Ficha Corrida

04/04/2015

Pozzobom + Reuters = FHC

pozzobom y SirotskyDescubra na imagem quem são os três antipetistas & Pozzobom!

Não há nada a acrescentar às palavras do Juremir a respeito do importante papel desempenhado pela imprensa e pelo Judiciário para as relações republicanas.

Um e outro ficaram reais na foto feito por seus comensais. Ninguém melhor do que Jorge Pozzobom, do PSDB, para falar do Poder Judiciário. E porque não uma agência de notícias internacional, como a Reuters, para revelar como a imprensa, principalmente a que defende interesses alienígenas, cuida da imagem de FHC.

Se as pessoas não agissem como manada e tivessem um pouco mais de respeito pela própria inteligência iriam um pouco além do que políticos do tipo Pozzobom ou veículos do tipo Reuters querem nos fazer crer.

Uma imagem que fala por si só. Imaginem de quem os Sirotsky & Pozzobom estão rindo. Da manada gaúcha que os seguem abestados. Eles que agora foram pegos na Operação Zelotes.

Os maiores sonegadores gaúchos. Fazem jus ao Hino Riograndense: “sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”. Não é pouca coisa. Nossas façanhas não se limitam ao território guasca ou catarinense, mas a toda terra. Ah, eu sou gaúcho…

Sozinha, a RBS pode ter sonegado mais que do que Cerveró, Barusco ou o PP Gaúcho somados desviaram da Petrobrás. “Mas podemos tirar, se achar melhor”…

reuters pozzobom

Podemos tirar se achar melhor

Postado por Juremir em 28 de março de 2015

Nada como uma frase infeliz para fazer a felicidade dos que esperam um pouquinho de verdade. Um lapso também ajuda. As melhores frases dos últimos tempos foram do deputado gaúcho Jorge Pozzobom (PSDB) e de um editor da agência de notícias Reuters. Numa matéria sobre a corrupção no Brasil, baseada em entrevista com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o jornalista referiu-se à declaração do delator Pedro Barusco de que a roubalheira na Petrobras começou na época do governo de FHC. O editor anotou, ao pé da frase, para ser submetida ao entrevistado: “Podemos tirar se achar melhor”. Por esquecimento, a zelosa observação foi publicada. A Reuters pagou mico. Revelou o jornalismo sabujo que blinda alguns e detona outros. Quando se trata de tucanos, esbravejam os petistas, predomina o “podemos tirar se achar melhor”. Nada como ser rei ou amigo dele.

O sempre intenso deputado Jorge Pozzobom envolveu-se num bate-boca, pelo twitter, com petistas. Lá pelas tentas, disse esperar que “alguém que não seja ameaçado de morte ou morto como o Celso Daniel possa trazer por delação a mega lista do PT”. Tomou uma dura. Respondeu assim ao ex-secretário do governo Tarso Genro, Vinicius Wu: “Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso”. Faz sentido. Muito sentido. O mensalão mineiro não foi julgado até hoje. Manchete da Folha de S. Paulo diz: “Mensalão tucano está parada em MG há um ano”. Falta juiz. A titular se aposentou. Fala sério, Judiciário. A primeira denúncia contra o cartel do metrô de São Paulo, envolvendo governos tucanos, foi recusada. Só a segunda foi aceita. Na internet, circula um vídeo com um dos delatores citando Aécio Neves como beneficiário de esquema irregular de financiamento de campanha. O assunto não parece comover a justiça nem a mídia. Será uma invenção? Um fake? Quem sabe! As frases da Reuters e do Pozzobom são legítimas. As intenções, claro, são sempre outras.

A primeira impressão, porém, é que fica valendo.

Fico imaginando que Pozzobom poderia, depois de sua afirmação controvertida, ter dito no twitter: “Falei a verdade, mas podemos tirar se achar melhor”. Virou bordão. Serve para tudo, do noivo arrependido – “colocamos as alianças, mas podemos tirar se achar melhor” – ao treinador que escalou mal um jogador. Serve principalmente para os que querem derrubar a presidente da República com um golpe nos moldes do que foi executado em 1964: “O povo colocou Dilma lá no Planalto pelo voto, mas podemos tirar se achar melhor”. A montagem do golpe é a mesma de 1964: toma a parte, que se manifesta, pelo todo, usa-se a mídia como alavanca, pega-se a corrupção por pretexto e, como meio século atrás, enfrenta-se a ameaça comunista.

Até a teoria do contragolpe voltou. As viúvas da ditadura dizem que não houve golpe em 1964, mas um contragolpe. Essa aberração está sendo disseminada agora. O golpe já teria acontecido, dado pelo PT. A derrubada da presidente seria um contragolpe redentor. Uma moça me explicou: “Dilma é muito ruim, mas podemos tirar se achar melhor”.

Disse que sou contra golpes. Ela me tirou da sua agenda golpista.

Curiosamente essas frases não chamaram a atenção da mídia que não tinha passar qualquer deslize dos agentes públicos.

Por que será?

Podemos tirar se achar melhor Juremir Machado da Silva – Correio do Povo | O portal de notícias dos gaúchos

13 Comentários »

  1. […] Quando o tarja preta solta uma nota pedindo “respeito às instituições” o recado não poderia ser mais claro. O exército turco, quer queiramos ou não, é uma instituição. Se é uma instituição boa ou ruim, “não vem ao caso”, mas é uma instituição tanto quanto o MP, o Executivo ou o Congresso. Como o exército turco perdeu e seus líderes já foram executados, faltou ao José Serra o apêndice da Reuters ao FHC: “Podemos tirar, se achar melhor…” […]

    Pingback por Golpista brasileiro pede respeito aos golpistas turcos | Ficha Corrida — 16/07/2016 @ 8:59 am | Responder

  2. […] Helipóptero de amigo do Aécio, com 450 kg de cocaína, foi apreendido no Espírito Santo. Mas podemos tirar, se achar melhor… Para os golpistas, a caça ao Lula enfrenta qualquer tipo de lógica. Nem se fala de isonomia de […]

    Pingback por Helicóptero de amigo do …. com 450 kg de cocaína | Ficha Corrida — 23/10/2015 @ 9:59 am | Responder

  3. […] continua tendo espaço na mídia devido aos bandidos que as possuem, como já reconheceu a própria Judith Brito. Tivéssemos pessoas honestas na […]

    Pingback por Dilma venda a alma, mas FHC vendeu o Brasil porque nem alma tinha | Ficha Corrida — 25/09/2015 @ 9:04 am | Responder

  4. […] corrupção boa, abençoada, apareceu. Mas podemos tirar, se achar melhor…  Como disse El País, Deltan está mais preocupado em fornecer elementos aos golpistas do […]

    Pingback por Cadê o Deltan Dallagnol, o Igor Romário? Também viraram pó?! | Ficha Corrida — 19/09/2015 @ 2:35 pm | Responder

  5. […] porque atual, é Robson Marinho. Nestas horas surgem aqueles papos “não vem ao caso”, “podemos tirar, se achar melhor”, “foi feito pra isso, sim”, a “literatura jurídica me permite”. Quando o suspeito é a […]

    Pingback por Anastasia e o PSDB: “podemos tirar, se achar melhor” | Luizmuller's Blog — 03/09/2015 @ 8:23 am | Responder

  6. […] porque atual, é Robson Marinho. Nestas horas surgem aqueles papos “não vem ao caso”, “podemos tirar, se achar melhor”, “foi feito pra isso, sim”, a “literatura jurídica me permite”. Quando o suspeito é a […]

    Pingback por Anastásia: “podemos tirar, se achar melhor” | Ficha Corrida — 03/09/2015 @ 7:58 am | Responder

  7. […] de uma exclusividade dos grupos mafiomidiáticos brasileiros. A própria Reuters inaugurou o “podemos tirar, se achar melhor”.  Aliás, o deputado gaúcho do PSDB, Jorge Pozzobom, acredita piamente que o mesmo […]

    Pingback por Jornalismo “podemos tirar se achar melhor” | Ficha Corrida — 26/08/2015 @ 9:27 pm | Responder

  8. […] de José Serra não escandalizou, mas não era piada. Quando a Reuters publicou uma entrevista “podemos tirar, se achar melhor”, qual foi a repercussão no velho coronelismo […]

    Pingback por O que é mais agressivo? | Ficha Corrida — 23/08/2015 @ 8:32 am | Responder

  9. […] A Revista Istoé já fez uma matéria explicando quem é  Carlos Fernando Lima, confira:  Raposa no galinheiro. Mas podemos tirar, se achar melhor… […]

    Pingback por Nem Lula nem José Serra | Ficha Corrida — 02/07/2015 @ 9:12 am | Responder

  10. […] As mesmas pessoas que acham normal comprar reeleição, que, ainda no Palácio, tenha passado o pires para criar a Fundação iFHC, criminalizam o fato de a mesma Odebrech remunerar o serviço prestados por Lula ao abrir-lhes mercados internacionais?! O que explica o fato de a Revista Época, pertencente a Rede Globo, tirar do site a notícia que falava de FHC passando o chapéu, dentro do Palácio do Planalto, ao grupo de empresários para garantir sua aposentadoria. O grupo Reuters, ao velho método Rubens Ricúpero, atualizou a putaria cunhando uma expressão cara ao banditismo travestido de jornalismo: “Podemos tirar, se achar melhor”. […]

    Pingback por Segredos públicos da entrevista da Dilma ao Jô | Ficha Corrida — 16/06/2015 @ 8:59 am | Responder

  11. […] Source: fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Pozzobom + Reuters = FHC | psiu... — 04/04/2015 @ 12:55 pm | Responder

  12. […] Descubra na imagem quem são os três antipetistas & Pozzobom! Não há nada a acrescentar às palavras do Juremir a respeito do importante papel desempenhado pela imprensa e pelo Judiciário para as…  […]

    Pingback por Pozzobom + Reuters = FHC | EVS NOTÍCIAS.... — 04/04/2015 @ 12:55 pm | Responder

  13. […] André Singer, como fez a Reuters: “podemos tirar, se achar melhor”! Ou como fez a Folha onde trabalhas, com o “suposto primo” do governador Beto […]

    Pingback por Comparando capas da Folha | Ficha Corrida — 04/04/2015 @ 8:57 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: