentar diminuir o rival, eles são sim campeões do mundo, pois era o campeonato da época, assim como nós nunca disputamos a segunda divisão e eles querem achar uma forma de fazer isso ser mentira, é questão de discernimento pra deixar o clubismo de lado).
PS: Essa frase da unificação de títulos que eles postam é uma inverdade, e já foi explicado acima, até por que, se os campeões da taça de prata estão lá na CBF como campeões brasileiros, então como dizer que eles são campeões brasileiros e não disputaram a primeira divisão daquele ano¿
A outra corneta famosa é aquela: “O Grêmio ganhou um gre-nal de 10×0”, mas você sabia que o Internacional já venceu um grê-nal por 11×0¿ E quem publicou isso foi o próprio David Coimbra, o maior grêmista da imprensa gaúcha(mentira, ele diz que não tem time, compreensível devido sua imparcialidade. Só que nunca, haha). O glorioso Rolo Compressor, que destruiu com os segundinos na década de 30~40 ganhou aquele gre-nal de 1º de novembro de 1938 por 6×0, mas aí tu me pergunta “o que isso tem a ver com o grê-nal dos 11×0¿!” Pois então, acreditem, o árbitro decidiu que ia anular os outros cinco gols. Ao final do jogo, o indignado presidente do Inter Ildo Meneghetti foi até o árbitro da partida: "Por que anulaste tantos gols?" "Era muito gol para um grenal" respondeu o árbitro. Todas essas informações estão na Wikipédia e no livro “A história dos gre-nais” de David Coimbra.
Para não ficarmos apenas “nos defendendo” neste post, vamos lembrar que o Grêmio(Não, não, deixa a poltrona 36 pra falar em uma outra hora, haha) foi rebaixado em 1991, e terminou a segunda divisão em 9º em 1992… Ah mas então o Grêmio é tri rebaixado? É s…. Ah não, pera! O Grêmio não é tri-rebaixado, vamos ser justos com eles também, afinal o Grêmio não disputou nenhuma partida na segunda divisão de 1993, graças à virada de mesa que conseguiu junto à CBF e subiu à primeira divisão acompanhado de mais 9 equipes(Se classificariam apenas campeão e vice, mas a jogada na CBF classificou os 12 primeiros).
Quando o Porto-Alegrense nasceu nacionalmente o nosso colorado já havia nascido para o mundo a muito tempo, o que eles tem é recalque! Este mesmo recalque fez a direção grêmista “cair de boca” na cilada do contrato da OAS, sabe por que¿ Por que eles tinham certeza de que roubariam a copa do Beira-Rio, o que seria bisonho e um mico nacional para todos nós colorados e geraria uma receita que faria o Grêmio conseguir pagar a arena, mas enfim, eles não conseguiram a Copa e agora estão com a arena padrão UEFA, FIFA, e todas aquelas frescuradas que eles falam, na qual pagam um aluguel maior do que o lucro anual do clube durante os últimos 500 anos, para jogar numa plantação de batatas com obra inacabada e com partes interditadas.
Saudações Coloradas

Facebook

03/02/2013

Grêmio preservou ou Luxemburgo amarelou?

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 7:40 pm

Nada demais. Foi apenas um bom treino. Contra um franco atirador. Um apostador.

No Gre-Nal 395, em Erechim, o Grêmio preservou alguns dos seus velhinhos. Sem Zé Roberto, Elano e Luxemburgo, pretendia chegar rejuvenescido, com mais sangue azul, mas que resultou em menos futebol em campo.

Com o retrospecto do Caio Junior, que caiu nos “idos de março” do ano passado, Luxemburgo amarelou e fingiu-se de cansado com sua participação na repescagem para a Libertadores. Nem a pé, nem de avião ele é só amarelão. Se fosse para comprar ou vender alguns metros de grama em nome dos azuizinhos ele teria ido até Erechim. Quem iria para Londrina vender treinos do Grêmio, não ir a Erechim mostra apenas que ele só vai no lucro.

Ele manda e comanda e o Fábio, ó, Koff! Koff! Koff!

E o Grêmio, como de costume, está na zona… de rebaixamento… do gauchinho…

O Inter volta a campo na quarta para abater no voo mais alguns azuizinhos. Joga contra o Lejeadense, 22h, no Aviazul.

Grêmio apostou na megassena, mas levou na quina… com uma mega cena estrelada pelo árbitro!

Forlán comemora ao deixar sua marca na paleta do Grêmio:

Ficha técnica:

Internacional (2): Muriel; Gabriel, Moledo, Índio e Fabrício; Willians, Fred, Dátolo (Josimar) e D’Alessandro; Forlán (Vitor Júnior) e Leandro Damião (Gilberto). Técnico: Dunga.

Grêmio (1): Busatto; Tony, Bressan, Werley e Alex Telles; Fernando, Léo Gago, Misael (Mamute), Jean Deretti (Rondinelly); Leandro e Willian José. Técnico: Roger Machado.

Gols: Forlán (I), aos 38 minutos do primeiro tempo, Leandro Damião (I), aos 8 minutos do segundo tempo, Fernando (G), aos 10 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Fernando, Léo Gago (G); Leandro Damião, Fabrício (I).

Arbitragem: Fabrício Neves Corrêa, auxiliado por José Franco Filho e Rafael da Silva Alves.

Local: Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim.

05/12/2012

Cavalo paraguaio

Filed under: Cavalo Paraguaio,Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 9:28 am

E fica provado que o puro sangue azul era um cavalo paraguaio. Com mais alguns minutos de jogo e os vermelhos furariam a retranca gremista. Primeiro o juiz garfou Muriel, quando El Enano havia pego a bola em situação de impedimento. Depois Damião, quando Saimon, o violento, jogou-se contra o cotovelo do atacante colorado para provocar. Quando Damião levou uma cabeçada dentro da área gremista a ponto de sair sangrando e ter de jogar de toca, o juiz fez que não viu. Saimon pensa que ainda está da FASE… E não é de hoje. Tanto é verdade que depois partiu para cima do treinador do Inter, Osmar Loss. E por fim, as bombas, algo muito comum nos de pijama… De nada adianta o STJD punir com o mando de campo. O Grêmio não tem mais campo. A partir de agora vai jogar, quando não tiver show,  no palco da OAS. E, mas uma vez, o juiz acaba o jogo alguns minutos antes impedindo a vitória do Inter, o grande prejudicado. As bombas intencionais visavam unicamente impedir a continuidade do jogo, com medo da derrota certa!

GRÊMIO

Árbitro cita bombas em súmula do clássico

O árbitro Héber Roberto Lopes, que apitou o clássico entre Grêmio e Internacional no domingo, citou na súmula do jogo que "foram arremessadas ao gramado várias bombas de onde estava a torcida do Grêmio".

Um dos artefatos lançados ao campo quase acertou o preparador físico do Internacional, Flávio Soares.

A partida, a última da história do estádio Olímpico, teve cinco expulsões (três jogadores e os técnicos das duas equipes) e terminou antes do previsto. O clássico terminou empatado em 0 a 0.

O Grêmio pode ser punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por causa dos episódios de violência registrados e corre o risco de perder mandos de campo.

04/12/2012

O culpado de sempre

Filed under: Bandidagem,Grêmio,Grenal — Gilmar Crestani @ 8:38 am

Mutcho estraño… Os rojões partiram dos camarotes da área social do Grêmio. Área, como se diz, destinada só a quem é sócio, área própria e locada. Presume-se que para estar ali o meliante deveria ter alguma condição financeira que o permitiria tamanho privilégio. Como publicou ZHEsportes, “o infrator ganha salário mínimo e não é sócio do Grêmio”. Estranho, mas faz sentido. O sócio teria conseguiu alguém para assumir a autoria?! Como diria aquele velho bordão: delegado, prenda os de sempre! E escondam os culpados… O inspetor Paulo Santana poderia escrever uma bela crônica policial sobre isso. A gremista RBS saberia dar ares de escândalo…

Gremio_salariominimo

Procurador pede imagens e já fala em denunciar o Grêmio

Publicado em dezembro 3, 2012por mariomarcos

Está no site do Superior Tribunal de Justiça Desportiva: o procurador-geral Paulo Schmitt pediu imagens das confusões no Gre-Nal, mas já fala em denunciar o Grêmio no artigo 213 do Código Brasileiro por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir o lançamento de objetos em campo”. Pela gravidade do fato, ele inclui o pedido para a aplicação do parágrafo primeiro, que prevê a perda de mandos de campo, além da multa de até R$ 100 mil.

– Pela gravidade do fato, por se tratar de explosivo e acertar um funcionário do Inter, deve ser requerida a aplicação da pena de perda de mando conjuntamente com a multa – explicou Schmitt.

Apesar disso, ele faz uma ressalva que certamente vai ajudar o Grêmio:

– Isso, por óbvio, se o torcedor não tiver sido identificado e detido, hipótese que pode eximir o clube de responsabilidade – destacou.

O Grêmio fez exatamente isso. Identificou o torcedor (denunciado por outros do setor social) e houve o registro da ocorrência no posto da Justiça. O responsável foi multado em R$ 300 pelo JeCrim e terá agora sua situação analisada pelo clube.

Como não conseguiram entregar o registro ao próprio árbitro, os advogados vão remeter o comprovante de identificação e punição ao Tribunal. E como Schmitt disse que o fato pode eximir o clube, é bem provável que o Grêmio não corra o risco de ver a Arena interditada em alguns jogos da próxima temporada.

http://mariomarcos.wordpress.com/

03/12/2012

E o árbitro, hein, garfou o Inter (de novo)

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 9:07 am

gremioviolento

E cumpriu-se a escrita. Grêmio bateu mas não levou. O punguista acima queria a carteira do Loss.

Quando o jogo vale alguma coisa, quem ganha é o Campeão de Tudo. Como disse chorando um azulzinho de pijama, fácil é ganhar de time da segunda divisão com 11, difícil é ganhar do Inter com 8. (Não estou incluindo o goleiro. Muriel e Renal que não fizeram nenhuma defesa.)

O Grêmio deve ter pago uma grana preta para trazer do Paraná este gordo horroroso só para expulsar jogadores do Inter. Tudo começou com o cansado e velho El Enano. Estava lá perdido na ponta esquerda quando um chutão de fim de campeonato o alcançou adiantado de todo mundo. Quem assistiu, como eu, pela tv e pode reprisar com o jogo gravado, pode ver que no momento do chute, e não quando recebeu, El Enano estava impedido. O juiz errou ao expulsar o goleiro do Inter. Damião foi atacada e sangrado, até ser expulso. Saimon tentou morder Loss e Vilson entrou em campo como nos tempos da FEBEM. Para mostrar o verdadeiro espírito olímpico, a social dos cemitérios resolveu jogar misseis na área técnica do Inter. E o gordo não teve alternativa senão cumprir a Convenção de Genebra. Afinal, até na guerra há regras…

O resto é chororô!

Um belo Gre-Nal de adeus

Postado por Juremir em 3 de dezembro de 2012Esporte

Foi um belo Gre-Nal de adeus ao Olímpico.

Como quase sempre foram os Gre-Nais.

Jogo duro, muita marcação, meio de campo superpovoado, poucas oportunidades de gol, tensão, nervosismo, briga e provocação.

Gre-Nal, ora!

Jogo feio.

A beleza em Gre-Nal é exceção.

Que gosta de beleza em Gre-Nal que vá jogar botão.

Não teve gol.

Gol em Gre-Nal é acidente.

Depois do jogo, muita flauta.

Faz parte da brincadeira.

Serve só para isso mesmo.

Muita choradeira tricolor.

Como sou justo, apesar de colorado, direi a verdade.

O Grêmio foi prejudicado pela arbitragem.

Se o juiz tivesse expulsado dois do tricolor, não do Inter, o resultado teria sido outro, muito diferente, certamente o Grêmio teria vencido a partida.

É o que o Grêmio gosta de sacrifício, batalhas, martírio, heroísmo.

A culpa, portanto, foi do árbitro.

Tudo terminou como o repórter Flávio Dal Pizzol e eu havíamos previsto em junho: Grêmio e Inter ficariam atrás de Fluminense e Atlético MG e não conseguiriam nem sequer vaga para a Libertadores.

Vitória da estatística.

Aconteceram oscilações, parecia que ia dar para o Grêmio, mas não deu.

O Grêmio não está na Libertadores.

Está na repescagem para a Libertadores.

O argumento é lógico e pode ser provado por analogia.

No grupo sul-americano para a Copa do Mundo classificam-se quatro.

O quinto não está na Copa do Mundo.

Disputa com uma seleção da Oceania uma vaga na repescagem para a Copa.

É a mesma coisa.

Já é bastante.

Vale comemorar.

Tudo graças ao extraordinário trabalho de Luxemburgo, que levou o Grêmio a esse miraculoso terceiro lugar no Brasileiro, um épico, uma façanha.

Sentiremos falta do Olímpico.

Não por ter sido, como dizem colorados debochados, nosso salão de festa, mas por ter sido palco de grandes jogos e conquistas do Grêmio.

Um novo tempo começa!

Um belo Gre-Nal de adeus Juremir Machado da Silva – Correio do Povo | O portal de notícias dos gaúchos

06/02/2012

Cai_o Jr: o Grêmio tá subindo

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 9:53 am
Tags:

Melhor que o resultado foram as declarações. Além do árbitro, o Grêmio também contou com a sorte. Não é sempre que vai encontrar pela frente um time reserva, que nunca havia jogado junto, alguns sequer haviam vestido uma camisa profissional antes. Aliás, a maior força veio mesmo foi da mística camisa campeã de tudo. Quem veste, se sente grande, se espraia pelo campo, faz e acontece. Com o mistão de velhinhos da geriatria e os meninos da creche colorada, o Inter se impôs. Não fossem as caneladas dos pernas-de-pau e as rasteiras do seu Leandro Vudu, a sorte colorada teria sido outra.

Como diz o ditado, fogo morro acima, água morro abaixo e time ruim não há solução. O balança mas não cai ainda teve a ousadia de dizer que o time está subindo. Em breve chegará lá, mas o que os espera? No meio, o João XXIII; no topo, o São Miguel e Almas… O túmulo do futebol, amadrinhado pelo prof. Pardal, se encaminha para o zona dos cemitérios, onde, entra e sai ano, cria raízes profundas e teima em não sair.

Os de pijama até tentam, todo ano, mudarem de time. Contratam, buscam no celeiro de azes quem possa inspirar bom futebol, mas a sorte não lhes sorri. Como todo este esforço não traz bom futebol, agora resolveram botar a culpa no Olímpico. Verão, que uma Arena sozinha não faz… Não tem jeito mesmo, se há culpa neste simulacro de time que é o Grêmio, certamente que isso não passa pelo técnico, que é um verdadeiro prof. Pardal, lá isso  é,  nem pelos jogadores, que individualmente são muito bons, mas pelos dirigentes. Paulo Odone, um falastrão que só  promete e não cumpre, não seria nem gerente de funerária. Vive de promessas aos azuizinhos que não pode cumprir: Ronaldinho, Giuliano… Ao supervalorizar jogadores em fase inicial de negociação, desvaloriza os bronze da casa.

Duas revelações: o gladiador só bate em mulher. Quando vê homem pela frente, deixa cair a espada. E o Dátolo mantém a tradição dos argentinos, de não respeitar a casa dos azuizinhos. Gols já na estreia.

Zagueiro, de 4 e mão boba, quando vê Jô por trás, esquece a bola

Zagueiro, de 4 e mão boba, quando vê Jô por trás, esquece a bola

Victor Vapurub, com cara de porteiro de cemitério, tem mais um motivo para pedir aumento. D’Ale não é o único argentino que o assombra batendo de “surda”. É só ver um canhoto colorado que ele vaza por todos os poros. É, se for um argentino, então, se abre todo.

E pensar que os de pijama de presidiário sucumbiram ao poderio de fogo do trio já consagrado internacionalmente: Jackson, Mike e Fred… Só rindo!!

No final do jogo as torcidas também deixaram suas marcas:

A do Grêmio urrou a palavra mais usada para definir os mais diversos técnicos que passaram pela zona dos cemitérios nos últimos anos: buurrrooo!!!

E a do Inter, no eco, só apupava: Cai_ôh!  Cai_ôh!!!

05/12/2011

Sport Club Internacional, de Porto Alegre e do Mundo

Filed under: Grêmio,Grenal,Inter — Gilmar Crestani @ 9:45 am

D'AleO Grenal consagra o goleiro Victor como vítima preferencial de D’Alessandro. Como em 2009. E, como declarou o dois estrelas (nos cotovelos), neste ano o Inter ganhou só os grenais que interessavam. Victor deve ter passando a noite passando vic vapuru nos cotovelos vendo estrelas pelos cotovelos doloridos. De dor, mas também de inveja. Hoje os azuizinhos estão nas esquinas tomando neosaldina… e falando da importância de ganhar o primeiro turno do gauchinho…

Ganhar do Grêmio não tem preço. Para os demais, existe o Barcelona. Ah, o Inter ganhou dele também…

Que vengan los pré-colombianos!

Inter vence Grêmio e garante vaga na Pré-Libertadores

O Internacional venceu o Grêmio por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Beira-Rio, em jogo válido pela última rodada do Brasileirão. D’Alessandro, de pênalti, aos 16min do segundo tempo, marcou o gol que garantiu a vaga na Pré-Libertadores da América de 2012.

O Colorado chegou aos 60 pontos e, ajudado pela derrota do Coritiba diante do Atlético-PR, terminou na quinta colocação, ficando com a última vaga do G-5.


D’Alessandro (C) comemora o gol junto à massa colorada

Possibilidade de quinta Libertadores em sete anos

O sonho de ingresso em mais uma Copa Libertadores da América começou às 17h deste dia 4 de dezembro. O adversário, eliminado há quase um mês de qualquer possibilidade de classificação e sem taça alguma em 2011, comandado por um técnico que anunciara não permanecer em 2012, tinha como única motivação estragar a festa colorada. Já o Inter, campeão gaúcho, campeão da Recopa e maior vencedor do futebol brasileiro nos últimos 11 anos, se motivava como nunca para buscar o seu lugar rotineiro: a Copa Libertadores da América. Se passar pela fase de pré-Libertadores no começo de fevereiro, o Inter irá disputar a sua quinta edição em sete anos. Neste período conquistou duas edições (2006 e 2010).

No plano tático, o técnico Dorival Júnior fez apenas uma mudança em relação ao time que jogou diante do Flamengo domingo passado. Bolívar, suspenso, foi substituído por Rodrigo Moledo. Já o Grêmio foi a campo com cinco jogadores no meio-campo, apostando na marcação e nos contra-ataques.

Primeiro tempo de dificuldades

Para começar em vantagem, o Inter tratou de apostar nos lances de bola parada. Aos 4min, D´Alessandro cobrou falta para a área, André Lima tentou cortar e quase marcou gol contra. Victor salvou pra escanteio. Um minuto depois, Oscar bateu escanteio perigoso e Victor deu um tapa evitando o gol olímpico pra novo tiro de canto. O Grêmio respondeu na mesma moeda aos 10min: Marquinhos cobrou falta com veneno, a bola foi no cantinho, mas Muriel defendeu bem. O Inter errava muitos passes, devido à forte marcação. Já o rival procurava manter a posse de bola, tocando a bola e apostando em jogadas pelo lado esquerdo.


Duelo foi de forte marcação de ambos os lados

Goleiros trabalham nos dois lados

Aos 18min, Marquinhos cobrou escanteio com muito efeito, Muriel salvou de tapa. No rebote, Douglas tentou colocar, mas Muriel defendeu com segurança de novo. Aos 24min, Tinga deu bom lançamento para Oscar, que ingressou pela ponta-direita e chutou. A bola tocou na defesa e sobrou para Leandro Damião na área, que tentou completar de carrinho, mas a bola foi ao lado do gol. Três minutos depois, D´Alessandro tentou o cruzamento da direita e a bola iria entrar no ângulo, mas o goleiro Victor salvou com grande defesa para escanteio.

Susto no final do primeiro tempo

Aos 39min, Marquinhos cobrou falta quase sem ângulo e a bola tocou no poste, dando um susto na torcida colorada. O Inter respondeu com Oscar indo à linha de fundo e cruzando para Gilberto, que quase alcança de cabeça. Aos 40min, Nei deu bom passe rasteiro para Gilberto, que entrou em velocidade, mas Victor chegou antes e conseguiu cortar nos pés do atacante. Foi o último lance de perigo da etapa.

Inter domina no segundo tempo

A etapa final teve muito mais emoções, principalmente para o torcedor colorado. O Inter teve outra postura e partiu pra cima desde o primeiro minuto. A 1min, D´Alessandro recebeu na entrada da área e chutou rasteiro para defesa de Victor. Um minuto depois, Damião cruzou da direita e por pouco Gilberto não alcançou de cabeça. O Inter tentava pressionar neste começo, enquanto o rival se fechava com nove jogadores. Aos 5min, Oscar cruzou da direita para Gilberto, que tentou matar a bola, mas ela escapou, e a zaga afastou da área.


Inter, de Dorival Júnior, foi superior ao Grêmio no clássico 389

Aos 8min, o Grêmio se beneficiou da ausência de Moledo, que estava colocando a chuteira fora do campo, e assutou com chute de Marquinhos, que Muriel defendeu para escanteio. Na cobrança de Douglas, a bola fez uma curva e acertou o poste, dando o segundo susto do Inter na partida. Aos 11min, D´Alessandro pegou rebote de Vilson, na área, e chutou rasteiro no cantinho, na rede, pelo lado de fora, quase marcando o gol colorado.

Uma mudança para cada lado

Aos 12min, uma modificação em cada time: saiu Escudero para a entrada de Lúcio, para fechar mais a equipe. No Inter, Fabrício foi na vaga de Kléber em busca de mais força no apoio pelo lado esquerdo. Um minuto mais tarde, D´Alessandro cobrou escanteio e Índio cabeceou, a bola quicou no gramado e quase entrou no canto. Por pouco, o zagueirão não foi decisivo mais uma vez…

Oscar e D´Ale decidem a classificação

Aos 14min, o lance que decidiu a partida. Oscar driblou Fábio Rochemback, na área e foi derrubado. Pênalti claro marcado por Leandro Vuaden. Na cobrança, dois minutos depois, D´Alessandro tinha a classificação nos seus pés. O gringo mais uma vez mostrou frieza e qualidade e cobrou bem no cantinho, longe do alcance do goleiro Victor. Gol do Inter. Festa no Gigante.


D’Alessandro (E) mais uma vez infernizou a vida dos gremistas

Gilberto quase amplia

Com a desvantagem, o técnico Celso Roth retirou o meia Marquinhos e colocou o atacante Miralles. Com isso, o Inter teve finalmente espaços para seus contra-ataques. Aos 20min, D´Alessandro carregou pela intermediária e deu bom passe para Gilberto, que arriscou de fora da área, ao lado do gol, com muito perigo. Aos 25min, Gilberto deu grande toque de calcanhar para Damião, que ingressou na área, passou pelo marcador e concluiu de pé esquerdo no cantinho para defesa de Victor. Um minuto depois, de novo Gilberto passou pela defesa do Grêmio, entrou na área livre e tentou chutar colocado, mas o goleiro fez defesa salvadora novamente.

Boa notícia de Curitiba

Aos 27min, gol do Atlético-PR em Curitiba, diante do Coritiba. Desta forma, o Inter só precisava vencer para ingressar na pré-Libertadores. A torcida colorada explodiu em festa nas arquibancadas com a notícia. Aos 30min, depois de chutão de Muriel, a bola sobrou pra Damião que desviou na saída de Victor, mas a bola foi ao lado do gol. Uma pena. Em seguida, Gilberto deixou o gramado para a entrada de Zé Roberto.

Boa atuação da defesa e festa colorada

Nos últimos 15 minutos, o Grêmio tentou pressionar, mas a defesa liderada por Rodrigo Moledo conseguia tirar todas. A cada chutão do zagueirão, a torcida explodia como se fosse um gol. Nos descontos, Andrezinho, que havia entrado no lugar de D´Alessandro, tratou de segurar a bola na frente com muita habilidade, irritando o adversário. De tanto segurar a bola, na ponta direita, Andrezinho impediu que o Grêmio ameaçasse mais. Fim de jogo e começo da festa colorada no Beira-Rio. Os jogadores se abraçaram e fizeram um carnaval no gramado. Os torcedores pulavam e cantavam com a classificação e a possibilidade de disputar mais uma Copa Libertadores da América.

Vestiário

"A torcida do Inter ao longo do ano ajudou muito a equipe. O saldo é muito positivo: ganhamos um Gauchão na casa do rival, conquistamos uma Recopa e obtivemos uma classificação à pré-Libertadores com uma vitória sobre o maior rival", festejou o presidente Giovanni Luigi.

"Tivemos o gosto especial de ganhar do Grêmio. Não tem coisa melhor", disse o volante Tinga.

"O torcedor colorado tem que estar muito satisfeito com o que viu. Foi uma das poucas equipes do futebol brasileiro que conseguiu dois títulos, ao lado do Santos, em 2011. Sai com uma pré-classificação para uma disputa de Libertadores. Ao longo dos anos, o Inter está sempre disputando títulos, servindo de exemplo para todo o Brasil", disse o técnico Dorival Júnior.

"Vencer o Grêmio abrilhanta ainda mais a nossa festa", festeja o lateral Kléber.

Internacional (1): Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kléber (Fabrício); Tinga, Guiñazu, Oscar e D´Alessandro; Gilberto (Zé Roberto) e Leandro Damião. Técnico: Dorival Júnior.

Grêmio (0): Victor; Mário Fernandes, Saimon, Vilson e Júlio César; Fernando, Fábio Rochemback (Leandro), Marquinhos (Miralles), Douglas e Escudero (Lúcio); André Lima. Técnico: Celso Roth.

Gol: D’Alessandro (I), de pênalti, aos 16min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Damião, Tinga, Rodrigo Moledo (I), Vilson, Fabio Rochemback, Saimon (G).

Público: 35.041 (31.777 pagantes). Renda: R$ 579.980,00.

Arbitragem: Leandro Vuaden (FIFA-RS), auxiliado por Altemir Hausmann (FIFA/RS) e Erich Bandeira (FIFA/PE).

Local: Beira-Rio.

Site oficial do Sport Club Internacional de Porto Alegre – Inter vence Grêmio e garante vaga na Pré-Libertadores – 04/12/2011

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: