Ficha Corrida

31/12/2015

Voo do ovo

cunhas2015 foi o ano em que descasou a desova do Instituto Millenium. O ovo da serpente chocado pelos grupos mafiomidiáticos teve seu avant première na abertura da Copa do Mundo de 2015, no Itaquerão. Na oportunidade, os reis dos camarotes vips da Multilaser, Banco Itaú, as paneleiras de Higienópolis e jornalistas a R$ 70 mil reais mensais xingaram a Presidente Dilma. Todos vestiam, assim como na Marcha dos Zumbis, a camisa Padrão FIFA da CBF. Uma justa homenagem aos seus ídolos João Havelange, J. Hawilla, José Maria Marin, Ricardo Teixeira, Marco Polo del Nero. Por fim, açularam Eduardo CUnha que pensavam ser um pitbull com guia e focinheira à serviço do golpe paraguaio.

Em Porto Alegre, os midiotas da RBS empunharam uma faixa e a grudaram na grade do 3º exército com o sugestivo slogan: “Somos milhões de CUnhas”. Por todo Brasil, os órfãos do Napoleão das Alterosas, o amigo de FHC, tornaram-se violentos combatentes da corrupção alheia. Tudo para que a própria continuasse como sempre foi. O exemplo da Operação Zelotes, a Lista Falciani do HSBC estão aí para mostrar o quanto existia de verdade no lema do MFP de combate a corrupção.

O Poder Judiciário teve sua parcela de culpa. Começou com os vazamentos seletivos de caça ao Lula e terminou com canto de torcida do STJ no twitter. 

Resumindo: 2015 foi o ano em que os cães ladraram com mais raiva, mas a caravana passou.

Jornalista, Alceu Castilho publica artigos no site Outras Palavras

O ano em que fascistas definiram alvos e cores

30 de Dezembro de 2015

Luciano Marra:

Por Alceu Luís Castilho (@alceucastilho), do blog Outras Palavras

Em agosto, uma mulher vestiu-se de vermelho e caminhou pela Avenida Paulista, em São Paulo. Foi chamada de “putinha”, “vagabunda”, “corrupta”, “velha doida”. Manteve a dignidade:

17/08 (São Paulo): “Dama Vermelha”: a história da mulher que enfrentou o ódio na Paulista

Outros que ousaram vestir vermelho – ou defender o governo, ou combater o golpismo – durante manifestações de direita foram xingados, agredidos, expulsos do local. Em muitos casos, com escolta policial absolutamente tolerante às agressões:

15/03 (BH): Em Belo Horizonte, faixas pediam intervenção militar e camisa do PT foi pisoteada por participantes
15/03 (Manaus): Manifestantes atearam fogo na bandeira do PT em Manaus
16/08 (Rio, São Paulo, Curitiba): Protestos anti-PT registram agressões a quem veste camiseta vermelha
15/03 (Rio): Comunista apanha e sai de camburão

O ódio mais recente ao Partido dos Trabalhadores (que recicla o velho ódio ao comunismo) foi um dos motores dessas expressões fascistas em 2015. Ao lado da covardia, do espírito de manada que acossa manifestantes pouco instruídos e pouco tolerantes. Mas não o único. Basta discordar:

15/03 (Rio): Nas areias de Copacabana, homem é hostilizado e expulso de protesto contra Dilma por portar bandeira de luta pela moradia
31/03 (Rio): Jovem diz ter sido agredido por PMs após contestar ato pró-militares no Rio
16/08 (Londrina, PR): Estudantes da UEL são agredidos em protesto contra governo em Londrina
02/11 (Natal): Jovens são agredidos covardemente por líderes pró-impeachment na cara de policiais; manifesto pede punição

SEM LIMITES

Houve até quem se dispusesse a invadir residências, tamanho o descontrole:

15/03 (São Paulo): Em São Paulo, manifestantes ameaçam invadir um sobrado ocupado por sem-teto
28/02 (Chapecó, SC): Em Chapecó, invasão para retirar bandeira do MST

Bebê no colo? Fascista que é fascista não está nem aí:

19/05 (São Paulo): SP: com bebê no colo, ex-CQC é hostilizado por “paneleiros”

Note-se, aliás, que a intolerância política caminha de mãos dadas com outros obscurantismos:

15/04 (Belo Horizonte): Grávida que posou de lingerie é agredida verbalmente em BH

SAUDADES DA DITADURA

Em muitos momentos foi como se estivéssemos em 1964. Defensores da ditadura, da tortura, colocaram suas garras para fora, numa escala ainda maior que a dos protestos de 2013 – quando já se desenhava a intolerância obscurantista nas ruas:

15/03 (Recife): Ato em Recife tem hino das Forças Armadas e defensores da ditadura
15/03 (São Paulo): Ex-agente do Deops vira celebridade no 15 de Março paulistano

E, se é para ter saudades do último regime ditatorial, alguns se propuseram a fazer o pacote completo:

31/07 (São Paulo): Instituto Lula é alvo de ataque a bomba

Esta notícia de janeiro mostra que um coronel defensor do nazismo ajudou a incitar a pancadaria da polícia, no Rio:

03/01 (Rio): Oficiais da PM do Rio incitaram pancadaria contra black blocs

Vale assinalar que a pujança intelectual não se revela o forte de alguns desses manifestantes:

12/04 (São Paulo): Integralista xinga Montesquieu e pede fim da divisão dos Poderes

‘HOSTILIZADOS’

A intolerância não ocorre apenas nas manifestações contra o governo. Sair às ruas pode ser motivo para linchamentos morais. E a imprensa nem sempre mostra atenção especial a essas violências.

Observem a palavra utilizada nos títulos abaixo para os insultos sofridos por Chico Buarque, no Rio, e João Pedro Stédile, em Fortaleza:

23/09 (Fortaleza): Líder do MST é hostilizado no aeroporto de Fortaleza
22/12 (Rio): Chico Buarque é hostilizado por grupo antipetista no Rio

No caso de Chico Buarque, boa parte da imprensa falou que o músico se envolveu em um “bate-boca” – quando o vídeo mostra que, mesmo sendo chamado de “um merda”, ele se comportou de modo civilizado.

Outras personalidades foram ofendidas e intimidadas em lugares públicos. Entre eles, políticos. Como o ministro Patrus Ananias, o ex-senador (e secretário dos Direitos Humanos em São Paulo) Eduardo Suplicy e o ex-ministro Guido Mantega. Este último, mais de uma vez. Em um restaurante e em um hospital.

‘ISTO É UMA DEMOCRACIA’

A senhora que vestia vermelho na Paulista lembra, singelamente, que vivemos em uma democracia. As imagens dela sendo agredida pelos manifestantes e a fleuma com que reage às ofensas estão entre as mais significativas de 2015:

O ano em que fascistas definiram alvos e cores | Brasil 24/7

2 Comentários »

  1. […] Sourced through Scoop.it from: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Voo do ovo | Q RIDÃO... — 31/12/2015 @ 1:32 pm | Responder

  2. […] escrito na marcha dos zumbis, o fascismo está renascendo, e ainda mais violento. Vimos como tudo isso aconteceu. Primeiro deram o nome de Primavera Árabe. Foi assim que as […]

    Pingback por Ressurgem fascismo no Brasil & Ku Klux Klan nos EUA | Ficha Corrida — 31/12/2015 @ 10:32 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: