Ficha Corrida

09/11/2014

Alckmin pede água

Filed under: 171,Crise da Água,Geraldo Alckmin,Racionamento de Água,SABESP — Gilmar Crestani @ 8:17 am
Tags:

cp05052014Terra e água já forma símbolo de submissão de um povo a outro. Em 491 a.C. Dario enviou emissários a todas as cidades-estado gregas, solicitando a entrega ‘da água e da terra‘ como um símbolo de sua submissão a ele. Em maio deste ano, como se pode ver pela fac-símile ao lado, quando a campanha de Alckmin pela reeleição começava, a Folha estampou na capa: ”Racionamento de água em 2014 está descartado’, afirma Alckmin”…

O racionamento informal foi atingindo a periferia, mas em nenhum momento foi tratado pela SABESP ou por Geraldo Alckmin como racionamento. O apagão hídrico foi tradado na velha escola Rubens Ricúpero

Passadas as eleições, voltou o jornalismo e aos poucos Geraldo Alckmin desce do pedestal para pedir água à Dilma. O PSDB vai para 24 anos consecutivos à frente do governo paulista e não fez por merecer credibilidade de suas principais peças de marketing: meritocracia e choque de gestão. 

A mídia tradicional não cobrou nenhum momento pelos investimentos da SABESP mesmo tendo ela lucrado e distribuído milhões entre seus acionistas. Quando as redes sociais citamos a mídia tradicional é para desmenti-la, como faço agora. E para denunciar a manipulação de quem a finanCIA, como o Instituto Millenium.

Alckmin vai até Dilma para discutir investimentos em água

RAFAEL ITALIANI – O ESTADO DE S. PAULO

08 Novembro 2014 | 10h 14

Governador de São Paulo tem reunião marcada com presidente da República na segunda-feira; recursos para obras hídricas e trens serão discutidos

SÃO PAULO – O governador Geraldo Alckmin (PSBD) viaja para Brasília (DF), na segunda-feira, 10, para se reunir com a presidente Dilma Rousseff (PT) e discutir a crise hídrica em São Paulo além de investimentos em  linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

RELACIONADAS

"Nós temos inúmeros temas e um desses é mobilidade e o outro é a questão da água, do saneamento. Nós temos um conjunto de obras sendo executadas", afirmou o governador, na manhã deste sábado, 8, durante uma campanha de vacinação contra sarampo e poliomelite no Parque da Água Branca, zona oeste da capital.

Alckmin deve pedir ajuda do governo Federal para executar obras prometidas por ele ao longo da estiagem severa que atinge São Paulo. Entre elas está a que vai transformar 2 mil litros por segundo de esgoto em água de reúso para ser jogada na Represa Guarapiranga, na zona sul. Tem um conjunto de obras e a participação do Governo Federal é importante. Ou pelo Orçamento Geral da União ou por financiamento, que também ajuda", disse Alckmin.

Ele também vai levar para a presidente a questão da transposição de 5 mil litros por segundo da Bacia do Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira. Na quarta-feira, 5, o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, afirmou que a transposição está próxima e é "tecnicamente viável".

O governador voltou a repetir que está interligando os sistemas de abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo para diminuir pela metade a dependência do Cantareira. Ele disse novamente que antes da crise sistema liberava 33 mil litros por segundo de água para o abastecimento. Hoje, de acordo com ele, são cerca de 19 mil litros por segundo. A redução veio de uma resolução conjunta entre a Agência Nacional de Águas (ANA), órgão federal, e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), assinada em julho.

Transporte e estradas.

A CPTM também está na pauta da reunião entre o governador e a presidente. "Já temos vários convênios assinados para mobilidade urbana e é só liberar o recurso", disse o Alckmin. Segundo ele, parte dos R$ 400 milhões para a construção da Linha 13-Jade. Na última terça-feira, 4, o tucano anunciou um novo prazo para a linha que vai ligar São Paulo ao Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Antes prevista para 2014, o trecho só deve ser entregue em 2016.

Após a reunião, Alckmin viaja para os Estados Unidos. Em Nova York o governador assina um financiamento da ordem de R$ 770 milhões para investir em rodovias. Ao todo, de acordo com ele, serão 12 lotes. Entre eles está a requalificação da Rodovia Rio-Santos (SP-055).

21/10/2014

Sabe com quem está falando? Sim, com um porco!

Filed under: 171,Aécio Neves,Carteiraço,Falsidade Ideológica,Policial — Gilmar Crestani @ 10:37 pm
Tags:

 

Rodrigo Lopes: Como “secretário” do avô, Aécio tinha carteira de policial

publicado em 21 de outubro de 2014 às 13:19

aecio neves

por Rodrigo Lopes, especial para o Viomundo

Sem nunca ter tido formação policial, o senador e candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), já teve e utilizou carteira da polícia mineira para dar a famosa “carteirada”.

Aécio aproveitou da influencia do clã familiar para obter a carteira de polícia de número 8.248, emitida em 19 de abril de 1983 pela Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais (SSP-MG), que assegurava ao seu portador poderes de polícia.

A carteira foi obtida por Aécio quando ele tinha 23 anos, na mesma época em que seu avô, Tancredo Neves, governava o Estado de Minas Gerais.

Cópia do documento publicada neste blog encontra-se arquivada na sede do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais (Corecon).

Para requerer o seu registro profissional de economista junto ao Corecon, Aécio optou por utilizar a carteira policial em vez da carteira de identidade oficial.

Aécio exerceu o cargo de secretário de gabinete parlamentar da Câmara dos Deputados dos 17 aos 21 anos, entre 1977 e 1981.

No mesmo ano em que “deixou” a Câmara, começou a trabalhar na campanha para o governo de Minas Gerais com o avô. Em 1983, foi nomeado secretário particular de Tancredo Neves.

PS do Viomundo: Aécio admitiu que morava no Rio quando exerceu o cargo de assessor parlamentar em Brasília. Além de neto de Tancredo, ele é filho do falecido deputado federal Aécio Ferreira da Cunha, que serviu à Arena, o partido de sustentação da ditadura militar. Aos 25 anos de idade, depois da morte de Tancredo, Aécio foi indicado diretor da Caixa Econômica Federal pelo então ministro da Fazenda, Francisco Dornelles, primo dele. Era o governo Sarney, do qual Aécio também obteve concessão pública de uma emissora de rádio em Minas Gerais.

Rodrigo Lopes: Como "secretário" do avô, Aécio tinha carteira de policial « Viomundo – O que você não vê na mídia

20/09/2014

Diga-me com quem andas e direi quem és, Pedro Simon!

Filed under: 171,Ética,Clésio Andrade,Dentadura,Marcelo Miranda,Pedro Simon,PMDB — Gilmar Crestani @ 8:49 am
Tags:

Pedro Simon boca de ouroTodo dia um colega do Senador da dentadura reluzente é pego em alguma falcatrua. Não é por acaso que o chefe do Pedro Simon tenha merecido um livro chamado Honoráveis Bandidos. Ontem foi a informação de que o correligionário de Pedro Simon e candidato ao governo de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB/TO), foi pego um avião com R$ 500 mil e santinhos do candidato.

Pedro Simon está sempre de dedo em riste para apontar a sujeira dos outros por puro diversionismo. A cortina de fumaça, especialidade do Simon, serve apenas para desviar a atenção de todos seus próximos, para que possam agir tranquilamente. Foi assim com Eliseu Padilha Rima Rica, com Antonio Britto, com Yeda Crusius, com Ana Amélia Lemos, com José Sarney, com Renan Calheiros. Por que Simon nunca diz nada a respeito das falcatruas do seus correligionários do PMDB?

Por que, simplesmente, se sente muito bem na companhia deles. Tua vez vai chegar, Pedro Simon! Depende só do povo gaúcho de deixar de ser sua manada.

 

Ex-senador do PMDB é suspeito de comandar desvios em entidades

Esquema movimentou R$ 20 mi, diz polícia

Operação no DF investiga suspeita de fraude em duas entidades de apoio a trabalhadores do setor de transportes

Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do ex-senador Clésio Andrade (PMDB-MG)

MATHEUS LEITÃODE BRASÍLIA

A Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou nesta sexta (19) a Operação São Cristovão, que investiga suposto esquema de desvio de ao menos R$ 20 milhões do Sest (Serviço Social do Transporte) e Senat (Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), entidades sem fins lucrativos de apoio a trabalhadores do setor de transportes.

Entre os suspeitos de envolvimento nas fraudes está o ex-senador Clésio Andrade (PMDB-MG), que prestou depoimento em Minas Gerais. Não havia mandado de prisão para ele, mas os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão em sua casa.

"Existe uma clara divisão de tarefas [no esquema] e, ao que tudo indica, comandada [pelo] ex-senador da República [Clésio]", afirmou Luiz Fernando Costa de Araújo, chefe adjunto da Deco (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado).

O delegado chefe da Deco, Fábio Santos de Souza, explicou que a suspeita de sua participação no esquema veio "quando analisamos um documento fraudado encaminhado por ele à polícia para justificar gratificações pagas". A Folha não conseguiu contato com o advogado de Clésio, nem com os diretores das entidades citadas.

Em segredo de justiça, a investigação do Sest/Senat foi realizada em parceria com o Ministério Público do DF, de Minas Gerais e da CGU (Controladoria-Geral da União). Quatro pessoas foram presas e outros 24 envolvidos prestaram depoimentos de forma coercitiva no DF e em Minas.

Segundo a investigação, a qual a Folha teve acesso, os envolvidos são acusados de peculato, lavagem de dinheiro e ocultação de bens. Os desvios milionários aconteciam após a contratação de prestadores de serviço de fachada, ligadas aos investigados.

Nas investigações, a CGU também apontou remunerações superiores as declaradas à Receita Federal e pagamentos milionários para trabalhadores autônomos, parentes dos investigados.

A secretária da diretoria executiva do Sest/Senat, Andressa Passos, foragida até o fechamento desta edição, exemplifica um desses casos, segundo a polícia. Sua mãe, Elmira Passos, recebeu R$ 428 mil e sua irmã, Valesca Passos, R$ 590 mil por "serviços autônomos".

Em depoimentos ontem à Polícia, Elmira e Valesca afirmaram que nunca prestaram serviço e não sabiam da existência dinheiro.

No total, foram apreendidos na casa dos acusados R$ 1,4 milhões em espécie, R$ 500 mil em moeda estrangeira, 18 carros de luxo e 1,5 milhão em joias.

O Sest e o Senat foram criados em 1993 para apoiar trabalhadores do setor de transporte com orçamento de R$ 1 bilhão. Desde então, são administradas pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), comandada por Clésio até abril deste ano.

Clésio foi vice do presidenciável Aécio Neves no primeiro mandato do governo do tucano em Minas Gerais, entre 2003 e 2006. Atualmente, ele apoia o governo Dilma.

O ex-senador foi acusado de participar do mensalão tucano. Ex-sócio da SMPB e do publicitário Marcos Valério, ele responde pelos crimes de peculato (desvio de recursos públicos) e lavagem de dinheiro em desvio para o financiamento da campanha de Eduardo Azeredo, de quem foi candidato a vice em 1998.

08/05/2012

Técnico do time da Veja está na Papuda

Filed under: 171,Bandidagem,Chinelagem,CPI da Veja — Gilmar Crestani @ 9:21 am

 

O Conversa Afiada reproduz e-mail que recebeu de amigo navegante que prefere ler a Carta Capital:

Olha aí, me mandaram a foto do time de futebol da Veja, com os dois atacantes em destaque, Gustavo Ribeiro e Policarpo, cuja tática 1-7-1 era a de invadir a área do Hotel Nahoun. O técnico do time, responsável por todos os furos da equipe, contudo, não aparece na foto. Está concentrado no presídio da Papuda, em Brasília.
abs

"Jornalista bandido bandido é" – Protógenes Queiroz

Técnico do time da Veja está na Papuda | Conversa Afiada

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: