Ficha Corrida

22/05/2015

Assim como FHC, PSDB também é traído pelos próprios amantes

caros-amigos-filho-FHCEm italiano, o ramo de ficção é chamado de giallo, amarelo. No Brasil, devido aos personagens e ao tempero poderíamos dar um nome mais apropriado, tucano. É o romance do tipo 007, pois envolve política e mulheres bonitas, mas apimentado com uma 45 no rabo.

Um dos romances jamais escrito mas que cresce e ganha contornos a la Mario Puso, à medida que se vai conhecendo as relações do PSDB com os grupos mafiomidiáticos, é o envolvimento de FHC com a jornalista da Rede Globo, Miriam Dutra. A história completa desta captura de um Presidente por um grupo mafioso ainda está por merecer uma edição de luxo, e depois uma minissérie, num horário para maiores…

Pode-se começar analisando a forma como se deu, na Itália, a captura de Giulio Andreotti ou Silvio Berlusconi. A máfia sabe quem e como capturar. No Brasil, pode-se ficar com Collor ou FHC. O único ingrediente que não falta nestas horas são os mais variados tipos de orgias, com mulheres ou com estatais, tanto faz.

Uma mulher bonita tem a missão de se insinuar. Com FHC, coube à Miriam Dutra. Eleito presidente pelo métodos Rubens Ricúpero, FHC soube por Roberto Marinho que tinha um filho com a funcionária da Globo.

Fosse com Lula, Veja, Estadão, Folha, Istoé, Época, Globo & RBS fariam um consórcio para uma novela mais longa que a Comédia Humana do Balzac. Caros Amigos furou todo a máfia midiática. É a tal de liberdade de expre$$ão…

Como foi para capturar, o romance de FHC com Miriam Dutra não só foi sonegado aos leitores, telespectadores, como a heroína foi providencialmente escondida na Espanha. Mas, como toda farsa que envolve Globo e PSDB, uma dia na internet cai. E assim ficamos sabendo que, a pedido dos filhos, que sabem o pai que têm, foi feito um exame de DNA. Cientificamente, foi esclarecido que o filho de FHC era só filho da mãe. Falta agora esclarecer os contornos da captura de um presidente pelo maior grupo de comunicação do Brasil? Quem foi que sustentou a amante no exílio espanhol? Por que o público só teve conhecimento, não pelos assoCIAdos do Instituto Millenium, mas via Revista Caros Amigos? Por que nem revistas de fofocas, do tipo Caras, deu uma notinha sequer? Seria porque todas pertencem às cinco irmãs(Folha, Veja, Estadão, RBS & Globo)? Se eles esconderam esta história, que outras mais foram negoCIAdas? O Escândalo da Parabólica é um pequeno indício das relações promíscuas.

O exame de DNA pedido pelos filhos revelam a credibilidade do pai. Até porque, onde há uma Luciana Cardoso sabe-se o que como é se sair ao pai… Na hora de dividir a herança, do tipo um imóvel bilionário  em Paris, é melhor sempre ter certeza com quem se está dividindo. Afinal, pode-se ser traído pela própria amante, o que não se pode permitir é ter de dividir o patrimônio escondido com quem não tem o mesmo sangue.

O PSDB está fazendo com os movimentos desovados na cavalgada do golpe o mesmo que os filhos de D. Ruth fizeram com relação ao filho de Miriam Dutra, pedindo exame de DNA. Quando o navio afunda, os ratos são jogados ao mar. A traição de quem um dia jurou amor eterno está no DNA do PSDB. É por isso que as lições deixadas por Rubens Ricúpero e Carlos Monforte continuam sendo a senha para descobrir onde está alcovitado o perigo. O ovo da serpente quebrou, agora é juntar os cacos e levar o MBL para Butantã…

Após recuo, grupos acusam PSDB de traição

Parecer jurídico levou partido a desistir de bancar, neste momento, pedido de impeachment de Dilma Rousseff

Ativistas responsáveis pelos protestos pedindo saída da petista dizem que PT e PSDB viraram ‘farinha do mesmo saco’

DE SÃO PAULO DE BRASÍLIA

À frente das manifestações contrárias ao governo Dilma Rousseff (PT), movimentos de rua favoráveis ao impeachment da presidente reagiram ao recuo do PSDB em apresentar neste momento pedido de afastamento da petista.

Para o MBL (Movimento Brasil Livre) e o Revoltados Online, que organizaram protestos em março e abril pelo país, o PSDB e o presidente nacional da sigla, Aécio Neves, traem o Brasil ao desistir da defesa do impeachment.

Sem respaldo legal ou apoio político, os partidos de oposição seguiram os tucanos e anunciaram oficialmente nesta quinta (21) a decisão de pedir a abertura de uma ação penal contra a petista.

O PSDB deixou de bancar a hipótese de impeachment ao receber parecer sobre sua viabilidade jurídica feito pelo jurista Miguel Reale Júnior.

"O PSDB disse que não irá aderir à pauta do impeachment, traindo os mais de 50 milhões de votos na última eleição de brasileiros que apostaram nessa falsa oposição que continua nos decepcionando", criticou o MBL.

Para Marcello Reis, líder do Revoltados Online, PSDB e PT tornaram-se, assim, "farinha do mesmo saco". "Aécio está sendo um covarde, cúmplice desse governo corrupto, e [está] a mando do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso."

O porta-voz do Vem pra Rua, Rogério Chequer, disse que desejava que as siglas de oposição apresentassem pedido de impeachment, mas ressaltou que a abertura de uma investigação contra a presidente também é outra pauta defendida pelo grupo.

"Gostaríamos que fizessem também o pedido de impeachment, mas a atitude não invalida a iniciativa", afirmou.

Na defesa do PSDB, o tucano e assessor especial do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Xico Graziano, avaliou que os ataques ao partido revelam um "pendor ditatorial." "Entendo a frustração de quem quer impeachment. Agora, atacar Aécio, FHC ou PSDB mostra ignorância política."

AÇÃO PENAL

As siglas de oposição decidiram ingressar na terça (26) com pedido de abertura de investigação na Procuradoria-Geral da República.

O argumento é que a presidente cometeu no seu primeiro mandato crime comum ao realizar manobras fiscais com o uso de bancos oficiais.

As siglas de oposição se valerão de relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) para acusar a petista de crimes contra as finanças públicas e de falsidade ideológica.

Os oposicionistas, que não reconhecem o recuo em relação ao impeachment, argumentam que, se for aprovada, a investigação pode levar ao afastamento da petista. Eles admitem, contudo, que o processo é bem mais longo.

Segundo o artigo 86 da Constituição Federal, um presidente não pode ser investigado por um crime "estranho ao exercício de seu mandato". Por isso, o pedido tem de ser aceito pelo procurador-geral, Rodrigo Janot.

Depois, o STF (Supremo Tribunal Federal) analisará a procedência do pedido. Se ele passar, deve ainda ser submetido à Câmara dos Deputados, onde precisará de 342 do total de 513 votos.

Só assim a presidente da República seria afastada do cargo por até 180 dias, à espera do julgamento no STF.

(GUSTAVO URIBE E CATIA SEABRA)

2 Comentários »

  1. […] Source: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Assim como FHC, PSDB também é traído pelos próprios amantes | O LADO ESCURO DA LUA — 22/05/2015 @ 12:16 pm | Responder

  2. Republicou isso em TEM CAROÇO NESSE ANGU….

    Comentário por anisioluiz2008 — 22/05/2015 @ 12:16 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: