Ficha Corrida

27/09/2014

Se eles fazem isso na democracia, imagine na ditadura

Filed under: Ditadura,Narcotráfico,Tóxico — Gilmar Crestani @ 5:32 pm
Tags:

Ditadura e corrupcaoOs ignorantes dizem que na ditadura não tinha corrupção, não tinha crime. Ora, está aí a prova de que tinha muito mais. Tinha muito mais participação da velha mídia que atuava em parceria com os ditadores. Na ditadura, quem denunciasse ou prendesse um coronel traficante, seria preso, torturado, estuprado, morto, esquartejado e depois espalhado em valas clandestinas. E nada disso se ficava sabendo porque simplesmente os atuais a$$oCIAdos do Instituto Millenium eram parceiros como os poucos que resolviam quebrar este vínculo eram mortos. O Caso Herzog está aí para provar o que estou dizendo.

Sabe porque gorila usa quepe? Para substituir o cérebro. Com quepe e uma arma na mão eles derrubam governos e implantam ditaduras. Os militares são contra a verdade por que enquanto estiver escondida eles passam por paladinos da moralidade. Felizmente, nem todo mundo é capacho de milico.

Até porque, não fosse pelo apoio dos EUA, como mostra hoje o Estadão, nossos golpistas não teriam saído, por medo, do quintal da própria casa.

Coronel reformado do Exército é preso com 351 kg de maconha no Rio

IDIANA TOMAZELLI E TIAGO ROGERO – O ESTADO DE S. PAULO

27 Setembro 2014 | 10h 57

Militar foi detido no pedágio da Rodovia Rio-Petrópolis, em Duque de Caxias, junto com sua mulher

RIO – Um coronel reformado do exército foi preso enquanto transportava 351kg de maconha no pedágio da Rodovia Rio-Petrópolis (BR 040), na altura de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Segundo a Polícia Federal, foi presa também a companheira do militar. Ambos não tiveram os nomes revelados. A droga estava escondida no fundo falso do veículo.

Segundo a PF, o coronel reformado, de 56 anos, costumava deixar uma farda pendurada num cabide no interior do furgão, para “tentar inibir possíveis revistas policiais”. O militar foi preso com uma pistola calibre 380 sem registro e, por isso, foi também autuado por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

A droga, de acordo com a PF, seria proveniente do Paraguai. “A Polícia Federal investiga a suspeita de que a droga seria distribuída em comunidades do Rio e também de Niterói”, informou a corporação. A operação contou com o auxílio de um cão farejador.

O coronel, morador da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, foi encaminhado à chefia do Exército no Rio, o Comando Militar do Leste. A companheira dele, de 49 anos e moradora de Jacarepaguá, também na Zona Oeste, foi levada para o presídio Nelson Hungria, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Ambos vão responder pelo crime de tráfico de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos de prisão.

Anúncios

2 Comentários »

  1. […] Os ignorantes dizem que na ditadura não tinha corrupção, não tinha crime. Ora, está aí a prova de que tinha muito mais. Tinha muito mais participação da velha mídia que atuava em parceria com os ditadores.  […]

    Pingback por Se eles fazem isso na democracia, imagine na di... — 29/09/2014 @ 7:57 am | Responder

  2. […] Se eles fazem isso na democracia, imagine na ditadura Os ignorantes dizem que na ditadura não tinha corrupção, não tinha crime. Ora, está aí a […]

    Pingback por Um ex-senador é preso e não aparece o partido? Ele não é petista | MANHAS & MANHÃS — 27/09/2014 @ 6:30 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: