Ficha Corrida

06/01/2012

Afundação Roberto Marinho

Na Fundação do seu Maurício não vai nada?

Zé Cardozo investiga Fundação Roberto Marinho

Saiu no Vermelho, com informações do Blog Amigos do Presidente Lula:

Fundação Roberto Marinho é investigada pela Polícia Federal

A batata da ONG da Rede Globo está assando. Uma solicitação de informações ao TCU (Tribunal de Contas da União) mostra que o Ministério Público Federal está investigando as relações da Fundação Roberto Marinho com os desvios de dinheiro público no Ministério do Turismo, desbaratados na operação Voucher da Polícia Federal.

A operação Voucher, em agosto de 2011, prendeu diversos funcionários do Ministério do Turismo, acusados de participarem de um esquema de fraudes envolvendo ONGs.

O blog Amigos do Presidente Lula mostrou na época que uma das maiores ONGs que receberam dinheiro do Ministério do Turismo foi a Fundação Roberto Marinho, a ONG ligada às Organizações Globo. E houve incômodo com o cinismo da falta de transparência da ONG na prestação de contas públicas sobre R$ 17 milhões extraídos dos cofres públicos.

O noticiário da TV Globo (e da chamada grande imprensa) sobre a “faxina” no Ministério do Turismo varreu para debaixo do tapete o nome da Fundação dos donos da Globo.

Relatório do TCU indica superfaturamento de R$ 13,86 milhões pela ONG da Globo junto ao Ministério do Turismo.

Um relatório TCU constatou que o contrato tinha como meta treinar 80 mil profissionais ligados ao turismo. Porém, até a data analisada, apenas cerca de 19.751 pessoas eram alunos de verdade (mesmo assim nada diz sobre quais completaram de fato o curso).


O número de alunos ativos corresponde a apenas 25% da meta.

E aponta para um possível superfaturamento de 75% embolsado indevidamente pela ONG da Globo.

Em valores financeiros, esse superfaturamento corresponde a um rombo de R$ 13,86 milhões nos cofres públicos, já que o custo por aluno era de R$ 176,65.

Fonte: Blog Amigos do Presidente Lula

Navalha

A Polícia Federal está sob as ordens do Ministro da Justiça, o Zé Cardozo (clique aqui para ver por que os amigos do Daniel Dantas o chamam de “Zé”).

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, de Pernambuco – clique aqui para assistir ao vídeo – pediu que o Zé e sua Polícia Federal investigassem as denúncias do “Privataria Tucana”.

Portanto, além dos filhos do Roberto Marinho, agora ele tem que cuidar da filha, do genro, do cunhado, do sócio e do Tesoureiro do Cerra (e do FHC).

Vamos ver se o Zé é o Ministro da Justiça.

Ou o Zé.

Paulo Henrique Amorim

Zé, depois do Amaury, só faltava essa !

Zé Cardozo investiga Fundação Roberto Marinho | Conversa Afiada

31/10/2011

Acabando com as saúvas

Dilmais suspende os contratos com as ONGs, mas muito falta ainda. Com isenção fiscal para empresas ditas jornalísticas que já não vendem mais jornal, mas calúnias, falta acabar. Remessa para Fundações, do tipo Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, Fundação Roberto Marinho, seria bom suspender. E isenções para Pilatrópicas, também, logo logo. Grande será o choro, mas, como diria SAINT-HILAIRE "Ou o Brasil acaba com as saúvas ou as saúvas acabam com o Brasil", que Macunaíma imortalizou no "pouca saúde e muita saúva, os males do Brasil são"…

Dilma Rousseff suspende todos os contratos com ONGs

Presidente quer avaliação geral após denúncias de irregularidades no Ministério do Esporte

Dilma Rousseff suspende todos os contratos com ONGs<br /><b>Crédito: </b> ABr

Dilma Rousseff suspende todos os contratos com ONGs
Crédito: ABr

Dilma Rousseff suspende todos os contratos com ONGs
Crédito: ABr

A presidente, Dilma Rousseff, determinou a suspensão de contratos com organizações não governamentais (ONGs) e entidades privadas sem fins lucrativos até que seja avaliada a regularidade da execução do que foi contratado pelo governo até agora. Na semana passada, o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva, deixou o cargo após uma série de denúncias de irregularidades com ONGs que tiveram serviços requisitados pela sua pasta.
Segundo o Blog do Planalto, o decreto, que deve ser publicado na edição de segunda do Diário Oficial da União, prevê ainda prazo de 30 dias para que a avaliação seja concluída por todos os órgãos e entidades da administração pública federal. A revisão vale para os contratos firmados até o dia 16 de setembro deste ano, mas a suspensão de repasses de verbas fica valendo para todas as entidades privadas sem fins lucrativos, bem como a proibição de novos contratos nesse período.
As únicas exceções previstas no decreto se referem aos programas de proteção a pessoas ameaçadas; contratos firmados há mais de cinco anos com a mesma entidade e cujas prestações de contas tenham sempre sido aprovadas; e a transferências do Ministério da Saúde relacionadas ao pagamento de serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS). Nesses casos, contudo, um parecer técnico assinado pelo ministro da pasta deverá atestar que o contrato se enquadra em situação de exceção.
Após concluída, a avaliação os seguintes caminhos podem ocorrer: contratos cuja execução foi considerada regular poderão novamente receber verbas públicas; os que apresentem problemas em sua execução serão mantidos em suspenso por 60 dias para que as organizações sejam comunicadas. Em tal situação, as entidades poderão sanar os problemas apontados na avaliação ou ressarcir os cofres públicos pelo dinheiro investido e mal utilizado. Essas entidades podem ainda ser consideradas impedidas de celebrar contratos ou parcerias com a União pelo ministro da pasta à qual prestavam serviços ou pelo chefe da Controladoria-Geral da União (CGU).

Correio do Povo | Notícias | Dilma Rousseff suspende todos os contratos com ONGs

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: