Ficha Corrida

16/04/2016

Pirata cara-de-pau

A voracidade com o Beto Albuquerque se atirou nos braços de Eduardo CUnha explica de ondem vem a metamorfose de um partido que, nas mãos dele, mudou o sentido o “S”, de Socialista para Safados. Se nem Jesus Cristo conseguiu, apesar de sua divindade, impedir que Judas não só sentasse à mesa, não seria Dilma que teria o condão de impedir que um velhaco buscasse lhe passar a perna.

O conto do vigário desses golpistas são as promessas do botim ao exército de mercenários. O dinheiro compra quase tudo, mas, como ensinava o conterrâneo Aparício Torelly, vulgo Barão de Itararé, “o homem que se vende sempre recebe mais do que vale”.

A cara dos condutores do golpe tem a aparência da bunda de seus apoiadores!

O butim

Por Fernando Brito · 15/04/2016

butin

Os dicionários registram  butim  como a pilhagem dos bens do inimigo vencido, saqueados pelo vencedor; ou  de qualquer roubo.

E como não se vence sozinho nem sozinho muito se rouba, o uso da velha palavra geralmente se dá na expressão repartir o butim.

É, por isso, hora de muita briga, confusão, ambições.

Cada um se acha merecedor de um naco gordo e ao chefe cabe administrar a partilha.

Hora de sua autoridade e hora, também, em que a alegria com os tesouros saqueados começa a construir os ressentimentos de quem queria mais.

O jantar, ontem, já sem a mínima discrição, de Michel Temer com seus aliados, em Brasília, embora já mereça o uso da palavra, ainda não revela, sob os sorrisos de quem precocemente se considera vitorioso, as presas da intriga e das ambições próprias.

O baixo clero parlamentar tem ambições modestas. Um ministério aqui, outro ali e a farta distribuição dos cargos estatais e nas estatais.

É dinheiro na veia, para uso pessoal e eleitoral. Esqueçam a Lava Jato, isso já se foi, cumprido o seu papel.

Ficará Moro com a missão final de imputar a Lula o desgaste e o opróbrio, assim que a presa lhe voltar às garras.

Num furor, aliás, que pode ser danoso ao próprio Temer, pelos baldes de gasolina que atirará no já inflamado clima de confronto do país. Valiosíssimo para ele se, afinal, tiver as ambições eleitorais que todos lhe suspeitam.

No butim, porém, fica fora a conta do dinheiro grosso e o poder de fato.

Este não é para ser tratado em regabofes brasilienses.

O PSBD quer a Fazenda. Mas se a tiver, como espertamente Temer faz registrar hoje na coluna de Monica Bergamo, terá de assumir as responsabilidades e não poderá ficar “no muro” quando o governo de usurpação nacional começar a enfrentar o descontentamento e os protestos.

Serra quer qualquer coisa que lhe garanta a sobrevida política, podendo mesmo até deixar o ninho tucano numa reacomodação. Não é por outra coisa que FHC dele diz que é “muito bom,mas…”

Temer, in pectore, desejaria na Justiça um nome como Nélson Jobim: nenhum pejo em atropelar, influência sobre o Supremo, intimidade com as Forças Armadas  e ainda o fato de que seu passado de colaborador de todos os governos, inclusive o de Lula, servir-lhe de cobertura de “imparcialidade” na duríssima missão de cumprir os acordos feitos com Eduardo Cunha e trancar os “excessos” da Lava Jato sobre  os grandes grupos empresariais.

Vê-se que não é pouca coisa e, embora o apetite de Jobim seja mesmo para “muita coisa”, também não meterá a mão nesta cumbuca sem garantias.

A tudo isso, porém, falta  um “detalhe”.

A vitória do golpe.

Embora tudo lhes pareça favorável, ainda há um pequeno detalhe: o povo.

Antes, até a consumação do golpe, e depois, quando a caratonha dos “salvadores da pátria” tiver que se mostrar, ampliando cortes e sacrifícios num quadro que já é de impensáveis cortes e sacrifícios.

Não haverá dias fáceis.

A esperança mingua, mas cresce-nos a consciência.

Quando se pretende vencer sem convencer, deve-se considerar que a vitória é só parcial.

Abre-lhes  os cofres,  mas não  se abrem as mentes.

O butim – TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

6 Comentários »

  1. […] pré-sal é seu biscoito de […]

    Pingback por Putsch no Chapeuzinho Vermelho | Ficha Corrida — 06/06/2016 @ 10:03 am | Responder

  2. […] escreveu Milton Friedman. A obsessiva caçada ao Grande Molusco terá de aumentar o preço do botim para manter a rédea nos capitães-de-mato. Mas há um dilema. Se esticar demais a corda, perde a […]

    Pingback por Prometeu Acorrentado | Ficha Corrida — 01/06/2016 @ 9:34 am | Responder

  3. […] mafiomidiáticos silenciam e aí o despudor vira ostentação. Os golpistas podem desfrutar do botim cantando o hino da complacência: “tá tranquilo, tá favorável”.  Eduardo CUnha já pode […]

    Pingback por O Maquiavel da Cleptocracia | Ficha Corrida — 30/05/2016 @ 8:11 am | Responder

  4. […] Michel Temer vestido para assumir o butim do golpe […]

    Pingback por O golpe veste ratazanas | Ficha Corrida — 24/04/2016 @ 8:24 am | Responder

  5. […] Fonte: Pirata cara-de-pau […]

    Pingback por Pirata cara-de-pau | O jornaleiro — 17/04/2016 @ 11:01 am | Responder

  6. […] Sourced through Scoop.it from: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Pirata cara-de-pau | Q RIDÃO... — 16/04/2016 @ 9:54 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: