Ficha Corrida

29/11/2014

Omertà suprema

Filed under: Gilmar Mendes,Lei do Silêncio,Omertà,Proteção,Rodrigo de Grandis — Gilmar Crestani @ 7:09 am
Tags:

omertaGilmar Mendes sozinho faz mais pelo PSDB que toda camarilha de governadores, deputados e senadores. A lei do silêncio entorno do PSDB não é só vergonhoso, é vexaminoso e afrontoso. Além do Engavetador Geral, o PSDB também conta com o Silenciador-Geral. O PSDB está sempre livre para fazer ou deixar de fazer o que bem entender. Sempre poderá contar com Procuradores que não Procuram, e Ministros que Sinistram!

Quem tem Rodrigo de Grandis e Gilmar Mendes não morre órgão… Com Gilmar Mendes, o PSDB tem seu tapete de Omertà.

Procurador do caso Alstom tem processo disciplinar suspenso

Rodrigo de Grandis respondia por demora em cooperar com a Suíça; liminar é do STF

FREDERICO VASCONCELOSDE SÃO PAULO

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes concedeu liminar que suspende a decisão do corregedor nacional do Ministério Público, Alessandro Tramujas Assad, para instaurar processo disciplinar contra o procurador da República Rodrigo de Grandis.

Assad abriu processo disciplinar para apurar os indícios de que o procurador descumprira dever legal no exercício de sua função ao deixar parado, por quase três anos, um pedido de investigação sobre o caso Alstom –a suspeita de distribuição de propina da multinacional francesa para servidores e políticos do PSDB em São Paulo.

O processo ficará suspenso até julgamento final de mandado de segurança feito pelo procurador no STF. Em sua defesa, Grandis alegou que não houve garantias de contraditório e ampla defesa. Ele é representado pelo advogado Pierpaolo Cruz Bottini.

Grandis alegou que recebeu pedidos de cooperação de autoridades suíças, visando ao levantamento de provas naquele país envolvendo fraudes no fornecimento de equipamentos pela Alstom.

Ele menciona reportagem da Folha, de 26 de outubro de 2013, com o título "Sem apoio do Brasil, Suíça arquiva parte do caso Alstom". A notícia motivou o início da apuração pela corregedoria do MPF (Ministério Público Federal), que concluiu, por unanimidade, pelo arquivamento da sindicância.

Segundo Grandis alegou, no último dia 17 foi surpreendido com a intimação para responder pelos mesmos fatos, perante a corregedoria do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), "de forma monocrática pelo conselheiro-corregedor" Assad.

Em sua decisão, o ministro Gilmar Mendes acolhe a argumentação da defesa. Ele registra no texto que o procedimento administrativo "foi instaurado monocraticamente [por Assad] sem que fosse conferida ao impetrante [Grandis] a oportunidade de apresentação de qualquer manifestação no CNMP".

1 Comentário »

  1. […] Gilmar Mendes prova que ainda detém muito poder. Graças ao seu poder de persuasão, via IDP, do Silenciador Geral de FHC, o político brasileiro mais condenado no exterior devido à longa ficha de serviços […]

    Pingback por Graças ao poder de Gilmar Mendes, Maluf é quase um perseguido político | Ficha Corrida — 18/12/2014 @ 9:05 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: