Ficha Corrida

22/10/2013

Sem essa, Aranha

O “choque de (indi)gestão” que o PSDB promete em seus governos acabam assim, como no filme do Sgarzela (Sem essa, Aranha)… Mas não se deve à incompetência gerencial dos tucanos que a Folha pretende examinar. Como antes já fez o Estadão (Pó pará, governador) a Folha simplesmente, para ajudar José Serra, está desconstruindo Aécio Neves. Impressiona mesmo a capacidade de José Serra de arregimentar os grupos de mídia como Estadão, Folha, Civita e Globo. Claro, as assinaturas destes grupos entregues nas escolas de São Paulo ajuda, mas a mão que balança o berço também entrega papelotes. É até engraçado que não tocam no crescimento pífio de São Paulo, há tantos anos nas mãos do PSDB. O PIBinho nacional cresceu 1,5%, mas na terra da Folha, Estadão, Veja & CIA o crescimento foi de 1,2%. E sobre isso ninguém comenta…

Se é verdade que o RS (6,4%), com Tarso Genro, cresceu mais que a maioria dos Estados brasileiros, também é verdade que qualquer coisa que viesse depois de Yeda Crusius seria melhor. Nada pode ser pior que um ex-funcionário da RBS sentado no Piratini. Afinal, é lá que põem em prática tudo o que aprenderam na privada. E o mau cheiro continua mesmo depois de desinfetado.

Economia fraca arranha vitrine de Aécio em Minas

Desempenho abaixo da média nacional torna gestão tucana alvo de críticas

Adversários falam em ‘pibinho’, usando o mesmo termo adotado pelo senador para atacar governo Dilma

PAULO PEIXOTODE BELO HORIZONTEFELIPE BÄCHTOLDDE PORTO ALEGRE

Vitrine do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) para a corrida presidencial do próximo ano, Minas Gerais está com a economia estagnada e com índices piores do que a média nacional e de Estados vizinhos há mais de um ano.

No segundo trimestre de 2013 (último dado disponível), o Estado governado pelos tucanos desde 2003 recuou 0,1% –já o PIB nacional surpreendeu e subiu 1,5%.

O tema entrou na pré-campanha, e a oposição liderada pelo PT já fala em "pibinho".

Pernambuco, berço do pré-candidato do PSB, Eduardo Campos, tem um crescimento acumulado nos últimos 12 meses maior do que o do país, segundo dados do Estado.

Ainda no segundo trimestre, o Rio Grande do Sul, puxado pelo desempenho da agricultura, cresceu 6,4%. Em São Paulo, o crescimento foi de 1,2% e, na Bahia, 2,2%.

A agropecuária é uma das causas do mau desempenho em Minas Gerais, terceiro Estado mais rico do país, enquanto a supersafra do Centro-Oeste e do Sul ajudou a alavancar o PIB nacional.

Também pesa contra o Estado a dependência de poucos setores, como mineração.Levantado pela oposição, o tema já chegou ao debate político nesta pré-campanha.

Vice-líder do PT no Legislativo mineiro, Rogério Correia usou nos seus boletins informativos a expressão "pibinho" –mesmo termo empregado por Aécio para criticar o desempenho da política econômica da presidente Dilma Rousseff.

O deputado peemedebista Sávio Souza Cruz, líder da oposição, diz que a economia mineira corre o risco de se tornar ainda mais "primária", dependente de matérias primas básicas, se não houver impulso à industrialização.

No próximo ano, o PT deve lançar o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento e Indústria) como candidato ao governo de Minas. No PSDB de Aécio e do governador Antonio Anastasia, o ex-ministro Pimenta da Veiga tenta viabilizar seu nome.

DEPENDÊNCIA

A diversificação da atividade econômica tem sido o centro da discussão. O PIB dependente de produtos como minérios e café deixa o Estado mais vulnerável a incertezas externas, como agora.

Segundo a Fundação João Pinheiro, centro de estudos ligado ao governo estadual, a baixa na produção do café contribuiu para a queda de abril a junho. No primeiro trimestre do ano, em que a economia mineira recuou 0,2%, pesou a menor demanda internacional por minérios.

O economista Edson Domingues, da Universidade Federal de Minas, diz que o Estado não tem conseguido atrair investimentos como outras regiões do país e que há problemas de infraestrutura, como na malha rodoviária e em ferrovias.

"Algumas indústrias do Estado não têm um dinamismo tão grande quanto em outras regiões", afirma o professor.

Às vésperas do ano eleitoral, o PSDB se move para tentar anular o discurso da oposição e vai preparar um documento mostrando que Minas cresceu mais do que a média do país na década passada.

1 Comentário »

  1. […] See on fichacorrida.wordpress.com […]

    Pingback por Sem essa, Aranha | EVS NOTÍCIAS. — 22/10/2013 @ 10:47 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: