Ficha Corrida

28/05/2010

Patrulhamento online do Instituto Millenium

Filed under: Cosa Nostra,PIG — Gilmar Crestani @ 6:40 am
Tags:

ou Sobre falar merda

“Uma mentira cem vezes dita, torna-se verdade”, Paul Joseph Goebbels.

Assim que tomei conhecimento do site do Instituto Millenium, das pessoas e dos ideais que por lá transitam, sofri um choque igual ao que se tem quando se adentra ao museu dos horrores. Horror maior por se tratar de pessoas que gozam de prestígio social e privam do nosso convívio. Assustador porque exercem um poder, sem vergonha e sem crise de consciência, que não lhes foi outorgado. Exercem porque têm o “dinheiro” de exercer.

A indagação que me surge de imediato é como é possível que isso ainda exista em pleno Século XXI?
O que transforma seres pretensamente humanos em máquinas de ódio exatamente pelo seu semelhante, uma vez que eles não exercitam seus desprezos contra animais ou seres imaginários. Não. São pessoas que se realizam e têm prazer em transformar aqueles com os quais não comungam dos mesmos ideiais em seres desprezíveis, a tal ponto que clamam pela extinção da “velha esquerda”.  Claro, partindo do pressuposto que nós outros, humanos, embora não sintamos o mesmo ódio, ainda sejamos considerados seus “semelhantes”. Até parece que não fazemos parte de uma mesma espécie.

Depois do que li no site daquele Instituto acho que consigo imaginar o que deve sentir  judeu quando adentra o Museu do Holocausto.

O tamanho das tolices que lá estão registradas me levou a consultar, em busca de socorro, o livro “Sobre falar MERDA”, de Harry G. Frankfurt. Mas, como diz o livro, “o fenômeno é tão vasto e amorfo que nenhuma análise concisa e perspicaz de seu conceito consegue deixar de ser procustiana“. Este termo, derivado de Procuste, fornece os elementos necessários e suficientes. Não é mero acaso que daquela sociedade fazem parte os expoentes da velha mídia. As famiglias Marinho, Mesquita, Civita, Frias & Sirotsky são as mais ilustrem mas não os mais canhestros personagens. Os funcionários destas se mostram muito mais afoitos, talvez sonhando em serem tomados por “nepotes” ou serem chamados de “colegas”.

Para quem não sabe ou está com preguiça de consultar um dicionário de mitologia, saiba que “Procustes” era um bandoleiro da mitologia grega que estendia sua vítimas sobre uma cama. Se eram maiores, cortava. Se menores, esticava até ficarem do tamanho da cama. Não é exatemente isso que faz a velha mídia? A nova mídia, blogs, está nocauteando a velha mídia e suas práticas velhas de adequarem a informação ao tamanho de suas verdades. A “felação de merda” que a velha mídia vem praticando se deve aos patrocinadores ideológicos encastelados no Instituto Millenium. Não é praga mas constatação: a massa falida da velha mídia ainda terá de ser administrada por aquela entidade.

Ao invés de adaptarem aos  novos tempos, tempos democráticos, onde a informação deixou de ser um produto exclusivo e permeável aos negócios, a velha mídia prefere acusar o golpe.  E não é difícil de entender. A certidão de nascimento escravizou a velha mídia aos seus patrocinadores ideológicos. Ao se atrelarem à lógica ideológica do Instituto Millenium, a velha mídia perde o bonde da oportunidade que a democratização dos meios de comunicação está oferecendo e se deixa dominar pelo que há de mais retrógrado que há na face da terra. Mas eles não leram A Marcha da Insensatez, de Bárbara Tuchman…

É notória a origem ideológica do Instituto Millenium, um órgão catalisador de idéias retrógradas. De tão extemporâneo parece ter nascido de uma metástase do Café Millenium, de São Paulo, descendente, em linha ideológica direta, da Operação OBAN. As idéias perpetradas no endereço eletrônico dos magarefes indicam que em algum lugar do Millenium pode existir bustos para o culto de Boilesen e Goebbels. Afinal, as idéias destes “democratas” estão sendo atualizadas pelos membros do referido grupelho. Não por acaso, aquela sociedade adotou editorial do Zero Hora, pertencente a membro fundador: “Editorial do jornal “Zero Hora” de 22 de abril fala sobre a retirada do ar da campanha de 45 anos da TV Globo e também sobre as informações falsas e infundadas que circulam pela internet, marcando uma era de patrulhamento que desafia as sociedades democráticas.” Quem discorda ou ousa apontar contradições, erros e falsidades é acusado de fazer patrulhamento.

E acusado de patrulhamento logo por quem vive da patrulha diuturna contra os movimentos sociais e os partidos de esquerda. E as provas estão todas lá no endereço eletrônico da caterva: www. imil.org.br.

Como a melhor defesa é o ataque, os covardes acusam os outros pelos crimes que cometem. Para quem pensa que estou exagerando sugiro a leitura do artigo Instituto Millenium: toda a democracia que o dinheiro pode comprar!, de Gilberto Maringoni.

Organograma da Patrulha do Instituto Millenum

Organograma da Patrulha do Instituto Millenum

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: