Ficha Corrida

12/07/2015

Galinha não voa, mas faz pensar

Filed under: CPMF,Galinha,José Fortunati,Mais Médicos,PSDB,RBS,Tucano — Gilmar Crestani @ 11:46 am
Tags:

Uma coisa é certa: no mundo animal galinha tem mais cérebro que tucano. E como tem bico é menor, diz menos bobagens.

mafia de branco só apoia consumidror de brancaNão há como não concordar com o editor do Xangri-lá, Jorge Loefler. Lendo o texto abaixo, que deu suporte ao comentário do blogueiro, fiquei com a impressão que a rede hospitalar, anterior ao Mais Médicos era excelente e quebrou com a vinda dos médicos cubanos. Ora, quem chega a esta conclusão não merece explicação posto que nem desenhando entende. Não sou nem serei defensor do Fortunati. Não só porque não votei nele como também porque vive de quatro para a RBS. Agora, parece fácil condená-lo pelas trapalhadas do tiririca da Serra, José Ivo Sartori. Devemos lembrar que, com todos os problemas, Tarso Genro aplicou os 12% constitucionais em saúde. Quem votou neste palhaço, no mau sentido, também votou nos toxicômano das alterosas, votou em Lasier Martins e em Ana Amélia Lemos. Não fosse o dinheiro sonegado pela RBS, Gerdau e demais pegos na Operação Zelotes e teríamos, sim, melhores hospitais.

A máfia de branco, que usa dedos de borracha para marcar presença, não gosta de concorrência. A máfia tem razão em defender seus interesses. A população tem direito a exigir mais saúde. O que o editor do CristalVox deveria explicar é, neste tema da saúde, porque ele votou num toxicômano para presidir o país. Afinal, qual dos dois é mais doente, o eleitor ou o Napoleão das Alterosas?!

Precisamos de Mais Médicos, Menos HiPÓcrisia! Por que a Máfia de branco apoia usuário de branca?!

O editor do CritalVox deveria se lembrar de quem, quando era governo, criou a CPMF para investir na saúde, mas quando saiu, fez por enterrá-la. Não admirar que consegui, num curto espaço de texto, dizer tanta boçalidade que só o pode fazer mediante o acompanhamento médico…

GALINHA NÃO TEM MENINGITE

“Diz o blogueiro: o editor do CristalVox foi candidato a deputado estadual obtendo alguns milhares de votos. Seu partido é o PSDB, partido que comprou votos para alterar a Constituição a fim de dar ao Vaidoso Henrique Cardoso, entreguista mor dessa direita nojenta. No segundo mandato eles venderam o que puderam do patrimônio da nação, mas lhes faltou tempo para entregarem a interesses estrangeiros o nosso petróleo. Eleito Lula este percebeu que a miséria era muito grande e em seu governo elevou o ganho dos mais pobres trazendo assim milhões de brasileiros ao mercado de consumo. Lula foi reeleito e elegeu Dilma que foi reeleita embora o outro lado tenha feito tudo o que estava ao seu alcance. Perdida a eleição já no dia seguinte caíram de pau na Presidente democraticamente reeleita. Agora eles estão desesperados, acredito eu por que lhes falta o oxigênio que move a classe política de modo geral, embora haja exceções, que é o dinheiro do Tesouro Nacional. Quando o tal Vaidoso exercia a Presidência nossos diplomas eram humilhados ao ingressarem no território americano, pois lhes era exigido tirassem os sapatos para serem revistados. Com O PT no governo as coisas mudaram.Faz pouco tempo a Presidente tinha visita marcada a Washington e ao saber da escuta de seus telefones feita pelos paladinos da democracia canelou tal visita. Isto é altivez que só os retos impõem. Agora passado algum tempo nossa Presidente esteve lá atendido a convite de Hussein Barak Obama. Faz pouco tempo que sabemos que nosso pré-sal vale trilhões de dólares e isto interessa ao senhores da democracia, nossos ‘amigos’ americanos. A direita está assanhada por saber que se retornarem ao poder poderão entregar nosso óleo aos paladinos da democracia. Isto por certo os faria multimilionários para o resto de suas nojentas vidas.Espero que nosso povo tenha consciência disto e os mantenha longe da Presidência por longo tempo pelo bem de todos nós e de meus netos.”

X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X

Leudo Costa 11 de julho de 2015 Política

prefeito deputada galinha

fortunati regina e a galinha
Na última quinta-feira, dia 9 de julho, um prefeito ex-petista, que sente mais pena das galinhas do que dos pacientes atendidos por médicos cubanos, entrou com uma ação na justiça para que o seu município, a sua “querida” Porto Alegre, receba mais dinheiro para saúde. Disse o prefeito: “Retiramos de outras áreas e concentramos na Saúde. Mas nem isso está sendo suficiente. Se tem alguma prioridade a ser atendida, tem que ser a Saúde. Estamos lidando com vidas, o Judiciário precisa entender isso”. O que ele não disse é que ele e seu ex-secretário, aquele que gosta de livros publicados por repórteres da RBS, lideraram a frente nacional de prefeitos que trouxe o Programa Mais Médicos para o Brasil, que ajudou a destruir a rede Hospitalar e que continua despedindo médicos brasileiros para contratar cubanos em seu lugar !
Porto Alegre atende hoje, e sempre atendeu, um gigantesco número de pacientes vindos do interior. A situação agora agrava-se porque dois surtos de “meningites” atingem o Rio Grande do Sul. O primeiro é real: crianças estão morrendo devido a escassez de recursos que amontoa estudantes nas escolas e pacientes nos hospitais e manda dinheiro para construir aeroportos em Cuba e hospitais na Palestina. A segunda “meningite” é política: o RS era governado pelo peremptório poeta de mão cheia Tarso Genro. Ele quebrou o Rio Grande do Sul mas, por pior que fossem suas relações com a União, ainda assim era petista. Sartori não é do PT e os meningococos que estão matando crianças também não. Isso significa que nesse momento a cidade depende de um prefeito ex-petista relacionar-se com um governador do PMDB para que esse consiga dinheiro de uma presidente que, lá pelas tantas, é o PMDB que pode derrubar. É…não está fácil para as crianças gaúchas com meningite. Já não era fácil: agora tornou-se impossível.
De acordo com o Centro Estadual de Vigilância em Saúde do Estado, o Rio Grande do Sul já registra nove óbitos por doença meningocócica em 2015. As últimas três mortes confirmadas ocorreram em Cachoeirinha e Dom Feliciano. Até agora, já são 39 casos confirmados da doença bacteriana no Estado. Há também o caso de uma morte por meningite viral registrado em janeiro em Canoas. O maior Hospital Materno Infantil do Estado, controlado pela prefeitura de Porto Alegre, o Presidente Vargas, foi sucateado pela passagem de Casartelli pela Secretaria da Saúde. O Hospital da Restinga, que Fortunati diz ter “inaugurado”, não passa de uma UPA que só não é pior que aquela que existe na Assis Brasil e que tanto trabalho vem dando para um Presidente de Sindicato que tem filhos formados em Cuba em virtude das pancadaria e ameaças aos médicos. Esta última é administrada pela “chinelagem” do Grupo Hospitalar Conceição: aquele mesmo que compra aparelhos de pressão por 3 mil reais cada um e coloca próteses de quadril em pacientes que não precisam.
Sugestão para quem vai nascer em Porto Alegre: venha como galinha; não como criança. O prefeito, ele mesmo, vai parar seu carro e atender você. Na pior das hipóteses, lembre-se: Galinha não Tem Meningite!

O texto foi produzido a 04 mãos. Pelo médico Milton Simon Pires e pelo editor do Cristalvox.

Copiado de: http://cristalvox.com.br

Praia de Xangri-Lá

31/10/2014

Sina do PSDB: igual a FHC, Aécio cantou vitória antes da hora

Filed under: Aécio Neves,FHC,Galinha,Jânio Quadros,PSDB,Tapetão — Gilmar Crestani @ 8:23 am
Tags:

PSDB conta vitória com ovo no cu da galinha. 

Aécio, apesar de viver rodeado de galinhas, não entende nada de aviário e cantou vitória antes da hora, como vazou no WhatApp. Aliás, sina do PSDB. Fernando Henrique Cardoso também comemorou vitória sobre Jânio Quadros antes da hora. Até posou para foto sentado na cadeira de prefeito na Prefeitura de São Paulo. Desde aquelas eleições os adversários do PSDB estão acostumados a terem de desinfetar a cadeira de governante.

FHC posando na cadeira  de Prefeito

Jânio Quadros desinfetando a cadeira no dia da posse
FHC-prefeito JANIO desinfetando a cadeira

O PSDB não conseguiu assimilar sequer a lição dada pelas galinhas. Qualquer pessoa sabe que a galinha canta depois de por o ovo. Ela canta a dor, de por o ovo, e a vitória, de ter conseguido. Enquanto ela não fizer isso, não se sabe se pode contar nem cantar. Outra lição dos galináceos que Aécio e o PSDB ainda não assimilaram: galinha não voa.

Ao tentarem, passadas as eleições, ganharem no tapetão, fazem lembrar de outra história. Esta envolvendo o mau perdedor, o famoso apresentador Miele. Miele apostou com Ronaldo Bôscoli que galinha voa. E perdeu, claro, mas não recorreu ao tapetão…

O Brasil seria o país mais rico do mundo se comprasse o PSDB pelo que vale e vendesse pelo que eles pensam que valem.

Aecio com o ovo no cu da galinha

PSDB questiona o que nunca foi questionado, critica corregedor-geral

Beatriz Bulla – O Estado de S. Paulo

30 Outubro 2014 | 22h 34

Ministro João Otávio de Noronha diz considerar ‘prejudicial a democracia’ pedido de auditoria feito por tucanos ao TSE

O pedido de auditoria feito pelo PSDB ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode ser considerado "prejudicial" à democracia, entende o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha. O ministro lembra que a coligação e a campanha do tucano Aécio Neves "tiveram toda a oportunidade, estiveram acompanhando a divulgação" e diz "nada foi impugnado em momento algum". "Perde (a eleição) por pouco e aí fica questionando o sistema eleitoral, que nunca foi questionado no Brasil", critica o ministro.

Relacionadas

Ele chegou a se encontrar com o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, na noite desta quinta-feira e os dois falaram sobre o tema. A percepção, de acordo com Noronha, é de que "não há nada que comprometa" a lisura do processo de eleição presidencial deste ano. A auditoria foi remetida diretamente ao presidente do TSE, que deve ouvir a parte técnica e encaminhar o caso ao plenário na terça-feira (4), segundo Noronha.

MINISTRO JOãO OTáVIO DE NORONHA

"Vão dizer que não confiam na urna eletrônica? E confiariam em quê? Na urna de papel?", questiona o ministro. Mineiro, Noronha é ministro efetivo do TSE desde 2013. Faz parte das vagas destinadas a ministros do Superior Tribunal de Justiça para compor a Corte Eleitoral. O ministro faz parte do corpo do STJ desde o final de 2002, quando foi indicado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Alguns documentos solicitados pelo PSDB fazem parte do acervo disponibilizado pelo TSE na internet, como os boletins de urna, e outros podem ser entregues, de acordo com regimento do próprio tribunal, explicou.

O ministro aponta ainda um empecilho processual na auditoria: quem deveria fazer o requerimento é a coligação de Aécio, a Muda Brasil, que contempla todos os partidos que se uniram ao PSDB. A petição é assinada pelo coordenador jurídico nacional do PSDB, deputado Carlos Sampaio.

PSDB questiona o que nunca foi questionado, critica corregedor-geral – Política – Estadão

07/09/2014

A velha mídia roubou do Lula a galinha dos ovos de ouro

Filed under: Galinha,Lula,Ovos de Ouro — Gilmar Crestani @ 4:40 pm
Tags:

As perguntas que velha imprensa sonega: “- Você vive melhor hoje que há dez anos? – É mais fácil conseguir um emprego hoje que há dez anos? – E comprar um automóvel? – E pensar em financiar a casa própria? – E manter os filhos na escola? – E fazê-los chegar à universidade?”

galinha

O voto e a galinha dos ovos de ouro

7 de setembro de 2014 | 08:51 Autor: Fernando Brito

Dizem que é do grego Esopo, mas todos conhecem a fábula da galinha dos ovos de ouro, a quem todos atribuem o sentido da ambição  e, modestamente, enxergo como crítica à tolice, infantil e impaciente.

Porque, afinal, a galinha poria todos os seus dourados ovos ao camponês que era seu dono e, camponês que era, sabia que galinha vai pondo um ovo por dia – tem dias que “faia”, é verdade – e que ela era a sua garantia de prosperidade.

Mas porque, em plena efervescência eleitoral, nos vem este sujeito aqui falar de galinhas, quando o Brasil está ameaçado de voltar às mãos de um esquema de poder onde já não se disfarça a tutela da direita financista?

É que, da velha escola das metáforas de Brizola, vejo que, se revertido o crescimento de Marina Silva na classe média baixa – que só no Brasil mesmo pode ser considerada classe média, porque se trata apenas de um contingente retirado parcialmente da pobreza – a candidata do PSB reduz-se ao que é: um patético pseudomoralismo udenista  e um  fait divers de uma elite que enriqueceu materialmente e empobreceu-se intelectualmente até chegar às vias da indigência cultural, que enxerga o progresso como um gadget, o lançamento do Iphone 6,7,8…

Como eu não sou um intelectual, um sociólogo, um cientista político, deixo o aprofundamento desta análise para eles e vou é me socorrer do que o pensamento humano produz espontaneamente, como aquela fábula, e o encontro nos versos de uma antiga composição, chamada “Mundo Melhor”, do eterno parceiro de Vinícius de Morais, o Toquinho:

Você que está me escutando
É mesmo com você que estou falando agora
Você que pensa que é bem, não pensar em ninguém
E que o amor tem hora
Preste atenção meu ouvinte
O negócio é o seguinte
A coisa não demora
E se você se retrai
Você vai entrar bem, ora se vai

Que maravilha tomar conselhos com os poetas, coisa que os sabidos acham tão ridículo!

Mas eu explico ao paciente leitor que aguenta, até aqui, minha falta de senso.

É que, entre os que considero os piores defeitos do governo Lula – que seguem, tanto quanto suas virtudes, com o de Dilma – está o de ter deixado que o progresso social de dezenas de milhões de brasileiro não fosse percebido como um fenômeno social, mas apenas pessoal.

“Minha ascensão é minha, deve-se aos meus méritos e esforços.”

E, como é, em parte, uma verdade, isto acaba, por falta de idéias e discursos que lhe ponham limites, ocupando todo o terreno do que se supõe ser verdadeiro.

Salvo em poucos momentos eleitorais, Lula não deu qualidade coletiva a este progresso, ajudando a formar uma consciência política na população. Do PT, então, nem se fala, mais preocupado em  acomodar interesses eleitorais e a se tornar palatável – eles acreditam que o leão pode se tornar herbívoro – à elite,  da qual, aliás, orbita boa parte de seus quadros.

A obra de seus governos, entretanto, foi aquém do que poderia ir, mas muito, muito além do que este país estava acostumado a viver, sob o tacão – militar, depois civil – do capital.

Ela é real e é ao mundo real que devemos nos fixar, quando se trata de mostrar a verdade, como é necessário nos momentos em que um povo escolhe seus rumos.

E, com o devido perdão pelas lucubrações,  é hora de um choque de realidade, porque ela – e nada mais – é o recipiente onde se acha a verdade.

Lula, o personagem símbolo do processo que vivemos nos últimos 12 anos, precisa usar a autoridade de que dispõe para perguntar diretamente à “classe média” (vá lá que seja) ascendente:

– Você vive melhor hoje que há dez anos?

– É mais fácil conseguir um emprego hoje que há dez anos?

– E comprar um automóvel?

– E  pensar em financiar a casa própria?

– E manter os filhos na escola?

– E fazê-los chegar à universidade?

Mostrar obras realizadas, projetos, planos, muito bem.

Necessário e imprescindível numa campanha eleitoral.

Como o é travar, corajosamente, a polêmica sobre os fatos e seu sentido na mídia, mais ainda com este momento em que ela vacila entre abrir ou não um “caso Lunus” na esperança de recolocar Aécio no páreo, o que parece impossível, embora seja desejado.

Mas é neste conjunto de confrontações diretas, objetivas, que se contêm  os fundamentos da decisão que um contingente imenso de beneficiários dos governos Lula-Dilma irá tomar, e só irá tomar por si -e não pelo que lhe dizem – se o fizermos olhar para si mesmo e sua vida, uma visão que mesmo o maior massacre de mídia não pode impedir que tenha.

A comunicação de campanha de Dilma – e de Lula, inseparável – precisa mirar nestes brasileiros.

Na empregada doméstica, que tem agora carteira profissional ou, se lhe recusaram assinar, está ganhando mais como diarista ou em outro empregos, que já não faltam.

No pedreiro, que batia de obra em obra atrás de trabalho, que não havia.

Na mocinha, que engravidou, parou de estudar, mas tem uma chance de sobreviver nas vagas que não terminam nos mercados e lojas.

A eles não se chega com estatística. Nem a grande maioria deles está em programas sociais, como o Bolsa-Família, o Pronatec , o “Minha Casa” e outros.

São muitos, milhões e milhões de outros mais.

Não há, para eles, Governo presente em suas realidades.

Embora a sua realidade esteja plena de um tempo de progresso social, que ele só enxerga como seu.

Pensam, sim, que são bem, sem pensar em ninguém.

E que precisam ouvir, como disse Toquinho, que “o negócio é o seguinte/A coisa não demora/E se você se retrai/Você vai entrar bem, ora se vai “

O voto e a galinha dos ovos de ouro | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: