Ficha Corrida

14/12/2015

Fracasso de crítica e público

FSP 14122015Tem sido um prazer acompanhar, não as manifestações, mas a imagem dos que não conseguem chegar ao poder pelo voto. A marcha dos zumbis cavalgada pelo PSDB e financiada com o dinheiro que desviaram para a Suíça, parece ter saído da mitologia grega. A cara dos próceres do PSDB quando olham para Eduardo CUnha é de quem enxergou Medusa.

A melhor coisa do que vem acontecendo a partir da quarta derrota seguida do PSDB é a esta possibilidade de identificarmos em familiares, parentes, colegas e amigos o ódio visceral que foram armazenando a cada capa da Veja, reportagem da Folha ou edição do Jornal Nacional. Os associados do Instituto Millenium vem prometendo há anos a destruição do Lula. Todo dia uma putaria toma forma nas páginas das cinco irmãs e ganha as redes sociais. Nossos conhecidos espumam uma raiva hidrófoba como quem praticaria canibalismo se houvesse possibilidade de degustar um tentáculo do grande molusco. Não se trata de um ódio momentâneo, mas algo que vem sendo construído paulatinamente, em concerto fino e ensaiado com instituições que não tem nada de republicano, como o MPF, que virou braço institucional dos sem votos.

Os gregos, há dois mil e quinhentos anos, desenvolveram mitos que explicam e buscavam alertar para o risco da desmedida. As frustrações pessoais, profissionais ou sexuais, são em grande parte motivo de ódio que levam a comportamentos desmedidos.

Muitos dos heróis gregos eram filhos bastardos, de uma mulher com um deus. A gravidez do momento brandido pelos zumbis padrão FIFA tem a mesma concepção das infiéis gregas. Tanto mais lutam para exorcizarem seus problemas psíquicos mal resolvidos, mais claro fica porque tem sucesso de mídia mas fracasso de votos. Nossos heróis do golpe paraguaio tem a mesma índole, de super heróis para frustrados de toda ordem, mas que não passam disso mesmo, bastardos frutos dos grupos mafiomidiáticos.

Os midiotas compraram por Eduardo CUnha para guia-los, Kim Kataguiri por mascote e Alexandre Frota como estimulante. Se Cunha é a frustração de poder, Kim representa a infatilidade de quem em pleno século 21 compra ideias golpistas do século passado. Por fim Alexandre Frota e Ronaldo Nazário explicam a frustração sexual que causa tanto irritação com a visão do homem barbudo. Um não consegue distinguir mulher de travesti, o outro é minotauro com que sonham nas noites de insônia.

A Folha de São Paulo deste 14/12/2015, estampa na capa, para ilustrar manchete, a foto do que seriam 40 mil protestantes, mas que não passam de 400. Não é de admirar que de mentira em mentira os zumbis vão minguando. Tinha mais alunos protestando contra o fechamento de escolas do que zumbis pedindo a entrega da faixa presidencial para o Napoleão das Alterosas.

O que poderia ser mais ridículo um movimento artificial criado pelas cinco irmãs, desde sempre golpistas: Folha, Veja, Globo, Estadão & RBS. Como na fábula da rã e do escorpião, é da natureza deles o golpe. Aliás, sequer existiriam não tivessem dado o golpe de 1964. O ridículo é pensarem que em pleno século XXI pudessem amadrinhar mais gente do que uma marcha de toda sorte de frustrados.

Se houvesse uma única explicação para, em que pese o agravamento da crise econômica, a diminuição dos zumbis é a constatação tão simples quanto verdadeira que é a substituição de uma pessoa honesta por uma quadrilha desde sempre vivendo infiltrada nos mais diversos segmentos das instituições públicas. Há parcelas bem identificadas do Poder Judiciário, da Polícia Federal e, principalmente do MPF que perseguem uns para acobertar seus comparsas. Conseguem prender a cunhada do Vaccari, só pelo fato de ser cunhada de um petista, mas ficam inertes diante da mulher do Eduardo CUnha e do próprio Cunha, que chantageia, ameaça e usa a Câmara como se fosse um puteiro seu, sem que nenhuma destas instituições esbocem o menor repúdio.

O Golpe Paraguaio serve para deixar mais claro quem são os maiores antidemocráticos da atualidade, pessoas e instituições, próximas ou distantes, dos quais devemos manter, como de medusas peçonhentas, segura distância. Não é sem motivo, nem mera coincidência, que a marcha dos golpistas tenha sua imagem associada às camisas padrão FIFA da CBF. Vestindo camisas que custam mais de R$ 300 reais, com escudo da instituição presidida por varões de Plutarco da estirpe de um Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo del Nero, os manifestantes dão a exata dimensão do que aconteceria com o Brasil se estes personagem, homens que segundo a Rede Globo fazem a diferença, comandassem os destinos do Brasil. Sem contar o maior artífice e desde sempre guru dos manifestantes, Eduardo CUnha…

1 Comentário »

  1. […] Sourced through Scoop.it from: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Fracasso de crítica e público | Ficha Corrida | Q RIDÃO... — 14/12/2015 @ 12:46 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: