Ficha Corrida

12/04/2012

DEMo: canil do ACM Neto

Filed under: Carlinhos Cachoeira,Corrupção,CPI,Demóstenes Torres,DEMo,Pitbull — Gilmar Crestani @ 7:35 am

Meus dois leitores se dividiram quando me pronunciei sobre a Bolsa Pitbulls, a ser defendida pelo grupelho de alunos da UFRGS. Tudo porque coloquei o DEMo no meio da história. E não é que o próprio DEMo emitiu da pocilga a comprovação de que estava com a razão, como declarou o dono do canil, o Cérbero ACM Neto: “Vou escolher meus pitbulls”. Daí que, por via das dúvidas, acho por bem o Marco Maia convocar o vigia da UFRGS para dar segurança aos Congressistas…

Partidos escalam seus ‘pitbulls’ para compor CPI do Cachoeira

Ideia é recrutar parlamentares habituados a investigações e com experiência em CPIs

11 de abril de 2012 | 22h 42

João Domingos, de O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira deverá concentrar entre seus 22 titulares e 22 suplentes uma boa parte de congressistas acostumados a participar de investigações ou com experiência em CPIs anteriores. “Vou escolher meus pitbulls”, disse o líder do DEM, ACM Neto (BA), anunciando que o titular do partido na Câmara será o deputado Onyx Lorenzoni (RS), que na CPI dos Correios, em 2005, teve uma participação barulhenta.

Veja também:
link Grampo mostra ação de construtora no DF para cobrar ‘faturas eleitorais’
link Agnelo quis negociar com Cachoeira, diz PF
link Ministra do STJ recusa relatoria do processo de libertação de Cachoeira

O PT vai na mesma linha. No Senado, o líder Walter Pinheiro (BA) planeja escolher os senadores Wellington Dias (PI) e José Pimentel (CE). Este foi ministro da Previdência; aquele, governador do Piauí por dois mandatos. No PSDB do Senado a escolha poderá recair no senador Aloysio Nunes Ferreira (SP). Já na Câmara as opções estão entre os deputados Fernando Francischini (PR), que é delegado da Polícia Federal e teve e-mails interceptados por arapongas do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, ou Nilson Leitão (MT), ex-prefeito de Sinop.

Embora não houvesse ainda um consenso para o texto final de convocação da CPI do Cachoeira, um esboço feito em comum acordo pelo Senado e pela Câmara indicava que as investigações poderão ser amplas, sobre agentes públicos e privados.

Complexidade. Trata-se, na opinião dos líderes, de uma “CPI complexa”. Ao contrário de outras, como a dos Anões do Orçamento, que investigava fraudes e corrupção no Orçamento da União, esta é ampla por natureza. Desta vez, a CPI terá de investigar os tentáculos de Cachoeira em governos estaduais e nos Poderes Executivo e Judiciário – já se sabe que ele atuou em Goiás e Distrito Federal, mas há suspeitas de que tenha penetrado também no Tocantins, em Mato Grosso, no Maranhão e em Santa Catarina. Quanto aos agentes privados, só a Delta Construções S.A. recebeu do governo federal R$ 4,13 bilhões de 2007 até agora.

Havia um consenso entre os líderes partidários de limitar o tempo de investigação ao da Operação Monte Carlo, da PF, que apurou nos últimos três anos as ligações de Cachoeira com políticos, empresas e os outros poderes. Os líderes estudam ainda uma forma de reduzir o arco de investigações sobre a Delta, deixando que os parlamentares corram atrás apenas das menções à empresa que aparecem nos grampos da PF. Caso contrário, acham que não haverá limites, porque a companhia está em toda parte.

“Disse para o presidente José Sarney que desse jeito ninguém sabe o que vai acontecer. Não haverá limites para essa CPI”, declarou o senador Delcídio Amaral (MS), que em 2005 foi presidente da CPI dos Correios, que investigou o mensalão. Ao encerrar os trabalhos, a CPI pediu o indiciamento de 40 pessoas, entre elas toda a cúpula do PT, do PP, do PR, além do ex-ministro José Dirceu e do ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (SP).

Ficou combinado entre senadores e deputados que a coleta de assinaturas para a abertura da CPI será feita pelos líderes de todos os partidos. “Isso será muito fácil. É só pegar o plenário cheio”, disse o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). A intenção é abrir a CPI na semana que vem.

Partidos escalam seus ‘pitbulls’ para compor CPI do Cachoeira – politica – politica – Estadão

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: