Ficha Corrida

01/09/2014

Beto Collor

Filed under: Beto Albuquerque,Beto Collor,BlackBosta,Fernando Collor de Mello — Gilmar Crestani @ 9:24 am
Tags:

Depois de transformar parada de ônibus em símbolo da burguesia, Beto Albuquerque também quer transformar democracia em ditabranda, feias ecológicas em atacados de agrotóxicos. A mosca azul do poder ou o cheiro de algum agrotóxico transbordou em merda algo que já cheirava mal em Beto Albuquerque.

Beto anuncia tática black bloc no governo Marina

:

O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) fez, neste domingo, a declaração mais grave de toda a campanha eleitoral; afirmou que a ex-senadora Marina Silva não deve se preocupar com a ausência de base parlamentar no Congresso porque irá governar "com a força das ruas"; em seguida, anunciou o cerco ao Poder Legislativo: "Depois de eleger Marina, temos de ir para as ruas dar a ela a cobertura para que possa exigir do Congresso as mudanças necessárias ao país"; será que Beto pretende convocar para Brasília novas manifestações, como as que depredaram o Congresso e o Itamaraty em junho do ano passado?; será que vale também depredar agências e caixas eletrônicos do Itaú, de Neca Setúbal?; coincidência ou não, o "black bloc" Caetano Veloso foi um dos primeiros a marinar; no entanto, os outros dois presidentes que decidiram peitar o Congresso, Jânio Quadros e Fernando Collor, não terminaram seus mandatos

1 de Setembro de 2014 às 06:47

247 – Para quem ainda considera exagerada a comparação entre Marina Silva e os ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor, que foram eleitos prometendo uma nova política e caíram porque não tinham base parlamentar, vale a pena prestar atenção ao significado das palavras ditas, neste fim de semana, pelo deputado Beto Albuquerque (PSB-RS). Vice na chapa de Marina, ele afirmou que Marina irá governar "com a força das ruas", minimizando o fato de sua candidata não possuir nenhuma articulação política consistente.

O mais grave, no entanto, foi a declaração seguinte, quando o vice de Marina praticamente convocou novas manifestações diante do Congresso. "As urnas, quando te dão essa força, permitem que você estabeleça uma relação política na largada. Ou seja, não vamos propor reforma tributária, reforma política, no terceiro ano. Vamos propor nos primeiros meses do primeiro ano de governo, para que esse lastro da sociedade, que está vindo conosco, permita uma negociação diferente na Câmara e no Senado. Nós vamos construir essa maioria, mas sem cacifar as velhas raposas", afirmou. Em seguida, Beto fez a ameaça: "Depois de eleger Marina, temos de ir para as ruas dar a ela a cobertura para que possa exigir do Congresso as mudanças necessárias ao país."

O que o vice do PSB disse foi cristalino. Sem força política e sem base parlamentar, um governo Marina convocaria as ruas para emparedar o Congresso. Coincidência ou não, em junho do ano passado, quando manifestantes cercaram o Congresso Nacional e houve um princípio de incêndio no Itamaraty, foram identificados integrantes da Rede, alguns bem próximos a Marina Silva, entre as lideranças das manifestações.

Se o novo modelo proposto por Marina e Beto, num programa de governo coordenado por Neca Setúbal, propõe suplantar o Congresso e governar "com a força das ruas", é preciso questionar se essa tática black bloc comporta também a depredação de agências bancárias, como as do Itaú?

Ao apoiar publicamente Marina Silva, o cantor e compositor Caetano Veloso, que, no passado, se vestiu de black bloc, afirmou que é impossível ceder à luz irresistível que emana da candidatura do PSB. As declarações de Beto Albuquerque, o recuo de Marina diante do pastor homofóbico Silas Malafaia e as revelações de que ela consulta a Bíblia antes de tomar decisões prenunciam uma era de obscurantismo.

Beto anuncia tática black bloc no governo Marina | Brasil 24/7

22/07/2014

Ilha de sabedoria no colunista político brasileiro

Filed under: Barack Obama,BlackBosta,Estado de Direito,Israel,Janio de Freitas,Política,Ucrânia — Gilmar Crestani @ 8:35 am
Tags:

JANIO DE FREITAS

Um caso difícil

As investigações sobre as pretensas ações violentas no Rio precisam se amparar em provas convincentes

Pedido de asilo político em pleno Estado de Direito é, entre outros possíveis significados, um ato de originalidade. O ato da ativista Eloísa Samy, com outros apontados adeptos dos "black blocs", tende a acirrar o nada original choque de opiniões entre autoridades do Judiciário e, também, de uma ou outra daquelas com autoridades policiais. O desenrolar do inquérito sobre pretensas ações de violência para o último dia da Copa está agitado em variadas direções e gravidades.

As informações encaminhadas à Justiça, das quais resultou a decretação de prisões, são apenas parte, em dois sentidos, do trabalho da polícia do Rio no caso: nem tudo o que já é conhecido foi encaminhado, restando material para complementações e conexões, e há outras linhas de fatos, personagens e respectivas investigações. Alguns desses fatos, na visão policial, talvez com nível de gravidade acima do que já foi noticiado sobre intenções e preparativos de atos de violência, como o imaginado incêndio da Câmara Municipal carioca e o preparo de explosivos.

A natureza desse caso, com implicações diretas em princípios do Estado de Direito, torna indispensável que as investigações e as conclusões policiais sejam tão precisas quanto possível, e amparadas em comprovações convincentes. Cuidados, estes, devidos não só pelos condutores policiais das investigações, como em geral se considera, mas também pelo Ministério Público e pela Justiça.

PREFERÊNCIAS

É um tanto precipitada a euforia de Aécio Neves por seu empate técnico com Dilma Rousseff no segundo turno, conforme dedução baseada em números do recente Datafolha.

Esse empate resulta da soma da margem de erro ao total de Aécio e da retirada da mesma margem no total de Dilma. Ou seja, a margem de erro é aplicada só a favor de um, e contra o outro. Assim os 40 pontos de Aécio sobem para 42 e os 44 de Dilma descem para 42.

Empates com esse jogo de números podem ter influências no eleitorado indeciso. Mas são apenas questão de preferência. Se o mesmo jogo for feito em favor de Dilma, tem validade idêntica ao favorável a Aécio, porém derrubando-o: os 44 dela sobem para 46 e os 40 dele descem para 38.

Se feito em favor de Eduardo Campos, o jogo o elevaria a condições já promissoras para um segundo turno, o que, até agora, não é propriamente verdadeiro. Dilma desceria dos seus 45 para 43 pontos e Eduardo subiria para 40. E adeus Aécio.

HIPOCRISIAS

A dedução mais razoável incrimina os rebeldes ucranianos na derrubada do Boeing da Malaysia Airlines, com armamento fornecido pela Rússia. Mas não foi em provas que Barack Obama se baseou para transformar tal hipótese em acusação explícita a Vladimir Putin. Baseou-se no cinismo que rege a política internacional e no seu próprio.

Em menos de duas semanas morreu em Gaza o equivalente aos ocupantes de dois Boeings idênticos àquele. Mortes com bombas fornecidas a Israel pelos Estados Unidos e lançadas por caças F-16I fornecidos a Israel pelos Estados Unidos.

O Iraque está em terrível guerra interna com armas fornecidas pelo governo de Barack Obama, acompanhadas dos instrutores com quem os atuais beligerantes se prepararam. O Taleban mantém o Afeganistão incandescente, e a Al Qaeda difundiu o terror no mundo com armas e instruções proporcionadas pelos Estados Unidos.

Tudo isso é passível de ser considerado crime de guerra.

21/06/2014

Empresária cobra da Dilma má segurança do Alckmin

Filed under: BlackBosta,Dilma,Mariana Caltabiano — Gilmar Crestani @ 8:52 am
Tags:

Tudo é culpa da Dilma, inclusive a ineficiência do sistema de segurança da Polícia de São Paulo. Com este nível de informação, ou, pelo nível de ignorância, passo a dar razão aos Black Blocs. Uma empresária que justifica xingar a Dilma se não recebe segurança adequada do Governo do Estado está um nível abaixo dos encarapuçados. Tenho certeza que pelo menos eles sabem de quem é a competência pela segurança. Só faltou dizer que a proliferação do PCC em São Paulo também é culpa da Dilma. Como também é culpa da Dilma que o PSDB colocou no TCE Robson Marinho, pela decadência da USP, e da crise d’água que levou ao racionamento… A raciocinada prova que não é a inteligência mas a rapina que a tornou rica. Faz parecer que a loja de carros de luxo não passa de lavagem de dinheiro e, por isso, é melhor defender os velhos parceiros e atacar os novos inimigos.

A gente emprega, não xinga Dilma e recebe isso, diz dona de loja atacada

DE SÃO PAULO

Uma das donas das lojas depredadas por "black blocs" durante o protesto da quinta (19) comentou o caso em sua página numa rede social.

"A gente dá emprego pra um monte de gente, não xinga a presidente, faz tudo certinho e é isso que recebe em troca", disse Mariana Caltabiano. "O pior é que a minha mãe tinha acabado de cuidar da reforma dessa loja pessoalmente e estava bem feliz."

Mariana afirmou também ser "a favor das manifestações, mas sem vandalismo". A Folha tentou entrevistá-la, mas o Grupo Caltabiano disse que ela não poderia falar.

Segundo a empresa, o prejuízo com os 13 veículos, os vidros e os computadores atacados chega a R$ 3 milhões.

Nesta sexta (20), um rastro de lixeiras quebradas, fachadas pichadas e vasos de plantas destruídos ainda estavam por todo o caminho feito pelos manifestantes na noite anterior na região de Pinheiros, zona oeste de São Paulo.

25/02/2014

Descoberta da pólvora

Serra_EUAOs serviços de inteligência dos EUA, após o sucesso das manifestações no Iraque, Afeganistão, Líbia, Egito, Síria, Ucrânia, Venezuela e Brasil, descobriram que é mais barato finanCIAr um Black Bloc do que sustentar um soldado. Além disso, toda retaguarda pode facilmente ser substituída por âncoras de telejornais e colonistas de jornal… A Veja já faz este serviço de graça.

Secretário de Defesa dos EUA propõe redução do Exército

Sem militares no Afeganistão, país poderia ter menor efetivo desde a Segunda Guerra

ISABEL FLECKDE NOVA YORK

O secretário de Defesa, Chuck Hagel, apresentou ontem um plano de Orçamento para 2015 que pode reduzir o Exército americano ao seu menor efetivo desde a Segunda Guerra mundial.

Segundo Hagel, a proposta -que terá que ser aprovada pelo Congresso- reflete "a magnitude dos desafios fiscais" dos EUA. "Há decisões difíceis pela frente. Esta é a realidade com que temos que conviver", disse, em entrevista coletiva.

O Departamento de Defesa propõe diminuir o número de militares dos atuais 520 mil para algo entre 440 mil e 450 mil ""o menor efetivo desde 1940.

O Orçamento, de US$ 496 bilhões, prevê ainda acabar com a frota dos antigos aviões de ataque A-10, desenvolvidos na década de 70 para destruir tanques soviéticos ""uma economia de US$ 3,5 bilhões nos próximos cinco anos"" além de cortes em alguns benefícios para militares.

A previsão de retirada dos militares do Afeganistão neste ano, que marcará o fim da ocupação no país, contribuiu para a decisão sobre o enxugamento do Exército.

"Pela primeira vez em 13 anos, estamos apresentando ao Congresso um orçamento que não é de guerra. Esse é um orçamento decisivo, porque começa a redefinir [a Defesa]", disse Hagel.

Essa "redefinição" da Defesa americana passaria por uma mudança de direcionamento estratégico, com um enfoque cada vez maior à Ásia ""em especial, às ameaças cibernéticas da China"" e aos grupos afiliados à Al Qaeda na África.

Funcionários do Pentágono consideram que a redução do ainda garantiria uma força militar "capaz de derrotar qualquer adversário".

22/02/2014

Saiba onde reside o amor dos Black Blocs

Filed under: BlackBosta,Copa 2014,Isto é PSDB! — Gilmar Crestani @ 10:00 am
Tags: , , ,

Quanto ao ódio, nos já sabemos… E de repente o PSDB gasta mais em publicidade que nas obras da Copa mas o silêncio dos vira-latas é ensurdecedor. Ué, ninguém via dizer #naovaiterpublicidade, #naovaitermidia?

Governo de SP gastou mais com publicidade do que com educação e segurança

Por Brasil Econômico – Gilberto Nascimento

O governo do Estado de São Paulo gastou em 2013 com publicidade R$ 238 milhões, segundo o portal Transparência. Este valor é duas vezes o total pago em investimentos na Secretaria de Educação do Estado (R$ 110 milhões). É mais do que os investimentos pagos, somados, nas secretarias de educação e segurança (R$ 108 milhões). Os valores não estão corrigidos. A Liderança do PT na Assembleia paulista encaminhará hoje ao secretário da Casa Civil, Edson Aparecido, pedido de informações sobre os critérios utilizados para a distribuição de recursos da publicidade oficial. O maior gasto foi justamente na Casa Civil: R$ 191 milhões. Segundo os números do PT, as despesas de publicidade do governo cresceram 141%, entre 2011 e 2013, saltando de R$ 99 milhões para R$ 238 milhões.

Nessa conta não estão incluídas os gastos de empresas independentes, como o Metrô, a Sabesp e a Dersa. O líder petista Luiz Cláudio Marcolino quer saber quem são os destinatários desses recursos, desde 2007, e se houve gastos de publicidade em publicações de circulação nacional. Pedidos de informações serão encaminhados também para o Metrô, Sabesp, Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos. Em 2005, no terceiro ano da gestão anterior de Alckmin, foram gastos com publicidade R$ 67,5 milhões. No terceiro ano agora, houve um acréscimo de R$ 176 milhões. “Os gastos nada mais são do que uma tentativa de sobreviver a uma avaliação negativa da gestão pública”, diz Luiz Marcolino, líder do PT na Assembleia.

Professor aponta o poder das agências

Especialista em finanças públicas, o professor da Universidade de São Paulo (USP) Adriano Biava diz que o critério de pagamento do governo estadual revela quais são as prioridades da gestão. “Fica claro que as empresas de comunicação e propaganda têm um alto poder de barganha, ainda mais se considerarmos que estamos dentro de um ano eleitoral”, diz. Ele destaca que a ordem para efetuar os pagamentos não é decidida com base em critérios técnicos. O que não é pago em um ano fica como restos a pagar para o período seguinte. Procurada, a assessoria de comunicação do Palácio dos Bandeirantes não quis comentar.

SQN

18/02/2014

A orientação é esta: se a Globo está de um lado, pule para o outro

Como já disse antes, este é um prato indigesto para o PSTU e PSOL porque descobriram, como na fábula da rã e do escorpião, que é da natureza da Globo picar quem lhe der carona. PSTU e PSOL não repudiaram, pelo contrário, se aliaram à direita para provocar violência. Nunca repudiaram as táticas dos black bostas e Anonymous, cães de aluguel da CIA.

JANIO DE FREITAS

Frutos indigestos

A presença do advogado deu ao caso uma extensão política duvidosa na origem e polêmica nos seus efeitos

A presença do advogado Jonas Tadeu alterou os ingredientes resultantes na morte de Santiago Andrade, acrescentando-lhes uma extensão política e ideológica duvidosa na origem e polêmica nos efeitos. É preciso dizer certas coisas desagradáveis, mas necessárias ao entendimento da extensão.

Entre a causa dos dois acusados e o advogado Jonas Tadeu há um problema sério, que extravasou sem, no entanto, tornar-se publicamente claro. Quando se incumbiu da defesa de Natalino Guimarães, acusado de chefiar poderosa milícia no distante subúrbio carioca de Campo Grande (não na Baixada Fluminense, como antes escrevi), Jonas Tadeu o fez na chamada CPI das Milícias, da Assembleia Legislativa do RJ. Foi um raríssimo momento de ação aplaudida da Assembleia, por levar a resultados uma das suas muitas CPIs contra o crime.

Foi difícil. Além do tema e suas ameaças implícitas, interesses presentes no plenário e na própria comissão produziram toda a resistência possível. A respeito de Natalino Guimarães, os duros confrontos se deram sobretudo entre o presidente da CPI, deputado Marcelo Freixo, e o advogado Jonas Tadeu. Mas a CPI levou à prisão e condenação do temido Natalino. Uma derrota inesperada e penosa para sua exasperada defesa.

O PSOL deu importante contribuição para o resultado da CPI. E, nele, destacou-se em especial o seu deputado Marcelo Freixo, que a partir daí ganhou novo nível de projeção nos chamados movimentos populares, até com alguma presença nos meios de comunicação.

Até o incidente com Santiago Andrade, o PSOL e Marcelo Freixo não pouparam variadas evidências de ligação com os protestos degenerados em quebradeiras e confrontos com a PM. O advogado Jonas Tadeu, portanto, podia saber com antecedência a quem, em pessoa ou como partido, iria encontrar do outro lado, ao defender os agressores de Santiago. Talvez já fosse o caso de Jonas Tadeu "arguir suspeição", providência ética frequente em juízes e advogados. Não quis.

Nem por isso assumiu a causa ilegitimamente. Viu que parte da imprensa não perdeu tempo em buscar ou insinuar conexão do PSOL e do PSTU com a autoria do incidente. E o que não fez com o primeiro dos presos, fez prontamente com o segundo: atribuiu-lhe recebimento de dinheiro para ir aos atos violentos. Ou, era o que saltava da frase, a existência de patrocinadores das violências.

Por quem? A suspeição já estava pronta antes de Jonas Tadeu falar em dinheiro. Bastavam, a mais, um bom tempo na TV e a insistência: "Vereadores, deputados, diretórios de partidos. Vereadores, deputados, diretórios de partidos. Ver…..". Quem quis, se serviu, embora por motivos seus.

O advogado Jonas Tadeu pode ter agido com as mais isentas intenções. Mas a maneira como o fez associa-se à sua conhecida hostilidade com o PSOL e com Marcelo Freixo e seu grupo, e facilita outras hipóteses.

À margem do sucedido a Santiago Andrade e da situação dos acusados e suas famílias, a extensão acrescentada ao incidente depressa rendeu frutos políticos e ideológicos. Mas estão sendo indigestos para a voracidade dos que se lançaram a eles.

    16/02/2014

    Black Block: perguntas (ainda) sem respostas

    bandeira-manifestanteStanley Burburinho

    Estão tentando desviar o foco mostrando a tal lista com doadores. As doações, em milhões de dólares, vêm do exterior. Mas os inocentes úteis, maioria de jovens …que não enxerga um palmo à frente, é manipulada e não acredita. Se dizem de esquerda, mas no fundo odeiam o PT. Jovem de classe média e de extrema-esquerda? Pode até ser, mas é muito difícil.
    Não vi nenhum black bloc protestar contra os mais de 600 incêndios suspeitos em favelas de SP, com média de 2 incêndios por semana.
    Não vi nenhum black bloc protestar pedindo investigação sobre uma suposta ligação entre esses incêndios suspeitos em favelas de SP com a máfia dos fiscais da Prefeitura de SP e com as construtoras.
    Depois que Haddad assumiu a Prefeitura de SP, há mais de 1 ano, nunca mais ocorreu incêndio suspeito em favela de SP.
    Não vi nenhum black bloc protestando junto com os Sem Teto ou junto com os Sem Terra.
    Não vi nenhum black bloc protestando contra as agressões da PM de SP contra os moradores da Cracolândia.
    Não vi nenhum black bloc protestando contra o cartel dos trens e metrô de SP com a Alstom e Siemens.
    Mas vi black bloc depredando a sede do PT de SP.
    Mas vi black bloc destruindo um ponto de ônibus que é usado por maioria de pobres.
    Nunca vi black blocs incendiarem um BMW, Mercedes-Benz, etc, mas vi um fusca, com 4 pessoas dentro, entre elas uma menina de 4 anos, pegar fogo por que havia um colchão incendiado por black blocs. O dono do fusca é serralheiro e usava o fusca para trabalhar. Vão dizer que é "normal" incendiar colchão em via pública.
    Não vi nenhum black bloc protestar contra os "eventos capitalistas" Fórmula 1 em outubro do ano passado e Rock in Rio. Mas protestam contra a Copa.
    Mas vi um cinegrafista da Band ser assassinado por um rojão lançado por um black bloc. Se o black bloc preso disse que recebia R$ 150,00 por manifestação, então a vida do cinegrafista saiu por R$ 300,00.
    Os que lançaram o rojão não são black blocs? Como sabem? Existe um cadastro de black blocs? Se recebem grana, então têm um líder. Se têm um líder, então não são anarquistas.

    11/02/2014

    A mídia enterra sua primeira vítima

    Filed under: BlackBosta,Grupos Mafiomidiáticos — Gilmar Crestani @ 9:14 am
    Tags:

    Quem foi que convocou protestos?

    Foram os principias veículos de comunicação que chamaram a população para o protesto. E tentaram direcionar os manifestantes contra  a Copa e contra o Governo Federal. O tiro saiu pela culatra, literalmente.

    Atrizes da Globo, âncoras de jornais, comentaristas esportivos tentaram capturar o movimento e direciona-los. Foram capturados. Quem criou o ovo da serpente, que a embale!

    black blockPAÍS EM PROTESTO

    Cinegrafista é o 1º morto por ataque de manifestante

    Polícia identifica rapaz que disparou rojão que atingiu profissional da Band no Rio

    Advogado entrega a delegado nome e CPF do suspeito pelo crime; TV diz que caso evidencia a ‘desordem nas ruas’

    DO RIO

    Quatro dias após ser atingido por um rojão disparado por um manifestante durante um protesto contra a alta da tarifa de ônibus no Rio, morreu ontem o cinegrafista da TV Band Santiago Andrade, 49.

    Andrade é a primeira vítima do ataque de um manifestante desde a onda de protestos pelo país, em junho.

    A morte do cinegrafista, por danos no cérebro causados pelo impacto do foguete, provocou forte comoção, despertou a reação de autoridades e intensificou a caçada ao suspeito de acionar o artefato.

    Na noite de ontem, a polícia informou tê-lo identificado, mas não revelou seu nome. O delegado Maurício Luciano de Almeida pediu à Justiça a prisão temporária dele.

    Andrade teve morte cerebral pela manhã. A família decidiu doar os órgãos.

    O advogado Jonas Tadeu Nunes disse ter passado ao delegado o nome, codinome e CPF do homem que aparece nas imagens de TV de calça jeans e camiseta cinza.

    Almeida disse que as informações do advogado confirmaram o que o serviço de inteligência já tinha apurado.

    O advogado também defende Fábio Raposo, preso após confessar ter passado o rojão para o homem que o disparou.

    Fotos e imagens em vídeo do suspeito foram levadas para que Raposo fizesse reconhecimento no complexo de Bangu. Ele confirmou.

    Os dois foram indiciados sob suspeita de homicídio doloso qualificado e crime de explosão. A pena pode chegar a até 35 anos de prisão.

    O advogado de Raposo, que tenta negociar os benefícios da delação premiada para seu cliente, disse que se ofereceu para defender o suspeito de ter acendido o rojão.

    "Esse rapaz está na mesma condição do Fábio. A defesa que eu fizer para o Fábio vai servir para ele", disse Nunes. "Acho bobagem ele continuar foragido. Estou tentando convencê-lo a se entregar."

    ‘REVOLTA’

    A presidente Dilma Rousseff determinou que a Polícia Federal participe das investigações e que a liberdade de manifestação não pode ser usada para "matar, ferir, agredir". Pelo Twitter, disse que a morte "revolta e entristece".

    Integrantes de entidades representativas de emissoras de rádio e TV, jornais e revistas se reúnem hoje com o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) para debater a violência contra jornalistas nas manifestações de rua.

    Em nota, o Grupo Bandeirantes diz que o caso é "evidência de que a desordem está imperando nas ruas" exigir a "condenação desse assassino e de seu grupo".

    (DIANA BRITO; ITALO NOGUEIRA; LUCAS VETTORAZZO E BRUNO CALIXTO)

    27/01/2014

    Anauê!

    Filed under: Anauê,Anonymous,BlackBosta,Integralistas — Gilmar Crestani @ 9:16 am
    Tags: , ,

    Anauê! Os fascistas usavam camisas negras. Os integralistas, camisas verdes. Os mascarados, máscaras negras! Anauê era o grito de guerra dos integralistas, e significa você é meu irmão. De pai para filho, da Itália ao Brasil, de ontem e de hoje, unidos pelo fascismo.

    Alvo dos fascistas: um serralheiro de 55 anos

    :

    Itamar Santos, dono do Fusca 1975 incendiado por extremistas de direita durante protesto em São Paulo, utilizava o único veículo que possuía para entregar os portões que fabrica; "Um bando de irresponsáveis", desabafa o operário, que viveu momentos de terror na tentativa de tirar a família do carro em chamas; o trabalhador contou que o Fusca foi cercado por pessoas usando lenços pretos para cobrir os rostos; 146 black blocks foram presos por atos de vandalismo na manifestação; todos liberados poucas horas depois

    26 de Janeiro de 2014 às 17:01

    247 – O serralheiro Itamar Santos, de 55 anos, foi a principal vítima da ação de fascistas travestidos de manifestantes que barbarizaram no sábado (26) em São Paulo no protesto denominado #naoveitercopa. O operário tinha no Fusca ano 1975, incendiado no centro da cidade, o suporte para o seu ganha pão. Era com ele que entregava os portões de aço que fabrica.

    O pobre serralheiro voltava da igreja junto com mais quatro pessoas no carro, dentre elas uma criança de quatro anos, quando o fato aconteceu. “Teve muito pânico para sair do carro pegando fogo. A criança estava chorando… Naquele local não tinha um policial”, relatou Itamar à reportagem do R7.

    As fotos acima dão a dimensão do terror vivido pela família, que passava nas proximidades da Praça Roosevelt quando colchões em chamas foram atirados contra o carro. O trabalhador contou que o Fusca foi cercado por pessoas usando lenços pretos para cobrir os rostos. O grupo estava colocando fogo em colchões para interceptar a via e teriam jogado um deles no carro. “Eu acho que são um bando de irresponsáveis”, desabafou.

    O fusca era o único carro do serralheiro que utilizava o veículo para entregar portões. Itamar ainda não calculou o prejuízo. Após o incêndio, ele voltou para casa de ônibus.

    A família comemora o fato de que ninguém tenha se ferido, mas já estuda para processar o Estado para recuperar o prejuízo.

    Todo mundo livre

    Indiferente ao vandalismo e aos atos de terror na capital paulista, todos os 146 detidos foram liberados na madrugada deste domingo (26). A maioria dos detidos (128) foi encaminhada para o 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins. Dezoito foram levados para o 2º DP, no centro.

    A manifestação em São Paulo partiu da Avenida Paulista, com concentração às 17h no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), e chegou ao centro da cidade no início da noite. Houve mobilização em outras capitais.

    Parte dos manifestantes foi presa dentro de um hotel na Rua Augusta, quando tentava se refugiar das bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, conforme imagens de um vídeo amador divulgadas na internet.

    O protesto teve a participação do movimento Black Bloc, cujos integrantes usam táticas de ação direta para protestar em manifestações de rua. Um carro da Guarda Municipal Metropolitana foi depredado e agências bancárias da região central foram quebradas.

    Nota assinada pelos grupos que compõem a organização do ato explica as razões do protesto. “O levante de junho já mostrou claramente o que os brasileiros já perceberam: os gastos bilionários na construção dos estádios não melhoram a vida da população, apenas retiram investimentos de direitos sociais. Mas junho foi só o começo!”, diz texto divulgado pelos manifestantes.

    O manifesto lembra que, embora os dirigentes políticos tenham dito, na época, que não era possível atender à reivindicação pela redução da tarifa dos ônibus, “o poder popular nas ruas mostrou que realidades podem ser transformadas”. O coletivo destaca que a proposta do grupo é impedir a realização dos jogos e “mostrar nacionalmente e internacionalmente que o poder popular não quer a Copa”. (Com Agência Brasil)

    Alvo dos fascistas: um serralheiro de 55 anos | Brasil 24/7

    Caem as máscaras das aves de arribação

    Filed under: BlackBosta,PSOL,PSTU — Gilmar Crestani @ 8:04 am
    Tags:

    Quem sabe o que fazer, e tem convicções, não esconde a cara.

    Já quem é financiado e manipulado, não tem nenhum compromisso com a democracia. Prefere seguir ordens como capacho.

    Dilma, na Ditadura, deu a cara para bater. De rosto limpo e sereno encorou a farda. Os militares, que de jurado não tem nada, sim, preferiram esconder a cara.

    Hoje, os heróis de academia, se livram pela violência e depredação, da catarse das próprias frustrações. Usam máscara para destruir o que não têm competência para construírem. A depredação virou marca registrada destes grupelhos. Sem saberem, já que a inteligência não é o forte de seus militantes, seguem a cartilha do golpismo, tão ao gosto do DEM.

    Há sinais básicos para posicionar as pessoas no espectro ideológico. Se estão abraçados ao DEM, se comungam das idéias da Rede Globo/RBS, tradicionais golpistas e ferrenhos defensores da… ditadura.

    Essas manadas usam as mesmas táticas do Chile pré Allende, que vem a ser a mesma em qualquer parte onde a CIA encontra massa de manobra.

    Acredito que se possa ser contra a Copa, mas onde estão os argumentos?! 

    bandeira manifestanteNão é coincidência que o volume dos mascarados incha com a presença de militantes do PSTU/PSOL?! Desde que Luíza Helena se aliou a Luiz Estevão e a Antonio Carlos Magalhães contra Lula, perdi qualquer respeito pelos vassalos do PFL, agora DEM.

    Enquanto o DEM definha porque seus próceres estão indo todos presos ou afastados por corrupção, seus militantes migram, com os métodos, para partidos sem compromisso com a realidade. PSOL & PSTU incharam com a migração do DEM. Não por acaso, essa afinidade toda. Pegue um texto do PSOL/PSTU e compare com o que escreve Percival Puggina na Zero Hora. De onde vem tamanha afinidade ideológica?! A única diferença é que PSOL e PSTU “acham” que o PT Lula e Dilma comem criancinha; Puggina tem “certeza”…. No tom, no olhar e nos dentes cerrados, são farinha do mesmo saco.

    copa sim 2014Querem tratar o futebol como se fosse o circo romano. Acontece que seu comportamento, neste circo romano, está mais para leão que devora cristão do que para  manifestantes com algum tipo de ideia que sobreviva ao contêiner de lixo queimado. Os piromaníacos poderiam, pelo menos, ter importado da Índia uma forma de protesto que extrapolou os limites geográficos, a auto imolação em fogo…

    Na ditadura, Dilma enfrentou seus algozes de cara limpa. Na democracia, o PSTU e o PSOL são anonymous, que não tem nenhum compromisso com a verdade e com a transparência, usam máscaras. São aves de arribação que migram para locais onde a CIA/NSA tem interesse em desestabilizar política e economicamente.  São felizes em pelos quinze minutos de fama como bucha de canhão de interesses maiores que sua capacidade consegue apreender.

    Aliás, depois das máscaras, os contêineres de lixo queimados é, provavelmente, o símbolo maior destes anencefálicos.

    Lamento informar, independentemente da quantidade de lixeiras queimadas, vai ter Copa!

    Protesto contra Copa revolta população em São Paulo | Blog da Cidadania

    26/01/2014

    Nesta hora, não há um black block, meu irmão

    Filed under: ALSTOM,BlackBosta,Isto é PSDB!,Propinoduto Tucano,Siemens,Tremsalão — Gilmar Crestani @ 10:51 am
    Tags:

    PSDB irmaos metralhasGoverno apura uso de postos para ‘lavar’ propina de cartel

    Segundo Corregedoria de SP, servidores têm patrimônio incompatível com renda

    Negócios de ex-gerente do Metrô e de filha de ex-diretor da CPTM estão entre os alvos da investigação

    FLÁVIO FERREIRA, MARIO CESAR CARVALHO, DE SÃO PAULO, para a FOLHA

    O governo de São Paulo investiga se funcionários do Metrô e da CPTM usaram postos de combustível para lavar dinheiro de propinas recebidas de empresas do cartel que fraudou licitações de trens no Estado de 1998 a 2008.

    Postos são usados para lavagem de capitais porque recebem muito dinheiro vivo, em vendas de valores variados. Com essas características, é fácil emitir notas frias por produtos que não foram comercializados e, com isso, legalizar recursos obtidos de maneira ilícita.

    A Corregedoria-Geral da Administração paulista já apurou que parte dos servidores sob suspeita tem patrimônio incompatível com suas rendas e omitiu a posse de bens ao cumprir a obrigação legal de informar a lista de suas propriedades às companhias estatais.

    A Folha teve acesso a depoimentos e documentos da investigação da Corregedoria, que teve início após a multinacional alemã Siemens ter delatado ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) a formação de cartel em licitações de trens nos governos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos do PSDB.

    Por causa de um dos depoimentos, o órgão começou a apurar a suspeita de que o ex-diretor da CPTM João Roberto Zaniboni tenha usado a filha dele, a economista Milena Zaniboni, como laranja em um posto em Vinhedo, no interior de São Paulo.

    Zaniboni ocupou a função de diretor de manutenção e operações da CPTM entre 1999 e 2003, e o posto foi aberto em 2002.

    Documentos enviados pelo Ministério Público suíço mostram que Zaniboni recebeu US$ 836 mil (o equivalente a R$ 2 milhões) em contas na Suíça entre 1999 e 2002.

    O pagamento era para favorecer a Alstom em contratos com a CPTM, segundo a hipótese investigada pela Polícia Federal.

    O assessor técnico da CPTM Aristides Aguiar de Andrade disse à Corregedoria que, quando decidiu abrir o posto, convidou Zaniboni para ser sócio no negócio.

    "Porém, ele não se interessou, indicando então a filha para compor a sociedade", afirmou Andrade.

    Zaniboni e a filha foram indiciados pela PF sob a suspeita de lavarem a propina recebida da Alstom, o que eles negam.

    Laércio Mauro Biazotti, diretor de planejamento do Metrô, também é sócio no posto. Na última sexta-feira, ele pediu demissão do cargo.

    Outro negócio sob suspeita é o posto de gasolina do funcionário do Metrô Nelson Scaglione, que ocupou o cargo de gerente de manutenção da companhia estatal até meados de dezembro. Ele abriu o posto em sociedade com outro funcionário do Metrô, Ivan Generoso.

    O estabelecimento também conta com uma lavanderia e uma loja de conveniência.

    Além do posto de gasolina, os dois participaram, entre 2008 a 2010, de uma sociedade com uma empresa subcontratada pela Alstom, a Façon, para prestar serviços na linha 2-verde do Metrô.

    O Metrô exonerou Scaglione de sua gerência de manutenção ao saber que ele era sócio de um empreendimento em conjunto com a Façon.

    Metrô e CPTM podem afastar funcionários de cargos de direção, mas não podem expulsá-los do serviço público antes de decisão em processo administrativo.

    A Corregedoria já recomendou ao Metrô e à CPTM a abertura de processos sobre os servidores que estão sob investigação. O objetivo é expulsá-los do serviço público caso as apurações confirmem as suspeitas.

    01/11/2013

    Grupo protesta contra IPTU mas silencia ao assalto de Mauro Ricardo

    Filed under: BlackBosta,Mauro Ricardo — Gilmar Crestani @ 9:03 pm
    Tags:

    Mauro Ricardo existe porque o alvo dos manifestantes é protestarem contra o aumento para os ricos e a diminuição para os pobres. Já o assalto ao cofres públicos pela quadrilha deixada por Serra e comandada por Mauro Ricardo fica em brancas nuvens e ninguém protesta…

    Grupo vai à casa de Haddad para fazer protesto contra IPTU

    Manifestantes se reuniram na Paulista e foram até a porta do prédio do prefeito, no Paraíso (zona sul de SP)

    Petista já comparou imposto a condomínio e disse que não vai ‘voltar atrás mesmo se a Justiça for acionada’

    RICARDO BUNDUKYCÉSAR ROSATIDE SÃO PAULO

    Manifestantes –parte deles mascarados– fizeram na noite de ontem um protesto contra a alta do IPTU em frente à casa do prefeito Fernando Haddad (PT), no Paraíso, zona sul de São Paulo.

    O protesto, organizado em redes sociais, começou na região do Masp com 250 pessoas, por volta das 18h40, segundo a PM. Em marcha, eles chegaram a interditar a av. Paulista no sentido Paraíso.

    O grupo, formado principalmente por jovens, se intitula "Movimento Unidos pelo Povo", diz ser apartidário e já havia apoiado protestos anteriores –como pela educação e pela redução da tarifa de transporte público.

    Em torno de 60 pessoas do grupo saiu da Paulista e seguiu ontem para a porta do prédio do prefeito, onde permaneceram por cerca de meia hora, aos gritos de "Ei, Haddad, abaixa o IPTU!".

    O reajuste do imposto proposto por Haddad foi aprovado nesta semana em segunda votação na Câmara.

    O aumento em 2014 será de até 20% para residências e até 35% para os demais imóveis. A partir de 2015, os limites serão de 10% e 15%.

    Metade dos imóveis terá reajustes seguidos até 2017.

    O protesto de ontem foi acompanhado por dezenas de policiais militares. Embora não tenha havido confronto, um rapaz foi detido porque carregava uma barra de ferro –resultando em um princípio de tumulto.

    O ato deixou a rua de Haddad às 21h30 e seguiu novamente em direção à av. Paulista, onde foi encerrado.

    Procurada ontem à noite, a assessoria de Haddad não retornou aos recados deixados pela reportagem para dizer se ele estava em casa na hora da manifestação.

    CONDOMÍNIO

    Pela manhã, Haddad disse que não voltará atrás na decisão de reajustar o IPTU em São Paulo, mesmo diante da pressão de entidades de comércio e indústria e associações de moradores.

    Juntas, elas prometeram ir à Justiça contra o aumento.

    "Não vamos voltar atrás mesmo se a Justiça for acionada", afirmou Haddad.

    Ao menos 25 associações de moradores fizeram um abaixo-assinado contra o projeto e pretendem entregá-lo ao prefeito da cidade.

    Haddad já havia afirmado que, ao propor o reajuste, "fez o que os outros prefeitos fizeram" e comparou o IPTU à taxa de condomínio.

    "É um tributo que eu pago com a maior alegria, porque eu sei que é um condomínio para a cidade."

    Questionado ontem sobre o fato de a operação que resultou na prisão de quatro funcionários da prefeitura ter coincidido com a aprovação do IPTU, o prefeito desconversou e disse não haver ligação entre uma coisa e outra.

    Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

    %d blogueiros gostam disto: