Ficha Corrida

18/03/2015

EUA promovem golpe paraguaio no Brasil

fhc submissoDaqui a 50 anos, quando começarem as desclassificações dos papéis de Estado dos EUA, ficaremos sabendo quais foram as instituições (ONGs, iFHC, Instituto Millenium) que receberam dinheiro para fomentarem a desestabilização no Brasil. É simples constatar que não se trata de manifestações contra a corrupção. Fosse contra a corrupção, os gaúchos teriam pedido satisfação tanto na Operação Rodin quanto agora em relação a Operação Lava Jato que pegou o PP gaudério por inteiro. Nenhum cartaz cobrava da candidata do PP & d RBS, Ana Amélia Lemos, as denúncias de corrupção que pegou os herdeiros da ARENA. Nenhum cartaz cobrando explicações ao PSDB do Jorge Pozzobom pela compra da casa da Yeda Crusius decorrente da corrupção no DETRAN. E, diga-se de passagem, os mesmos problemas encontrados no DETRAN gaúcho na época da Yeda foram encontrados nos demais DETRANs estaduais onde o PSDB governava.

Há um escândalo internacional envolvendo lavagem de dinheiro no HSBC. Nenhum palavra a respeito. Portanto, não é um movimento contra a corrupção. A menos que seja a corrupção dos outros. Mas aí é para eliminar a concorrência e não para terminar com ela.

Em São Paulo não se viu nenhum cartaz a respeito da corrupção nos trens. Não apareceu Alstom, Siemens, Robson Marinho ou Rodrigo de Grandis. Mas teve muito cartaz em inglês pedido a derrubada do governo.

Em termos de subserviência aos EUA há uma tradição que remonta à origem do PSDB. Os tucanos nasceram sob as bênçãos da Fundação FORD, que financiava todo e qualquer entidade que tivesse algum cromossoma de FHC, como o CEBRAP . Nunca é demais lembrar que FHC entregou o SIVAM à Raytheon, e, tão logo a entrega se concretizou, ligou para Bill Clinton. O então presidente norte-americano fez das tripas coração para que FHC obtivesse empréstimo junto ao FMI e deixasse para estourar a desvalorização do Real logo após a posse. São tantas as provas que é despiciendo rememorar.

Os EUA contam com uma manada de capachos sempre prontos a lutarem contra os interesses do país onde vivem. Graças aos grupos mafiomidiáticos, os quinta colunas são os que mais crescem neste país. Se é verdade que existe uma manada que não sabe nada do passado, é também verdade que há uma outra parte da manada que sabe tudo do passado e que, por isso, continuará fazendo às vezes de vira-lata. O complexo de vira-lata é muito bem explorado pelos EUA exatamente porque encontra aí a maior concentração de vira-lata por metro quadrado.

Que existem problemas no Governo Federal, existem. Como existem no Estadual e no Municipal. A diferença é que no Federal os que sempre estiveram ao lado dos corruptos, como no Escândalo de Sonegação do HSBC, querem derrubar o governo para lucrarem ainda mais. Por trás e junto de todos eles estão, em primeiro lugar, a Rede Globo e suas filiais, como a RBS, depois vem os menos cotados mas tanto ou mais interessados como esse pessoal dos Banco Itaú, que finanCIAm ongs golpistas. Não foi por outro motivo que a arapongagem patrocinada pelos EUA alcançavam a Dilma e a… Petrobrás! Só mal informados e mal intencionados não veem isso.

Moniz Bandeira: EUA estão por trás do golpismo

:

O cientista político e historiador Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira denunciou nesta terça (17) que os Estados Unidos continuam na tentativa de desestabilizar governos de esquerda na América Latina, como os da Venezuela, Argentina e Brasil; "Evidentemente há atores, profissionais muito bem pagos, que atuam tanto na Venezuela, Argentina e Brasil, integrantes ou não de ONGs, a serviço da USAID, Now Endowment for Democracy (NED) e outras entidades americanas, para desestabilizar esses países, com a utilização de instrumentos que incluem protestos de rua", afirmou; segundo ele, as manifestações de 2013 e os recentes atos contra Dilma "não foram evidentemente espontâneos"; "A estratégia é aproveitar as contradições domésticas do país, os problemas internos, a fim de agravá-los, gerar turbulência e caos até derrubar o governo sem recorrer a golpes militares", avaliou

18 de Março de 2015 às 05:09

247 – O cientista político e historiador Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira denunciou nesta terça-feira (17) que os Estados Unidos, por meio de órgãos como CIA, NSA (Agência Nacional de Segurança) e ONGs a eles vinculadas, continuam na tentativa de desestabilizar governos de esquerda e progressistas da América Latina, como os da Venezuela, Argentina e Brasil.

Moniz Bandeira disse que "evidentemente há atores, profissionais muito bem pagos, que atuam tanto na Venezuela, Argentina e Brasil, integrantes ou não de ONGs, a serviço da USAID, Now Endowment for Democracy (NED) e outras entidades americanas", para desestabilizar esses países, com a utilização de instrumentos que incluem protestos de rua.

"’As demonstrações de 2013 e as últimas, contra a eleição da presidente Dilma Russeff, não foram evidentemente espontâneas", disse o cientista político. "Os atores, com o suporte externo, fomentam e encorajam a aguda luta de classe no Brasil, intensificada desde que um líder sindical, Lula, foi eleito presidente da República. Os jornais aqui na Alemanha salientaram que a maior parte dos que participaram nas manifestações de domingo, dia 15, era gente da classe média alta para cima, dos endinheirados’", disse Moniz Bandeira, que reside na Alemanha e é autor de vários livros sobre as relações Brasil—EUA.

No caso do Brasil especificamente, citou iniciativas do governo que contrariam Washington, como a criação do Banco do Brics , uma alternativa ao FMI e ao Banco Mundial e o regime de partilha para o pré-sal, que conferiu papel estratégico à Petrobras, descocando as petroleiras estrangeiras. Ele lembrou também que a presidenta Dilma foi espionada pela NSA e não se alinhou com os EUA em outras questões de política internacional, entre as quais a dos países da América Latina.

"A estratégia é aproveitar as contradições domésticas do país, os problemas internos, a fim de agravá-los, gerar turbulência e caos até derrubar o governo sem recorrer a golpes militares", disse.

Neste link a entrevista na íntegra.

Moniz Bandeira: EUA estão por trás do golpismo | Brasil 24/7

2 Comentários »

  1. Isso já se sabe, só falta os nomes desses agentes que disseminam o estado de caos no pais

    Comentário por RONI VASCONCELOS — 19/04/2016 @ 7:34 pm | Responder

  2. Não só os EUA mas também todos os seus capachos, inclusive, Israel. Atualmente, o Paraguai foi entregue para a “administração” israelense!. Devido ao tamanho e a complexidade do Brasil, acredito que o Brasil ficará sob a “custódia” direta dos EUA!.

    Comentário por Marco Sousa — 18/04/2016 @ 10:58 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: