Ficha Corrida

30/06/2014

O Congresso prestas contas. E o Instituto Millenium?

instituto millenium midia pigviralata

É claro que tem político corrupto. E claro que tem corrupto que vota em político. Mas não existe nada mais corrupto que o poder da velha mídia brasileira. Constroem ou destroem reputações ao sabor dos próprios interesses. Os erros cometidos pelo políticos podem ser corrigidos em menos de quatro anos, pelo voto. E os erros cometidos pela mídia, que prejudicam o povo brasileiro, quem concerta? As negociações políticas são própria de… políticos. Quando a mídia se transforma em partido político, sem prestar contas à Justiça Eleitoral, ou desovando funcionários para que a represente no âmbito político, como a faz a cada eleição a RBS, está fugindo do papel institucional que lhe cabe de direito.

O Congresso, tido pela velha mídia, como corrupto, aprovou projetos dos  mais avançados do mundo, como o Marco Civil da Internet. E a mídia? Os a$$oCIAdos do Instituto Millenium voltaram todas as baterias contra a Copa com o único intuito de prejudicar o Brasil. Abriram a Caixa de Pandora e agora dão meia volta com único objetivo de recarregarem as baterias para se perfilarem ao lado do ventríloquo das alterosas.

No balanço do ano, Henrique Alves divulgou as seguintes votações que representaram avanços civilizatórios importantes:

1. Criação do Plano Nacional de Educação, obrigando o governo federal a destinar 10% do orçamento para a área.

2. Votação do Marco Civil da Internet, assegurando a neutralidade da rede, dificultando a formação de novos monopólios, como existe hoje em dia na radiodifusão.

3. Prorrogação por quinze anos dos incentivos para a indústria de informática.

4. Aprovação das cotas raciais nos concursos para o serviço público.

5. Instituição do piso de R$ 1.014,00 para agentes comunitários de saúde e endemias.

6. Aprovação da Lei Menino Bernardo, para coibir violência doméstica contra crianças.

7. Votação de emenda constitucional que obriga a União, estados e Distrito Federal a garantir a presença de defensores públicos em todas as comarcas.

8. Aprovação do Código de Processo Civil.

***

Em relação a esses temas  , dentre os quatro grandes grupos de mídia, prevalece o entendimento de que qualquer gasto aplicado na melhoria das condições de vida da população subverte as contas fiscais. E que qualquer política que melhore a vida dos excluídos é eleitoreira.

Aí acertaram. Não fosse o interesse eleitoral pelo voto, não fosse o papel libertador do voto, não fosse o direito de voto estendido a analfabetos, esse país ainda seria uma grande fazenda.

A disputa mídia x política e o poder libertador do voto | GGN

1 Comentário »

  1. Ainda temos muita coisa para fazer para melhorar a democracia desse país, principalmente a Reforma Política; Tributária e Fiscal.

    Comentário por Esdras Pereira Alves Neto — 02/07/2014 @ 10:21 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: