Ficha Corrida

05/05/2015

Jayme Careca entrega o modus operandi: “- Youssef é o operador da Polícia Federal!”

Imagina se todos os policiais federais fossem iguais ao Jayme Careca… Claro que… não! Os que eu conheço são muito bons. Mas bom mesmo é quem escolheu Alberto Youssef para herói.  Como já disse antes, preso, eu entregaria minha mãe. Solto, só falo a verdade. E viva o sistema que premia delação, não honestidade. Não tem como o Brasil andar para frente quando se premia quem pratica desonestidade. Assim não dá, assim não pode!

A se confiar no depoimento do Careca, Youssef é um operador da Polícia Federal e deste tal de Mistério Púbico. Aquele que encontra papelote mas perde um helipóptero.

O método é indutivo; o resultado, repulsivo!

Não é um ponto fora da curva. São dois pontos: Claus Roxin desnudou o extermínio do fato e agora Raúl Zaffaroni (Eugenio Raúl Zaffaroni) da nome ao método: “golpe de estado

Youssef coordena o que cada pode ou deve dizer. E quem coordena o Youssef desde os tempos do Banestado?!

Até quando, ó Catilina das aruacárias, abusarás da nossa paciência?

Jayme Careca: PF me fez dizer o que Youssef mandava dizer

5 de maio de 2015 | 20:34 Autor: Fernando Brito

careca2

Assisti o depoimento do policial federal Jayme Oliveira Filho, o Jayme Careca, preparou hoje, grotescamente,a sua própria destruição como testemunha da Operação Lava Jato.

É inacreditável que um policial federal possa ser um idota como ele se apresenta, dizendo que não tinha ideia do que continham os envelopes que, por ordem de Youssef, saía para entregar.

Mas, para provar seu papel de idiota, enfiou um caminhão de areia na atuação da Polícia Federal no processo de delação premiada da operação.

Diz que o delegado federal o ameaçou de ficar preso se não prestasse colaboração.

Pior: recebeu orientação direta para dizer o que Alberto Youssef o mandasse dizer, com o requinte de receber caneta e papel para anotar o que o doleiro para declarar em seu depoimento.

Careca não disse que não fazia o que Youssef mandou-o dizer que fazia.

Mas disse claramente que dizia o que Youssef mandava dizer.

Chegam a ser patéticos os momentos em que ele diz que “se está escrito aí é porque é”.

E que recebeu orientação de um delegado federal para fazer o que o “comandante” Youssef o mandasse fazer.

“No dia do meu depoimento com com o Dr. Márcio, se eu não me engano (Márcio Anselmo Lemos)…eu já conhecia o procedimento. O DPF Márcio foi cortês, eu já conhecia o procedimento policial e ele me falou que, se eu não prestasse colaboração, eu ia ficar preso até a audiência (esta, realizada hoje, seis meses depois), que era o que estava acontecendo, era o (sic) praxe. (…) Aí (teria dito o delegado), você vai, que o Alberto vai lhe ajudar a fornecer os nomes e tal…Me forneceu uma caneta, um pedaço de papel e eu voltei para a carceragem e no dia seguinte ser ouvido. (…) Minha cela era ao lado da dele (Alberto Youssef) e ele falou: olha o endereço tal era sicrano, beltrano e eu fui  fui anotando aquilo mecanicamente”

A “cola” se repetiu por algumas vezes até que, segundo Careca, “apresentei os nomes que me forneceram, os valores “. Ainda voltou duas ou três vezes: “vai lá, pega mais alguma coisa”, foi a ordem da PF, alem de dividir o depoimento, separando os políticos que teriam foro privilegiado.

O trecho está a partir dos 9 minutos do primeiro vídeo do interrogatório.

Quem assiste o vídeo fica espantado que o duríssimo Juiz Sérgio Moro candidamente aceitar uma confissão de falso testemunho assim tão claramente admitida.

Careca não pede para retificar seu testemunho à polícia, mas diz que ele foi dirigido por Alberto Youssef e isso ocorreu por “sugestão” da autoridade policial, com a clara ameaça de que permaneceria preso  se não o fizesse.

A gravidade é muito maior  do que se tratar de uma eventual delação forçada.

É  a de se saber que a Polícia Federal induzia presos a dizerem o que Youssef mandaria ser dito.

Youssef, o “bandido profissional” – palavras do Juiz Moro – dirigindo os depoimentos!

E agora, “Careca” se apresenta e diz, como um anjo, que só disse o que Youssef mandou dizer e o que, curiosamente, incrimina Eduardo Cunha e Antonio Anastasia.

Só que, tecnicamente, as entregas a ambos são objeto de outro processo.

No STF, cuja investigação corre a cargo de Janot.

O cheiro das armações do Paraná contamina todo o processo, não só lá, mas no STF.

Jayme Careca: PF me fez dizer o que Youssef mandava dizer | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

22/03/2015

Aécio anda meio inFURNAdo

Vai se Youssef, Aécio!

Inacreditável, Alberto Youssef é a prova mais robusta que o MP, este Mistério Público, conseguiu para atacar Lula. Youssef, desde os tempos do Banestado, atuando em parceria com o Poder Judiciário. Pode isso, Arnaldo?

A barba do Aécio pode ser um bom sinal. Faz me lembrar de quando Antônio Britto voltou da Espanha. O ex-porta-voz da ditadura, cavalo do comissário montado pela RBS, quando foi defenestrado do Piratini tirou um ano “sabático” na Espanha da Telefônica, a mesma que em parceria com a RBS havia sido presenteada pelo dito cujo com a CRT. Dizem que lá foi se desintoxicar. E quando voltou, barbudo igual ao Aécio, ainda permaneceu algum tempo numa clínica de Campos do Jordão. Se for isso mesmo, não haverá “Pó pará, governador II”. A notícia ruim ficaria por conta do risco d’ele substituir o Casagrande como comentarista da Globo…

Youssef e o escândalo seletivo

22 de março de 2015 | 10:11 Autor: Miguel do Rosário

YOUSSEFF

Precisa desenhar mais que isso?

Youssef e o escândalo seletivo | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

05/03/2015

Homenagem ao circo vicioso

Caceta e Planeta Urgente! Só com muito bom humor para encarar os fatos. Pelo andar da carruagem, os  Trapalhões Didi, Mussum e Zacarias fariam melhor papel no Ministério Público. Não se trata de trapalhada, mas de palhaçada. Com licença poética, roubar é meleca que não cola na cola do PSDB. Graças ao verniz que  velha mídia fornece e o MP passa.

A população, que de boba não tem nada, deve levar na esportiva. Sabe que não é com este tipo de político de instituição pública que pode contar. É por isso que traficante é mais bem quisto, nas altas e baixas rodas. SÓ RINDO!

Tem horas em que uma homenagem à carreira do Aécio vira “circo vicioso”. PALAHAÇADA!

Lista de Furnas conecta Aécio, Banestado, Youssef e…Sérgio Moro

4 de março de 2015 | 23:59 Autor: Fernando Brito

aeciofurnas

O Estadão diz que, afinal, Aécio foi citado como recebedor de dinheiro da “Lista de Furnas”, no que o jornal diz ser um depoimento sobre a propinagem para o PP, o PSDB e um empresário, morto em 2011, chamado Aírton Daré, dono de uma empresa chamada Bauruense Serviços Gerais.

Segundo a sentença, Giovani Gionédis, então presidente do Conselho de Administração do Banestado, o banco estatal do Paraná, hoje HSBC,  teria dado a Bauruense juros acima dos de mercado, compensando pela doação de verba à campanha de reeleição de Jaime Lerner, do DEM, coligado ao PSDB.

Daré, como mostram documentos do Ministério Público do Rio de Janeiro, estava afundado até a medula na operação do dinheiro da Lista de Furnas.

Quem operou estes recursos? Ele mesmo, Alberto Yousseff.

Gionédis tinha oito cheques administrativos da empresa Bauruense Serviços Gerais em nomes de ‘laranjas’ e ordenou o saque de R$ 1 milhão para a campanha de Lerner.

Gionédis foi condenado por gestão fraudulenta, mas absolvido por lavagem de dinheiro.

Por quem?

Ah, leitor; ah, leitora…

Pelo Dr. Sérgio Moro…O imã da honradez que atrai todos os casos de corrupção no Brasil.

E então, por conta disso, vamos arquivar tudo, porque o Dr. Moro falou, tá falado.

É por isso que Aécio diz que o pedido de arquivamento de inquérito contra ele é uma homenagem que se lhe presta.

Como se sabe, a hipocrisia, dizia François de La Rochefoucauld, é uma homenagem que o vício presta à virtude.

Lista de Furnas conecta Aécio, Banestado, Youssef e…Sérgio Moro | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

30/01/2015

Na terra do Álvaro Dias, Fernando Francischini & Beto Richa é assim

alvaro dias filha fora do casamentoA dúvida é se o novo Secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, da bancada da bala e que dá entrevista armado, vai puxar o gatilho para detonar o “explorador”. Ele que se tornou tão valente em relação ao traficante na Indonésia acocou para o assessor do chefe… Como sempre, os xiitas da honestidade alheia (vide Demóstenes Torres), são sempre os que têm sujeito para esconder. Como diria a Eliane Cantanhêde, essa é tal a massa cheirosa do PSDB…

Não sei porque não me surpreendo mais com más notícias na terra do porta-voz do Paraguai, Álvaro Dias, e do desde sempre colaborador do PSDB, deste os tempos do Banestado, Alberto Youssef

Espero uma opinião abalizada do chefe da matilha, FHC, e de seu estafeta baiano, Antonio Imbassahy.

Assessor do governo de Beto Richa é preso sob acusação de exploração sexual de menores

Postado em 30 de janeiro de 2015 às 4:52 am

Do uol:

Marcelo Caramori, assessor do Governo do Paraná, foi preso no início da noite de quinta-feira (29) em Londrina, em uma operação que investiga a participação de servidores públicos em casos de exploração sexual de crianças e adolescentes na cidade. Um computador foi recolhido na casa do assessor, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, realizada por por agentes do Gaeco (Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado).

Promotores do Ministério Público afirmam que Caramori já vinha sendo investigado e que a prisão está embasada em “indícios suficientes” que caracterizam a prática de exploração sexual de menores.

A assessoria do governador Beto Richa (PSDB) negou que Caramori atuasse no Palácio Iguaçu. A informação repassada à imprensa é de que ele estaria nomeado em cargo comissionado, mas atuaria como fotógrafo do governo em Londrina. No Portal da Transparência do Governo do Paraná, no entanto, Caramori está relacionado como assessor da governadoria, recebendo salário de cerca de R$ 6,2 mil, pago em dezembro de 2014. O governador Beto Richa deve exonerar o assessor nesta sexta-feira.

(…)

Caramori gosta de aparecer em fotos ao lado de autoridades e celebridades. Em seu perfil em uma rede social, ele aparece em fotos ao lado de políticos, policiais, artistas e jornalistas famosos. Em uma das fotos, o assessor posa ao lado do jornalista da Rede Globo, Heraldo Pereira, o trata como “meu novo amigo e irmão”.

Em outra imagem, ele aparece apontando o dedo indicador para o governador Beto Richa. A cena sugere que a selfie foi registrada pelo próprio governador. Na postagem, o assessor escreve “Hoje quem fez a foto foi o chefe o amigo e o governador…Valeu pelo carinho e pelos parabéns pelo meu aniversário..um gesto que representa muito para mim a amizade!!!!!”.

Diário do Centro do Mundo » Assessor do governo de Beto Richa é preso sob acusação de exploração sexual de menores

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: