Ficha Corrida

06/08/2016

O papel da imprensa, mais sujo que papel higiênico usado, para proteger sua cleptocracia

Se Michel Temer recebe, no Jaburu, da Odebrecht, culpa do Lula. Se Eliseu Padilha também recebe gorjeta de Marcelo Odebrecht, culpa do Lula. Se Aécio Neves é o primeiro a ser comido, culpa do Lula. Se Lula não aparece na Lista de Furnas, Lista Falciani do HSBC, na Lista Odebrecht, no Panama Papers ou em Liechtenstein, e também não é citado nas delações, isso só prova que Lula é, sim, o grande culpado. Porque, se ele aparecesse em tudo, como o Aécio, ele seria inocente, como a Andrea Neves ou a Cláudia Cruz

Mas, como dizia Tom Jobim, para a turma do golpe paraguaio o sucesso de Lula, um nordestino que tirou milhões da miséria, é ofensa pessoal..

Imprensa prova que tem lado promovendo Temer, o inelegível, diz Greenwald

Imprensa prova que tem lado promovendo Temer, o inelegível, diz Greenwald

sex, 05/08/2016 – 16:21 – Atualizado em 05/08/2016 – 16:24

Jornal GGN – O portal The Intercept levantou alguns momentos em que a grande mídia citou Michel Temer como potencial candidato a presidente em 2018 sem evidenciar que o interino já foi condenado pela Justiça Eleitoral à inelegibilidade por oito anos.

A ideia de Temer concorrer à "reeleição" – alguns veículos tratam como se ele já tivesse sido eleito presidente da República, e não ocupado o cargo em função de um impeachment – desagradaria PSDB e seus satélites, que estão pavimentando o caminho para um de seus caciques.

Temer teve de reagir às reportagens, dizendo que não tem pretensões presidenciais, para evitar a implosão precoce da base aliada. Apesar disso, aliados chegaram a dizer à imprensa que se ele quiser, será candidato, nem que para isso seja preciso alterar a Lei da Ficha Limpa.

Por Glenn Greenwald e Inacio Vieira

Grande mídia promove candidatura de Temer ignorando sua inelegibilidade

Do The Intercept

Desde que Michel Temer assumiu a presidência interinamente, a grande mídia vem especulando em torno da possibilidade do presidente em exercício se candidatar à reeleição em 2018. Conforme nossa reportagem em junho, Temer foi condenado em maio por violar a lei eleitoral e está impedido de se candidatar a qualquer cargo (incluindo a presidência da República) por oito anos.

Já em sua primeira grande entrevista no exercício do cargo, o programa Fantástico, da Rede Globo, não deixou o assunto da candidatura passar em branco e Temer, que parecia inicialmente deixar em aberto a possibilidade da candidatura, logo concluiu de forma assertiva. “Não é a minha intenção [ser candidato]. Aliás, não é a minha intenção, e é a minha negativa. Eu estou negando a possibilidade de uma eventual reeleição”.

Nos dois meses que se seguiram, em diversas menções à possível candidatura de Temer, a grande mídia negligenciou um dado crucial: a condenação na Justiça Eleitoral que decretou a inelegibilidade do interino por oito anos bastaria para que as especulações em torno da candidatura consideradas impróprias, não fosse o profundo desejo da grande mídia de ver a reeleição concretizada.

A Lei Ficha Limpa, que hoje impede Temer de concorrer à reeleição, faz parte da trajetória do então presidente da Câmara desde 2009, quando apoiou e encaminhou para votação na casa o projeto que alterou a legislação anteriormente conhecida como Lei da Inelegibilidade. Em seu canal no YouTube, Temer falou em 2010 da “felicidade em fazer tramitar e aprovar o Projeto Lei do Ficha Limpa”, do qual se diz o “grande patrocinador”:

No último fim de semana, a possibilidade da candidatura de Temer foi ressuscitada novamente, desta vez pelo novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em entrevista ao Estado de S.P. De acordo com o jornal, Maia haveria lançado Temer como candidato.

Em um artigo de linguagem predominantemente positiva e esperançosa com relação ao futuro de Temer, o jornal contou a “previsão ou premonição de Maia” que “Lula e Temer podem disputar segundo turno”, mas “Temer vencerá”. Maia também advertiu que “Temer será o candidato do nosso campo quer queira quer não”. Restou ao leitor determinar se “quer queira Temer” ou “quer queira o leitor”.

A Folha de S.P. ecoou a narrativa de esperança sem questionar a viabilidade do projeto.

O coro da grande imprensa continuou mesmo após o interino se mostrar humildemente “honrado com a lembrança” de Maia em nota oficial. Mas deixou claro: “Não cogito disputar a reeleição”. Os grandes jornais do país seguiram a deixa e refletiram em suas reportagens a “escolha” do presidente em exercício por não concorrer ao Planalto em 2018.

Os colunistas do Jornal O Globo não se conformaram com a negativa do presidente interino e continuaram a ignorar a decisão da Justiça Eleitoral pela impossibilidade da candidatura.

Por três dias inteiros, após a sugestiva entrevista de Rodrigo Maia, seguiram-se as especulações a respeito das intenções do interino, sem nenhuma menção à condenação por doações acima do limite legal na campanha eleitoral de 2014 que o tornaram inelegível até 2024.

Depois de dezenas de machetes e capas especulativas, o promotor do Ministério Público de São Paulo, José Carlos Bonilha, chamou a atenção para a inelegibilidade de Temer na quarta-feira. A jornalista Mônica Bergamo da Folha de S.P. informou na sexta que o Ministério Público pretende impugnar a candidatura caso venha a se concretizar. Ao contrário do que alegaram blogs de direita, Temer não se tornaria elegível após pagamento da multa pela condenação, esclareceu o promotor em entrevista para o Jornal O Globo essa semana:

“É necessário esclarecer que o pagamento da multa não afasta a inelegibilidade. E também é preciso ser dito que não depende da vontade dele ser ou não candidato. A inelegibilidade dele é uma consequência legal e não cabe a ele ou qualquer aliado decidir sobre isso. Esta é uma decisão que foi tomada pela Justiça Eleitoral.”

É difícil imaginar uma prova mais contundente da parcialidade da mídia dominante do que a promoção da candidatura de Temer por meses sem mencionar tamanho impedimento legal.

Imprensa prova que tem lado promovendo Temer, o inelegível, diz Greenwald | GGN

1 Comentário »

  1. Republicou isso em Gustavo Hortae comentado:
    Acrescento que, na verdade, danem-se!
    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/08/06/acrescento-que-na-verdade-danem-se/

    MAIS UMA VEZ ENTORPECIDOS, MAIS UMA VEZ MANIPULADOS, MAIS UMA VEZ ILUDIDOS, ATÉ COM APLAUSOS FALSOS EM MONTAGEM RIDÍCULA NA GBOBO GOEBBELLS, COMO SOUBE…

    EU NÃO CURTO NADA DISSO, MAS SE ALGO DE BOM PODE TER, É GRAÇAS AO LULA E À DILMA!

    “Sabe de uma coisa, estou de saco cheio desta gente que se acha muito esperta, que age de forma dissimulada e tem a certeza de que está nos enganando.
    Acham-se tão espertos e inteligentes que menosprezam a nossa inteligência e com isto nos ofendem,
    Sinceramente, não tenho mais, nesta altura da vida, a menor paciência para gente assim.
    Desejo mesmo que cada um vá para o raio que o parta!. Do fundo de meu coração!
    É mesmo como tenho dito, e ouvido muitos protestos e até desaforos por conta disto, somos mesmo todos idiotas idiotizados.
    Todavia há entre nós, os idiotizados, uns tantos, que não são poucos, que ainda não entenderam que são manipulados. Ou então são manipuladores.
    Claro como água de pote.
    Acrescento que, na verdade, danem-se!”

    AH, ANTES QUE EU ME ESQUEÇA, #FORATEMER

    Comentário por gustavo_horta — 06/08/2016 @ 7:33 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: