Ficha Corrida

16/03/2015

Saiba porque a Rede Globo escolheu 15 de março para reunir sua manada

DITADURA DO 15.03 A Rede Globo não escolheu aleatoriamente o dia 15/03 para reunir sua manada. Ela sempre esteve ao lado de quem, ilegitimamente, e sem povo, ocupou o poder sem sequer um voto. Infelizmente, há uma parcela do povo que bate continência para qualquer gorila que aparece pela frente. A chegada da ditadura foi saudada em editorial pelo O Globo. Recentemente a Globo publicou outro, reconhecendo o erro de ter apoiado a ditadura. Não pediu perdão pelos erros porque isso implicaria em admissão de ter de devolver toda fortuna angariada com a mão suja, além de indicar de que não o faria novamente. Ledo Ivo e puro engano!

A escolha do dia 15/03 não foi uma escolha aleatória, no uni duni te, mas a dedo para significar os desejos mais profundos de retorno dos velhos parceiros que tornaram o Globo o império que se tornou.

O sujeito que usa a liberdade para pedir a falta de liberdade não é só um doente mental, com meu perdão a todos os que sofrem com algum tipo de doença mental, mas a confissão escancarada da falta completa e total de inteligência. Não passa no menor teste de lógica.

Não é possível que alguém que tenha o mínimo de informação sobre a ditadura tenha, em sã consciência, a ousadia de pedir a falta de liberdade.

Para quem não estudou e, portanto, não tem a mínima noção do que foi a ditadura, basta dizer que perseguiam quem pensava diferente. Não contentes com isso, prendiam sem mandado, torturavam por prazer, estupravam por expiação da culpa de terem sido estuprados por companheiros de farda, esquartejavam por ódio de si e dos próprios crimes, mas depois ainda escondiam os corpos (Cemitério de Perus) para que os familiares não pudessem reencontra-los e enterra-los dignamente. Para quem é ignorante ou mesmo não tem o menor compromisso com a verdade factual, ainda se pode chamar ditadura de ditabranda. Quem tem um pouco de estudo, noção básica de civilidade e compromisso democrático, não pode ignorar o que significam os atos de ontem.

Para este serviço sujo, como para todos os demais, os ditadores contavam com a participação dos atuais membros do Instituto Millenium. A Folha de São Paulo emprestava suas peruas para que os torturadores desovassem os cadáveres dilacerados em valas clandestinas.

Ontem foi o dia da fina flor do fascio pedir a volta do regime que não permitia manifestações. Igual às marchas conduzidas por Goebbels na Alemanha, os ou camisas negras, na Itália, o Integralismo ressuscitou ontem.

A falta de reação da sociedade aos facínoras ainda vai cobrar seu preço. Quando, lá no interior de Progresso, ouço alguém imprecar contra a ameaça comunista no domingo, e, na segunda, é atendido na porta da própria casa por um médico cubano, a quem tem até carinho, como presenciei, vê-se todo o poder da Globo de inserir em cabeças vazias toda sorte de preconceitos. O sujeito xinga Cuba no domingo e na segunda ama o atendimento de um cubano. A lógica que eliminou os 14 km que distanciam do primeiro hospital, não faz a pessoa pensar diferente em relação ao que significa receber atendimento na própria casa. Eu, quando criança, fiz, com quase 40º graus de febre, o caminho a cavalo em busca de atendimento médico. Estou convencido que é a ignorância a mãe de todos os males. Mas os ignorantes não sabem…

Por mais que a internet já esteja universalidade, e o acesso à informação tenha chegado aos rincões mais distantes, também é verdade que, por inércia, o povo continua se informando somente através da Globo. Não foram forjados a terem senso crítico, a duvidarem das versões que a Globo vende, como se a Globo não tivesse interesses a defender, ou os interesses de seus finanCIAdores ideológicos. Ou o Brasil acaba com a Globo ou a Globo ainda vai acabar reimplantando a ditadura no Brasil.

Globo repete 64 e brada: ressurge a democracia!

:

Em sua edição desta segunda-feira, o jornal O Globo, dos irmãos Marinho, noticia que a democracia brasileira viveu ontem uma nova apoteose; na chamada de capa, "informa-se" que "pelo menos 2 milhões de pessoas foram às ruas em todos os estados protestar contra o governo Dilma e o PT, defendendo a democracia em manifestações pacíficas marcadas pelo verde e amarelo", como se pode notar, claramente, na foto acima, em que democratas pedem intervenção militar supostamente em inglês e alemão; em 1964, no dia em que o Brasil foi atirado às trevas por 21 anos, o Globo também comemorou, com o editorial "Ressurge a democracia"; de lá para cá, nada mudou: a Globo manipula, combate o trabalhismo e há quem acredite que tirania é democracia

16 de Março de 2015 às 05:53

247 – O jornal O Globo, dos irmãos Marinho, retomou, em sua edição desta segunda-feira, o espírito de 1964, ao destacar, em sua capa, que a democracia brasileira viveu, neste domingo, uma nova apoteose.

Na chamada de capa, o jornal "informa" que milhões foram às ruas "em defesa da democracia", numa marcha marcada por discursos de ódio, preconceito, pedidos de intervenção militar e gritos de negação da política.

Isso revela que, de 1964 até hoje, o Globo pouco mudou. No dia 2 de abril de 1964, um dia após o golpe militar que atirou o Brasil na escuridão por 21 anos, o jornal dos Marinho bradou: ‘ressurge a democracia’. Mais: pediu ainda que ‘sejamos dignos de tão grande favor’.

Leia abaixo:

O GLOBO Rio Janeiro, 02 de abril de 1964

RESSURGE A DEMOCRACIA.
Vive a Nação dias gloriosos. Por que souberam unir-se todos os patriotas, independentemente de vinculações políticas, simpatias ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é essencial: a democracia, a lei e a ordem. Graças à decisão e ao heroísmo das Forças Armadas, que obedientes a seus chefes demonstraram a falta de visão dos que tentavam destruir a hierarquia e a disciplina, o Brasil livrou-se do Governo irresponsável, que insistia em arrastá-lo para rumos contrários à sua vocação e tradições. Como dizíamos, no editorial de anteontem, a legalidade não poderia ser a garantia da subversão, a escora dos agitadores, o anteparo da desordem.

Em nome da legalidade, não seria legítimo admitir o assassínio das instituições, como se vinha fazendo, diante da Nação horrorizada. Agora, o Congresso dará o remédio constitucional à situação existente, para que o País continue sua marcha em direção a seu grande destino, sem que os direitos individuais sejam afetados, sem que as liberdades públicas desapareçam, sem que o poder do Estado volte a ser usado em favor da desordem, da indisciplina e de tudo aquilo que nos estava a levar à anarquia e ao comunismo. Poderemos, desde hoje, encarar o futuro confiantemente, certos, enfim, de que todos os nossos problemas terão soluções, pois os negócios públicos não mais serão geridos com má-fé, demagogia e insensatez. Salvos da comunização que celeremente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos militares, que os protegeram de seus inimigos.

Devemos felicitar-nos porque as Forças Armadas, fiéis ao dispositivo constitucional que as obriga a defender a Pátria e a garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem, não confundiram a sua relevante missão com a servil obediência ao Chefe de apenas um daqueles poderes, o Executivo. As Forças Armadas, diz o Art. 176 da Carta Magna: são instituições permanentes, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade do Presidente da República E DENTRO DOS LIMITES DA LEI.

No momento em que o Sr. João Goulart ignorou a hierarquia e desprezou a disciplina de um dos ramos das Forças Armadas, a Marinha de Guerra, saiu dos limites da lei, perdendo, conseqüentemente, o direito a ser considerado como um símbolo da legalidade, assim como as condições indispensáveis à Chefia da Nação e ao Comando das corporações militares. Sua presença e suas palavras na reunião realizada no Automóvel Clube vincularam-no, definitivamente, aos adversários da democracia e da lei. Atendendo aos anseios nacionais, de paz, tranqüilidade e progresso, impossibilitados, nos últimos tempos, pela ação subversiva orientada pelo Palácio do Planalto, as Forças Armadas chamaram a si a tarefa de restaurar a Nação na integridade de seus direitos, livrando-os do amargo fim que lhe estava reservado pelos vermelhos que haviam envolvido o Executivo Federal.

Este não foi um movimento partidário. Dele participaram todos os setores conscientes da vida política brasileira, pois a ninguém escapava o significado das manobras presidenciais. Aliaram-se os mais ilustres líderes políticos, os mais respeitados Governadores, com o mesmo intuito redentor que animou as Forças Armadas. Era a sorte da democracia no Brasil que estava em jogo. A esses líderes civis devemos, igualmente, externar a gratidão de nosso povo. Mas, por isto que nacional, na mais ampla acepção da palavra, o movimento vitorioso não pertence a ninguém. É da Pátria, do Povo e do Regime. Não foi contra qualquer reivindicação popular, contra qualquer idéia que, enquadrada dentro dos princípios constitucionais, objetive o bem do povo e o progresso do País.

Se os banidos, para intrigarem os brasileiros com seus líderes e com os chefes militares, afirmarem o contrário, estarão mentindo, estarão, como sempre, procurando engodar as massas trabalhadoras, que não lhes devem dar ouvidos. Confiamos em que o Congresso votará, rapidamente, as medidas reclamadas para que se inicie no Brasil uma época de justiça e harmonia social. Mais uma vez, o povo brasileiro foi socorrido pela Providência Divina, que lhe permitiu superar a grave crise, sem maiores sofrimentos e luto. Sejamos dignos de tão grande favor.

Globo repete 64 e brada: ressurge a democracia! | Brasil 24/7

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: